SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Saúde da Família faz ação em um bar, na luta contra câncer de próstata

11/10/2017, 9:51h

O local escolhido é onde eles costumam frequentar. Será em um bar que os profissionais da Unidade de Saúde da Família (USF), do Parque Getúlio Vargas, vão desenvolver uma ação de promoção à saúde dos homens, no próximo dia 24.

A ideia é levar até eles alguns serviços de saúde, uma vez que, diferente das mulheres, não têm como rotina ir até uma unidade em busca dos serviços. Serão ofertados testes rápidos, orientações e solicitação de exames laboratoriais, entre eles o PSA.

“O nosso objetivo é intensificar os cuidados e realizar a busca desses pacientes, ofertando-os exames, orientações e esclarecendo dúvidas com relação ao câncer de próstata”, justificou a enfermeira da USF, Flávia Oliveira.

A iniciativa faz parte das ações desenvolvidas pela unidade dentro da programação do Outubro Rosa e Novembro Azul, da Secretaria Municipal de Saúde, de combate aos cânceres de mama e da próstata, nos meses de outubro e novembro.

Enquanto isso, nesse período, as mulheres também têm sido orientadas a realizar o autoexame das mamas. Aquelas com idades entre 50 a 69 anos estão sendo encaminhadas para realizar a mamografia nas unidades prestadoras: o Hospital D. Pedro de Alcântara, Centro Municipal de Diagnóstico por Imagem (CMDI) e Ceparh (Centro de Pesquisa em Reprodução Humana).

  •  

Paciente acamado vai receber em domicílio atendimento odontológico

11/10/2017, 9:46h

A assistência prestada pelo Serviço de Atendimento Domiciliar (Sad) vai ganhar reforço em Feira de Santana. Através do projeto Sorriso, entre os dias 16 a 20 deste mês, os pacientes acamados vão receber em sua residência o profissional de odontologia. A iniciativa será desenvolvida em conjunto com o fonoaudiólogo, ambos da Atenção Básica.

Durante as visitas aos pacientes, o odontólogo fará a avaliação oral com limpeza e aplicação de flúor. Os usuários assistidos pelo Serviço de Atendimento Domiciliar apresentam diagnósticos diversos, que muitas vezes os deixam em situação de acamados. São portadores de sequelas por conta de um AVC (Acidente Vascular Cerebral), como disfagia (dificuldade na deglutição) e afásica (não falam); crianças portadoras de paralisia cerebral e adultos acometidos por trauma raquimedular – a exemplo de vítimas de arma de fogo ou que sofreu uma queda e ficou tetraplégico.

“Ao fazer estímulos na face, sobretudo desses pacientes, a fonoaudióloga observou uma higiene oral precária e que não favorece a reabilitação do paciente. Por isso, na próxima semana, iremos levar o profissional de odontologia até eles para realizar alguns cuidados preventivos e de educação em saúde”, afirmou a referência técnica, Mirella Ribeiro, reforçando que “essa ação tem caráter preventivo e curativo, e a ideia é que tenha continuidade”.

De acordo com a enfermeira, atualmente, 25 pessoas estão sendo assistidas em sua residência, sendo a maioria idosos. São pacientes que requer maior frequência de cuidado, recursos de saúde e acompanhamento contínuo. E apresentam dificuldades ou impossibilidade física de locomoção até uma unidade de saúde.

A equipe do SAD é composta por multiprofissionais, sendo eles enfermeiro, médico, assistente social e técnico de enfermagem, além do apoio de fisioterapeuta, fonoaudiólogo e nutricionista. A iniciativa visando a desospitalização já vem sendo realizada em Feira de Santana há três anos.

Para solicitar o serviço, a demanda pode ser espontânea ou o paciente é encaminhado através da unidade de saúde. A base do Serviço de Atendimento Domiciliar funciona na rua Barão do Rio Branco, número 1.054, Centro.

  •  

Lei impõe multa de um salário mínimo a quem passar trote ao SAMU em Feira

10/10/2017, 15:48h

Agora é lei. Quem passar trote para o Serviço Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Feira de Santana estará sujeito a pagar multa no valor de um salário mínimo a cada ligação feita ao órgão. A Lei, iniciativa do vereador Gilmar Amorim, foi sancionada pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho e publicada no Diário Oficial Eletrônico, nesta terça-feira, 10.

A coordenadora do Samu, Maíza Macedo, acredita que a partir de agora com a operacionalização dessa lei, os números de trotes vão diminuir. “A gente espera que a população se conscientize para não mais usar o telefone indevidamente”. De janeiro a dezembro de 2016, o SAMU recebeu 9.872 trotes, enquanto que neste ano, até setembro, foram 4.600.

A secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, diz que a redução deste tipo de chamada é positiva, e a multa vai inibir ainda mais este comportamento que considera inadequado. “É uma brincadeira de extremo mau gosto que vai terminar em prejuízo financeiro para quem a pratica. Nós vamos nos empenhar para que estas pessoas sejam devidamente punidas”.

“Os números quando comparados já apresentam uma queda. Isso se deve ao trabalho de conscientização que o órgão já vem desenvolvendo, sobretudo nas escolas”, informa a coordenadora citando o projeto SAMUCA, criado para orientar as pessoas sobre a funcionalidade do serviço e quando ele deve ser acionado.

“Cada trote que chega ao SAMU resulta em atendimentos que deixam de ser prestados, impedindo que o cidadão que precisa do serviço tenha acesso a ele, bem como na ocupação da linha telefônica e também no desgaste da equipe que está recebendo as chamadas”, destaca. A média diária de chamadas recebidas é de 150 ligações.

Segundo a coordenadora do SAMU, ligações repetitivas e com informações desencontradas e fragilizadas geralmente se enquadram como trotes. O número do telefone que aparecer no BINA será repassado para a Anatel, que deverá identificar o responsável pela linha telefônica.

“Em casos de chamadas através de aparelhos públicos iremos criar estratégias para chegar até o autor, como já ocorreu e essa pessoa respondeu a um processo tendo que prestar serviço ao órgão por 90 dias”, afirma Maíza Macedo. O valor arrecadado com a aplicação das multas será revertido em benefício para o SAMU, a exemplo de compra de materiais, organização da estrutura do serviço e capacitação de pessoal.

  •  

Alimento arrecadado em corrida da Secretaria de Saúde começa a ser distribuído a entidades

10/10/2017, 8:42h

Além de promover a conscientização acerca dos cânceres de mama e próstata, a Corrida Pink and Blue (veja foto abaixo, na galeria), realizada recentemente pela Secretaria Municipal de Saúde para marcar o início da programação do Outubro Rosa e Novembro Azul, teve um segundo - mas não menos importante – objetivo: arrecadar alimentos. Ao final, foi colhida 1,2 tonelada de alimentos (arroz, feijão, açúcar, etc.) que serão redistribuídos entre 10 famílias de crianças com microcefalia e quatro instituições. 

A primeira dessas a ser contemplada foi a Associação de Apoio à Pessoa com Câncer (AAPC). Trata-se de uma instituição que presta assistência totalmente gratuita. Conta com parceria do Grupo de Apoio à Criança com Câncer (GAAC) e presta auxílio a pessoas com câncer de Feira de Santana e região, principalmente. Os pacientes que vêm ao município para realizar seu tratamento e não têm onde ficar, encontram na Associação um lugar para se instalar. Lá eles têm direito a café da manhã, almoço, janta, além de poderem levar acompanhantes, que também se instalam no local.

Um total de sete funcionários trabalham na AAPC, dentre eles, psicólogo, fisioterapeuta, assistente social. Todos voluntários e recebem apenas auxílio transporte e uma cesta básica, quando há condições. Lá também são realizadas doações de prótese mamária, fraldas geriátricas, bolsas para colostomia, morfina. Também são abrigados pacientes em estado terminal. A Prefeitura Municipal de Feira de Santana é responsável pelo aluguel, contas de água e luz do estabelecimento. 

Aqueles que já residem em Feira e não tem nenhum tipo de auxílio doença ou aposentadoria, têm direito a uma cesta básica feita pela própria Associação. Basta realizar o cadastro que tem como requisitos: RG, CPF, biópsia diagnosticando o câncer e comprovante de residência.

DEPOIMENTO

“Este outro lado do objetivo da corrida, que atraiu centenas de pessoas, é algo de grande  dimensão. Essas instituições auxiliam famílias muito carentes, algumas, inclusive, que já convivem com o câncer. Então, poder ajuda-las dessa forma é algo sem explicação pra nós.”

Alessandra Magalhães, enfermeira do setor de Referência Técnica à Saúde da Mulher

  •  

Mais de 300 cirurgias ortopédicas foram realizadas pelo Município até agosto

9/10/2017, 15:50h

A Prefeitura de Feira de Santana realizou, através da Secretaria Municipal de Saúde, de janeiro a agosto deste ano, 333 cirurgias ortopédicas. Os procedimentos de média complexidade, que são de competência do Município, foram realizados nas unidades prestadoras.

A secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, considera que esse é número expressivo diante do déficit no volume de recursos que estão sendo repassados pela União para o Governo Municipal.

“Mesmo diante das dificuldades por conta do repasse, a Prefeitura tem cumprido a sua responsabilidade junto a população no que diz respeito a realização de cirurgias ortopédicas de média complexidade”, afirma.

De acordo com Denise Mascarenhas, o valor do recurso repassado pela União (R$ 94 mil mensais) não cobre as despesas com o total dos procedimentos cirúrgicos realizados, o que gera um déficit anual estimado de R$ 4 milhões. Ela destaca que, somente no ano passado, foram realizadas 646 cirurgias ortopédicas, através da SMS.

Hospitais credenciados

A rede de ortopedia em Feira de Santana é composta por seis hospitais e clínicas, sendo eles Casa de Saúde Santana, Cliort (Clínica Ortopédica e Traumatologia); HTO (Hospital de Traumato e Ortopedia); HORT (Clínica de Fisioterapia, Ortopedia e Traumatologia); Hospital Dom Pedro de Alcântara e o Hospital Geral Clériston Andrade.

As cirurgias da competência do Município são de fraturas fechadas normais, com uso de placa, pino, etc. O único hospital credenciado em alta complexidade em ortopedia, pelo Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, é o Hospital Estadual da Criança.

  •  

Secretários discutem em Feira organização dos leitos de obstetrícia

9/10/2017, 15:38h

A Secretaria de Saúde de Feira de Santana sediou nesta segunda-feira, 9, reunião ampliada da Comissão Intergestora Regional (CIR). O encontro, no auditório Dr. João Batista de Cerqueira, reuniu secretários municipais de duas regiões de saúde: Feira, que engloba 28 municípios, e Serrinha, com 19 cidades.

A pauta da reunião foi discutir o fluxo materno infantil e o papel de cada município para garantir a organização da rede e, sobretudo, o serviço materno infantil. A secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, observa a importância em discutir as políticas públicas da rede cegonha.

“A organização dos leitos de obstetrícia oferecidos pelo SUS é muito significativa, tendo em vista a necessidade dos municípios circunvizinhos se planejarem para atendimentos de partos habituais e encaminhamentos necessários das pacientes de alto risco e ambulatório de pré-natal de alto risco tipo II – requer mais atenção - para as unidades de referência em Feira e Salvador”, afirma Denise.

A reunião foi conduzida pelos técnicos da Sesab (Secretaria da Saúde do Estado da Bahia) e do Núcleo Regional de Saúde. Entre os presentes, Ivonildo Dourado, coordenador da CIR Centro Leste, e Alcina Romero, diretora de Atenção Especializada.

  •  

Aberta II Mostra de Artes do CAPS III no MAP

9/10/2017, 15:18h

Foi aberta, nesta segunda-feira, 9, no Mercado de Arte Popular (MAP), a II Mostra de Artes do Centro de Atendimento Psicossocial (CAPS) Dr. João Carlos Lopes Cavalcante, reunindo trabalhos artesanais e artes plásticas, produzidos por usuários da instituição.

Organizada pela equipe de Saúde do CAPS em homenagem ao Dia da Saúde Mental, comemorado nessa terça-feira, 10, a mostra se divide em duas etapas. A primeira, de 9 a 13, serão expostos trabalhos em tela, enquanto a fase seguinte, de 16 a 20 de outubro, estarão sendo apresentados trabalhos artesanais.

O evento promove a reabilitação psicossocial de pacientes maiores de 18 anos portadores de transtornos mentais graves e persistentes, inclusos no projeto desde 2005.

Para a psicóloga Dailey Oliveira Carvalho, que ao lado das psicólogas Taise Lacerda e Margarete Carneiro, coordena o processo de ressocialização, “a mostra melhora a autoestima dos usuários, a partir da exposição e divulgação dos seus trabalhos”.

Iracy Andrade, um das expositoras da mostra, tem 59 anos e luta contra o seu transtorno desde os 19 anos de idade. Ela relata que “a terapia ocupacional tem uma importância muito grande, pois o tratamento medicamentoso, por si só, não consegue bons resultados na ressocialização dos pacientes”.

  •  

"Não podemos descuidar um só dia", alerta enfermeira sobre câncer de mama

7/10/2017, 13:16h

Na Unidade Básica de Saúde, do bairro Irmã Dulce, a enfermeira Joana Mara Dantas faz o alerta para um grupo de mulheres que foi em busca dos serviços na manhã desta sexta-feira, 6: “Vamos acordar. Não devemos esquecer de nos cuidar um só dia”. E convida uma paciente para fazer uma demonstração do autoexame das mamas.

“Levanta um dos braços, pondo a mão atrás da nuca e com a outra apalpa a mama do lado oposto. O mesmo movimento deve ser repetido no outro seio. Através desse toque podemos identificar a presença ou não de nódulos”, ensina a enfermeira sob os olhares atentos das pacientes e ouvidos aguçados para as explicações referentes à prevenção ao câncer de mama.

O toque vaginal também foi indicado às mulheres, que na oportunidade demonstraram desconhecer a importância que ele tem para identificar a presença de feridas, verrugas ou até mesmo deformidade. “Pela primeira vez ouço falar sobre isso”, revelou a dona de casa Ana Cláudia Lima, 45 anos, enquanto a enfermeira explicava:

“Quando existe uma lesão, por exemplo, a mucosa aberta causa um desnível no colo do útero, que deve estar sempre liso e íntegro. A mulher que se toca, ela passa se conhecer e saberá interpretar se há alguma alteração”, disse a profissional de saúde, orientando-as que antes do toque vaginal elas devem cuidar da higienização das unhas, mantendo-as cortadas.

Na oportunidade, a enfermeira também passou algumas orientações para os homens que, embora convidados para abertura das campanhas Outubro Rosa e Novembro Azul da UBS, estavam em menor número.

“Vocês mulheres são excelentes multiplicadoras de informações. Portanto, quem puder, aconselhem os homens sobre a necessidade que eles têm em realizar o exame de PSA, que é feito em laboratório, através da coleta sanguínea”.

De acordo com Joana Mara, homens com mais de 45 anos devem fazer o exame de PSA, cuja guia será fornecida pelo profissional na unidade de saúde de referência. Já aqueles com idade inferior a 45 anos deve realizar o exame se apresentar histórico familiar. “Caso o resultado laboratorial apresente alguma alteração, ele deverá ser encaminhado para o Hospital Dom Pedro de Alcântara, que é a unidade de referência, onde deverá ser atendido pelo urologista”, pontuou.

Além de palestras, os participantes participaram de um café da manhã. Também receberam as guias para a realização da mamografia, no caso das mulheres, e os homens a solicitação para exames laboratoriais.

  •  

Começam as obras do CAPS I no bairro Olhos Dágua

5/10/2017, 10:25h

Oferecer atendimentos, realizar o acompanhamento clínico e promover a reinserção social dos seus usuários, através do acesso e garantia dos seus direitos civis, fortalecendo os laços familiares e comunitários, são alguns dos objetivos oferecidos pelo Centro de Atendimento Psicossocial Infantil (CAPS I), cujas obras foram iniciadas esta semana, no bairro Olhos D'água, com a ordem de serviço autorizada pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho.

Entre todos os dispositivos de Atenção à Saúde Mental, o Caps tem valor estratégico para a Reforma Psiquiátrica implantada no País, que, através da criação desses centros, tem possibilitado a organização de uma rede substitutiva aos hospitais psiquiátricos.

Previsto para ser entregue à população dentro de seis meses, este importante equipamento de saúde vai oferecer atendimento diário, realizando acompanhamento clínico em regime de atenção diária; evitando as internações em hospitais psiquiátricos; acolhendo e atendendo pacientes com transtornos mentais graves e persistentes, e dando suporte na atenção à Saúde Mental na rede básica.

Visita ao CAPS III

Na oportunidade, o prefeito José Ronaldo e comitiva também visitaram aos obras do CAPS III, que vêm sendo tocadas desde o dia 10 de maio, numa área contigua ao CAPS I.

Com a filosofia de funcionamento similar ao CAPS I, o CAPS III vai atender prioritariamente pessoas em intenso sofrimento psíquico decorrente de transtornos mentais graves e persistentes, incluindo aqueles relacionados ao uso de substâncias psicoativas, e outras situações clínicas que impossibilitem estabelecer laços sociais e realizar projetos de vida.

Proporciona serviços de atenção contínua, incluindo feriados e finais de semana, ofertando retaguarda clínica e acolhimento noturno a outros serviços de saúde mental, inclusive CAPS AD. Indicado para municípios ou regiões de saúde com população acima de cento e cinquenta mil habitantes.

José Ronaldo esteve acompanhado da secretária de Saúde, Denise Mascarenhas, do diretor de Obras da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, José Braga Neto, e dos vereadores Cadimiel Pereira e Gerusa Sampaio.

  •  

Dia do Idoso: exercitar corpo e mente, após os 60, é fórmula de vida

4/10/2017, 17:56h

A hipertensão e o diabetes ainda são as doenças que mais acometem a pessoa idosa. A observação é da enfermeira Isabela Machado, referência técnica em Saúde da Pessoa Idosa. Além dos fatores genéticos, as doenças são atribuídas à alimentação inadequada, rica em gorduras, açúcares e sódio, e ao sedentarismo.

“Por isso, estimulamos a prática da atividade física e orientamos para a mudança dos hábitos alimentares. Sendo assim, diminuem-se os riscos da pessoa ter maiores complicações, a exemplo das doenças cardíacas”, afirmou a enfermeira da Secretaria Municipal de Saúde, durante a aberta da XV Semana do Idoso de Feira de Santana, realizada na manhã desta quarta-feira, 4, cujo tema é: "Bom Humor: O elixir para viver bem". 

E foi justamente com uma atividade de alongamento corporal, ministrada pelo educador físico Hugo Cruz, que o evento teve início, no estacionamento da Prefeitura, na avenida Getúlio Vargas. Participaram grupos de idosos de algumas instituições, a exemplo do Centro de Convivência para Idosos Dona Zazinha Cerqueira, que é mantido pelo Município, e outros desenvolvidos através das Unidades de Saúde da Família (USF).  

A aposentada Heloísa Machado, diante dos seus 78 anos, mostrou que ainda tem vitalidade e disposição. E confirma que é na atividade física que ela encontra a energia que não lhe deixa parada. "O segredo pra chegar à minha idade com essa disposição é ter fé em Deus e exercitar a mente e o corpo", disse.

Aos 65 anos Virgínia Leite comentou que consegue superar a artrite, artrose e a hérnia de disco se exercitando. “É gratificante chegar à minha idade fazendo o eu gosto: viajar e dançar”, afirmou essa senhora vaidosa, esbanjando charme e simpatia.

Durante a comemoração, a Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou a vacina contra a Influenza, que protege da gripe, e os idosos também puderam aferir a pressão e realizar o teste de glicemia.

Outras instituições parceiras, como o Hief, Uefs, Unimed e a Afas (Associação Feirense de Assistência Social), apresentaram os trabalhos desenvolvidos por cada um delas, que são oferecidos aos idosos. A programação da XV Semana do Idoso prossegue nesta quinta-feira, 5, no Sesc, bairro Tomba.

  •