SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Prefeitura promove reuniões semanais sobre a situação da dengue em Feira de Santana

10/5/2019, 18:8h

A Prefeitura de Feira de Santana, através da Vigilância Epidemiológica, promove semanalmente a Sala de Situação da Dengue, um encontro para apresentar e discutir o cenário da arbovirose em Feira de Santana. Na última terça-feira, 07, diversos órgãos municipais e estaduais estiveram traçando novas estratégias de controle do vetor.

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município, Francisca Lúcia, apresentou durante a reunião o quantitativo de casos notificados por dengue que até o momento: totalizam 6.261 notificações.

Durante o evento, a secretária de Saúde, Denise Lima Mascarenhas, avaliou positivamente o grande quantitativo de casos notificados. “Esse dado não deve causar espanto, representa que as nossas equipes estão sinalizando os pacientes com sintomas da dengue para evitar possíveis óbitos”, enfatizou.

Trabalhando com a identificação da realidade epidemiológica em determinada área e a contabilização das notificações dos casos agravados, o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) recebe a ficha de notificação realizada nas unidades de saúde com as suspeitas ou confirmações da arbovirose para a digitação no sistema. “Estamos viabilizando de todas as formas as fichas para que as instituições públicas e privadas possam sinalizar esses pacientes antes da situação dele se complicar”, explica Francisca Lúcia.

Ainda de acordo com a coordenadora, através da ficha a equipe de bloqueio é acionada imediatamente, sendo necessário o paciente informar o local exato de moradia para que os agentes possam realizar o trabalho focal.

Durante as reuniões da Sala de Situação da Dengue, os profissionais têm ampla abertura para pontuar suas opiniões e alinhar as estratégias de controle do vetor entre os serviços de saúde municipais e estaduais. O objetivo é prestar uma assistência qualificada aos pacientes e oferecer um atendimento direcionado.

A secretária de Saúde convocou a parceria entre todas as instituições para o controle dessa epidemia. Estiveram presentes representantes dos setores Vigilância Epidemiológica de Feira de Santana, como: coordenação de endemias, equipe de georreferenciamento, equipe de bloqueio e equipe técnica. O Núcleo Regional de Saúde Centro Leste, a Diretoria da Vigilância Epidemiológica (Divep), Coordenação de Vigilância Epidemiológica e Controle de Doenças Transmitidas por Vetores e outras Antropozoonoses (CODTV).

A coordenação da Atenção Básica, Divisão de Enfermagem e Policlínicas também estiveram presentes na reunião para se atualizar sobre a situação da dengue no município e propor estratégias para amenizar os agravos dos pacientes. 

  •  

Bonfim de feira recebe serviços de saúde e cidadania neste sábado, 11

10/5/2019, 18:4h

A ação global Saúde e Comunidade chega ao distrito de Bonfim de Feira neste sábado (11) levando serviços gratuitos de saúde e cidadania a partir das 8h. O evento promovido pelo governo do prefeito Colbert Martins Filho, através da Secretaria de Saúde, tem o objetivo de levar assistência as localidades distantes do centro da cidade.

Na praça da localidade estão sendo ofertados atendimentos de enfermagem, nutricional, social e psicológico. Em estandes também serão disponibilizados testes rápidos para hepatite B e C, aferição de pressão arterial e glicemia, escovação bucal supervisionada, atividades laborais, orientação sobre o Bolsa Família, educação em saúde e corte de cabelo.

A ação é uma oportunidade também para vacinar seu cão ou gato a partir dos três meses de vida contra a raiva. O Centro de Controle de Zoonoses estará das 8h às 12h realizando o serviço.

Crianças de seis meses a menores de seis anos, idosos, gestante, mulheres em período pós-parto até 45 dias, e todas as outras pessoas que se enquadram no público alvo da campanha de vacinação contra a gripe poderão receber a dose da vacina durante a ação. Basta levar a caderneta de vacinação, documento oficial com foto e cartão SUS.

Todos os serviços gratuitos, estarão a disposição para todas as pessoas e contam com a parceria das Secretaria de Desenvolvimento Social, Secretaria de Comunicação, Secretaria de Prevenção a Violência, Secretaria de Educação, Secretaria de Cultura, Exército, UNEF (Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana), EAEFS (Escola de Técnico de Enfermagem de Feira de Santana), Centro Médico dos Remédios e Centro Médico da Família.

As ações acontecem cada sábado em um distrito e já percorreu seis localidades. Dia 18 de maio, a ação global chega ao distrito de Tiquaruçu, última localidade a ser contemplada.

  •  

Instituído em Feira de Santana Comitê de Investigação de Mortalidade Materna e Infantil

10/5/2019, 14:59h

Representantes de oito instituições públicas e privadas comporão o Comitê de Investigação de Mortalidade Materna e Infantil em Feira de Santana, instituído nesta semana, por determinação do prefeito Colbert Martins Filho. O comitê terá caráter educativo, técnico-consultivo, multiprofissional e interinstitucional.

Vai subsidiar, a partir da avaliação da assistência à saúde, as políticas públicas para a compreensão e a redução dos determinantes e dos condicionantes da mortalidade materna, infantil e fetal.

Tem como objetivo identificar as causas que levam ao óbito infantil, com foco naquelas que poderiam ser evitados. O comitê é considerado importante instrumento de gestão.

Uma das considerações é que a redução da mortalidade infantil e a melhoria da saúde da gestante estão entre os objetivos de desenvolvimento sustentável.

Observou-se também que os óbitos maternos, infantis e fetais são passíveis de prevenção e estão vinculados às precárias condições socioeconômicas e culturais.

As causas preveníveis estão relacionadas ao acesso, à utilização dos serviços de saúde e à qualidade da assistência pré-natal, ao parto, ao puerpério e ao recém-nascido.

A partir de 2004 foram implantadas estratégias de fortalecimento da investigação dos óbitos infantis no país, que contribuíram para a adoção de medidas de prevenção de óbitos evitáveis pelos serviços de saúde.

Nomes dos membros e instituições que representam foram publicados na edição desta quinta-feira, 9, do www.diariooficial.feiradesantana.ba.gov.br.

  •  

Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias recebem atualização para trabalho integrado

10/5/2019, 11:24h

A Prefeitura de Feira de Santana, através da Vigilância Epidemiológica (Viep), promoveu uma atualização de integração entre os Agentes Comunitários de Endemias (ACE) e os Agentes Comunitários de Saúde (ACS) na Unidade de Saúde Olegário Santos Souza, no Sítio Matias.

De acordo com as diretrizes nacionais para a prevenção e controle de epidemias da dengue do Ministério da Saúde, é necessário buscar a articulação sistemática da vigilância epidemiológica e entomológica com a atenção básica, integrando suas atividades de maneira a potencializar o trabalho e evitar a duplicidade das ações, considerando especialmente o trabalho desenvolvido pelos ACS e pelos ACE.

O objetivo do Governo do prefeito Colbert Martins Filho é alcançar através dos Agentes Comunitários de Saúde uma abrangência maior na procura dos focos nas residências para eliminar possíveis criadouros do mosquito aedes aegypti.

Para a primeira etapa de atualização dos profissionais, foram priorizados os 20 bairros que estão com altos índices de notificação da dengue. Posteriormente serão alcançadas outras localidades.

Durante a reunião, a bióloga e capacitadora Sinthya Sacramento, esclareceu as novas atividades das ACS que estarão realizando a fricção mecânica ao identificar focos do mosquito aedes aegypt e caso encontrem grandes criadouros, terão a responsabilidade de sinalizar ao agente de endemias a área que deve ser trabalhada.

“Os ACS não irão aplicar nenhum larvicida ou quaisquer venenos contra o mosquito. Esse trabalho integrado vem para abranger uma maior área”, ressalta Sinthya Sacramento.

Para evitar o agravamento da dengue, as unidades de saúde estão sendo orientadas a criar o “cantinho da hidratação”, que dispõe água para os usuários SUS. “A hidratação é muito importante para evitar o agravamento da doença que pode causar a morte. Devemos estimular a hidratação e a procura pela assistência médica nos primeiros sintomas”, explica Sinthya Sacramento.

A secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, ressalta que a população deve permitir a entrada dos profissionais fardados e identificados como Agente Comunitário de Saúde e Agente de Controle de Endemias para realizar o trabalho. “No controle a esta epidemia, contamos com a colaboração de todos”, enfatiza.

  •  

Prefeitura garante assistência a 4.846 pacientes com asma em Feira de Santana

10/5/2019, 8:49h

A asma é uma doença crônica causada pela inflamação dos brônquios que pode ocasionar o fechamento das vias aéreas e prejudicar a respiração. A Prefeitura de Feira de Santana garante a assistência a 4.846 pacientes portadores da doença através do Programa de Asma e Rinite Alérgica (ProAr).

Na terça-feira (07) – Dia Mundial da Asma – a paciente acompanhada pelo programa há sete anos, Luziane Rosário, realizou mais uma consulta de rotina com a pneumologista. Luziane tem 15 anos de idade, foi diagnosticada com asma aos 8 anos e afirma ter percebido melhoras depois do início do tratamento.

A mãe de dela, Luzinete Pereira, percebeu os sintomas da doença quando a filha era criança. Ela conta que a menina passou por um internamento com muita falta de ar e não apresentava melhoras com os medicamentos. “Depois dessa situação ela foi diagnosticada e encaminhada para o ProAr, onde virou rotina comparecer a unidade para realizar o tratamento”, explica a lavradora, Luzinete Pereira.

De acordo com a médica pneumologista, Manuela Trindade, a asma não tem cura, e sim tratamento para amenizar os sintomas. “Os pacientes com asma têm dificuldade ao respirar, falta de ar durante a noite, infecções respiratórias frequentes, respiração pela boca, respiração rápida ou sibilante”, sinaliza.

Os serviços oferecidos pelo programa vão além da consulta com o médico especialista, para amenizar as crises asmáticas e desobstruir os brônquios sessões de fisioterapia também são ofertadas. As pessoas em tratamento que necessitam utilizar medicamentos, recebem o material de forma gratuita através do programa do Governo Federal, Farmácia Popular.

Os pacientes atendidos pelo ProAr são geralmente crianças, mas a doença pode também ser desenvolvida na fase adulta. “Alguns fatores como pêlos e poeira podem potencializar as crises”, explica a pneumologista.

O ProAr funciona no Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Leda (CSE), localizado no centro da cidade, na rua Professor Germiniano Costa. Para ser atendido pelo programa, o paciente com os sintomas parecidos com a asma deve procurar a unidade de saúde e passar pela avaliação do clínico, que pode solicitar a consulta com o pneumologista. As guias são encaminhadas para a Central Municipal de Regulação, responsável pelo agendamento.
 

  •  

26 mil pessoas foram vacinadas contra a gripe no Dia D, em Feira

6/5/2019, 19:1h

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza segue até o dia 31 de maio e durante o dia D de mobilização, que aconteceu neste sábado (04), 26 mil pessoas foram vacinadas nos 105 pontos de vacinação disponibilizados pelo Governo do prefeito Colbert Martins Filho.

A dose da vacina está disponível para os grupos eleitos pelo Ministério da Saúde. São eles: crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, mães até 45 dias pós-parto, pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou condições clínicas especiais, indígenas, adolescentes e jovens em medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Este ano o Ministério da Saúde incluiu também os profissionais das forças de segurança e salvamento.

Para ser vacinado é preciso levar o documento oficial com foto, cartão SUS e caderneta de vacinação. “O cidadão que não foi vacinado ainda pode se dirigir a unidade de saúde mais próxima da sua residência até o dia 31 de maio”, ressalta a secretária de saúde, Denise Lima Mascarenhas.

Desde o início da campanha até o momento 44.262 pessoas foram imunizadas, representando 19,49% da cobertura vacinal. A meta este ano é vacinar 233 mil pessoas.

  •  

164 testes de glicemia foram realizados em Maria Quitéria durante a Ação Global

6/5/2019, 16:57h

Preocupada com a saúde da família, a dona de casa Lécia Santos trouxe a sogra, a mãe e o filho para serem contemplados com os serviços ofertados na Ação Global Saúde e Comunidade realizada no distrito de Maria Quitéria no sábado, 04.

Na oportunidade, Florizete Santos, mãe de Lécia, realizou a aferição de pressão arterial e o teste de glicemia. “Sou diabética e hipertensa, vim especialmente para fazer esses atendimentos e estou sempre atenta aos horários da medicação. Graças a Deus estava tudo normal”, explica a aposentada.

O Centro de Atenção ao Diabético e Hipertenso (CADH) e a instituição parceira do evento, Vitalab, ofereceram o teste de glicemia para a comunidade, totalizando a realização de 164 exames. Os pacientes que tiveram alguma alteração no resultado foram orientados a procurar a unidade de saúde para acompanhamento. “Na unidade eles vão ser encaminhados para fazer o exame de glicose sérica, que constata ou não a diabetes”, explica a coordenadora do CADH, Andreia Silva.

Lécia também levou o filho para receber a dose da vacina contra a gripe e a sogra para realizar demais atendimentos. “Elas são diabéticas e hipertensas, isso me motivou a trazê-las para essa ação. Estivemos também no estande de saúde bucal e gostaria que tivesse atividades como essa mais vezes”, enfatizou a dona de casa.

A secretária de Saúde, Denise Lima Mascarenhas, aproveitou a oportunidade para também realizar o exame de glicemia e conferir as atividades da unidade de Saúde Alberto Gomes Cerqueira e na policlínica Estanislau Gomes de Moraes. Para a secretária, a ação global reforça a integração entre as secretarias que estão empenhadas em oferecer um atendimento de qualidade para a população.

“Com esta ação estamos conseguindo levar os serviços de outras secretarias para a população mais distante do centro da cidade. A intenção do evento não é prestar atendimento para a cura de doenças e sim prevenir, realizar o diagnóstico precoce e proporcionar bem estar para a população”, explica a secretária.

O evento contou com a presença do prefeito Colbert Martins Filho, que ressaltou a importância de evitar a água parada para combater a proliferação do mosquito da dengue. Sete focos foram identificados na localidade pelo Centro de Endemias entre os dias 3 e 4 de maio.

Serviços como testes rápidos para hepatite B e C, vacinação antirrábica, educação em saúde, atendimento nutricional, de enfermagem, acolhimento e triagem pelo CAPS infanto juvenil, agendamento do NIS, recadastramento do Bolsa Família e entre outros, foram ofertados a população.

Todos os serviços gratuitos estiveram a disposição para crianças, adultos e idosos, e contam com a parceria das Secretaria de Desenvolvimento Social, Secretaria de Comunicação, Secretaria de Prevenção a Violência, Secretaria de Educação, Secretaria de Cultura, Exército, UNEF (Unidade de Ensino Superior de Feira de Santana), EAEFS (Escola de Técnico de Enfermagem de Feira de Santana), Centro Médico dos Remédios e Centro Médico da Família.

As ações acontecem cada sábado em um distrito e já foram beneficiadas seis localidades. No mês de maio, Bonfim de Feira e Tiquaruçu serão os próximos alvos da ação global.

Confira as datas:

Bonfim de feira – 11/05

Tiquaruçu – 18/05

  •  

Saúde aumenta esforço para vacinar contra a gripe

4/5/2019, 21:27h

Simbolicamente, o ‘Dia D’ de vacinação contra a gripe em Feira de Santana foi aberto no Lar do Irmão Velho, na Santa Mônica, onde moram quase 80 idosos, que se encontravam em vulnerabilidade social.

Iniciar as atividades naquele espaço tem seus motivos. “Os idosos devem se vacinar porque o imunizante evita que o quadro de gripe evolua para uma pneumonia, por exemplo, mais complicado para eles”, afirmou o prefeito Colbert Filho, que também esteve no posto da Secretaria de Saúde.

As autoridades epidemiológicas locais neste ano não diagnosticaram nenhum caso da gripe H1N1. A versão oferecida neste ano protege contra três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano.

A campanha nacional foi iniciada no dia 4 de abril e será encerrada no dia 31. O Dia D tem como objetivo o esforço para que a cobertura vacinal seja ampliada. A Secretaria de Saúde reforçou os estoques nos 101 pontos de vacinação.

No sábado um posto foi montado na Secretaria de Saúde. A secretária Denise Mascarenhas orienta que quem não pode tomar a vacina no Dia D, deve procurar as unidades de saúde com o cartão de vacinação e documento com foto.

Em Feira, a meta é imunizar 227 mil pessoas, que representam 90% - índice considerado ideal pelo Ministério da Saúde, do universo a ser vacinado no município. A SMS vai divulgar quantidade parcial de vacinados na próxima semana.

Denise Mascarenhas disse que o município vai atingir a meta e que as pessoas que teem direito à vacina devem procurar a unidade de saúde mais próxima da casa dele. “Todos devem tomar a vacina, que é a mais segura das prevenções”.

As grávidas e puérperas também estão tomando a dTpa, a tríplice bacteriana, prevista no calendário das gestantes e que é capaz de proteger mãe e bebê contra difteria, tétano e coqueluche.

Quem deve ser vacinado

Crianças de 6 meses a 5 anos de idade

Gestantes; puérperas, isto é, mães que deram à luz há menos de 45 dias

Idosos

Profissionais de saúde, professores da rede pública ou privada, portadores de doenças crônicas, povos indígenas e pessoas privadas de liberdade.

Portadores de doenças crônicas (HIV, por exemplo) que fazem acompanhamento pelo SUS também têm direito à vacinação gratuita.

  •  

Ação Global leva saúde, informação, lazer e cidadania a moradores de Maria Quitéria

4/5/2019, 21:19h

A dona de casa Ivone das Virgens, que mora na comunidade da Lagoa Salgada, acompanhada da filha Andressa, chegou cedo à praça do distrito de Maria Quitéria, onde foi realizada mais uma edição da Ação Global Saúde e Cidadania, neste sábado, 4.

Ela queria, e conseguiu, que a filha participasse da ação de escovação. Estudantes do curso de odontologia da UNEF ensinava às crianças como escovar os dentes corretamente. Foram distribuídos kits com creme dental, escova e sabonete.

“É uma inciativa interessante porque se quiser a gente participa de tudo aqui”, afirmou a dona de casa, enquanto via a filha em ação no ‘escovódromo’, onde as crianças escovavam os dentes sob orientação dos estudantes.

O prefeito Colbert Filho (foto) disse que ficou entusiasmado com a participação dos moradores de Maria Quitéria e que todos devem ficar atentos quanto aos criadouros do mosquito que transmite a dengue. “A grande maioria dos criadouros está dentro das nossas casas”.

A secretária de Saúde, Denise Mascarenhas disse que a participação dos cidadãos nas ações mostra que a iniciativa foi acertada. “Além de ficarem conhecendo os serviços que a gente oferece, todos participam destes que são oferecidos aqui”.

Na unidade móvel de saúde foram realizados testes rápidos para hepatites B e C, a Secretaria de Desenvolvimento Social levou oficinas e corte de cabelo, o CADH e parceiros verificaram índices glicêmicos e auferiram pressão arterial e o CAPS agendou atendimento para o BPC.

Também foram oferecidas vacinas contra raiva em cães e gatos. A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer também participou com atividades. Os próximos distritos a serem contemplados com a Ação Global serão Bonfim de Feira, no dia 11 e Tiquaruçu, dia 18.

Além da UNEF, participaram os centros médicos da Conselheiro e da Família e Vitalab. Estiveram presentes os vereadores Cadmiel Pereira e Marcos Lima.

  •  

Cerest enfatiza a prevenção como forma de evitar adoecimento dos trabalhadores

4/5/2019, 21:7h

O seminário em comemoração ao dia do trabalhador promovido nesta sexta-feira, 3, pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Feira de Santana enfatizou o cuidado com a prevenção a saúde do profissional para evitar o desenvolvimento de doenças ocupacionais do trabalho.

A palestrante e fisioterapeuta ergonomista, Ana Leite, ressaltou que as Lesões por Esforço Repetitivo (LER) não são doenças inclusas no Cadastro Internacional de Doenças pela Organização Mundial de Saúde e podem ser causadas também com o não se sentir bem com o trabalho. “Muitas vezes o trabalhador não tem serviços manuais, trabalho repetitivo e continuam sentindo dores, essas dores são relacionadas ao mal estar com o trabalho. São dores psicológicas”, afirma.

Este ano em Feira de Santana foram notificados 46 casos de LER. De acordo com Verena Leal, coordenadora do Cerest, a prevenção é a melhor forma de evitar esses índices. “Há esperança em mudar o cenário da saúde do trabalhador, para isso já atuamos com a prevenção e vigilância nos ambientes de trabalho para evitar o adoecimento do funcionário, seja recomendando ou sugerindo mudanças afim de melhorar a saúde do trabalhador”, explica.

Em maio deste ano, o Centro oficializa a implantação do matriciamento do Cerest na Atenção Básica, que é uma cartilha de ações para tornar sensível o olhar dos profissionais aos trabalhadores que são atendidos nas unidades de saúde. “Não importa se o profissional é autônomo, formal ou até mesmo o desempregado. Ele está suscetível a desenvolver qualquer transtorno ou lesão relacionada ao trabalho, principalmente o desempregado que pode desenvolver transtornos mentais pela falta do emprego”, explica a enfermeira do Centro, Jéssica Rocha.

Ela ainda ressalta que o Cerest de Feira de Santana é pioneiro nessa metodologia, onde já tem recebido solicitações de outros profissionais para auxiliar na implantação em suas cidades também.

  •