SEC. TRABALHO, TURISMO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Mais 75 permissionários do Centro Comercial da Estação Nova são capacitados sobre Legislação Sanitária e Portaria 304

13/12/2017, 9:20h

Manipulação de alimentos, higienização do ambiente de trabalho, e noções técnicas previstas na Portaria 304 do Ministério da Agricultura. Esses foram alguns dos aprendizados adquiridos por mais 75 permissionários que atuam no Centro Comercial da Estação través do projetoExtensão Comunitária-Programa de Integração Social, promovido pela UNIFACS em parceria com a Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETTDEC). 

Os certificados foram entregues na última quinta-feira, 7. A iniciativa também contou com a parceria da Associação de Feirantes. Aspecto que foi fundamental para o sucesso do projeto, conforme avalia a professora Kesia Magalhães. “Graças a parceria conseguimos levar os permissionários à sala de aula e aproximá-los da Universidade”, observou a coordenadora do projeto. 

Também participaram da cerimônia o secretário do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico Antônio Carlos Borges Júnior; a coordenadora dos Cursos da Escola de Negócios Annita Souza; o presidente da Associação dos Feirantes Francisco Ferreira; e o diretor da Divisão de Mercados e Feira Livres Cristiano Gonçalves.

  •  

Ação no centro da cidade visa reordenamento de barracas e carros de mão

11/12/2017, 19:2h

Visando desobstruir as calçadas públicas no centro da cidade, especialmente na rua Sales Barbosa e avenida Senhor dos Passos, a Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, em parceria com a Secretaria de Prevenção a Violência, Polícia Militar, e outros segmentos está realizando uma ação de reordenamento junto a vendedores ambulantes que utilizam barracas e carros de mão nestes locais. A força-tarefa já é realizada há alguns anos em decorrência do aumento do movimento no centro comercial neste período natalino. 

O trabalho realizado nesta segunda-feira, 11, foi alvo de protestos por parte de vendedores de frutas. Segundo a Settdec, trata-se de pessoas que vendem produtos em carrinho de mão,  principalmente, que insistem em descumprir normas. 

Já foi disponibilizado espaço para eles na Praca Bernardino Bahia, mas muitos continuam a ocupar as calçadas, especialmente na área da faixa exclusiva  de ônibus na avenida Senhor dos Passos.

Esta é uma situação que, alem de estar em desobediência a legislação, causa risco aos pedestres, que deixam de caminhar  pelo passeio e passam a transitar na pista. 

O Governo  Municipal vai  manter a fiscalização para coibir  a irregularidade, organizar o centro comercial e evitar acidentes. Trata-se ação conjunta, que além da Prefeitura, conta com o apoio de entidades representativas, como o Sindicato dos Camelôs, CDL e Associação Comercial.

COMÉRCIO MAIS SEGURO

O trabalho realizado pela Settdec é alinhado a operação Comércio Mais Seguro, da Polícia Militar, em parceria com a Prefeitura, que resulta no aumento de 30% do efetivo de policiais militares para atuar, durante todo o período natalino, nas ruas centrais da cidade.   

 

 

  •  

Nenhum estrangeiro que não seja naturalizado brasileiro poderá explorar box no Shopping Comercial Popular, afirma José Ronaldo

11/12/2017, 14:26h

“O mundo inteiro busca dinheiro na China para investimentos, assim como o Governo do Estado, que tem ido à China constantemente para conseguir financiamento para a construção da ponte Salvador/Itaparica e o Porto de Ilhéus. Os governos de outros estados e o Governo Federal também não têm medo de empresas nacionais se associarem a grupos chineses para executar os seus projetos”.

Com estes argumentos o prefeito José Ronaldo de Carvalho desmentiu, durante entrevista concedida na manhã desta segunda-feira, 11, ao quadro “Na Sala do Povo”, do Programa Acorda Cidade, os boatos espalhados por setores refratários a construção do Centro Comercial Popular, de que o entreposto seria explorado por comerciantes de origem chinesa.

No jornalístico da Rádio Sociedade comandado pelo radialista Dilton Coutinho, José Ronaldo enfatizou, inclusive, que a Câmara Municipal aprovou um Projeto de Lei encaminhado pelo Poder Executivo, proibindo que estrangeiros ocupem áreas comerciais no Centro Comercial Popular, a não ser quer sejam naturalizados brasileiros.

Presidido pelo empresário mineiro Elias Tergilene, a Fundação Doimo, responsável pela construção do Centro Comercial, atua nos ramos de mineração de pedras ornamentais para a Construção Civil, no setor industrial; e na implantação de shoppings populares. Todos estes seguimentos contam com capital italiano, brasileiro e chinês.

No tocante à implantação do Centro Comercial Popular, a Doimo está representada pelo capital brasileiro (Elias Tergilene), e os sócios chineses e italianos. Este fato, entretanto, “não tem nada a ver com o espaço ser direcionado a comerciantes de origem chinesa”, descartou o prefeito.

Embora este tema tenha ganhado destaque durante a entrevista, dada à importância socioeconômica que envolve o investimento, que tem como um dos principais objetivos reordenar o comércio informal nas ruas centrais da cidade, José Ronaldo também respondeu sobre as ações do seu governo, a exemplo das obras do BRT, que segundo ele deverão ser concluídas nos próximos seis meses.

Com transmissão simultânea através da página que o programa mantém no Facebook, a maioria das participações dos ouvintes se referiu às obras contidas no Pacote de Obras lançado na semana passada pelo prefeito, orçado em mais de R$ 35 milhões, sendo cerca de R$ 14 milhões destinados à pavimentação de ruas e praças, na sede e nos distritos.

  •  

Festival de Samba projeta talentos feirenses e mostra força de gênero musical

11/12/2017, 9:36h

A idéia de que “Quem não gosta de samba bom sujeito não é / É ruim da cabeça ou doente do pé...”, transmitida pela canção Samba da Minha Terra, eternizada na voz do cantor e compositor Dorival Caymmi, ganhou força no Mercado de Arte Popular (MAP), com a promoção do 1º Festival de Samba de Feira de Santana. O evento foi encerrado neste sábado, 9, com dezenas de pessoas embaladas pelo ritmo frenético ao som do coletivo cultural Unidos pelo Samba.

Durante uma semana, o festival, aberto no dia 2, quando é comemorado o Dia Nacional do Samba, projetou talentos feirenses, que mantêm viva uma das principais manifestações culturais populares brasileiras, levando ao público grandes clássicos de canções que desceram os morros do Rio de Janeiro para contagiar todo o Brasil. E aqui em Feira de Santana os artistas também mostraram todo o talento através de algumas produções autorais que caíram ao gosto do público, fazendo todos dançarem.

O coletivo cultural tem como peculiaridade reunir 10 sambistas talentosos, todos feirenses, amantes do mais puro samba. Pessoas simples, mas com muita vocação para o sucesso, em busca apenas de uma oportunidade para o reconhecimento do grande público e de projeção no cenário nacional.

Dupla fez a platéia dançar

Integrantes do coletivo, os sambistas Valdir e Dênis (foto) fizeram a platéia dançar no ritmo que deixa o corpo bem mole, interpretando grandes clássicos do samba e também algumas canções autorais. E não faltou no repertório músicas como a música da pamonha, de André Lopes, que faz homenagem a Noratinho da Pamonha, que durante mais de meio século vendeu pamonha pelas ruas da cidade cantando sua música para avisar que estava chegando com a iguaria. Teve também clássicos como Alguém me Avisou, de Caetano Veloso, e Meu Amigo Charlie Brow, de Benito de Paula, dentre muitas outras canções de sucesso.

O samba é a expressão de nossa cultura

E para os amantes do bom samba, motivos não faltaram para animar a pista e sacudir o molejo. “O samba é uma expressão viva de nossa cultura. E em Feira de Santana temos bons compositores e cantores, como os do coletivo cultural, que estão animando o espaço com show de qualidade”, afirmou o jornalista e radialista Vicente Santos, enquanto sambava com Amanda Florentina.

  •  

Reforma da feirinha do George Américo ficará pronta em março

7/12/2017, 12:6h

Iniciadas no final do mês de agosto, as obras de infraestrutura da feirinha do bairro George Américo se encontram em estágio bastante avançado, e deverão ser entregues aos moradores e comerciantes do entreposto, dentro dos próximos quatro meses.

Sob a supervisão da Divisão de Mercados e Feiras Livres da Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (Settdec), o projeto está orçado em R$ 314.578,73.

Dentre as mudanças estruturais que tornarão as instalações da feirinha mais modernas e mais assépticas, consta a cobertura de toda a área, instalação de balcões frigoríficos para a comercialização de carnes, equipados com serras-fita (em substituição ao tradicional uso do machado), além de tubulação hidráulica para a utilização de água corrente.

Além destas inovações exigidas pela Portaria 304 do Ministério da Agricultura, os cerca de 100 comerciantes e consumidores que aos domingos utilizam o equipamento público passarão a contar com duas baterias de sanitário, masculino e feminino.

As informações são de Cristiano Gonçalves, chefe da Divisão de  Mercados e Feiras Livres da Settdec.

  •  

Ronaldo está convicto que o Centro Comercial Popular vai organizar o comércio da cidade

7/12/2017, 7:52h

"Estamos conseguindo executar a totalidade das obras que planejamos para 2017. São obras que atendem a comunidade, através de reinvindicações de lideranças políticas e comunitárias".

Com esta assertiva o prefeito José Ronaldo de Carvalho abriu a rodada de perguntas, durante entrevista concedida, na tarde desta quarta-feira, 6, ao Programa de Olho na Cidade, levado ao ar pela Rádio Sociedade de Feira, ancorado pelo radialista Jorge Bianchi.

Ao cumprir mais uma entrevista da sua agenda de fim de ano para prestar contas a população das ações do seu governo, através das ondas do Rádio, Ronaldo também anunciou o lançamento de mais um pacote de obras, o que ocorrerá às 9h da manhã desta quinta-feira, 7, no Centro de Atendimento ao Feirense (CEAF), na Avenida Sampaio.

Conforme adiantou, esse "pacote" compreende a construção de novos postos de saúde da família (PSF), escolas e creches, campos de futebol, praças e áreas de lazer, contemplando a sede e os distritos.

Centro Comercial Popular


Questionado sobre como a Prefeitura Municipal pretende organizar o comércio informal nas ruas centrais da cidade, o prefeito reafirmou a sua convicção de que a solução passa pela construção do Centro Comercial Popular, cujas obras se encontram em ritmo acelerado.

Ao final do programa, que também contou com as participações dos radialistas Cleiton Costa e Messias Teles, José Ronaldo convidou a população a prestigiar a programação do Natal Encantado, que se estenderá entre os dias 16 e 23 de dezembro.

  •  

Obras do Centro Comercial Popular seguem dentro do cronograma

6/12/2017, 17:55h

As obras de construção do Centro Comercial Popular seguem dentro do cronograma e não houve nenhum embargo por parte do Ministério Público do Trabalho. Os esclarecimentos foram feitos pelo empresário Elias Tergilene, representante do Consórcio Feira Popular S/A, vencedor da licitação pública para a edificação do empreendimento, em entrevista coletiva concedida na manhã desta quarta-feira, 6, na CDL (Câmara de Dirigente Lojistas).  

A construção do Centro Comercial Popular é resultado de uma PPP (Parceria Público Privada) entre o Consórcio Feira Popular S/A e a Prefeitura de Feira de Santana. No encontro com a imprensa, que serviu para esclarecer questões que nos últimos dias circularam no noticiário local, o empresário falou sobre o andamento da obra, questões salariais dos operários, investidores, e apontou os problemas enfrentados com a construtora contratada.

Elias disse que o MP não embargou a obra – ele definiu a visita como vistoria, mas orientou que algumas questões fossem adequadas, como a colocação de mesas e cadeiras no galpão, onde os operários fazem as refeições. 

E explicou o porque da inexistência destes equipamentos. “Antes, os operários comiam em um restaurante localizado no Centro de Abastecimento”. O empresário confirmou que a Derick Construtora, contratada para construir o equipamento, deixou débito no mercado local, mais salários atrasados – totalizandoR$ 80 mil.

A obra, que vai custar R$ 58 milhões, sendo R$ 13 milhões como contrapartida por parte da Prefeitura, está prevista para ser concluída em setembro do próximo ano, segundo o empresário. Ele disse também que o pagamento dos funcionários será feito mediante acordo na Justiça e que o valor correspondente já está reservado.

Destacou que o empreendimento trará impacto econômico, social e humano para a cidade e o definiu como empreendedorismo social que tem como foco trabalhar com os pequenos comerciantes. Definiu o local como “berço dos empreendedores do futuro”. “Será um equipamento para gerar renda, emprego e empreendedorismo”.

Elias Tergilene comentou que o projeto passou por ajustes para atender aos comerciantes, que pediram apenas um piso. No primeiro andar, disse, será um estacionamento com 34 mil metros quadrados, que será transformado, quando necessário, em espaço de uso múltiplo.

  •  

Salve Santa Bárbara! Salve Iansã: Epahey Oyá!

4/12/2017, 15:49h

Dona Iansã para os adeptos dos cultos de matrizes africanas, Santa Bárbara para os que professam a religião Católica, hoje é dia de fé e comunhão entre povos de todas as crenças, unidos pelo manto do sincretismo que acolhe a todos com suas bênçãos sagradas.

Cada vez mais fortalecida em suas raízes, a Festa de Santa Bárbara, que em Feira de Santana marca uma tradição de quarenta anos, começou com o Tríduo celebrado na Igreja Senhor dos Passos, de onde o andor da padroeira saiu, nesta segunda-feira, 4, em procissão pelas ruas centrais da cidade, rumo ao Centro de Abastecimento, em cima de um carro de bombeiros, após missa celebrada pelo Monsenhor Luiz Rodrigues.

No Centro de Abastecimento, onde foi saudada por consumidores, comerciantes e o povo de santo, mantendo a tradição foi servido um lauto caruru de cinco mil quiabos e 1.200 quilos de frango.

Para acompanhar a iguaria ofertada a rainha dos raios e trovões, também foram servidos mais 500 quilos de vatapá, 450 quilos de arroz, e 600 litros de suco de uma variedade de frutas frescas. Os três mil pratos foram servidos no Restaurante Popular, onde a comida foi caprichosamente preparada.

Padroeira do entreposto comercial, a imagem de Santa Bárbara, em seu andor ricamente decorado com flores vermelhas, ao lado da imagem de São Gerônimo, percorreu as ruas internas da ceasa, após uma missa campal assistida por centenas de devotos.

A cantora Mara Araújo e o grupo Quixabeira da Lagoa da Camisa abrilhantaram com duas apresentações eivadas de muito samba de roda os festejos populares de Santa Bárbara, cuja tradição “será sempre mantida pelos comerciantes do Centro, pois é uma festa feita com muita devoção e organizada por muitas mãos”, assegurou Delorme Martins, diretor do Centro de Abastecimento.

Parte da comida servida foi doada pelos comerciantes do entreposto comercial. As comemorações tem o apoio da Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETTDEC).

  •  

Maria Quitéria deve ser reconhecida pela sua grandeza, afirma professor

3/12/2017, 9:8h

O Sarau é importante, mas para o professor de história, pós-graduado em metodologia de ensino da história, Raimundo Souza Santos, não é, por si só, capaz de refletir e representar a grandeza que a heroína Maria Quitéria foi para o município de Feira de Santana e para a história da Bahia e do Brasil.

“Uma mulher que se rebelou contra seu pai e foi lutar pela construção de um Estado Brasileiro, pela identidade de nação que nós não tínhamos, enquanto colônia de Portugal. O nosso nacionalismo. Portanto, nós temos que fazer com que a sociedade Feira de Santana conheça de verdade Maria Quitéria e também toda a rede de municípios que compõem o Portal do Sertão”, afirma o professor.

Foi com esse pensamento que surgiu o Sarau Maria Quitéria, realizado na manhã deste sábado, 2, no MAP. O início. Uma parte de um desejo de criar um Memorial Maria Quitéria, a sua casa. Um local que contemple museu, teatro e biblioteca voltados para a história da guerreira.

“Isso é importante do ponto de vista literário, cultural, intelectual, mas acima de tudo econômico. Nós vamos conseguir trazer pessoas da Inglaterra, dos Estados Unidos, da França pra visitar esse Memorial. Depois disso, vão querer levar peças produzidas por nossos artesãos, vão ficar nos hotéis de Feira de Santana. Economicamente, isso vai gerar grande riqueza para o município. Ele funcionaria não apenas do ponto de vista da beleza abstracionista. É uma realidade palpável.”

Raimundo apresentou o projeto para o público no Sarau, e também foi passado durante a ocasião, um abaixo-assinado colhendo assinaturas a favor da criação e realização do Memorial Maria Quitéria.

O Sarau

Uma manhã reservada para o respeito e à idolatria aos feitos da heroína Maria Quitéria, primeira mulher a lutar juntamente ao exército brasileiro, nas guerras da Independência da Bahia e do Brasil. A lista de homenagens foi extensa. Poesias, músicas, palestras, apresentação de livros sobre a guerreira. A artista Célia Zaiin, completamente caracterizada, enalteceu a figura de Maria Quitéria antes de entoar, juntamente ao público, o hino de Feira de Santana.

Graça Cordeiro, diretora do Departamento de Turismo da Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, falou sobre a importância da heroína para o turismo de Feira de Santana. ”Turismo é o que embeleza a nossa cultura, heróis e heroínas. Temos heróis do cangaço e, em Feira, temos Maria Quitéria. Precisamos que o Sarau seja realizado no dia de seu aniversário pra que ela seja ainda mais valorizada e reconhecida.

  •  

Tradição de 40 anos, caruru de Santa Bárbara, 2ª feira, terá mais de uma tonelada de frango

3/12/2017, 9:2h

Os cinco mil quiabos serão cortados neste final de semana, e os 1,2 mil quilos de frango, também. O caruru dedicado a Santa Bárbara, servido ao povo no Centro de Abastecimento de Feira de Santana há mais de 40 anos, já começou a ser preparado. Eparrei, Iansã. Eparrei bela Oyá.

Serão servidos mais 500 quilos de vatapá, 450 quilos de arroz, 600 litros de suco. Os três mil pratos serão servidos, no Restaurante Popular, onde a comida será preparada, logo depois da celebração da missa campal e da procissão que percorre algumas ruas do entreposto com as imagens dos padroeiros do entreposto.

Santa Bárbara e São Gerônimo são padroeiros do Centro de Abastecimento. Neste ano, as imagens dos santos, que ficarão na Igreja Senhor dos Passos, até a manhã de segunda-feira, quando serão levadas para o nicho, localizado no entreposto, em um carro do Corpo de Bombeiros, do qual é a padroeira.

A parte profana da festa ficará sob a responsabilidade da cantora Mara Araújo, com apresentação prevista para as 11h, e do grupo cultural Quixabeira da Lagoa da Camisa, que vai ocupar o palco por volta das 13h. O diretor do Centro de Abastecimento, Delorme Martins, afirmou que a tradição está mantida. “É uma festa organizada e feita a várias mãos”.

Parte da comida que será servida foi doada pelos comerciantes do local. As comemorações tem o apoio da Prefeitura de Feira de Santana, por meio da Settdec (Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico).

  •