SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA, ESPORTE E LAZER

Final do Campeonato da Estação Nova tem 10 mil reais em prêmios, neste domingo

20/7/2018, 16:11h

As equipes Arca e Acorda para Vencer decidem, neste domingo (22) o título da temporada do Campeonato da Estação Nova, no Estádio Gilson Porto, um dos mais disputados e bem organizados de Feira de Santana. O campeão vai ganhar o prêmio de R$ 7 mil e o vice, R$ 3 mil. O jogo começa às 9h30.

Será o confronto entre o melhor ataque, Arca, que é do Parque Ipê, contra a melhor defesa, do Acorda para Vencer, que é do Jardim Cruzeiro. Elimar, da Arca, com quatro gols, pode assumir a artilharia da competição. Juninho, do ABC, marcou cinco vezes, mas não joga mais.

O certame da Estação Nova, iniciado no dia 25 de fevereiro, é um dos mais tradicionais do município, com participação de times fortes, de Feira e de cidades da região, detalhe que atrai grande número de torcedores em todas as partidas.

Dois times foram rebaixados

Também disputaram o campeonato: ABC (Feira X), Ferrovia (Brasília), PGV (Parque Getúlio Vargas), Rio de Contas (Irmã Dulce), São Paulo de Negão, Senegal (George Américo), Boca Juniors (do Parque Getúlio Vargas) e o União Berimbau (de Conceição do Jacuípe) – os dois últimos foram rebaixados.

  •  

Bahia de Feira inaugura Centro de Treinamento

11/7/2018, 11:8h

A Associação Desportiva Bahia de Feira deu um passo importante ao inaugurar, na noite desta terça-feira, 10, o seu Centro de Treinamento, denominado de Arena Cajueiro. Ao emergir da condição de time para clube de futebol, o Bahia de Feira passa a contar com uma estrutura profissional que poucas agremiações no país dispõem.

Além de um estádio com capacidade para quatro mil torcedores, placar eletrônico e gramado sintético com certificado de excelência da Federação Internacional de Futebol (FIFA), a Arena Cajueiro é um complexo esportivo projetado com um setor administrativo, academia de musculação, 49 leitos e 11 suítes para o time profissional, e 54 alojamentos para os elencos das categorias Sub 17 e Sub 15.

O espaço administrativo conta com salas de reunião, dois consultórios médicos, refeitório climatizado, áreas de recreação, auditório, copa e cozinha. A estrutura do estádio, que leva o nome do empresário Jodilton Souza, presidente do clube, conta com uma sala para a concentração dos jogadores, quatro cabines para emissoras de rádio, vestiários e camarotes.

O equipamento está voltado, principalmente, a formação de jovens atletas vindos das periferias de Feira de Santana e de cidades circunvizinhas. A Academia de Futebol Tremendão (como o clube foi apelidado pelos seus torcedores), recebe inscrições para jovens dentre 7 e 13 anos de idade que sonham em brilhar nos gramados do mundo.

Responsável pela conquista do campeonato baiano de 2011, Jodilton Souza, ao enfatizar a importância da implantação do Centro de Treinamento para tirar os jovens da periferia e oferecer-lhes a oportunidade de sonhar em ser um grande jogador, pontuou “nós não vamos preparar só o atleta, queremos preparar o homem”.

O prefeito Colbert Martins Filho considerou a Arena Cajueiro “um salto muito importante para Feira de Santana, pois poucos clubes de futebol, no país, pode contar com uma estrutura desta”.

O evento também contou com as presenças de Ednaldo Rodrigues, presidente da Federação Baiana de Futebol, os secretários Antônio Carlos Borges Júnior (Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico), Edson Borges (Cultura, Esporte e Lazer) e Valdomiro Silva (Comunicação).

  •  

Bando Anunciador, bando de todas as cores

8/7/2018, 18:30h

É chamado há séculos de Anunciador, mas o bando que ganha as ruas de Feira de Santana, para anunciar a também secular Festa de Santana, bem que poderia ter o adendo de diversidade, tamanha é a quantidade de tribos urbanas que ganham às ruas e nele buscam e encontram diversão.

Foram empurrados por bandinhas de sopro, que tocaram animadas marchinhas e frevos, e por grupos do indefectível samba de roda, que levou a multidão que os cercava a soltar a alegria adormecida dentro de cada um deles.

E pela 12ª vez, contada a partir da retomada, o Bando Anunciador levou uma multidão às ruas centrais, na manhã deste domingo, 8. Dezenas de bairros foram representados no grande mutirão da alegria. O evento é realizado pela UEFS. A Prefeitura de Feira de Santana apoia a iniciativa.

A festa é de adesão, com sub-bandos alegremente aparecendo nas ruas ou becos e se juntando na formação do Bando Anunciador. Grupos de amigos vestem a camisa e saem por aí. Foliões fantasiados coletivamente fazem suas festas. Os solitários são muitos.

Diversas fantasias

Um grupo de mulheres fofinhas do Feira IX se autobatizou de “Rosa Palmeirão”. O estudante Ângelo Máximo se fantasiou de A Fera, o personagem do famoso filme. Em nome da animação, do irreverente, dois amigos carregavam um caixão de verdade – sem o defunto, claro.

Numa carroça, sacos de carvão em pó e numa lata distribuía o produto para quem quisesse se pintar. E foram muitos os que passaram carvão no corpo, uma tradição da festa.

A artista plástica mexicana, com suas conhecidas sobrancelhas, foi representada por Waldenya Jatobá. “Este é um dia de manifestação cultural, apenas. E que não deve ser visto como um dia de Micareta, assim, será desvirtuado”.

Os bandos vieram das Baraúnas – um dos mais animados, do Campo Limpo, da Rua Nova, Tanque da Nação, Parque Getúlio Vargas, Feira IV, V, VI, VII e IX, Cidade Nova.

  •  

Desfile em Maria Quitéria comemora Independência da Bahia

3/7/2018, 8:51h

O 2 de Julho, Dia da Independência da Bahia, foi comemorado com desfile cívico no distrito de Maria Quitéria, heroína na Guerra – a última batalha aconteceu no dia 2 de julho de 1823. Para os baianos, esta data é a que realmente marca a independência do Brasil de Portugal.

Participaram do evento estudantes de escolas públicas e privadas localizadas no distrito, mais a banda da Escola José Tavares Carneiro, a tropa do 35º Batalhão de Infantaria, Polícia Militar – Cavalaria e Pelotão de Motociclistas.

Feira de Santana acordou cedo para comemorar

O secretário de Agricultura, Joedilson Freitas (foto), que representou o prefeito Colbert Filho, que não participou devido a compromissos assumidos anteriormente, disse que “Feira de Santana acordou cedo para comemorar a data maior do estado, onde uma conterrânea teve efetiva e destacada participação”.

Maria Quitéria é simbolo de resistência

O comandante do 35º BI, Janilson Teixeira (foto), disse que Maria Quitéria é símbolo de resistência que devem ser honrados e que o 2 de julho representa a data da Independência da Bahia e do Brasil. O desfile acontece desde 2015.

Também estiveram presentes o administrador do distrito, Valdir Santos Pereira, e representantes da Academia Feirense de Letras e do Instituto Geográfico de Feira de Santana.

  •  

Público em Humildes queria dançar: atrações o satisfez

2/7/2018, 17:6h

O forró a Gonzaga e o eletrizado, mais o romantismo do arrocha foram o som que animaram quem foi à última noite do São Pedro de Humildes, neste domingo, 1º de julho. E dançaram até as primeiras horas da manhã desta segunda-feira, 2.

O cantor Márcio Leite, com a sua mistura de ritmos, abriu a noite de festa. Em seguida, a banda soteropolitana Menina Faceira subiu ao palco, com uma disposição à altura da festa, preparou o público para o que viria.

A praça lotada dançou e cantou muito com Chambinho do Acordeom, que cantou os clássicos do forró de raiz e muitas outras canções que estão no inconsciente coletivo dos nordestinos – especialmente dos sertanejos.

O cantor e compositor Waldonys, outro gonzaguista puro sangue, prestou homenagem ao rei do baião e apresentou músicas do repertório próprio. Em Humildes encerrou sua turnê junina.

Depois dos forrozeiros, o palco foi ocupado pelo grupo local que transpira romantismo. E, como vem acontecendo há algum tempo, colocou o publico para dançar a conhecida coreografia do ritmo.

Naldinho e Leo Rios foi acompanhado pela multidão, que reservou alguma energia para gastar na apresentação final. E não apenas dançou, como acompanhou os cantores em alto e bom som em praticamente todas as canções. A manhã chegou com todos cansados. Mas felizes.

  •  

Forró em Bonfim de Feira terminou nas primeiras horas de segunda

2/7/2018, 16:49h

O espaço destinado aos casais no arraiá de Bomfim de Feira levou horas para ser ocupado. Locais e visitantes demonstravam timidez para rodopiar pelo grande salão ao ar livre. Mas foi apenas impressão inicial.

A noite de domingo, que encerrou os festejos do distrito, foi uma das mais animadas dos últimos tempos. O forró correu solto até as primeiras horas da manhã desta segunda-feira.

Inicialmente, os casais dançaram nos passeios das casas próximas ao local do forró, onde amigos e parentes se concentraram. Foi uma espécie de esquenta para a noite. Aos poucos foram ocupando seus lugares em frente ao palco, animados pelas atrações da noite.

Vitinho abriu a noite dançante

A festa foi iniciada pelo cantor e sanfoneiro Vitinho (foto), uma das pratas da casa, que mostrou talento para tirar som de um dos instrumentos símbolos do São João. E não apenas se limitou ao forró. Também cantou músicas românticas, ao gosto do público.

Forró do Zé colocou fogo no arraiá

O soteropolitano grupo Forró do Zé (foto) foi a segunda atração da noite. E o seu repertório animado, alegre e dançante pôs fogo no arraiá. O cantor Jurandy da Feira, com a participação da cantora Kareen Mendes, foi a terceira boa atração da noite.

Também se apresentaram na noite de encerramento dos festejos Filé com Camarão e Vaqueirama.

  •  

Waldonys encerra turnê junina em Humildes

2/7/2018, 16:43h

O São Pedro de Humildes foi a apresentação de despedida da turnê do São João deste ano, do cantor cearense Waldonys. Admirador de Luiz Gonzaga, cantou seus sucessos e muitos outros que fazem parte da sua história musical. “Ponho um pé no passado e outro no presente”, define os seus shows.

Passado são os grandes e inesquecíveis clássicos dos compositores que, de maneira e até de uma certa licença poética, descreveram e apresentaram o nordeste para o resto do país. O presente é o novo som do forró, modernizado e com elementos antes não usados, como letras menos introspectivas, mas com efeito que leva os presentes a dançar por horas a fio.

Conta que certa vez foi chamado de ‘garoto atrevido’ por Luiz Gonzaga, não, ele não foi desrespeitoso com o Rei do Baião. A frase foi dita depois de Gonzagão vê-lo dedilhar a sua sanfona, isto quando tinha apenas 15 anos. E o talento dele pode ser visto na madrugada deste sábado, 2. Foi uma das atrações da última noite do São Pedro de Humildes.

Cantor está entre os grandes do país

Waldonys apresentou ao público o seu melhor, desempenho que o colocou entre os grandes cantores de forró e sanfoneiros do país. E não economizou no quesito homenagear Gonzagão, seu ídolo desde sempre. “Comecei a tocar com Luiz Gonzaga e dele ganhei uma sanfona”. Mostra uma fotografia onde está entre o cantor e Sivuca, outra lenda nordestina.

  •  

Chambinho: mais um discípulo talentoso de Gonzagão

2/7/2018, 16:36h

Chambinho do Acordeom abriu e fechou o seu show em Humildes cantando Luiz Gonzaga: “Xote das meninas” e “Asa Branca”. E durante os 90 minutos da sua apresentação, na última noite do São Pedro de Humildes, no início da madrugada desta segunda-feira, 2, brindou a todos com muitas das obras-primas saídas da cabeça de Gonzagão e parceiros.

Antes de aparecer no palco vestido a caráter – gibão, chapéu à Gonzaga e sandálias de cangaceiros modernizadas, deu uma olhadinha na pista e se admirou com a quantidade de pessoas que esperavam a sua apresentação. E já entrou mostrando que a noite seria de homenagens, principalmente ao Rei do Baião.

Diz que Luiz Gonzaga, que interpretou numa minissérie na televisão, o inspira e explicitamente o influencia. A maior parte das músicas que apresentou é da lavra do pernambucano. Mas tocou uma versão diferente de “Romaria”, sucesso de Renato Teixeira. Foi a segunda vez que esteve em Humildes. A primeira foi há três anos.

Responsabilidade grande para atender as expectativas

“Retornar ao palco de um São Pedro desta magnitude é gratificante, um reconhecimento de que agradei na apresentação anterior. Mas ao mesmo tempo é uma responsabilidade grande, porque tenho que atender as expectativas do público. Me senti no quintal de casa”.

Chambinho disse que há apenas 15 anos começou a cantar. Antes foi solista. Reconhece que não é fácil fazer as suas coisas ao mesmo tempo tocando uma sanfona. “O ideal seria que o cantor ficasse com a base, sem solar, mas, como sou ator, tenho medo que as pessoas pensem que tô dublando. É melhor se esforçar um pouco mais”.

  •  

Com celulares na mão e muito forró no pé moradores de Jaíba se despedem do São Pedro

2/7/2018, 10:0h

Logo após Timbaúba fazer a sua apresentação, os moradores e visitantes do distrito de Jaíba se armaram com seus celulares para dançar e gravar o show da banda Coisa de Cinema.

A banda animou juntamente com, Koyote, Sem Retoque e Forrozão do Capitão todos aqueles que foram ao distrito neste domingo, 1º de julho, na segunda noite do São Pedro.

O morador da localidade, Everaldo Araújo, participa dos festejos juninos há vários anos e acompanhou os shows com seus familiares. A festa é uma tradição aguardada por todos os moradores de Jaíba.

A praça onde o arraial é montado ficou lotada por uma multidão que, além de dançar, acompanhou as bandas que apresentaram vários ritmos musicais.

  •  

E o forró continua neste domingo em Humildes, Jaíba e Bonfim de Feira

1/7/2018, 15:55h

E o forró vai correr solto, alto e de qualidade nas ruas de Humildes, Jaíba e Bonfim de Feira, neste domingo, 1º de julho, última noite do São Pedro deste ano.

Em Humildes, a animação vai ficar a cargo de Márcio Alves, Chambinho do Acordeom, Waldonys, Menina Faceira e Naldinho e Leo Rios. E a expectativa é que mais uma vez a praça seja tomada por uma multidão.

Chambinho do Acordeom e Waldonys são conhecidos adeptos do forró de raiz e sinônimos de animação. As sanfonas tocadas por eles tem o poder mágico de mexer com as pessoas, levando-as a dançar.

A banda Menina Faceira usa o seu potencial musical para animar o público onde quer que se apresente. Naldinho e Leo Rios são os novos reis do arrocha na região. Márcio Alves se destaca pelo potencial vocal. A animação está garantida.

O feirense Timbaúba e o seu som regional não vai deixar ninguém parado. A noite em Jaíba ainda será animada por Coisa de Cinema, Koyote, Sem Retoque e Forrozão do Capitão.

Vitinho, Jurandy da Feira, Vaqueirama, Forró do Zé e Xoxotaí serão as cinco atrações que animarão a última noite do São Pedro de Bonfim de Feira.

  •