SECRETARIA DE TRANSPORTE E TRÂNSITO

Taxistas recebem máscaras de proteção a Covid-19

23/5/2020, 16:33h | Fotos: Andrews Pedra Branca

Os 1350 taxistas que atuam no Serviço de Transporte Individual de Passageiros por Táxi (STIP), na cidade de Feira de Santana, estão recebendo máscaras de tecido com dupla camada e panfletos educativos com orientações preventivas ao novo coronavírus (Covid-19).

A ação educativa e preventiva, de iniciativa da Prefeitura de Feira, vem sendo realizada por fiscais da Secretaria Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) contemplando os principais pontos oficiais de táxi do município. Desde o início desta atividade executada pelo órgão municipal, mil máscaras já foram entregues também a operadores e usuários do transporte coletivo nos três terminais de transbordo (Central, Norte e Sul).

Com 40 anos de “praça” e atuante no Terminal Rodoviário, um dos pontos oficiais da cidade, seu Vivaldo Silva Souza afirma que este momento é preciso que todos colaborem fazendo a sua parte no controle à pandemia.

“É muito bom utilizar o equipamento para se prevenir e prevenir o meu cliente. Se o passageiro não estiver, procuro orientá-lo e, depois de pôr a máscara, conduzo até o seu destino com segurança”.

Segundo o secretário Saulo Figueiredo, a determinação do prefeito Colbert Martins Filho, com o decreto nº 11.538 (publicado em 24 de abril) tornando obrigatório o uso de máscaras de proteção individual no transporte público, em veículos particulares e qualquer tipo de ambiente de atividade laboral, incluindo o comércio informal e em vias públicas, é reforçar ao máximo a aplicação dos protocolos estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Comitê Gestor Municipal de Controle ao Coronavírus.

“Nós, gestores do poder público municipal, seguimos em frente intensificando a nossa estratégia de levar na ponta, aos profissionais que atuam no transporte de passageiros do município, as circunstâncias, critérios, razões das medidas e orientações sobre o manuseio da máscara, higiene e desinfecção”.

O uso do equipamento de proteção individual, segundo a OMS, reduz o risco potencial de transmissão de uma pessoa que foi infectada e está no período pré-sintomático, ou seja, antes do aparecimento de sintomas como tosse seca e febre.

“Todos os dias antes de vir para meu ponto de táxi aqui na Marechal [ponto oficial na Rua Marechal Deodoro], coloco a minha máscara de proteção, higienizo o interior do veículo e minhas mãos com álcool 70º, além de acessórios em que eu e meus passageiros tocamos. Enquanto não tivermos a vacina, não posso vacilar”, pontua Paulo Ricardo Andrade, taxista há 20 anos.

“Escreve aê: vamos vencer esse momento!”. O otimismo é do taxista Fábio Santana Santos. “A Prefeitura está de parabéns pela iniciativa de colaborar com a nossa prevenção”, reforça o taxista com 10 anos de experiência de profissão.

Um novo cronograma de distribuição do equipamento de proteção individual já está definido pela SMTT e, nos próximos dias, mais mil máscaras serão distribuídas entre permissionários e passageiros do Sistema de Transporte Alternativo e Complementar (STPAC), bem como contemplar mais usuários do transporte coletivo e taxistas.



  •