FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, TELECOMUNICAÇÃO E CULTURA EGBERTO TAVARES COSTA

Fundação Egberto Costa homenageia na próxima quarta persolidades com serviços prestados a cultura

11/7/2019, 18:33h

A próxima quarta-feira (17) foi a data escolhida para a cerimônia de comemoração do 14º aniversário da Fundação Cultural Egberto Costa - FUNTITEC, com horário de início marcado para às 19h, no Museu de Arte Contemporânea Raimundo Oliveira.

Na programação estão inclusas a homenagem à 15 personalidades feirenses que prestam relevantes serviços à cultura; Entrega dos CD’s para participantes dos Festivais Metropolitanos de Música Gospel e Vozes da Terra. A atração musical será a feirense Rachel Reis. 

Na oportunidade serão homenageados: Prefeito Colbert Martins; José Henrique Motté (homenagem Póstuma); Jornalista José Carlos Machado Pereira - Zé Coió; Ronaldo Santos Ferreira - Rony Santini; José Pereira dos Santos; Carmém Lúcia Oliveira Pires - Membro da Academia de Cultura da Bahia, Jailson de Jesus; Maristela Lima Montes - Coreografa e professora de ballet; Pedro Adriano Silva Lima; Vamilton Conceição Pereira dos Santos - Val Conceição; Djalma Ferreira; Edson Felloni Borges, Arcebispo Émerito Dom Itamar Vian, Thaise Oliveira Peixoto Craddocka e Ester Bahia - garota que teve como tema do seu aniversário a heroína Maria Quitéria.

A programação em alusão ao 14º aniversário da FUNTITEC acontecerão durante todo mês de julho. E o próximo evento acontecerá na Biblioteca Municipal, no dia 17, às 10h e também às 15h00, com apresentação da Orquestra Neojibá - Núcleo Antônio Gasparini. 

A Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa é uma administração descentralizada da Prefeitura de Feira de Santana com ampla atuação em todo o município. 

  •  

Adiado evento da Fundação Egberto Costa que aconteceria nesta quinta à noite

10/7/2019, 12:56h

Está adiado um evento da programação comemorativa do 14º aniversário da Fundação Cultural Egberto Costa – FUNTITEC (órgão da Prefeitura Municipal de Feira de Santana), previsto para acontecer nesta quinta-feira, 11, às 19 horas, no Museu de Arte Contemporânea Raymundo de Oliveira. Uma nova data vai ser agendada em breve pelo seu diretor-presidente, Antonio Carlos Daltro Coelho.

Nesta cerimônia, a Fundação prestará homenagem a 15 personalidades feirenses que prestam relevantes serviços à cultura. Também acontecerá o lançamento dos CD’s com os melhores trabalhos musicais dos Festivais Metropolitanos de Música Gospel e Vozes da Terra, além de show com a feirense Rachel Reis.

“Cumpriremos esta programação em uma data próxima, pois queremos contar com a presença do prefeito Colbert Martins Filho, o que não seria possível nesta quinta-feira, em virtude de compromissos que surgiram e o impedem de participar”, explica o diretor-presidente da Funtitec.

Por outro lado, estão mantidos outros eventos  previstos para o dia 17, na Biblioteca Municipal, às 10 horas, e no mesmo espaço,  às 15 horas, com apresentação da Orquestra Neojibá - Núcleo Antônio Gasparini.

  •  

Personalidades com relevantes serviços prestados a cultura feirense serão homenageadas pela Fundação Egberto Costa

8/7/2019, 18:49h

A Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa - FUNTITEC está comemorando seu décimo quarto aniversário, desde o dia 04 deste mês, e um dos maiores objetivos nesta comemoração é valorizar e homenagear personalidades que cresceram junto com os programas da instituição e em contrapartida fizeram a autarquia da Prefeitura de Feira de Santana ampliar e inovar os seus projetos. 

Com tema “Uma história feita por sonhos” as comemorações foram divididas entre quase todos os equipamentos da FUNTITEC, para alcançar o maior público dos que fazem parte de atividades promovidas pela Prefeitura, através da Fundação. As homenagens serão feitas em solenidade na noite de quinta-feira, 11, a partir das 19h00, no Museu de Arte Contemporânea. O evento também sediará a entrega dos CD’s dos Festivais Vozes da Terra e Gospel, e um show musical com a cantora Feirense, Rachel Reis. 

Dentro das comemorações, a Fundação mais uma vez, aproveita os festejos para prestar homenagem também à pessoas que marcaram e vem fortalecendo a cultura na nossa cidade. Desta vez, as homenagens serão feitas à 15 personalidades sendo:

Prefeito Colbert Martins; José Henrique Motté (homenagem Póstuma); Jornalista José Carlos Machado Pereira - Zé Coió; Ronaldo Santos Ferreira - Rony Santini; José Pereira dos Santos; Carmém Lúcia Oliveira Pires - Membro da Academia de Cultura da Bahia, Jailson de Jesus; Maristela Lima Montes - Coreografa e professora de ballet; Pedro Adriano Silva Lima; Vamilton Conceição Pereira dos Santos - Val Conceição; Djalma Ferreira; Edson Felloni Borges, Arcebispo Émerito Dom Itamar Vian, Thaise Oliveira Peixoto Craddocka e Ester Bahia - garota que teve como tema do seu aniversário a heroína Maria Quitéria.

Conforme o presidente da FUNTITEC, Antônio Carlos Coelho, a iniciativa de prestar homenagens às pessoas e seus relevantes serviços vem da necessidade de ampliar o olhar cultural da cidade, e mostrar que sem a ajuda do feirense, a cultura não se fortalece. “Em todo período festivo da Fundação prestamos homenagens. Entendo que devemos incentivar toda e qualquer manifestação cultural. As homenagens é o reconhecimento que fazemos àqueles que fazem a nossa cidade crescer e ter visibilidade dentro e fora do Município”, afirma.  

  •  

Aberta programação de comemoração pelo 14º aniversário da Fundação Egberto Costa

8/7/2019, 18:40h

A noite da última quinta-feira, 04, foi marcada pela abertura dos festejos em homenagem aos 14 anos da Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa. O palco escolhido foi o do Teatro Municipal Margarida Ribeiro, um dos equipamentos da FUNTITEC que recebeu o coral Maestro Miro, e a peça “Hoje eu não tô boa”.

A FUNTITEC completa neste mês 14 anos de existência, e para comemorar, os equipamentos que fazem parte da fundação serão palco para diversas apresentações durante o mês de julho. 

O primeiro equipamento a receber a programação foi o Teatro Municipal Margarida Ribeiro, que desde 2002 desenvolve atividades junto a Fundação, e que é dirigido por Luluda Barreto, chefe da divisão de Artes Cênicas, Música e Áudio Visual. 

Segundo ela, a FUNTITEC é de suma importância para a cidade. “Nós, como Fundação temos o dever de fazer a cultura acontecer, e temos tido bons resultados”, afirma Luluda. 

Quem abriu a noite foi o prefeito Colbert Martins Filho com um discurso sobre o papel da Fundação com a cultura feirense. O prefeito ressaltou a importância da tecnologia no viés cultural. “Vivemos em um mundo altamente tecnológico, que acaba nos possibilitando a difusão da cultura. Esta cultura não é só a do conhecimento, mas a que fortalece as relações sociais e a valorização da nossa tradição”, descrevu Colbert. 

A Fundação foi criada na gestão do ex-prefeito José Ronaldo de Carvalho, com a intenção de fortalecer a cultura na cidade. Ele participou da noite de comemorações e falou um pouco sobre a homenagem à Egberto Costa. “Egberto Tavares Costa foi um cidadão extremamente decente, ético e respeitador que fez um grande serviço ao jornalismo de Feira de Santana. Ao prestar essa homenagem, podemos perpetuar seu nome àquilo que ele amava, que era a cultura”, ressaltou. 

Ele ainda lembrou a participação de Egberto na comunicação da cidade. “Esteve presente em muitos veículos de comunicação, e foi também secretário de Comunicação. Eu tenho certeza que a Fundação tem feito seu papel em Feira de Santana ao propagar a cultura e a informação”, completou. 

Em seguida o Coral Maestro Miro, sob regência da maestrina Celiah Zaiin, fez uma apresentação da canção do feirense Carlos Pita, “Todos os caminhos levam a Feira de Santana”, e do Hino de Feira de Santana, composto pela também feirense Georgina Erismann.

A última apresentação da noite se deu pela peça “Hoje eu não tô boa”, dirigida e protagonizada pelo feirense Adrianno Lima. Para Adrianno, o incentivo a cultura para quem quer ser artista é fundamental. “Tem que ter incentivo porque muitas vezes nós temos o interesse, mas não podemos custear as aulas, ou até mesmo assistir as apresentações”, afirma o artista que já apresentou suas peças no país inteiro, e também na Europa. 

A Fundação Egberto Costa é uma autarquia da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, responsável pela manutenção de 11 equipamentos que funcionam levando a cultura em toda cidade. 

  •  

Exposição no Parque do Saber apresenta figurinos de quadrilhas juninas de Feira de Santana

8/7/2019, 18:31h

A riqueza de detalhes e encantos contidos nos figurinos de quadrilhas juninas enfeitam mais uma vez o Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo, equipamento da Prefeitura, administrado pela Fundação Egberto Costa. A exposição  é assinada pela ativista cultural e curadora, Vilma Soares. 

A mostra conta com nove figurinos masculinos e femininos, vencedores de concursos regionais de quadrilha, e permanece aberta para visitação até o dia 31 de Julho.

A autora ressalta que o objetivo da exposição é  resgatar e preservar os trabalhos realizados pelas quadrilhas Juninas e as histórias que já foram contadas por elas. “É uma exibição diferente e enriquecedora. Desenvolvida anualmente que permite ao visitante rever figurinos de várias épocas, observar os ricos detalhes dos trajes, comportamentos e movimentos culturais”, comentou Vilma Soares.

Vale lembrar que a entrada para a exposição é franca e está aberta a visitação, das 08h às 17 horas, no  Museu Parque do Saber, localizado na Rua Tupinambás, 275, bairro São João.

  •  

Espetáculo "Hoje eu não tô boa" abre programação de aniversário da Fundação Egberto Costa

1/7/2019, 15:32h

Em virtude da comemoração do 14º aniversário da Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa, a peça que arrancou risos e lágrimas de gargalhadas, no ano de 2015, estará de volta à Feira de Santana e terá entrada gratuita.

O espetáculo “Hoje eu não tô boa” será apresentado na quinta-feira, 04, a partir das 19h, no palco do Teatro Municipal Margarida Ribeiro, após discurso do prefeito Colbert Martins Filho e apresentação do Coral Maestro Miro, abrindo a programação de aniversário da Funtitec promovida pela Prefeitura. 

A peça que já resultou em turnê internacional, pela Europa, em Londres, Portugal, Itália e Espanha, promete descontração e irreverência com o texto do espetáculo de Luiz Gomes, adaptado por Adrianno Lima, ator e personagem de todo roteiro.  

Segundo Adrianno, o enredo conta a história da psicóloga Wanda Celeste, que foi convidada para realizar uma palestra, mas teve o material extraviado no aeroporto quando ela chegava de um encontro com o presidente do EUA, Barack Obama. Diante deste desafio, Dra. Wanda resolve improvisar e fazer uma palestra diferente, tendo como foco sua própria história de vida onde relata sua infância pobre e também os ‘causos’ vividos, alguns inclusive em festas e noitadas em Feira de Santana. 

Na trama, Wanda é uma mulher politizada, a frente do seu tempo. Através da educação, a personagem superou a infância pobre e se tornou uma palestrante internacional. Um estória de comédia, mas com um cunho social embutido com muito humor. 

A programação seguirá nos dias 07, 10, 11, 18, 19, 23, 24, 28 e 31/07, com dança, apresentações teatrais, música, torneio de futsal e homenagens à personalidades que prestam relevantes serviços à cultura feirense. 

  •  

Programação especial durante o mês de julho marcará os 14 anos da Fundação Egberto Costa

27/6/2019, 10:23h

A Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicações e Cultura Egberto Tavares Costa, autarquia da Prefeitura de Feira de Santana, completará 14 anos no mês de julho. Para celebrar o aniversário da instituição será realizada uma programação de eventos em todos os seus equipamentos.

A abertura será no dia 04 de julho, às 19h, no Teatro Municipal Margarida Ribeiro, quando será realizada uma homenagem a personalidades importantes para cultura feirense e que fazem parte da história da Fundação Egberto Costa. O evento que terá como tema "Uma história feita por sonhos" também contará com a apresentação da peça teatral "Hoje eu não tô boa". 

Durante o mês de julho a programação contará ainda com peças teatrais, exposições de arte, homenagens aos artistas feirenses, e apresentações musicais - feitas por alunos que fazem parte dos projetos desenvolvidos pela Fundação. 

A Funtitec conta com 11 equipamentos: Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo; Centro de Cultura Maestro Miro e Teatro Municipal Ângela Oliveira; Teatro Municipal Margarida Ribeiro; Biblioteca Municipal Professora Raquel de Freitas Araújo; Biblioteca Municipal Arnold Ferreira da Silva; Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira; Biblioteca Municipal Manoel Pereira Pimenta – Humildes; além de três praças Estação Cidadania Cultura nos bairros Aviário, Cidade Nova e Jardim Acácia. 

A Fundação também promove os dois principais concursos musicais do interior da Bahia: Festival Metropolitano Vozes da Terra e Festival Metropolitano de Música Gospel; o Programa Arte de Viver, que desenvolve oficinas artísticas e culturais em diversos bairros da cidade; e o Festival Teatro Vai aos Bairros, que leva a arte cênica para toda a cidade e inclusive zona rural. 

  •  

Música, emoção e muita boemia em homenagem a Nelson Gonçalves

21/6/2019, 21:48h

Quem disse que a vida boêmia ficou na década de 60 e 70? Na noite desta quarta-feira, 19, foi provado que ela está mais viva do que nunca, nas saudosas músicas do cantor Nelson Gonçalves. Evento promovido pela Prefeitura de Feira de Santana, através da Fundação Cultural Egberto Costa, no Centro de Cultura Maestro Miro, marcou a comemoração do centésimo aniversário de nascimento do cantor, que seria completado no dia 21.  

O evento também marcou a oficialização do espaço dedicado ao cantor no Centro de Cultura Maestro Miro. O espaço Nelson Gonçalves foi inaugurado pelo Governo do prefeito Colbert Martins Filho no ano passado e conta com discos, jornais, fotos, entre outros objetos. 

Alguns deles encontram-se autografados pelo próprio Nelson, que teve a oportunidade de conhecer essa coleção ainda em vida. O dono de todas essas relíquias foi o segundo homenageado da noite, Diógenes de Carvalho, fã número um do cantor e que ficou muito emocionado com as homenagens. 

“Foi uma homenagem muito bem bolada, tudo muito lindo. Foi uma emoção muito grande, ainda mais para mim que coleciono tudo que tem aqui nessa sala há mais de 60 anos. E o Nelson Gonçalves merece isso e muito mais”, disse. 

Os alunos das oficinas do Programa Arte de Viver realizaram apresentações de dança, teatro, além do coral Maestro Miro, que fechou a noite com chave de ouro. Todas as apresentações foram embaladas pelas músicas de Nelson Gonçalves.  

A grande surpresa da noite foi a interpretação do professor de teatro, José Guedes, cantando a clássica música “A Volta do Boêmio”. Para ele, foi um momento muito especial, pois costumava, quando criança, escutar as músicas de Nelson com seu pai. 

“Quando houve a proposta de fazer a celebração dos 100 anos de Nelson eu me candidatei em imediato. E foi uma grande emoção trabalhar essa música interpretando esse texto, trazendo todas as nuances necessárias. Foi um prazer enorme”, conta.

O espaço Nelson Gonçalves está aberto ao público de segunda a sexta-feira, no horário de 08h às 12h e de 14h às 17h, no Centro de Cultura Maestro Miro. 

  •  

Biblioteca Municipal Promove I Forró dos Leitores

21/6/2019, 21:6h

Uma festa repleta de comidas típicas, música e poesia. Foi assim o primeiro Forró dos Leitores, que aconteceu na Biblioteca Municipal Arnold Ferreira da Silva, na noite de quarta-feira (19). Uma confraternização que contou com a presença de leitores assíduos da instituição, funcionários e demais visitantes .

O arrasta pé ficou por conta da banda Balanço Gostoso, que animou a noite cantando antigos e novos sucessos do forró pé de serra.

Telma Freitas, diretora do equipamento, explica que o objetivo principal do evento é agradecer às pessoas que frequentam e mantém  a Biblioteca Municipal. "A biblioteca não existe sem os leitores, eles são a peça principal desta engrenagem. Já se tornaram parte da nossa família. A festa está cheia. Superamos nossas expectativas e estou muito feliz com o resultado", ressalta.

O advogado aposentado, Sérgio da Silva, conta que passa a maior parte do seu dia na biblioteca, local que ele considera tranquilo para o estudo diário. "Biblioteca não é somente livros, é o ambiente que se forma em torno dos livros. Aqui é um lugar genuinamente agradável. Fiquei muito feliz em poder participar dessa confraternização junina com todos aqui presentes", completa.

A Biblioteca Municipal é mantida pela Prefeitura de Feira de Santana, através da Fundação Municipal Egberto Tavares Costa - Funtitec. 

Para o presidente da Fundação, Antônio Carlos Daltro Coelho, o resultado do evento foi bastante positivo. “Ações desta natureza reforçam os laços entre o leitor e a biblioteca, aqui é um ambiente formidável. E está aberto para toda a população”, informou.

  •  

Deficiente visual, seu Francisco é um assíduo espectador do Programa Arte de Viver

17/6/2019, 17:11h

A dificiência visual não é um empecilho para Francisco de Assis da Costa ser um apreciador das oficinas artísticas e culturais do Programa Arte de Viver. Além de acompanhar as aulas, é um assíduo espectador das apresentações de encerramento dos semestres no Teatro Ângela Oliveira, do Centro de Cultura Maestro Miro.

Ele acompanha as atividades do Arte de Viver há três anos, quando sua esposa Ridalva Cristina começou a participar da oficina de Jazz. Atualmente, a neta de seu Francisco também frequenta o projeto por incentivo dos avós.

Nos dias das apresentações no Teatro Ângela Oliveira é fácil encontrar seu Francisco. Numa das primeiras fileiras, com a bengala na mão, ele fica atento aos movimentos no palco, e mesmo sem enxergar não desvia o olhar. E não foi diferente na última quinta-feira, 13, no encerramento das oficinas de Ballet e Jazz do Arte de Viver. A esposa de seu Francisco se apresentou no palco, e ele estava lá, prestigiando.

Seu Francisco tem uma doença genética que o acompanhou a vida inteira. Aos 20 anos, passou a se agravar de forma mais dura, e aos 30 a doença piorou, e ele perdeu a visão de vez. Mesmo sem enxergar, ele faz questão de manter suas atividades. “Eu ainda passeio, visito lugares novos e me mantenho atento a tudo”, afirma.

A história de seu Francisco com o Arte de Viver começou em 2016. Sua esposa, dona Ridalva Cristina se inscreveu na oficina de jazz. Desde então, vez ou outra ele aparece no Centro Cultural Maestro Miro - um dos locais que recebe o projeto, para conversar um pouco com o pessoal. “Eu me sinto muito bem aqui. Eles me tratam muito bem, sempre tem alguém para conversar”, afirma, referindo-se a equipe e os outros alunos das oficinas.

Para seu Francisco, o projeto funciona como uma forma de distração, e faz um alerta: “mesmo com deficiência visual, nós que temos esse problema não devemos nos acomodar ou deixar de participar do que nos faz bem”.

O diretor de Atividades Culturais da Fundação Egberto Costa, Luiz Augusto Oliveira, ressalta a importância do projeto para a sociedade feirense. “Muitas das pessoas beneficiadas pelo Arte de Viver não tinham oportunidade de fazer essas atividades, e agora muitos já não se veem mais sem as oficinas”, declara o diretor.

São mais de 20 oficinas gratuitas oferecidas pelo Arte de Viver, um projeto mantido pela Prefeitura Municipal de Feira de Santana, através da Fundação Municipal Egberto Tavares Costa.

  •