SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Policlínicas e UPAS registram aumento de 75 por cento no número de atendimentos

3/8/2018, 16:43h

As sete policlínicas mais as duas Unidades de Pronto Atendimento 24h de Feira de Santana realizaram, de janeiro a junho deste ano, 630.347 atendimentos. Apenas 408 casos foram transferidos para hospitais, em um percentual de apenas 0,06%.

Os números representam um aumento de 75,24% da demanda em relação ao mesmo período de 2017, onde foram registrados 359.686 atendimentos na rede de urgência e emergência do município. As transferências hospitalares reduziram 21,83%, em comparação as 522 pessoas transferidas nos primeiros seis meses do ano anterior.

Policlínica do Tomba, campeã de atendimentos

Em 2018, a maior demanda até agora foi registrada na Policlínica do Tomba, onde deram entrada 117.620 pessoas, sendo transferidas apenas cinco crianças e 34 adultos - uma resolutividade de quase 100%. Os números também apontam que quase duplicaram os atendimentos na unidade. 68.199 foram os atendimentos neste mesmo período em 2017.

Localização é privilegiada

Para a coordenadora das policlínicas, Evani Cerqueira, o aumento da demanda se dá por causa da localização. “A policlínica do Tomba foi a primeira unidade de Feira de Santana e hoje é a mais conhecida. No ano passado a policlínica esteve em reforma e estava funcionando em outro local, onde retornou em março de 2017 para seu local de origem, isso explica o aumento de atendimentos”, afirma.

Grande demanda também nos distritos

Nas demais unidades, o registro foi de 91.376 no bairro Rua Nova, 85.312 no George Américo, 82.290 no Feira X, 73.899 na UPA da Mangabeira e 57.650 no bairro Parque Ipê.

Já nos distritos, a Policlínica de Humildes atendeu 37.351 e São José 29.236. A mais nova UPA do bairro Queimadinha totalizou, nos meses de abril a junho, 55.613 atendimentos.

  •  

Julho Amarelo termina, mas vacinação contra hepatite continua

31/7/2018, 16:53h

Dona Evanilda da Cunha, 62 anos, é diabética. Ela foi uma das pessoas vacinadas no encerramento da campanha Julho Amarelo, nesta terça-feira, 31, em Feira de Santana. O evento, realizado na Secretaria Municipal de Saúde, contou com educação em saúde, vacinação e testes rápidos para toda a população.

Por ser diabética, dona Evanilda tinha dúvidas se poderia receber a vacina. Ao chegar ao evento foi orientada pelos profissionais que não há contraindicação para o caso dela. “Ouvi falar sobre o evento na televisão e cheguei cedo. Já fiz o teste e nunca tomei a vacina, vou aproveitar a oportunidade”, afirma.

Realizados 1.200 testes rápidos

Durante a campanha, a equipe do Programa Municipal de Hepatites Virais intensificou a prevenção e diagnóstico da doença. Neste período foram aplicadas 550 doses de vacina e realizados 1.200 testes rápidos, sendo apenas diagnosticado um caso positivo para hepatite C.

As hepatites A e C têm cura. O diagnóstico precoce ajuda na resposta ao tratamento. A hepatite B não tem cura, mas existe tratamento e vacina disponíveis pelo SUS.

Lavar bem os alimentos

“Corremos risco de adquirir as hepatites B e C pela relação sexual e contato com o sangue, quando compartilhamos lâminas de barbear e alicates de unha, por exemplo. Já a hepatite A o contágio ocorre pela contaminação da água, por isso é importante lavar bem os alimentos, principalmente aqueles que têm casca”, informa a coordenadora do Programa de Hepatites, Telma Nandiara Barbosa.

Mesmo com o fim da campanha, quem ainda não realizou o teste e tem interesse em ser vacinado pode comparecer na unidade de saúde mais próxima à residência ou no Programa Municipal de Hepatites Virais localizado no Centro de Saúde especializado Dr. Leone Coelho Lêda (CSE), localizado no início da rua Geminiano Costa, em frente ao Feira Tênis Clube.

  •  

Curativos especiais usados pelo Cadh para tratar pé diabético

30/7/2018, 19:3h

O tratamento de feridas para pessoas diabéticas exige alguns cuidados especiais devido à dificuldade para cicatrização. Em Feira de Santana, pacientes do Centro de Atenção ao Diabético e Hipertenso (CADH) tem à disposição tratamento com curativos especiais, utilizados de acordo com a situação e estágio da ferida.

“Antigamente, utilizávamos um produto no curativo. Hoje, optamos por curativos específicos para diferentes estágios da ferida. O curativo utilizado para um estágio de infecção não é o mesmo de um estágio de cicatrização, por exemplo”, explica Andreia Silva, coordenadora do CADH.

Cicatrização mais rápida

De acordo com Andreia, os produtos utilizados são de alto custo e geram uma despesa de mais de R$ 20 mil reais por mês. “A Secretaria Municipal de Saúde aplica gratuitamente os mais diversos tipos de curativos como a bota de unna, prata nanocristalina e o AGE. São materiais que favorecem uma cicatrização mais rápida do que os curativos convencionais”, informa.

Utilizando bota de unna

José Rosa da Conceição, 65 anos, é um dos beneficiados com o serviço. Após avaliação com um angiologista no CADH, ele recebeu a prescrição para utilização da bota de unna, curativo que tem ajudado para cicatrização do pé diabético. “A ferida começou com uma rachadura no pé, era toda aberta e já fechou mais. Costuma doer muito, mas tem melhorado”, relata.

Cuidados antes de aplicar

Antes de aplicar a bota, a enfermeira Tamires Silva lava e higieniza a pele do paciente. Em seguida um creme antifúngico é passado no local para evitar alergias e micoses. “Sempre explicamos para o paciente que em casa ele não pode mexer na bota, porque existe toda técnica para ser aplicada. Ele não pode mexer na atadura de modo geral, apenas é liberado trocar a do local do ferimento, pois suja muito com a secreção”, informa.

Paciente já utilizou 15 curativos

Paciente diabética há 40 anos, Elizabete da Silva, 92 anos, já utilizou cerca de 15 curativos feitos com bota de unna. “O ferimento foi ocasionado por varizes. A ferida diminuiu bastante, melhorou muito, lembro o quanto sangrava”, relata Rita de Cássia Santos, filha de Elizabete.

Portas de entrada para lesões

Como o paciente diabético tende a desenvolver neuropatia diabética, o que ocasiona a perda de sensibilidade na pele, alguns cuidados são essenciais para evitar o aparecimento de feridas no pé: não utilizar sapato com costuras que pressionem o local, evitar calçados de borracha, atenção na hora de cortar as unhas, hidratar bem o pé e secar as interdigitais dos dedos após o banho, evitando assim o aparecimento de dermatites, fungos e micoses, que são uma porta de entrada para lesionar a pele.

  •  

Mais de 33 mil crianças devem ser vacinadas contra poliomielite e sarampo em Feira

30/7/2018, 18:29h

A Campanha de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo tem início no próximo dia 6 em Feira de Santana. Em busca de preparar os profissionais que irão trabalhar nas salas de vacina neste período, a Secretaria Municipal de Saúde realizou uma capacitação sobre técnicas e manejos das vacinas nesta segunda-feira, 30. O treinamento aconteceu no auditório Dr. João Batista Cerqueira.

De acordo com Carlos Henrique Valverde, referência técnica em imunização, a meta do município é alcançar 95% do público alvo que corresponde ao número de 33.751 crianças até o dia 31, data final da campanha.

“O ministério foi muito claro a mobilização é dedicada ao público infantil, com idade entre um e 4 anos 11 meses e 29 dias. Os adultos podem ficar tranquilos, pois estes têm o ano inteiro para procurar as unidades. Nossa preocupação é alcançar essas crianças, pois infelizmente muitos pais não tem levado os filhos para atualizar a caderneta vacinal”, informa.

Tríplice viral não tem contraindicação

A vacina tríplice viral que protege contra o sarampo, caxumba e rubéola não tem contraindicação. Porém, esta não deve ser administrada junto a vacina febre amarela quando a criança possuir idade menor que dois anos. “No caso de crianças com pendência em ambas as vacinas, deve-se priorizar a tríplice viral e agendar a vacina contra febre amarela com intervalo de 30 dias”, orienta.

Já o imunizante que protege contra a poliomielite deve ser evitado apenas quando a criança apresentar quadro febril. “A gente encontra alguns pais que não querem vacinar os filhos devido um quadro de renite ou gripe, mas é importante ressaltar que não há contraindicação para isso”, ressalta.

Durante o treinamento, Carlos Henrique alertou os profissionais sobre a realização da triagem na sala de vacina, onde será averiguada a situação de cada criança e identificado quem deve receber a VIP (Vacina Inativada Poliomielite), que é a injetável, e a VOP (Vacina Oral Poliomielite) a “de gotinhas”.

“Temos que saber se na residência da criança existem portadores de neoplasia, pessoas que fazem uso de imunobiológico ou corticoide contínuo. É importante lembrar que quando a criança menor de dois anos chegar a unidade sem nunca ter tomado dose da vacina contra a poliomielite, vamos iniciar o esquema vacinal com a VIP”, informa.

Transmissão das doenças

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida. Sua principal característica é a flacidez muscular com sensibilidade. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa pela via oral (ao falar, tossir ou espirar), por objetos, alimentos e água contaminada com fezes de portadores da doença. Desde 1990 não são registrados casos no Brasil.

O último surto de sarampo foi registrado em 2015, tendo atualmente casos registrados em Roraima e Amazonas. A doença tem como sintomas: tosse, coriza, olhos inflamados, dor de garganta, febre e irritação na pele com manchas vermelhas. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, por meio de secreções respiratórias. A vacina é o meio mais eficaz para prevenção.

  •  

No Dia do Motorista, Cerest leva serviços de saúde à estrada

30/7/2018, 17:47h

Em comemoração ao Dia do Motorista, o Centro de Referência a Saúde do Trabalhador(Cerest) realizou na quarta-feira, 25, o “Check-up na Estrada”. Foram oferecidos atendimentos gratuitos de saúde e orientação para prevenção a acidentes, em parceria com a Policia Rodoviária Federal (PRF).

Ao passar pela BR 116 sul, os motoristas foram abordados pela equipe de policiais e convidados a participar da realização de consultas, aplicação de vacinas, testes rápidos, aferição de pressão arterial e glicemia.

Incentivo à prevenção

“A maioria dos caminhoneiros não pratica atividade física, se alimenta mal. Alguns são hipertensos e diabéticos e por isso eles são o nosso foco. Estamos realizando esta ação com o objetivo de incentivar a prevenção à saúde e promover atendimentos clínicos, nutricionais, entre outros que muitas vezes não são procurados por essas pessoas”, ressalta Daiane Lopes, enfermeira do Cerest.

Oportunidade para conferir a saúde

Para Jorge Maia, caminhoneiro, a ação foi uma oportunidade para aferir a pressão e verificar se está tudo em ordem com a saúde antes de prosseguir viagem. “Levo muita carga de Vitória da Conquista para Salvador, sou hipertenso e achei ótimo, pois aferi a pressão e ainda recebi aconselhamento médico. Acho que essa ação deveria acontecer no país todo e não só em Feira de Santana”, relata.

Uso de celular ao volante

Além de conferir se a saúde está em ordem, os motoristas também participaram de palestra na sala de cinema da PRF. Cuidados importantes para evitar acidentes no trânsito foram passados.
“Atualmente, uma das coisas que mais causa acidentes é o uso do celular por motoristas, como também por pedestres que andam distraídos na rua. Acidente não ocorre por acaso, não é obra do destino. É causado por um erro, uma imprudência que deu lugar ao fato”, explica o policial Pericles Silva.

PRF destaca parceria com o Cerest

Para o inspetor Brandão, as atividades do Checkup na Estrada - que acontece há cinco anos, são importantes para chamar a atenção de motoristas que costumam ter dias intensos no transporte de cargas. “Ninguém sozinho consegue alcançar seus objetivos, então o Cerest é um parceiro muito eficaz no nosso dia a dia, nos apoia nessas demandas profissionais de saúde e pra gente é uma satisfação esse trabalho”, ressalta.

  •  

Serviço de acupuntura da Secretaria de Saúde apresentado em congresso no Pará

27/7/2018, 16:56h

O uso da acupuntura no tratamento da dor crônica pós chikungunya, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana (SMS), foi apresentado na quarta-feira, 25, na 15º Mostra “Brasil, aqui tem SUS” que é parte da programação do XXXIV Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde. O evento teve 4.401 participantes inscritos e 1478 secretários municipais de saúde de todo o país reunidos em Belém, estado do Pará.

Dez pontos no corpo que reduzem as dores

O serviço para acompanhamento de pacientes que sofrem com dor crônica e incapacitante foi implantado pela Secretaria de Saúde para atender o grande número de vítimas acometidas após epidemia da doença em 2015. O trabalho é feito e acompanhado pela médica acupunturista Arabi Xinguara, que apresentou a experiência no congresso.

“Como a doença era recente, realizei estudos específicos e encontrei 10 pontos que alcançam o corpo todo, amenizando as dores”, informa.

Despertar a atenção de outros estados

Também presente ao evento, a secretária municipal de Saúde, Denise Lima Mascarenhas, ressalta que a apresentação foi enriquecedora à medida que compartilhou e despertou a atenção de outros estados com resultados positivos obtidos pelo município.

“São inúmeras pessoas beneficiadas que têm relatado melhoras após participar das sessões de acupuntura e isso é muito positivo”, avalia. Atualmente, cerca de 60 pessoas participam semanalmente das sessões, que acontecem de forma coletiva no auditório Dr. João Batista de Cerqueira.

  •  

Julho Amarelo com vacinação e testes rápidos na próxima terça-feira

27/7/2018, 15:54h

O encerramento do Julho Amarelo, mês de prevenção e combate às hepatites virais, será realizado na próxima terça-feira, 31, às 8h, com vacinação e testes rápidos no auditório da Secretaria Municipal de Saúde.

“Durante todo o mês de julho intensificamos o diagnóstico e vacina contra a doença em vários pontos da cidade para a população em geral, como moradores de rua, idosos, hipertensos, diabéticos, entre outros. E para finalizar a campanha alcançando todas as metas, precisamos vacinar também os profissionais de saúde, haja vista que houve deficiência no alcance desse público”, relata a coordenadora do Programa Municipal de Hepatites Virais, Telma Nandiara Barbosa.

Evento é aberto ao público

Embora o alvo seja os profissionais de saúde, o evento é aberto para toda comunidade e qualquer pessoa que tenha interesse em fazer o teste ou receber o imunizante pode comparecer ao local tendo em mãos o documento de identidade com foto e caderneta vacinal.

A hepatite é uma doença silenciosa adquirida através do contato sanguíneo com uma pessoa infectada e por meio de relação sexual sem preservativo. Só em Feira de Santana 2.357 pessoas portadoras da doença são acompanhadas pelo Programa Municipal. Destas, 212 em tratamento contra hepatite B, que não tem cura.

Cuidados para evitar contágio

Medidas de higienes são importantes para evitar o contágio com a doença: não compartilhar seringas, lâminas de barbear e alicates não esterilizados.

A vacina também é uma medida de prevenção disponibilizada contra as hepatites A e B, gratuitamente. Já a hepatite C não possui vacina e Feira de Santana tem trabalhado sob orientações do Ministério da Saúde para erradicação da doença até 2030.

  •  

Quase 50 mil animais ainda não foram vacinados contra raiva

24/7/2018, 16:18h

A campanha de vacinação contra a raiva acontece até o dia 18 de agosto em Feira de Santana e apesar de o Centro Municipal de Controle de Zoonoses (CCZ) ter percorrido cerca de 36 bairros desde o início da mobilização, a adesão dos donos de cães e gatos é considerada baixa para a coordenadora do CCZ, Mirza Cordeiro.

“A meta é vacinar 70 mil animais, mas os donos estão deixando de levar seus bichos para receber a dose e só 24.657 foram imunizados até agora. Precisamos da colaboração da população para alcançar a meta e prevenir a contaminação dos animais e transmissão da raiva que pode levar a morte de humanos”, alerta Mirza Cordeiro.

Tem direito a vacina cães e gatos a partir dos três meses de vida, que devem ser levados com coleira e mordaça para os mais agressivos. Animais castrados recentemente também podem receber a dose do imunizante.

“Apenas não é aconselhado a imunização de cães e gatos debilitados ou que estão fazendo tratamento com antibióticos ou corticoide”, afirma a coordenadora.

Nesta terça-feira, 24, as equipes estarão distribuídas nas unidades de saúde dos bairros Jussara, Pampalona e Sítio Novo, das 9h às 15h. A vacinação prossegue na quarta-feira pelos bairros Pedra do Descanso e Viveiros, sendo interrompida no dia 26, devido feriado municipal de Nossa Senhora Santana.

Confira, abaixo, o calendário de vacinação desta semana:

DATA

BAIRRO

LOCAL

24/07

Jussara

- Unidade de Saúde

Pampalona

- Unidade de Saúde

- Vacinação casa a casa

Sítio Novo

- Unidade de Saúde

25/07

Pedra do Descanso

- Unidade de Saúde

Viveiros

- Unidade de Saúde e vacinação casa a casa no Alto da Cabrita

27/07

Mangabeira

- Centro Paroquial na praça da Mangabeira

- Unidade de Saúde / Videiras

- UPA da Mangabeira

- Agrovila

 

 

  •  

Prefeitura implanta serviço de Odontopediatria no CEO

23/7/2018, 19:2h

A população feirense passa a contar a partir deste mês de julho com a assistência de mais uma especialidade odontológica, odontopediatria, no Centro de Especialidades Odontológicas do George Américo (CEO). O atendimento beneficiará crianças até 12 anos que precisam de uma atenção maior para saúde bucal.

Assim como outras especialidades, o encaminhamento para o odontopediatra será feito via ficha de referenciamento após consulta odontológica nas Unidades de Saúde  ou Policlínicas. 

Avaliação será feita nas unidades de saúde

“O profissional odontólogo estará avaliando esta criança na unidade de saúde e se necessário fará o encaminhamento para o CEO”, informa o coordenador da Divisão Odontológica, Arilson Pereira.

Diariamente, atendimentos de atenção a saúde bucal são feitos em Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Saúde da Família, Policlínicas e nos Centros de Especialidades Odontológicas. Só de janeiro a junho deste ano, foram realizados 230.412 procedimentos, entre esses estão: cirurgias, próteses dentárias, endodontia, estomatologia e periodontia.  

Mais de 1.200 procedimentos por dia

Para a secretária de saúde, Denise Lima Mascarenhas, os números mostram o quanto o município tem avançado na oferta de serviços gratuitos de qualidade. “São mais de 1200 procedimentos/dia em todas as unidades. E a gestão tem trabalhado para isso, facilitar o acesso da população a serviços de alto custo e complexidade gerando mais benefícios para os pacientes”, ressalta.

A rede municipal de saúde conta atualmente com 61 equipes de saúde bucal, composta por auxiliares de saúde bucal e 68 cirurgiões dentistas. Além dos atendimentos prestados diariamente nas unidades, ações de saúde bucal educativas e preventivas são feitas constantemente em escolas do município.

  •  

Dezenas de cães e gatos aguardam adoção no Centro de Zoonoses

21/7/2018, 10:43h

Cerca de 70 cães e gatos aguardam adoção no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), em Feira de Santana. São animais sem raça definida, novos e adultos. Outros 75 ganharam novos lares durante o primeiro semestre.

O interessado em adotar um deles deve se dirigir ao CCZ, localizado à avenida Eduardo Fróes da Motta, bairro Jussara. Mas, quinzenalmente, sempre aos domingos, o órgão promove Feira de Adoção, na Proagro localizada na avenida Getúlio Vargas. A próxima será neste domingo, 22.

Os animais são entregues vacinados, castrados e vermifugados. “Todos em boas condições de saúde”, diz a coordenadora do CCZ, Mirza Cordeiro.

Dia das Crianças motiva mais adoções

A iniciativa contribui para a diminuição de cães e gatos nas ruas. Mirza Cordeiro disse que o número de adoções aumenta com a aproximação do Dia das Crianças.

Quem pretende adotar deve apresentar documentos pessoais, comprovante de residência e assinar termo de compromisso.

  •