SEC. TRABALHO, TURISMO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Mais higiene no comércio de peixes no Centro de Abastecimento

16/5/2018, 16:2h

Os permissionários do galpão de peixes, que será inaugurado no Centro de Abastecimento, concluíram o treinamento sobre legislação sanitária e proteção à saúde do consumidor. Foi realizado em módulos, em parceria firmada entre a Secretaria Municipal de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Unifacs e a Associação dos Comerciantes e Trabalhadores do Centro de Abastecimento.

Eles participaram de oficinas, que tiveram como temas "Controle Higiênico, Sanitário e Manipulação de Alimentos - Modulo Teórico e Prático", no Campus Getúlio Vargas da Unifacs. Entre permissionários e colaboradores foram treinadas 36 pessoas.

Espaço requer outra postura dos comerciantes

“Os permissionários atenderão às determinações das autoridades sanitárias, bem como à Portaria 304, do governo federal, que obriga os comerciantes a oferecer à clientela os produtos de origem animal devidamente resfriados”, disse o titular da Settdec, Antônio Carlos Borges Júnior.

Para ele, o novo espaço de vendas, que deverá ser entregue brevemente, requer nova postura entre os comerciantes, principalmente no tocante à manipulação e à higiene. “Os consumidores estão cada vez mais exigentes. Por isso, os comerciantes devem se adequar a esta postura”.

A capacitação foi ministrada pela professora de Direito Kesia Magalhães (foto), que também coordena o Programa de Integração Social da Unifacs – Integra. Alunos dos cursos de publicidade e propaganda, arquitetura, enfermagem, fisioterapia, logística também participaram dos treinamentos, recepcionando os feirantes, e também das dramatizações.

Comerciantes receberam aulas teóricas e práticas

O treinamento contou, ainda, com a supervisão técnica da professora Jociene Oliveira, que é nutricionista e coordena o curso de nutrição da Unifacs.

Os comerciantes tiveram aulas teóricas e também foram realizadas demonstrações práticas. A técnica de lavagem das mãos foi demonstrada em um dos laboratórios da UNIFACS e os participantes tiveram a oportunidade de colocar em prática as orientações sobre o procedimento em conformidade com as determinações da Anvisa.

  •  

Levantamento analisa potencial para exploração de turismo religioso em Feira

16/5/2018, 9:20h

As experiências exitosas no turismo religioso em cidades como Salvador e Bom Jesus da Lapa, no oeste baiano, entre outros municípios, podem ser estudadas e seus resultados impulsionar este setor em Feira de Santana.

A opinião é de Graça Cordeiro, diretora do Departamento de Turismo, órgão da Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, que recentemente participou, em Salvador, do Congresso Nacional do Turismo Religioso.

“A próxima etapa é estudar as viabilidades para que estas experiências sejam adequadas para a nossa realidade”, diz a diretora. Feira tem um importante conjunto de templos religiosos. “Vamos entrar em contato com as lideranças e apresentar-lhes as ideias para que possamos inserir Feira nesta rota”.

Impacto econômico positivo

O evento foi realizado pela Pastur (Pastoral do Turismo Religioso) e a Secretaria de Turismo da Bahia, de 9 a 12 deste mês, com participações de representantes de vários estados. “Nos mostraram como este turismo cresceu e mudou o perfil de várias cidades”.

Graça Cordeiro (foto) diz que o impacto econômico nestas cidades foi altamente positivo com a construção destes santuários. Em Feira, a Settdec já traçou o roteiro das igrejas católicas e está realizando o cadastramento dos terreiros das religiões de origem afro brasileiras.

  •  

Obras do novo telhado do Feiraguay continuam em ritmo acelerado

15/5/2018, 16:0h

Previstas para serem concluídas em setembro, a segunda etapa das obras de implantação do novo telhado do Centro Comercial do Feiraguay se encontra bastante adiantada. Até o final de maio, os pilares serão colocados e as vias de acesso aos boxes serão desobstruídas com a retirada dos tapumes.

A informação é do secretário do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior, que nesta terça-feira, 15, fez uma visita técnica no entreposto comercial, acompanhado por Rodrigo Sodré, presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes.

As medidas visam a dinamizar as vendas, durante o período junino. Logo após as festas, as obras da Rua B serão reiniciadas com a colocação dos pilares e testeiras nas áreas já concluídas na primeira etapa, que se encerrou em novembro do ano passado.

  •  

Comércio prolonga horário esta semana, pelo Dia das Mães

8/5/2018, 18:32h

O comércio do centro de Feira de Santana vai funcionar em horário especial até sábado, 11. De segunda-feira a sexta-feira, as lojas ficarão abertas até ás 19h e, no sábado, encerrarão as atividades às 16h.

A extensão nas atividades deve-se ao fato de que o Dia das Mães, que será comemorado no próximo domingo, 13, é considerado a segunda melhor data para o comércio, em termos de vendas.

Visa atender as pessoas que tradicionalmente procuram as lojas depois do fechamento dos locais onde trabalham, como os servidores públicos, por exemplo.

A Prefeitura, que determina o horário de funcionamento no setor, atendeu o pedido conjunto do Sindicato do Comércio e do Sindicato dos Empregados no Comércio de Feira de Santana.

  •  

Terreiros de candomblé de Feira começam a ser cadastrados

5/5/2018, 21:51h
O Terreiro de Candomblé Caboclo Capangueiro, no distrito de Maria Quitéria, da nação Ketu, uma das correntes da religião de matriz africana, foi o primeiro a ser cadastrado e vai constar no mapeamento dos terreiros de candomblé de Feira de Santana, que vai ser transformado num guia do turismo étnico-religioso do município.

O levantamento, com prazo para ser finalizado em até janeiro do próximo ano, está sendo feito pela Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, com trabalho de campo realizado pelo Departamento de Turismo.

O guia vai facilitar o acesso das pessoas

Com mais de 40 anos como ya – mãe em ioruba, Sueli Amorim Santos (foto), a mãe Suely, disse que o mapeamento dos terreiros dará maior visibilidade a estes espaços religiosos, e não apenas para os feirenses. “Recebemos pessoas de várias partes do estado. E o guia vai facilitar o acesso delas aos nossos terreiros”.

Mais de 200 casas existem em Feira de Santana

Em Feira de Santana existem mais de 200 casas associadas à Fenacab (Federação Nacional de Culto Afrobrasileiro), entre terreiros e casa de axé, de acordo com coordenadora regional da instituição, Maria das Graças Ferreira dos Santos (foto), a mãe Graça, do terreiro Ileaxé Gilodeafan.

Casas de axé, ela explica, são os terreiros localizados em casas urbanas, onde o contato com a natureza é restrito a poucos espaços. Já os terreiros tem áreas mais amplas, com árvores – algumas usadas nos rituais, como a aroeira. “A nossa religião é essencialmente relacionada com a natureza, o contato com a terra”.

Segundo ela, as cinco nações religiosas – keto, angola, gegê, nagô e umbanda, serão beneficiadas com o mapeamento e o guia. “Os sacerdotes ficarão contentes com o serviço que está sendo realizado, devido ao reconhecimento e a valorização deles. Os deuses são os mesmos, mas as nações se diferenciam pelos nomes das divindades e os rituais.

O levantamento é para alimentar o turismo étnico-religioso

A diretora do Departamento de Turismo do município, Graça Cordeiro (foto), disse que o levantamento será encaminhado à Secretaria de Turismo do Estado e ao Ministério do Turismo. “O mapeamento é muito importante porque vai mostrar todos os terreiros e casas de axé, que vai alimentar o turismo étnico-religioso em Feira”.

De acordo com a diretora, o inventário vai continuar sendo realizado, mesmo depois de janeiro, quando esta fase vai ser encerrada.

  •  

Roteiro turístico étnico-afro será comercializado a partir do próximo verão

27/4/2018, 9:14h

O roteiro turístico étnico-afro do município está previsto para ser comercializado a partir do verão de 2019. Dando continuidade ao processo de implantação, a Secretaria Municipal de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, através do Departamento de Turismo, realizou uma oficina, na tarde desta quinta-feira, 26, com o tema “Rede de Turismo Étnico – Afro”.

O encontro foi ministrado pela técnica da Setur, Emília Couto, que transcorreu sobre a definição de cidadania, inclusão social, sobre direitos humanos e ética.  Participaram representantes de terreiros, mestres de capoeira, de grupos afros, além de vendedores de acarajé.

“Desde de 2016 demos início ao programa de qualificação, em parceria com a Secretaria de Turismo do Estado, visando preparar os representantes da cultura afro para acolher o turista e divulgar de forma positiva a cidade”, afirma a diretora do Departamento de Turismo, Graça Cordeiro.

De acordo com ela, no próximo dia 4, o Departamento de Turismo vai dar início à visitação aos terreiros situados nos bairros Tomba, Aviário, distrito de Jaíba, Campo Limpo e no distrito de Bonfim de Feira, com o objetivo de levantar informações para serem encaminhadas à Setur.

“Posteriormente, o órgão estadual fará a visita técnica para identificar e avaliar quais terreiros estão enquadrados no padrão para visitação turística”, explica Graça Cordeiro observando que “esse é mais um passo que o município dá no processo de implantação e fomento ao turismo étnico afro”.

  •  

Comerciantes aprendem sobre uso do bem público e regulamento do Centro de Abastecimento

26/4/2018, 17:52h

Noções de direito administrativo sobre autorização do uso do bem público e o regulamento que os comerciantes deverão obedecer foram assuntos abordados na primeira das cinco oficinas oferecidas aos comerciantes de peixe do Centro de Abastecimento, pela Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, em parceria com a Unifacs.

As oficinas atendem a legislação, principalmente à Portaria 304, do Ministério da Agricultura e Abastecimento, que determina que os produtos de origem animal – no caso deles, peixes, devem ser colocados à disposição dos clientes em balcões refrigerados. Um galpão para abrigar estes comerciantes, bem como adequá-los à lei, foi construído no entreposto comercial pela Prefeitura.

Com 30 anos de experiência, Samuel destaca importância do aprendizado

Há mais de 30 anos vendendo peixes no Centro de Abastecimento, Samuel Pereira [foto] disse que a capacitação dos comerciantes do setor é um avanço, e não apenas no relacionamento com os consumidores. “A gente vai aprender como atender bem aos nossos clientes, como armazenar os peixes de maneira correta, a higiene, entre outros assuntos importantes para todos nós”.

Estão participando das oficinas os permissionários do galpão de peixes que foram cadastrados pela Settdec – inclusive com biometria, que já atuam no local. Foram construídos 19 boxes, que deverão ser entregues ainda neste primeiro semestre. As oficinas acontecerão em oito etapas – quatro realizadas na Unifacs, Settdec, Sebrae e com a participação de bancos – a compra dos balcões refrigerados poderão ser financiados.

Comerciantes devem seguir regulamento do entreposto

A facilitadora da primeira etapa das oficinas foi a professora Késsia Magalhães [foto], que também abordou o regulamento que todos os permissionários deverão se orientar nas suas relações no entreposto. O treinamento continua nos dias 3 e 10, com a oficina “Controle higiênico, sanitário e manipulação de alimentos”.

"O objetivo é ensinar aos feirantes as regras previstas na legislação, o cuidado com a saúde do consumidor, a responsabilidade em cumprir as regras e demonstrar a importância da aplicação da legislação sanitária na atividade desenvolvida por eles", disse Késia Magalhães. As oficinas são resultados de parceria entre a Settdec e associações dos feirantes.

  •  

Oficina Setorial do Comércio dá inicio a elaboração do Plano de Desenvolvimento Econômico de Feira

25/4/2018, 16:20h

Reunindo cerca de trinta lideranças empresariais e institucionais, representantes de vários segmentos do setor empresarial de Feira de Santana se debruçaram, durante toda a manhã desta quarta-feira, 25, a discutir propostas e iniciativas com vistas a construir alternativas sustentáveis para alavancar a economia do Município.

A Oficina Setorial do Comércio é a primeira rodada de reuniões que culminarão na elaboração do Plano de Desenvolvimento Econômico de Feira de Santana, desenvolvido pela SUDENE, através do Programa das Nações Unidas (PNDU), e o Governo Municipal.

Planejamento sistemático, rezoneamento das atividades comerciais, construção de um centro de convenções, mobilidade urbana em torno da área comercial, segurança pública, integração dos atores políticos com as demandas públicas e a verticalização da cidade, são algumas questões levantadas pelos três grupos de trabalho formados durante a Oficina.

As demandas apontadas pelas oficinas setoriais, que estão previstas para serem realizadas, sob a coordenação da Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETTDEC), vão respaldar uma empresa de consultoria com experiência internacional e referendada pelo PNDU, responsável pela elaboração do Plano de Desenvolvimento Econômico de Feira de Santana.

De acordo com Marcelo Neves, superintende da SUDENE, a empresa de consultoria será bancada pelo órgão federal, ao custo de R$ 709 mil, e terá dez meses para concluir o projeto.

  •  

Oficina vai discutir a Rede de Turismo ÉtnicoAfro nesta quinta

25/4/2018, 16:18h

Dando continuidade à implantação da rede de Turismo Étnico Afro, no município de Feira de Santana, o Departamento de Turismo realiza, nesta quinta-feira, 26, uma Oficina de Turismo e Cidadania. O encontro vai ocorrer das 13h30 às 17h30, no auditório do Mercado de Arte Popular.

“O objetivo dessa rede é unificar o padrão de atendimento ao turista no estado da Bahia”, explica Graça Cordeiro, diretora do Departamento de Turismo, observando que no município existem vários aspectos da cultura afro que devem ser explorados, a exemplo da gastronomia, da capoeira, grupos afros e dos terreiros de candomblé.

“Feira é dotada de várias representações de matriz africana, mas não há nada catalogado e nem organizado. Além de divulgar, estaremos empoderando esse segmento assim como já acontece em Salvador, Cachoeira e Santo Amaro da Purificação”, afirma.

Devem participar da Oficina de Turismo representantes das secretarias municipais de Cultura, Meio Ambiente e Educação, além do povo de axé, guias turísticos e recepcionistas de hotéis. “Durante o encontro, o conceito de cidadania será abordado de forma ampla”, pontua a diretora de Turismo, Graça Cordeiro.

  •  

Ambulantes da Sales Barbosa e da Marechal visitam as obras do Centro Comercial Popular

25/4/2018, 11:17h

Acompanhados do empresário Elias Tergilene, que preside o Consórcio Feira Comercial Popular, responsável pela implantação do Projeto do Centro Comercial Popular, ambulantes das ruas Marechal Deodoro e da Sales Barbosa visitaram as obras do equipamento, na tarde desta terça-feira,24.

A visita, que também contou com as presenças de membros do governo municipal e da Câmara de Vereadores, destinou-se a oferecer aos camelôs que atuam no Centro Comercial de Feira de Santana, e que serão realizados para o Centro Comercial Popular, esclarecimentos e informações técnicas de como funcionará o equipamento.

Neste encontro, os comerciantes conheceram  toda a infraestrutura onde  serão dispostos os 1800 boxes que serão ocupados por eles, bem como o estacionamento com capacidade para 600 veículos, construído no patamar superior, numa área de 23 mil metros quadrados.

O Centro Comercial Popular é uma Parceria Público-Privada (PPP), entre a Prefeitura Municipal e o Consórcio Feira Comercial Popular, previsto para ser inaugurado em setembro, de acordo com Elias Tergilene.

  •