SEC. TRABALHO, TURISMO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Com duzentas vagas preenchidas, I Feirão do Emprego promovido pela Casa do Trabalhador foi considerado um sucesso

13/11/2019, 11:23h

O I Feirão do Emprego de Feira de Santana, promovido pelo Governo do prefeito Colbert Martins Filho através da Casa do Trabalhador, nesta quarta-feira, 13, foi considerado “um êxito” pela coordenação do evento, que contabilizou o preenchimento de duzentas vagas, em menos de quatro horas de atendimento.

Além das vagas reservadas às pessoas que  se encontravam previamente cadastradas, novas oportunidades de empregos também foram estendidas a candidatos não cadastrados, o que foi possível graças à mediação da Casa do Trabalhador com as empresas envolvidas.

Nesta primeira edição do Feirão do Emprego, grupos considerados expressivos no mercado participaram do evento, a exemplo da Atento (uma das maiores empresas de telemarketing do Brasil), Atakarejo, Mr. Polo, Lojas Rainha do Lar, Mersan Calçados e Atacadão São Roque.

Sem problemas

Apesar de um incidente pontual provocado por dois candidatos, inconformados ao ser informados que as vagas haviam sido esgotadas, (situação prontamente controlado pelos coordenadores), o I Feirão do Emprego de Feira de Santana foi considerado um sucesso.

De acordo com o diretor de Apoio ao Trabalhador, Arlindo Amaral Marques, “o resultado que alcançamos com nossas empresas parceiras foi um sucesso, e este êxito nos anima a dar sequência a este evento, importante à geração de emprego e renda, num momento tão delicado da Economia do País”.

A Casa do Trabalhador é um organismo da Prefeitura Municipal, sob a direção da Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, e está localizada na Rua Castro Alves, 894 (Centro).

  •  

Casa do Trabalhador promove o I Feirão do Emprego de Feira de Santana

8/11/2019, 8:51h

Depois do sucesso do Dia D do Deficiente, quando realizou, com exclusividade, atendimento a pessoas com algum tipo de dificuldade física, a Casa do Trabalhador realizará, no próximo dia 13 de novembro, o I Feirão do Emprego de Feira de Santana.

Destinado a pessoas já cadastradas, o I Feirão do Emprego abre oportunidade de vagas a quem se encontra fora do Mercado de Trabalho, oportunizando o acesso direto às empresas que estarão envolvidas neste projeto. O atendimento será iniciado às 8h.

Situada à Rua Castro Alves, 894 (Centro), a Casa do Trabalhador é um organismo da Prefeitura Municipal, sob a direção da Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico.

  •  

Construção do muro no Centro de Abastecimento, no lado da avenida de Canal, se aproxima do final

5/11/2019, 9:2h

A construção do muro do Centro de Abastecimento de Feira de Santana está a cerca de 150 metros da sua conclusão – cerca de 400 metros já estão prontos. Os operários finalizam trecho à altura do estacionamento interno do equipamento, na avenida de Canal.

A estrutura, determinada pelo prefeito Colbert Filho, vai direcionar todo processo de movimentação no entreposto para entradas e saídas específicas onde haverá fiscalização e monitoramento em tempo real, tanto de pessoas como de veículos.

O que se busca com o muro, principalmente, é oferecer segurança para quem trabalha ou faz suas compras no Centro de Abastecimento e controlar os acessos, que serão permanentemente vigiados.

A proteção, que tem três metros de altura e terá cerca de 550 metros de comprimento, tem praticamente toda extensão na avenida de Canal, como é conhecida a avenida Padre José de Anchieta, e parte da rua Juvêncio Erudilho.

O muro substituirá a cerca com tela de metal, que era facilmente cortada e possibilitava a entrada de pessoas – nem sempre comerciantes ou consumidores, e animais, que eram levados para pastar na área interna do entrepostos comercial.

  •  

Peixes vendidos no Centro de Abastecimento vêm de outras regiões, não do litoral do NE

4/11/2019, 9:12h

Os peixes que são vendidos no Centro de Abastecimento não vêm das áreas do litoral nordestino onde as manchas de petróleo estão sendo encontradas. Mesmo assim, os comerciantes que atuam no entreposto comercial mantido pela Prefeitura registram significativa queda das vendas nas últimas semanas.

Eles creditam a situação à maneira como a informação chegou aos consumidores, que não foram corretamente informados sobre o problema. Reclamam que a mídia apenas disse que não deveriam comer peixe.

Não enfatizando a procedência do produto ou que a restrição estaria relacionada aos pescado na costa nordestina, onde as manchas estão aparecendo e chegando às praias nos últimos meses.

Marcos Silva Souza, da Peixaria São Francisco, afirmou que as vendas no seu estabelecimento caíram à metade, comparando com o período anterior ao anúncio do problema na costa nordestina.

“As pessoas veem comprar peixe desconfiadas, pensando que os nossos produtos veem das áreas afetadas pelo óleo”, diz o comerciante. “O que a gente vende vem do Pará, Santa Catarina e de Paulo Afonso, onde este problema não existe”.

Há 15 anos vendendo peixes, Manoela Lopes Souza, da Peixaria Shalon, disse que nunca viu tamanha queda das vendas relacionada a esta situação. “As pessoas chegam aqui perguntando sobre as condições dos peixes. Pensam que todos estão contaminados”.

Revelou que nos últimos dias as vendas no seu estabelecimento caíram sensivelmente. “A gente é quem informa a procedência dos peixes que estamos vendendo, numa tentativa de acalmar as pessoas. Nem sempre a gente consegue”.

Para Anderson “Paleta” da Silva, a falta de dinheiro é que está provocando a queda das vendas. “Aqui as coisas estão como antes. As pessoas não estão perguntando sobre a situação ou a origem dos peixes”.

O prefeito Colbert Martins Filho, médico por formação, informa que o consumo de peixes e frutos do mar oriundos das áreas atingidas pelas manchas de óleo, de fato devem ser evitadas. "A contaminação pode resultar em náuseas, vômitos e gastroenterite [inflamação no estômago e intestino]". Entretanto ele ressalta que os produtos vendidos no Centro de Abastecimento não oferecem risco, visto que os comerciantes estão adquirindo produtos de outras regiões, além de seguirem todos os padrões de higiene exigidos pela Prefeitura. 

  •  

Comércio de Feira abre neste sábado, feriado de Finados

1/11/2019, 16:59h

O comércio de Feira de Santana vai funcionar em horário especial neste sábado, 2, feriado nacional de Finados. A abertura das lojas é resultado de acordo firmado entre os sindicados dos comerciários e patronal, com autorização da Prefeitura.

As lojas comerciais localizadas no centro da cidade abrirão das 9h às 14h, as do Shopping America Outlet, das 10h às 22h e as do Boulevard Shopping, das 14h às 20h.

O comércio local também vai funcionar, no mesmo horário deste sábado, no dia 15 de novembro, também feriado nacional quando se comemora a Proclamação da República.

As partes argumentaram que o final de ano é o melhor período de vendas para o comércio, em geral, que representa mais de um terço de todas as vendas realizadas durante o ano.

  •  

Comércio de Feira vai abrir nos feriados de 2 e 15 de novembro

30/10/2019, 17:11h

O comércio de Feira de Santana vai funcionar excepcionalmente, e em horários especiais, nos feriados nacionais de 2 de novembro e 15 de novembro.

A autorização por parte da Prefeitura levou em consideração o acordo firmado entre as entidades representativas dos lojistas e dos empregados.

Outro ponto levado em consideração pela administração municipal é que o período tradicionalmente é muito favorável as vendas no comércio varejista local.

As lojas comerciais localizadas no centro da cidade abrirão das 9h às 14h, as do Shopping America Outlet, das 10h às 22h e as do Boulevard Shopping, das 14h às 20h.

Nestas datas é celebrado o Dia de Finados – que cai num sábado, e a Proclamação da República, que será comemorada numa sexta-feira.

  •  

Chorinho e samba agitam Mercado de Arte Popular

26/10/2019, 16:37h

Quem foi ao mercado de Arte Popular neste sábado, 26, se divertiu ao som de muito samba e chorinho. A animação, com o grupo musical "Chorinho e Samba entre Amigos", faz parte do projeto cultural "O Centro tem Cultura", promovido nos finais de semana pela Secretaria Municipal de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (Settdec) e que está levando muita animação ao espaço comercial. 

Se um barzinho e uma viola já formam cenário ideal para um bom samba ou um chorinho, imagine com grupo musical formado por oito músicos no palco carregando na bagagem a trajetória de 16 anos de estrada interpretando músicas do gênero? E com o grupo musical completo, além da viola também pandeiro, tambor e outros instrumentos de percussão e corda, o nível fica ainda mais elevado. 

Para apresentação no palco do Mercado de Arte Popular, o grupo trouxe na bagagem um repertório de muito samba e chorinho resgatando o melhor deste ritmo musical e o repertório caiu bem ao gosto de quem foi ao Mercado de Arte Popular, com a plateia mostrando intimidade com o samba, tendo no repertório músicas consagradas nas vozes de algumas estrelas do cenário nacional, como Clara Nunes interpretando "Ijexá" "É d'oxum" interpretada por Gal Costa e "Reconvexo", outro samba popularizado na voz de Maria Bethânia.

  •  

Projeto O Centro tem Cultura leva o samba de roda ao Mercado de Arte, neste sábado

25/10/2019, 11:29h

Neste sábado, 26, tem show no Mercado de Arte Popular (MAP) com o grupo “Filhos de São Gonçalo”. A programação faz parte do projeto “O Centro tem Cultura”, iniciativa da Prefeitura de Feira de Santana e o Sesc.

A programação no palco do MAP está prevista para começar às 14h. Serão duas horas de música e muito samba de roda. Diversão garantida para quem frequenta o local aos sábados, seja para adquirir o artesanato como aproveitar os serviços oferecidos pelos bares e lanchonetes.   

O projeto foi aberto no sábado passado, dia 19, com a banda “Filhos de São Gonçalo”. Já nos dias 9 e 16 de novembro a atração a se apresentar será a cantora Maryzélia e no encerramento, dia 23, o grupo de samba “São Francisco do Rosário”.

  •  

Saldo de empregos formais em setembro em Feira chega a 403 postos

22/10/2019, 7:48h

Em setembro, de acordo com o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), Feira de Santana apresentou saldo positivo de 403 postos de empregos com carteira assinada. Um dos melhores desempenho da Bahia naquele mês.

O setor de serviços foi o que apresentou melhor desempenho, com a abertura de 345 novas vagas, seguido pelo comércio, com 104 postos ocupados e indústria, com 43. O setor da construção civil apresentou resultado negativo, com 155 postos fechados.

O diretor da Casa do Trabalhador, Arlindo Marques, analisa como positivo o desempenho de Feira de Santana em setembro. “Estamos atravessando um período difícil na economia. Mas o saldo de 403 empregos é animador”.

A expectativa do diretor da Casa do Trabalhador é de que este número seja ainda melhor já a partir deste mês, quando tradicionalmente o comércio contrata funcionários temporariamente para atender a demanda registrada no final do ano. O órgão, responsável pela intermediação da mão de obra para empresas da cidade, é mantido pelo Governo do prefeito Colbert Martins Filho.

  •  

Prazo para cadastramento de carroceiros poderá ser prorrogado

18/10/2019, 16:26h

A Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (Settdec) estuda a prorrogação do prazo para que carroceiros se cadastrem junto ao órgão. O prazo foi encerrado no final da tarde desta sexta-feira, 18.

A baixa adesão destes trabalhadores – pouco menos de cem foram à praça dos Ex-combatentes, no bairro Coronel J. Pinto, levou a Settdec a planejar um novo período de cadastramento, que será estudado nos próximos dias.

A inciativa da Prefeitura de Feira de Santana, por meio da Settdec, tem por objetivo saber quem são estes profissionais, onde estão, onde moram, onde trabalham.

As informações serão usadas no planejamento de políticas públicas para este setor. Estima-se que no município existam mais de mil carroceiros em atividade.

Além da formação do banco de dados digital sobre estes trabalhadores – com fotografias deles e dos animais, as carroças ganharão uma placa que as identificarão.

Na atividade há 30 anos, José Carlos Cardoso Santana Coelho, disse que o cadastramento é importante. “É uma iniciativa importante porque fica melhor para a gente trabalhar”.

Valdir Santos, que coordena os trabalhos, vê a formação do banco de dados, como meio de segurança para quem contrata e o contratado. “Há um ganho de confiança entre as partes”.

  •