SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Professores devem evitar que crenças pessoais interferiram em sala de aula

25/8/2017, 9:53h

“Devemos nos preocupar em não trazer os reflexos das nossas crenças para a formação dos alunos”. A orientacao é da professora Rosenaide Gonçalves Santos Souza, da Rede Municipal de Educação. Ela sugeriu o debate em torno de gênero e sexualidade, no 3º Encontro Formativo com Professores das Salas de Recursos Multifuncionais, realizado nesta quinta-feira, 24. O evento foi realizado na sede da Secreraria de Educação. 

Os professores das Salas de Recursos Multifuncionais atuam no atendimento aos alunos com deficiências. “Re-conhecer as diferenças: quando novas redes de afetos importam”, foi a temática do encontro. O objetivo principal é ampliar a discussão, entre os profissionais que lidam diariamente com crianças, sobre as diferentes formas de expressão comportamental voltadas ao gênero e à sexualidade.

De acordo com Rosenaide, a necessidade do debate surgiu a partir de uma inquietação pessoal dela própria, ao compartilhar ideais e conceitos com outros professores. “Percebi que não entendia muito bem sobre o tema e isso me incomodava. Conversando com outros colegas, eles demonstraram ter as mesmas dúvidas e vontade de aprender. Então achamos pertinente falar sobre isso”. Na visão da professora, os profissionais da Educação têm a tendência de levar os conceitos pessoais para a sala de aula e enfrentam o medo de errar no que se refere a questão tão delicada. 

"Tenho medo de parecer discriminatória por conta do que ainda não conheço. Por isso, acho importante que busquemos nos adaptar, atualizar e conhecer diferentes realidades, para que nossos alunos se sintam sempre incluídos. Afinal, quem trabalha em Sala de Recursos trata diretamente da inclusão social”, diz  Rosenaide.

O debate foi orientado pelo professor Wendell Ferreira, da Universidade Estadual de Feira de Santana. “Alunos de Sala de Recurso já possuem suas especificidades. É necessário que não esqueçam que muitas outras podem existir", opina. Os professores, segundo ele, tem se mostrado dispostos a aprender. "Manter a mente aberta para as diferenças é papel de quem está na escola para educar”, defende.

  •  

Festival do Música na Escola em praça pública nesta 6ª

24/8/2017, 10:22h

Apresentações musicais em diversas modalidades e instrumentos com a participação de 2.700 alunos desde a Educação Infantil ao Ensino Fundamental II vão marcar o 1º Festival Música na Escola que vai acontecer esta sexta-feira, 25, a partir das 14h, na Praça Monsenhor Renato Galvão, a Praça da Matriz.

O Festival é uma mostra dos talentos revelados pelo programa desde a sua fundação, em 2015; reunirá apresentações de todas as modalidades, com alunos das creches, as fanfarras, os corais, os grupos de alunos que tocam instrumentos específicos como violão, acordeom, teclado e violino - que recebe o nome de Instrumenta - e finalmente a Orquestra Sinfônica Infantojuvenil do Sertão. Os estudantes vão apresentar repertórios diversificados com canções da Música Popular Brasileira, regionais, clássicas e modernas.

No próximo ano, a Seduc pretende aumentar em 80% o raio de atuação do programa, passando a atender 5.500 estudantes nas atividades oferecidas nas escolas municipais. O número atual é 2.700.

“A proposta do programa não é apenas apresentar a música aos alunos, mas através dela, incentivar o desenvolvimento deles, o gosto pela arte e valorizar a autoestima, resultados que hoje já comprovamos", destaca Jayana Ribeiro. “O programa vem transformando os espaços de aprendizagem e o comportamento dos estudantes, que precisam manter a frequência nas aulas regulares e serem participativos para que possam ser beneficiados com as aulas de música”, explica.

A família é outra incentivadora do Música na Escola, com relatos bastante significativos e pais bastante empolgados. Foram destacadas na coletiva características importantes da iniciativa, como a inclusão social, o trabalho com estudantes de diversas idades e a valorização dos alunos. A imprensa assistiu à apresentação de estudantes do programa, matriculados na Escola Municipal Comendador Jonathas Telles de Carvalho, do bairro Conceição II, que participam de atividades do Instrumenta.

“Nunca tinha tocado um instrumento antes e quando comecei com o teclado, gostei demais. Sempre tive admiração pela música, mas ter essa oportunidade foi algo que mudou a minha vida, era o incentivo que faltava. Hoje tenho meu próprio teclado e estudo também em casa”, conta Kleberson Sampaio, aluno do 9º ano da Jonathas Telles de Carvalho.

A relevância do festival foi também destacada pelo secretário de Comunicação, Valdomiro Silva. “Mostrar os resultados de um programa como este é muito importante, pois nos lembra da necessidade de investir em políticas públicas voltadas para as artes. Os alunos do programa hoje serão multiplicadores no futuro, quem sabe novos professores", aposta.

  •  

Gestor escolar é chamado a ajudar no combate à violência contra mulher

24/8/2017, 10:17h

Gestores escolares estão sendo conclamados a colaborar com o combate a violência contra a mulher, em Feira de Santana. Eles participaram nesta quarta-feira, 23, de palestra com esse tema, promovida o Centro de Referência da Mulher Maria Quitéria (CRMQ). O objetivo do encontro, conforme a coordenadora do órgão vinculado a Secretaria de Desenvolvimento Social, assistente social Maria Luiza Coelho, é fazer com que as escolas municipais sejam mais uma ponte para ligar as mulheres que sofram algum tipo de violência familiar a um equipamento público que possa ajudá-las. 

Maria Luiza foi a palestrante do evento, ocorrido no auditório da Escola Municipal Acioly da Silva Araújo, localizada no bairro Muchila II. Uma série de atividades ainda serão realizadas em 2017 através de parceria entre a Secretaria de Educação e o Centro de Referência Maria Quitéria. Além de discutir a violência contra a mulher, ela disse que o encontro serviu também para debater o reflexo deste problema dentro da escola, mais especificamente, na vida dos estudantes.

“Sempre que a comunidade escolar perceber ou tiver ciência de algum caso, ela pode nos procurar. No centro, prestamos atendimentos psicológico, social e pedagógico. Atuamos também no resgate da autoestima e até com apoio especializado de advogados, caso seja necessário. A nossa intenção é acolher as mulheres que sofram qualquer tipo de violência”, defende Maria Luiza.

A diretora do Departamento de Ensino da Secretaria Municipal de Educação, Jozélia Araujo, observa que a violência contra a mulher repercute também, e diretamente, na vida dos filhos. Segundo ela, o reflexo nas crianças e adolescentes que vivenciam situações dessa natureza é revelado no comportamento deles em sala de aula. “Às vezes, alguns demonstram comportamento violento ou apresentam uma baixa em seu rendimento”, diz a pedagoga.

Segundo ela, a parceria entre escolas, Seduc e o Centro Maria Quitéria visa oferecer suporte às famílias, que vivenciem este tipo de situação em seus lares. Durante a palestra, os gestores conheceram os diversos órgãos e instituições que podem ajudar na prevenção e atendimento. O principal deles é a Central de Atendimento à Mulher, para denúncias, através do número 180.

Integrado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, o CRMQ oferece uma série de atendimentos gratuitos para auxiliar as mulheres que sofram qualquer tipo de violência, desde a física, como socos, tapas e pontapés; as psicológicas como humilhações, xingamentos e chantagens; patrimoniais como a retenção ou destruição de objetos; a moral, do tipo injúria e difamação; até a violência sexual, como estupros, assédios e etc.

  •  

Escola resgata tradições em projeto cultural

23/8/2017, 9:58h

Resgatar, vivenciar e valorizar as manifestações da cultura brasileira. O projeto “Tradições Culturais”, lançado na última segunda-feira, 21, pela Escola Municipal Dalva Suzart Gomes, pretende alcançar estes objetivos. As atividades marcaram a comemoração pelo Dia do Folclore, celebrado nesta terça-feira, 22, na escola que fica no Alto do Papagaio.

“Consideramos importante valorizar as nossas tradições culturais e o que fazemos cotidianamente. Enfatizaremos esse trabalho até o dia 31 de outubro, quando, nacionalmente, se celebra o Dia do Saci, mas, por uma grande influencia norte-americana, acabamos celebrando mais o Dia das Bruxas. Nesta terça-feira, por exemplo, estamos trabalhando com a lenda da Iara. É uma forma de apresentar a riqueza cultural do nosso país às crianças”, afirma Selma Mendes, coordenadora pedagógica da escola.

Dentre as atividades previstas pelo projeto estão dramatizações das lendas, leitura de adivinhas e parlendas, confecção de objetos que retratem as lendas, além de estudos sobre o que é o folclore. O projeto promoverá ainda um desfile temático pelas ruas no entorno da escola, com os estudantes trajando fantasias que retratam o folclore brasileiro.

  •  

Duas mulheres vão representar os pais no Conselho de Alimentação Escolar

22/8/2017, 8:47h

A merendeira Débora Nascimento, que atua na rede municipal de ensino, foi eleita para ocupar uma das cadeiras do Conselho de Alimentação Escolar (CAE), como representante dos pais e responsáveis pelos alunos. Outra mulher, Julieta de Souza Bispo, é a segunda eleita para o órgão, também representando os pais. 

Elas foram escolhidas na manhã desta segunda-feira, 21, na Secretaria de Educação. Os suplentes de Débora e Julieta são Maria Adanilza Dantas e Gilson dos Santos Junior. Os próprios pais elegeram titulares e suplentes para representa-los.

Acompanhar e monitorar os recursos federais repassados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para a alimentação escolar e garantir boas práticas sanitárias e de higiene dos alimentos são as atribuições do Conselho de Alimentação Escolar. 

Devem fazer parte do CAE um representante do poder executivo; dois representantes dos trabalhadores da educação e estudantes; dois representantes de pais de alunos; e finalmente dois representantes das entidades civis organizadas. Cada membro titular deve ter um suplente do mesmo segmento.

“Meus filhos estudam na Rede e eu trabalho como merendeira, acredito que seja meu dever como mãe cuidar não apenas da merenda dos outros alunos, mas fiscalizar o que as crianças comem nas escolas”, afirma Débora.

Para o chefe da Divisão de Informações Educacionais da Secretaria Municipal de Educação, Lenio Lins, a escola também é responsável por cuidar do que as crianças aprendem a comer, “ensinar por que devemos consumir cada alimento e promover uma educação alimentar de qualidade”. Segundo ele, cabe ao conselho fazer o acompanhamento para manter a alimentação nas escolas.

  •  

Prazo para inscrição de chapas para eleição de gestores escolares termina esta terça-feira, 22

21/8/2017, 18:11h

Os professores da Rede Municipal de Ensino que desejem disputar a eleição para os cargos de gestores e vice-gestores têm até esta terça-feira, 22, para inscrever suas chapas. Para fazer a inscrição, os candidatos devem comparecer à sede da Seduc, situada à avenida Senhor dos Passos, 197, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas.

Podem concorrer aos cargos os professores e especialistas em educação efetivos na Rede Municipal com experiência no Magistério de, no mínimo, três anos – não necessariamente em escola pública. Podem ser pedagogos ou professores de licenciaturas com especialização em gestão escolar.

A chapa eleita ficará no cargo por quatro anos. Cada diretor e vice-diretor pode se reeleger para o período subsequente apenas uma vez, conforme orienta a lei municipal nº 3.392, de 20 de junho de 2013.

“Este é o momento de toda a comunidade escolar escolher seu representante. É importante que essa escolha seja feita com consciência e responsabilidade, pois boa parte das demandas de uma escola está a cargo do seu gestor”, destaca a secretária de Educação, Jayana Ribeiro.

Têm direito a voto todos os professores, especialistas em educação e servidores efetivos da unidade escolar; um aluno de cada turma do Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA); e um representante de pais por cada classe de alunos, dos turnos matutino, vespertino e noturno, se houver.

O professor ou especialista em educação, que atue em duas escolas, exercerá em ambas seu direito a voto, porém só pode concorrer ao cargo em uma unidade de ensino.

Depois do encerramento do prazo para as inscrições, a Comissão Eleitoral Central se pronunciará sobre o pedido de registro das candidaturas até esta quinta-feira, 24, verificando o cumprimento das exigências legais. Caso algum professor deseje recorrer da decisão que indefira sua candidatura, total ou parcialmente, o recurso deverá ser apresentado até o dia 29 de agosto.

A Comissão Eleitoral é presidida pela secretária de Educação e formada por três servidores da Seduc; um representante da APLB/Sindicato; dois representantes do Conselho Municipal de Educação e um da Procuradoria Geral do Município.

  •  

Abertas inscrições para curso de formação de merendeiras

19/8/2017, 11:55h

Estão abertas até 25 de agosto as inscrições para a atualização e reciclagem de merendeiras que atuam nas escolas municipais. O curso, que acontece pelo quinto ano consecutivo, será realizado em parceria com os alunos de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Feira de Santana. As aulas serão ministradas entre os dias 12 e 15 de setembro, no campus da UEFS.

Cada escola terá direito a uma vaga no curso; a estimativa da organização é que aproximadamente 220 merendeiras participem da formação, que atualiza conhecimentos gerais sobre o preparo da alimentação oferecida aos alunos.

Entre os temas do curso estão noções de alimentação saudável, higiene do alimento, pessoal e do ambiente, novas receitas e dicas sobre como armazenar de maneira adequada a comida.

Para participar, as merendeiras podem se inscrever das 8h às 17h no setor de Alimentação Escolar, da Seduc, portando documento de identidade. Os gestores das escolas municipais também podem fazer as inscrições das merendeiras, desde que estejam com a cópia do documento de identidade das candidatas a vaga.

  •  

Escola quer aluno "valorizando a si mesmo", diz diretora

18/8/2017, 17:38h

Valorizar a si mesmo para elevação da autoestima. Este é o sentimento que a direção da Escola Municipal Chico Mendes, no bairro Campo Limpo, quer fazer chegar a cada um dos seus alunos. No Dia do Estudante, comemorado recentemente (11 de agosto), a gestão da unidade de ensino promoveu várias atividades com este propósito.

A escola foi palco de um show de talentos com competições de dança, artes marciais e a até uma eleição para escolha do “garoto e garota Chico Mendes”. “São atividades que despertam nos estudantes a autoestima e incentivam o desenvolvimento deles, a criatividade, a boa convivência na escola", explica a gestora da escola, Anna Virgínia Félix de Araújo.

De acordo com a diretora, os eventos incrementam uma das metas do Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola. "Com essas ações queremos que eles se sintam valorizados e, como diz o tema deste ano do nosso show de talentos, compartilhem aprendizagem”, ressalta Anna Virgínia.

Ao todo, foram escolhidos oito garotos e garotas "Chico Mendes", quatro deles representando o Ensino Fundamental I; e quatro, o Ensino Fundamental II.

Os eleitos do turno matutino foram Stephany Nycoly Santos Nascimento – 1º ano; Ícaro Rodrigues Nascimento – 1º ano; Raíssa Souza Reis – 6º ano B e Jefferson Brito Pereira – 6º ano A. No vespertino, Adrielle Maciel Sena – 5º ano B; Riquelme Mendes Silva – 4º ano B; Miriam Serafim Silva – 7º ano C e Vinícius de Jesus Gonçalves – 6º ano C.

  •  

Homenagem de alunos em reinauguração de escola é "inesquecível", diz José Ronaldo

18/8/2017, 16:50h

Do piso ao telhado, tudo agora é novo na Escola Municipal Dr. Cícero de Carvalho, no bairro Jardim Cruzeiro. Nesta sexta, 18, a unidade foi entregue a comunidade, totalmente reformada pela Prefeitura. Na solenidade de reinauguração, homenagens feitas por alunos da instituição emocionaram o prefeito José Ronaldo e demais autoridades presentes.

A estudante Karen, do quarto ano, cantou “Trem bala”. Arthur e Júlia, leram “Escola é...”, do educador Paulo Freire – “O lugar onde se faz amigos, não se trata só de prédio, a escola é sobretudo gente...”. Felipe e Clay, “Minha escola”, de Jane Emirene – “Quando vou para minha escola, tenho muito o que fazer...”.

"A alegria dessas crianças com as novas instalações e as homenagens me emocionaram muito. Este momento será inesquecível", afirmou o gestor, que lembrou do seu relacionamento de amizade e profissional com o patrono da escola. “Cícero de Carvalho foi um grande homem e quem tem história na nossa cidade”.

O prédio ganhou pintura geral, revisão hidráulica, elétrica e do telhado, revestimento de cerâmica nas paredes, requalificação dos banheiros, novas janelas e forro. A escola, construída no governo José Falcão da Silva, tem aproximadamente 200 crianças frequentando suas seis salas – da educação infantil ao quinto ano. A secretária de Educação, Jayana Ribeiro, chamou todos para que, usufruam do que a unidade oferece e, ao mesmo tempo, cuidem.

Diretora diz que reforma é sonho realizado

O prefeito também ficou impressionado com a diretora da escola, Rosemary Ribeiro. "Observamos que é uma gestora comprometida. Sinto isto também no contato que temos aqui com os professores". Ela disse estar muito feliz com o retorno à escola após um período utilizando outro prédio e que a reestruturação era "um sonho acalentado por todos os servidores e que foi realizado".

O deputado estadual Carlos Geilson lembrou que a escola é a segunda casa das crianças e elogiou a sua estrutura. “As mães ficam despreocupadas quando sabem que seus filhos estão num espaço adequado”. Disse ainda que o governo municipal vem se notabilizando pelas construções e requalificações nas suas escolas.

O vereador Marcos Lima disse que quando criança estudou naquela escola e ficou feliz com a nova estrutura. Mãe de Maria Eduarda Santos, aluna escola, Ludmila Souza disse que estar feliz com o que viu. “Ficou muito bonita e vai atender as necessidades dos nossos filhos”.

Estiveram presentes ao ato de reinauguração os secretários municipais Ildes Ferreira, de Desenvolvimento Social, Justiniano França, de Serviços Públicos, Sérgio Carneiro, de Meio Ambiente, Oseny Moraes, de Gestão e Convênios, e Valdomiro Silva, de Comunicação Social, Alcione Cedraz, diretor-presidente da IPFS e Gilberte Lucas, diretora-presidente da FHFS. Também prestigiaram o evento os vereadores Lulinha da Conceição, João Bililiu, Luiz da Feira, Fabiano da Van e Cadmiel Pereira.

  •  

Cinco escolas municipais reformadas entregues ainda este ano

17/8/2017, 21:58h

Duas escolas praticamente reconstruídas e outras três que passaram por reparos na estrutura física, todas pertencentes a rede municipal de ensino, vão ser reinauguradas ainda este ano. Na manhã desta sexta-feira, 18, a primeira delas vai ser entregue. Às 8h, a comunidade do bairro Jardim Cruzeiro recebe a Escola Municipal Dr. Cícero Carvalho, que também foi recuperada.

A Cícero Carvalho está entre as escolas que passaram por diversos reparos. O prédio ganhou pintura geral, revisão hidráulica, elétrica e do telhado, revestimento de cerâmica nas paredes, requalificação dos banheiros, novas janelas e forro.

Serão entregues ainda este ano, após a conclusão da reforma, as escolas municipais Alda Marques, da Santa Mônica, e Joviniano Cordeiro Vitório, do distrito de Tiquaruçu.

As escolas municipais Joselito Falcão de Amorim, do bairro Queimadinha, e Norma Suely Mascarenhas, do George Américo, foram praticamente reconstruídas. A primeira ganhou áreas mais modernas, um amplo anfiteatro que será utilizado como espaço de convivência, onde serão realizadas oficinas de dança e música; um refeitório, um teatro coberto e sala de leitura.

  •