SEC. TRABALHO, TURISMO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Horário especial de funcionamento do comércio para o Natal

13/12/2018, 18:28h

Considerando as comemorações dos festejos natalinos e que no transcurso de tal evento a demanda de atividades comerciais acresce sobremaneira, considerando também a celebração de acordo entre o Sindicato do Comércio e do Sindicato dos Empregados no Comércio de Feira de Santana, sobre o funcionamento do comércio, o prefeito Colbert Martins decretou que fica autorizada, excepcionalmente, a extensão do horário para o funcionamento de estabelecimentos comerciais no período especificado:

Quinta-feira, 6, e sexta-feira, 7, até às 19 horas;  
Sábado, 8, até às 15 horas;
Domingo, 9, das 9 às 17 horas;
Segunda-feira, 10, à sexta-feira, 114, até às 19 horas;
Sábado, 15, até às 18 horas;  
Domingo, 16, das 9 às 17 horas;
Segunda-feira, 17, à sábado, 22, até às 20 horas;
Domingo, 23, das 9 às 15 horas. 
Segunda-feira, 24, até às 16 horas.
Segunda-feira, 31, até às 16 horas.

 

O decreto foi publicado na edição de sábado, 8, no "Diário Oficial Eletrônico"

 

  •  

Comércio do centro de Feira já funciona em horário especial

11/12/2018, 7:59h

O comércio do centro de Feira de Santana já está funcionando em horário especial. O acordo entre os sindicatos patronal e dos empregados está relacionado ao período natalino, quando as demandas neste setor aumentam – é o principal período de vendas.

Nesta semana, até sexta-feira, as lojas estão autorizadas a funcionar até as 19h. No sábado, até as 18h e no domingo, fecharão às 17h.  

Entre os dias 17 e 22, as lojas ficarão abertas até as 20h; no dia 23, até as 15h, 24 até as 16h. No dia 31 até as 16h. O disposto não impede o pagamento de horas extraordinárias, assim como de qualquer outro adicional devido, consoante à legislação trabalhista ou acordo coletivo de trabalho.

  •  

MAP recebe exposição da APAE

6/12/2018, 8:21h

O palco do Mercado de Arte Popular (MAP) recebe até sexta-feira, 7, a Exposição de Peças Artesanais da APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Feira de Santana). Os trabalhos foram confeccionados pelos alunos nas oficinas pré-profissionalizantes – além de artesanato, eles têm aulas de confeitaria e serigrafia.

A oficina foi aberta nesta manhã. A coordenadora do Núcleo de Educação Profissionalizante da APAE, Simone Souza, informa que a exposição é resultado do Projeto Entre Pinceis e Cores: a Inclusão. Entre os objetos da mostra há porta-retratos, porta-joias e luminárias. Peças decorativas natalinas também estão à venda. Todos os produtos feitos artesanalmente e com materiais recicláveis.

Oficinas preparam alunos para o mercado

“As oficinais além de trabalhar o cognitivo dos nossos alunos visam prepara-los para o mercado formal e informal”, afirma a coordenadora. Silvio Pereira (foto), 28 anos, é um deles. Com o sorriso no rosto, aponta com satisfação e alegria para um dos objetos confeccionados por ele: um porta-retrato.

Na tarde desta quarta-feira, 5, paralelo à exposição haverá uma aula prática com os alunos do curso de garçom. Eles farão uma demonstração do serviço executado por esses profissionais. Esse curso tem a parceria da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedeso).

  •  

Em carta aberta, classes produtoras defendem interlocução sobre extinção do CIS

4/12/2018, 17:32h

Após reunião do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico, na tarde desta terça-feira, 04, cujo tema foi o projeto de extinção do CIS (Centro Industrial Subaé), foi divulgada uma carta aberta à população de Feira de Santana, através da qual os representantes das classes produtoras defendem uma interlocução entre os poderes municipal e estadual sobre o assunto. Confira abaixo a íntegra do documento: 


Carta aberta à comunidade de Feira de Santana

 

As classes produtoras de Feira de Santana, preocupadas com as conseqüências advindas da decisão do Governo do Estado da Bahia em extinguir o Centro Industrial do Subaé (CIS), solicitam uma interlocução entre os poderes municipal e estadual, acreditando na responsabilidade que têm tanto o governador Rui Costa quanto o prefeito Colbert Martins da Silva Filho numa solução plausível para decisão de tamanha magnitude.

 

Neste sentido, temos certeza que os senhores não permitirão que estas grandes e pequenas indústrias ( que acreditaram nas promessas que lhes foram feitas, quando das suas instalações neste importante pólo industrial)  fiquem sem o apoio necessário ao enfrentamento dos diversos problemas do cotidiano.

 

O Mercado de Trabalho de Feira de Santana e suas responsabilidades sociais,  não pode prescindir do setor industrial com toda a sua pujança, não apenas na contribuição de impostos, mas, principalmente, na geração de emprego e renda.

 

Nestes termos, nós, signatários desta carta aberta, solicitamos aos digníssimos governantes que façam uso do bom senso e reconheçam a importância de Feira de Santana no contexto socioeconômico do Estado da Bahia.

 

 

 

Marcelo Alexandrino – Presidente da Associação Comercial e Empresarial de Feira de Santana

 

André Regis – Presidente do Centro das Indústrias de Feira de Santana

 

Alfredo Falcão – Vice-Presidente da Câmara dos Diretores Lojistas de Feira de Santana

 

João Baptista Ferreira- Vice-Presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia

 

Antônio Luiz Sampaio Gomes – Representantes dos Sindicatos Patronais das lndústrias  de Feira de Santana

 

Edson Piaggio – Vice - Presidente do Pensar Feira

 

  •  

Povo de santo e católicos homenageiam Santa Bárbara

4/12/2018, 16:52h

O povo do axé - mães, pais e filhos de santo, mais católicos – com roupas brancas, vermelhas ou de ambas cores, cantando desceram a ladeira da rua Olímpio Vital acompanhando as imagens de Santa Barbará ou Iansã, a depender da fé, e São Gerônimo ou Xangô, até o Centro de Abastecimento, onde nesta terça-feira, 4, as divindades são festejadas.

Mas o ‘axé’ dito no final da missa pelo diácono Gilberto, que a celebrou, mostra toda salutar mistura de crenças do povo baiano. Revela o toque maior do sincretismo – as partes mantêm os traços perceptíveis das suas crenças. O povo de santo acompanhou o ritual católico. Os católicos reverenciaram a bela e poderosa Oyá.

“Sou católica”, afirmou a mãe de santo Maria José de Jesus, de Conceição do Jacuípe, que participou das homenagens acompanhadas por várias filhas de santo, do povo de keto. “Venho a esta festa há mais de 40 anos e sempre acompanhada pelas baianas de vermelho”. O vermelho se destacava nas vestimentas das suas companheira de fé.

Respeito todas as crenças e tradições

O prefeito Colbert Filho disse que a procissão, missa e o caruru são tradições que já passam de quatro décadas, apenas no Centro de Abastecimento, em Feira de Santana. “Respeito todas as crenças e tradições”. Santa Bárbara é reverenciada, com a mesma intensidade, por católicos e candoblecistas.

Devota de 80 anos acompanhou a procissão

Católica como dona Hilmanaide de Jesus (foto), que já passou dos 80 anos, acompanhou a procissão rezando o terço. “Sou muito católica e acredito na santa”. No carroceria do veículo onde estava as imagens de Santa Bárbara e São Jerônimo o pai de santo Francisco de Jesus cantou hinos em louvor à divindade.

Depois da parte religiosa, foi iniciado o lado profano, com a apresentação do grupo de samba de roda Quixabeira da Lagoa da Camisa, mais a cantora Mara. Baianas borrifaram alfazema. O esperado caruru foi servido às mais de três mil pessoas que foram ao Restaurante Popular. Algumas pessoas repetiram o prato.

Tradição de décadas

O secretário de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges Júnior, disse que a devoção à santa é uma marca do Centro de Abastecimento que não deve desaparecer. “Definitivamente já entrou na história local”. Em Feira, estas comemorações remotam ao antigo mercado de cereais, hoje MAP, com seus mais de cem anos de história.

Estiveram presentes o chefe de Gabinete do Prefeito, Mário Borges e o secretário de Comunicação Social, Valdomiro Silva. Participaram a Guarda Municipal, agentes de trânsito e policiais militares.

  •  

4 de dezembro, dia de Santa Bárbara: fé compartilhada, caruru, vermelho e branco

3/12/2018, 18:7h

Missa na Igreja Senhor dos Passos, às 8h30, depois procissão com a imagem de Santa Bárbara e outros santos até o Centro de Abastecimento – pela avenida Getúlio Vargas e rua Olímpio Vital. Missa no entreposto, procissão por algumas das suas ruas, caruru e samba de roda até as 15h30. É dia dos fieis vestirem vermelho e branco.

E na cozinha do Restaurante Popular o caruru e o vatapá já estão sendo preparados. Mãos habilidosas preparam os 60 quilos de camarão, cortam os cinco mil quiabos e cortam os 1,2 mil quilos de frango e outros ingredientes. Tudo será levado ao fogo nas primeiras horas da manhã desta terça-feira. Vai ser servido a partir das 11h30.

Comida para mais de 3 mil pessoas

Vai ter comida suficiente para atender a três mil pessoas, afirma o diretor do Centro de Abastecimento, Delorme Martins (foto). “É uma tradição que a Prefeitura de Feira mantém há mais de quarenta anos, com a participação ativa dos comerciantes”. Mesmo em obras, as cerimônias serão realizadas próximo de onde aconteciam.

A programação do 4 de dezembro será extensa e agitada, quando católicos e candomblecistas, o povo do santo, prestam homenagens a Santa Bárbara e a Iansã, respectivamente. A divindade é extremamente popular entre os adeptos das duas religiões e uma síntese da mistura de crenças.

No entreposto será realizada a tradicional missa, onde o sincretismo mostra toda a sua força. Depois da devoção, entra em cena o samba de roda, parte integrante desta comemoração. Neste ano, a Quixabeira da Lagoa da Camisa, distrito de Maria Quitéria, é quem vai se apresentar. A cantora Mara vai animar os presentes.

  •  

Encontro de Cooperação Internacional reuniu Corpo Consular da Bahia em programação do Feira 2030

3/12/2018, 15:55h

As potencialidades e demandas da Região Metropolitana de Feira de Santana ganharam destaque em discussão durante o Encontro de Cooperação Internacional, com a participação do Corpo Consular da Bahia, sob a coordenação da Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico.

Realizado no auditório do SESI, nesta segunda-feira, 3, o evento está contido no projeto Feira 2030, que tem reunido técnicos da iniciativa privada e agentes públicos, em torno da construção do Plano de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Município, em parceria com a SUDENE.

Mediado pelo secretário Antônio Carlos Borges Júnior (Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico), o Encontro foi aberto pelo prefeito Colbert Martins Filho, que saudou os cônsules presentes pontuando as perspectiva de estreitamento das relações internacionais de Feira de Santana com os países que têm representações na Bahia nas áreas de negócios, cultura, tecnologias, educação e atração de investimentos.

Reunião Plenária

Setores estratégicos para o desenvolvimento socioeconômico da Região metropolitana de Feira de Santana foram apresentados em painéis com índices e dados demonstrativos discorridos pelos secretários Carlos Brito (Planejamento), Jayana Ribeiro (Educação), Denise Mascarenhas (Saúde), Joedilson Machado (Agricultura) e Valdomiro Silva (Comunicação Social).

Cônsules de oito países participaram do encontro, dentre eles Pablo Exequiel Virasoro (Argentina), Lorena García (Uruguai), Mirian de Almeida Souza (Grécia), Egbert Bloesmsma (Reino dos Países Baixos), Wilson Andrade (Finlândia), Petra Schaeber (Alemanha), Simone Klein (Áustria) e Giovanni Pisanu (Itália).

O ato contou ainda com as presenças do comandante do 35º batalhão de Infantaria, Ten.Cel. Janilson Teixeira, presidentes da Associação Comercial e Empresarial, Marcelo Alexandrino, e da Confederação dos Diretores Lojistas (CDL), Luís Mercês; João Batista Ferreira, e do vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB); Evandro do Nascimento Silva, reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), e José da Paz, diretor do Centro Industrial do Subaé (CIS).

O evento se estendeu  até às 17h, com visitas ao Parque do Saber e a unidade local da Pirelli.

  •  

Tonho Dionorina leva o Circuito do Violão ao MAP

3/12/2018, 15:23h

O Mercado de Arte Popular (MAP) foi palco no final da tarde de sexta-feira, 30, para uma apresentação do Circuito do Violão de Feira de Santana.

Sob o comando do cantor e compositor Tonho Dionorina, que idealizou o projeto, alunos da Academia de Violão e do Centro Universitário de Cultura e Arte (CUCA) levaram para o palco do MAP a linguagem mais moderna no estudo do violão: partitura, tablatura, cifras e diagramas. No repertório tocaram do MPB ao clássico.

Com quarenta anos de carreira e sucessos, Tonho Dionorina falou que o Circuito do Violão tem a proposta de proporcionar aos alunos da Academia do Violão visibilidade ao que aprenderam.

Ele considera que o MAP “é um espaço popular e que tudo tem a ver com a identidade da academia de música”. A primeira edição do evento ocorreu no dia 29 de setembro, no Boulervard Shopping.

  •  

Santa Bárbara será festejada no Centro de Abastecimento nesta terça. Eparrei, Iansã

3/12/2018, 10:49h

Padroeira dos mercados e dos bombeiros, protetora contra ventos fortes e tempestades, Santa Bárbara será celebrada e homenageada nesta terça-feira, 4, no Centro de Abastecimento de Feira de Santana, onde é padroeira e cultuada desde a fundação do entreposto.

Uma tradição local que tem o sincretismo como uma marca e na sua essência. Todos os anos, a festa leva uma multidão de fieis – ou não, ao Centro de Abastecimento. Quem acredita busca o divino. Quem não, vai à festa ou procura o tradicional caruru, que é servido no Centro.

Santa Bárbara para os católicos, Iansã para os adeptos do candomblé, ela é muito popular entre os baianos, terra do sincretismo. O 4 de dezembro é dia dos fieis se vestirem de branco e vermelho, que são as cores prediletas da divindade. É dia do sagrado e do profano se misturar.

E como acontece todos os anos, depois da missa campal, procissão, caruru para algumas milhares de pessoas, seguido de muito samba de roda – que já é parte dos festejos, e muitas outras manifestações religiosas e culturais. É um dos mais tradicionais eventos religiosos do município.

A comida é traço importante no candomblé. Toda oferenda a orixá tem muita comida regada a dendê– gostam de fartura, de festa. E no Centro de Abastecimento não é diferente dos terreiros. A comida é doada pelos comerciantes do entreposto: quiabo, dendê, castanhas, arroz, feijão, camarão, amendoim. Viva Santa Bárbara. Eparrei, Iansã.

  •  

Feira 2030 promove Encontro de Cooperação Internacional no dia 3 de dezembro

30/11/2018, 12:45h

As potencialidades e demandas da Região Metropolitana de Feira de Santana serão discutidas no Encontro de Cooperação Internacional, que ocorrerá no dia 3 de dezembro, no auditório do  SESI, contando com a participação de representantes do Corpo Consular da Bahia.

A iniciativa se soma a uma série de atividades concatenadas  pela Secretaria do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, através do projeto Feira 2030,  que tem reunido técnicos da iniciativa privada e agentes públicos, em torno da construção do Plano de Desenvolvimento Econômico Sustentável do Município, em parceria com a SUDENE.

O Encontro, que será aberto às 9H pelo prefeito Colbert Martins Filho, abre a perspectiva de estreitamento das relações internacionais dos países que têm representações na Bahia nas áreas de negócios, cultura, tecnologias, educação e atração de investimentos.

O evento se estenderá até às 17H, e a programação prevê ainda visitas ao Parque do saber e a unidade local da Pirelli. Numa  reunião plenária  serão  apresentadas  propostas de cooperação internacional  com os consulados, secretarias, entidades acadêmicas e sociais.

Para este encontro, cônsules de  oito países já confirmaram presença, dentre eles Pablo Exequiel Virasoro (Argentina), Lorena García (Uruguai), Mirian de Almeida Souza(Grécia), Egbert Bloesmsma(Reino dos Países Baixos), Wilson Andrade(Finlândia), Petra Schaeber (Alemanha), Simone Klein (Áustria), e Giovanni Pisanu (Itália).

  •