SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Matrícula na rede municipal termina nesta quarta e ainda restam 4 mil vagas

21/2/2018, 9:49h

Aproximadamente 4 mil vagas ainda estão disponíveis para matrícula na Rede Municipal de Ensino, cujo prazo termina esta quarta-feira, 21. De acordo com o balanço da Secretaria Municipal de Educação, já foram preenchidos 92% da capacidade de atendimento das 217 escolas municipais.

“Estamos muito satisfeitos com a demanda registrada nas nossas escolas e o preenchimento das vagas. Reordenamos a Rede Municipal e, também, reorganizamos e redistribuímos diversas turmas, de acordo com a procura. Este trabalho possibilitou ainda a criação de novas turmas, onde foi registrada maior demanda”, destaca a secretária de Educação, Jayana Ribeiro.

Na tarde desta terça-feira, 20, – quando foi elaborada a reportagem – algumas escolas de grande porte, como a Emiliana Souza Oliveira, de Ensino Fundamental, ainda ofereciam aproximadamente 180 vagas; existe também a possibilidade de abertura de novas turmas, devido a reorganização pela qual a escola passou.

Também dispõem de vagas unidades de ensino como o Centro Integrado de Educação Municipal Professor Joselito Falcão de Amorim, que fica no centro, e a Escola Municipal Monteiro Lobato, que fica nos bairros Capuchinhos.

Em outras escolas, no entanto, as vagas já foram preenchidas. É o caso dos Centros Municipais de Educação Infantil, CMEI´S, normalmente chamados pela comunidade de creches. E também das escolas situadas no bairro Feira VII, entre outras.

Para efetuar a matrícula, os estudantes, pais ou responsáveis devem apresentar os seguintes documentos: histórico escolar (original); cópia da certidão de nascimento ou carteira de identidade; uma foto 3x4; cópia do comprovante de residência atualizado; para as crianças de Educação Infantil também é necessário apresentar cópia do cartão de vacinação atualizado. E, finalmente, para as crianças beneficiárias do Programa Bolsa Família, deverá ser apresentada ainda cópia do cartão em nome do pai, mãe ou responsável. No ato da matrícula, devem ser apresentados os documentos originais para a devida conferência.

  •  

Com 10 mil vagas a mais este ano, Rede Municipal de Educação inicia matrícula de novos alunos

16/2/2018, 9:45h

Com um incremento de 21%, o equivalente a 10 mil novas vagas, começou nesta quinta-feira, 15, a matrícula para novos alunos na Rede Municipal de Ensino. De acordo com a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, as escolas municipais passam a ter este ano a capacidade para atender até 58 mil estudantes, distribuídos na Educação Infantil e Ensino Fundamental do 1º ao 9º ano. A matrícula segue até o próximo dia 21.

A construção de 32 novas escolas, reforma com ampliação em aproximadamente 50 unidades de ensino, a reorganização da Rede Municipal e ainda resultados mais positivos no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb permitiram a ampliação das vagas.

Já no primeiro dia, muitas famílias fizeram filas em busca de uma vaga nas escolas municipais. Em dezenas delas, há vagas suficientes, mas também há escolas em que a procura tem sido ainda maior que a oferta, apesar do incremento. É o caso, por exemplo, do Centro Municipal de Educação Infantil - CMEI Antonio Carlos Machado, no Feira VII.

Os CMEIS, também chamados pela comunidade de creches, são os mais procurados. Este ano, a oferta de vagas para este segmento, que é a Educação Infantil, cresceu 10,7%, implicando em 1.150 novas vagas para crianças entre 1 e 5 anos. Nos últimos cinco anos, a Seduc construiu e entregou à comunidade 18 novos CMEIS, permitindo um aumento de 35% das vagas -  antes a oferta era de 8.427; subiu para 11.800 vagas. Ainda assim, algumas famílias estão enfrentando dificuldades para matricular as crianças menores, geralmente aquelas que têm entre 1 e  3 anos.

A secretária de Educação, Jayana Ribeiro, explica a necessidade de priorizar a oferta: “A nossa obrigatoriedade, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, no seu artigo 6º, é matricular os alunos a partir dos quatro anos. Apesar do incremento bastante significativo nesta modalidade nos últimos anos, a demanda no município é cada dia mais crescente. Portanto, a dificuldade em atender todas as crianças nesta faixa etária e, consequentemente, a necessidade de priorizar a matrícula a partir dos 4 anos”, argumenta.

Conforme a orientação da Seduc, nos CMEIS onde houver vagas remanescentes, estas serão distribuídas para os grupos 3, 2 e 1, respectivamente.

Pais demonstram satisfação ao concretizar matrícula 

“Fico feliz por matricular meu filho hoje em uma boa escola pública”, comemora Miraildes Correia dos Santos, mãe de Michel Santos Ferreira, agora aluno do 1º ano da Escola Municipal Antonio Carlos Coelho, no bairro SIM. “Espero que este seja um ano de muita aprendizagem para ele e que aproveite a oportunidade”, diz Miraildes.

“Eu estava na lista de espera e agora consegui matricular a minha filha”, comemora Jussimara Santos Brito, que garantiu a vaga da filha, Lohane Hadassa Santos Silva, no grupo 2 do Centro Municipal de Educação Infantil Irma Rosa de Lima Caribé Amorim, localizado no bairro Santo Antônio dos Prazeres. “Consegui inscrevê-la na mesma creche que a irmã frequenta e ‘tô’ muito feliz”, conta.

“Consegui uma vaga para o meu filho, Marcos Santana de Souza, que tem quatro anos, porém não consegui para a minha irmã, de três anos”, relata Joice Santana de Souza, que passa a ter uma relação mais próxima com o Centro Municipal de Educação Infantil Manoel Anchieta Nery de Souza, da Mangabeira. “A gestora da escola me explicou que é obrigatório oferecer o maior número de vagas para alunos a partir dos quatro anos. Apesar de querer muito que minha irmã já estivesse na escola a partir deste ano, não foi possível e entendo claramente esta situação”, atesta.

Responsáveis devem ficar atentos a documentação necessária

Para efetuar a matrícula, os estudantes, pais ou responsáveis devem apresentar os seguintes documentos: histórico escolar (original); cópia da certidão de nascimento ou carteira de identidade; uma foto 3x4; cópia do comprovante de residência atualizado; para as crianças de Educação Infantil também é necessário apresentar cópia do cartão de vacinação atualizado. E, finalmente, para as crianças beneficiárias do Bolsa Família, deverá ser apresentada ainda cópia do cartão em nome do pai, mãe ou responsável. No ato da matrícula, devem ser apresentados os documentos originais para a devida conferência.

  •  

Servidor que vai atuar na matrícula da rede municipal de ensino recebe tutorial em vídeo

6/2/2018, 19:32h

Uma série de tutoriais, em vídeo, estão sendo disponibilizados pela Secretaria de Educação de Feira de Santana aos profissionais que vão atuar na matrícula de alunos em escolas da rede municipal de ensino. O material foi distribuído nesta segunda-feira, 5, aos participantes de um encontro formativo realizado no teatro do Centro de Cultura Maestro Miro para mais de 290 servidores envolvidos no processo.

“Caso esqueçam-se de algo ou tenham dúvida, estes profissionais que vão participar do processo de matrícula no Sistema Integrado de Educação podem acessar facilmente os nossos tutoriais, que explicam de forma detalhada o uso do sistema”, esclarece Lenio Lins, chefe da Divisão de Informações Educacionais da Seduc.

Os auxiliares administrativos e secretários escolares que participaram do encontro, recebendo orientações sobre o trabalho que estarão realizando deixaram o local convencidos da importância da formação.  

Encontro tira dúvidas e prepara o servidor

“Um momento como este é muito importante para nós. Muitos participarão pela primeira vez do período de matrícula e precisam de orientação, é necessário que tenhamos este espaço para tirar dúvidas e nos prepararmos”, avalia Isabella de Carvalho Boaventura, auxiliar administrativa da Escola Municipal Manoel Nascimento, do distrito de Maria Quitéria. “Acredito que com essas orientações, o processo transcorra tranquilamente nas escolas”, diz ela.

  •  

Creche no Muchila, com 10 salas e capacidade para 240 crianças, está quase pronta

6/2/2018, 16:5h

Duzentas e quarenta crianças até cinco anos, nos dois turnos. Esta é a capacidade do Centro Municipal de Educação Infantil Hugo Navarro da Silva, que está sendo construído no bairro Muchila. A obra da Prefeitura de Feira de Santana deverá ser entregue à comunidade em março.  

O CEMEI Hugo Navarro (o nome é uma homenagem ao saudoso advogado, jornalista, professor e ex-deputado) é construído dentro do novo modelo arquitetônico adotado pela Secretaria Municipal de Educação: prédios mais modernos, com espaços amplos e aconchegantes.

Localizada ao lado da Escola Municipal Acioly da Silva Araújo - esta inaugurada há dois anos pelo Governo Municipal – a  creche é dotada de 10 salas de aula, brinquedoteca, anfiteatro, prédio administrativo, refeitório e uma ampla cozinha.

Na fachada do prédio, pastilhas nas cores amarelo e azul dão um charme à obra, que é resultado de uma parceria entre o Governo Municipal e a União, sendo orçada em R$ 1.446.587,52.

Outras unidades de ensino foram construídas pela Prefeitura e devem ser inauguradas antes do início do ano letivo, entre elas, o Centro Municipal de Educação Infantil Luzia de Almeida Souza (Dona Iaiá), no Irmã Dulce, a Norma Suely, no bairro George Américo; a Aldo Marques, na Santa Mônica, e Escola Municipal Joviniano Cordeiro Vitório, localizada no distrito de Tiquaruçu.

Personagem

Palavra de pedreiro: "Restam poucos detalhes para entregarmos a obra", afirma Givaldo Oliveira, que trabalha na obra.

  •  

Novos profissionais vão receber orientações sobre matrícula de novos alunos na rede municipal

31/1/2018, 17:55h

Com a proximidade do período de matrícula para novos alunos, que ocorrerá entre 15 e 21 de fevereiro, os secretários escolares e auxiliares administrativos receberão no dia 5 de fevereiro uma formação sobre o Sistema Integrado de Educação, ambiente onde são cadastrados os estudantes das escolas municipais. As inscrições podem ser feitas pelos profissionais ou pelo gestores de cada unidade escolar através do link: https://goo.gl/forms/lri4vbXNRuBmv1f82.

“Ao longo do ano, proporcionamos diversas formações aos secretários e auxiliares. Este encontro é para relembrar algumas ações, tirar dúvidas e explicar os processos para os novos profissionais que chegaram à Rede Municipal de Ensino recentemente. Ao final do encontro, eles receberão acesso a uma série de tutoriais que ficarão disponíveis para que aprendam a manusear de forma ainda mais completa o sistema”, afirma Lenio Lins, chefe da Divisão de Informações Educacionais da Seduc.

Cerca de 200 profissionais participam da formação que acontecerá no Teatro Maestro Miro, a partir das 8h.

  •  

Escola municipal na Santa Mônica dobra o número de salas de aula, após reforma

30/1/2018, 16:45h

Mais quatro salas de aulas construídas, sendo cada uma delas dotadas de sanitário adaptado para crianças. Tem chuveiro elétrico e pia. As paredes das salas ganharam cores: amarelo, verde e azul nas tonalidades mais claras. Uma passarela também construída na entrada da Pré-Escola Municipal Alda Marques, que passou por ampla reforma e ampliação, deu um charme ao ambiente estudantil.

Esta é mais uma grande obra executada pela Prefeitura de Feira de Santana, que deverá ser inaugurada dentro do próximo mês, quando terá início o ano letivo. Enquanto isso, os serviços na unidade de ensino, situada na Santa Mônica, para adequá-la ao novo padrão arquitetônico adotado pela Secretaria Municipal de Educação, estão concentrados no acabamento e nos retoques finais.

O encarregado da obra, Antônio Carlos Silva, e a engenheira Stephanny Moreno comemoram o resultado dos trabalhos observando a “transformação da escola”, que também ganhou uma brinquedoteca, um espaço coberto para a recreação, cozinha, copa, dispensa, área de serviço, além de sala do professor e diretoria.

“A escola só tinha quatro salas de aulas”, recorda o pedreiro afirmando que foram instaladas, nestes espaços, janelas de esquadrias de alumínio e vidro, o que vai garantir uma melhor ventilação e luminosidade. O muro foi suspenso com mais um metro de altura e o parque infantil passou por reforma.

Outra novidade na escola é a instalação do sistema de vigilância eletrônica, com sensores de presença em infravermelho e câmeras de segurança. “Estamos muito felizes com realização dessa obra, pois é um ganho para a educação da nossa cidade”, considerou Antônio Carlos.

  •  

Extra-classe: estudante vê o mar pela primeira vez e conhece Arena Fonte Nova

26/1/2018, 19:16h

A oportunidade de participar de uma atividade extraclasse e ainda realizar o sonho de ver pela primeira vez o mar e conhecer a Arena Fonte Nova. Foi isto que o aluno da Escola Municipal Dr. João Duarte Guimarães, do distrito de Humildes, Geovan Souza de Jesus [no canto esquerdo da foto acima], do 8º ano, pôde vivenciar na última sexta-feira, 19, em uma visita à Salvador. 

O estudante de 16 anos foi acompanhado pelo professor da unidade de ensino, Márcio Anunciação [de óculos, no canto direito da foto], e pela prima, Erileide Souza, durante uma atividade interdisciplinar evolvendo a Educação Especial.

A inciativa teve como objetivo fortalecer o aprendizado e trabalhar o desenvolvimento do aluno, que possui traços de autismo e pouca interação social. “A nossa família abraçou a ideia e percebeu a importância dessa atividade para o desenvolvimento humano, social e afetivo do meu filho”, garante o pai de Geovan, Jelson de Jesus.

Passeio resultou em aprendizado

A visita abordou disciplinas como história, geografia e ciências. “O estudante torce pelo Esporte Clube Bahia e utilizamos isso para nos aproximarmos dele. Foi uma forma que achei nos comunicarmos melhor”, conta o professor Márcio. “Em alguns momentos nos esquecemos de olhar para outras dimensões do aprender, de como passar conteúdo. É necessário trazer a característica da interdicisplinaridade também para fora do ambiente da escola, principalmente se for dentro da linguagem do aluno”, explica.  

  •  

Prazo para rematrícula de aluno da casa, na Rede Municipal, termina dia 19

4/1/2018, 15:49h

Alunos da casa (os que já são matriculados na Rede Municipal de Ensino) tem até o dia 19 de janeiro para confirmar sua permanência nas escolas. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação (Seduc), cerca de 80% dos estudantes já atenderam à convocação que é feita nas unidades de ensino.

Os pais e responsáveis devem se dirigir a Seduc para fazer a rematrícula do filho. A Secretaria é situada à avenida Senhor dos Passos, nº 197, no centro da cidade.

A Rede Municipal oferece para o ano de 2018 aproximadamente 50 mil vagas nas 217 escolas de Educação Infantil e Ensino Fundamental I e II – do 1º ao 9º, distribuídas entre os bairros e distritos de Feira de Santana.

Após o prazo para confirmação dos alunos, as vagas que não tenham sido ocupadas serão disponibilizadas para os novos alunos no período entre 15 e 21 de fevereiro.

Para efetuar a matrícula em uma unidade de ensino da Rede Municipal, os pais ou responsáveis deverão apresentar os seguintes documentos: histórico escolar (original); cópia da certidão de nascimento ou carteira de identidade; uma foto 3x4; cópia do comprovante de residência atualizado; para as crianças de Educação Infantil também é necessário apresentar cópia do cartão de vacinação atualizado.

Para matricular crianças beneficiárias do Bolsa Família, deverá ser apresentada ainda cópia do cartão em nome do pai, mãe ou responsável. No ato da matrícula, devem ser apresentados os documentos originais para fins de conferência.

  •  

160 crianças da Creche Dalva Suzart ganham presentes de Natal

22/12/2017, 16:20h

A solidariedade e o afeto fizeram o Natal das crianças da Creche Municipal Professora Dalva Suzart Gomes, que fica no Alto do Papagaio, mais feliz e alegre. Estudantes e professores do curso de pedagogia da Faculdade Anísio Teixeira (FAT) resolveram adotar as cartinhas de Natal dos 160 alunos. Hoje foi o dia da entrega dos presentes e dos abraços.

“A iniciativa é da campanha “Doe Alegria e Ganhe Sorrisos”, que visa construir e reafirmar valores e práticas sociais voltadas para a sustentabilidade e relações humanas”, explica a professora doutora Selma Barros Daltro de Castro, coordenadora de pedagogia na faculdade.

“As crianças amaram, ficaram muito felizes e surpresas, pois não esperavam realmente ganhar os presentes que pediram”, conta a professora Selma Mendes Souza Mascarenhas, coordenadora pedagógica da creche. “As famílias também ficaram muito satisfeitas. Essas crianças são de origem humilde e isso significa muito pra eles. Compartilhar alegria não tem preço”, destaca.

  •  

Ansiedade e alegria são principais emoções vividas pelos "estudantes-artistas" do Natal Encantado

22/12/2017, 10:27h

Estar em um palco e ter contato direto com o público geram diversas sensações nas crianças e adolescentes. Ansiedade, felicidade, nervosismo e animação são algumas delas listadas pelos alunos da Rede Municipal de Ensino que durante o Natal Encantado se apresentam em diversos espaços.

Nesta quinta-feira, 21, os estudantes dos corais do Programa Música na Escola, que durante toda esta semana encheram o Mercado de Arte Popular, MAP, de música e magia, destacaram a emoção de que toma conta deles e também dos familiares.

“Quando estou cantando fico mais calma”, disse Tainá

A ansiedade foi marcante para Tainá Santos Lima (foto), que subiu ao palco do Natal Encantado pela primeira vez. “Quando soube que ia participar fiquei muito feliz, mas também muito nervosa de saber que teria tanta gente assistindo. Porém, quando estou cantando fico mais calma. Estar com meus amigos me deixou tranquila”, declara Taíná, que é aluna do 4º ano da Pré-Escola Municipal Dr. Nantes Bellas Vieira.

Experiente em apresentações, a pequena Ana Clara destaca alegria de estar no palco

Já para Ana Clara da Silva Conceição (foto), que já participou em algumas outras edições do evento, voltar ao palco é apenas motivo de felicidade. “Não consigo lembrar quantas vezes já estive no Natal Encantado, mas sei que na primeira vez fiquei nervosa. Hoje eu só fico muito feliz e digo para os meus amigos não ficarem ansiosos, é uma sensação tão boa que não dá para explicar”, garante ela que é estudante do 5º ano da Escola Municipal Antonio Carlos Pinto de Almeida

Monitores usam técnicas para tranquilizar alunos

“Temos algumas técnicas para acalmar os alunos que não estão acostumados. Sempre ficamos próximos, na frente deles, orientando, para que se sintam mais confortáveis e seguros”, explica a monitora do Programa Música na Escola, Raisa Cruz Cerqueira Bastos (foto). “Dizemos para eles cantarem com confiança e esquecerem que estão sendo assistidos”, explica.

  •