FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO, TELECOMUNICAÇÃO E CULTURA EGBERTO TAVARES COSTA

Arrasta pé antecipa o São João no Arraial do MAP

21/5/2018, 9:57h

O Mercado de Arte Popular antecipou o arrasta pé do São João nesse mês de maio. No último sábado, 19 o forró ecoou no MAP, ao som de Neném do Acordeom e a banda Girimum com Mel.

O forró pé de serra foi o carro chefe da tarde. O cantor Neném do Acordeom não deixou nenhum clássico de fora do repertório. Foi de Gonzagão a Gonzaguinha. “Uma homenagem ao nosso forró com Luiz Gonzaga, Trio Nordestino, entre outros, valorizando o povo nordestino e o que há de melhor em nossa terra”, disse o forrozeiro.

O Arraial do MAP é uma iniciativa da Fundação Cultural Egberto Costa, que tem proporcionado uma festa diferente e animada em todos os sábados no local.

Lugar de felicidade, segundo feirense

O público tem sido fiel e vem acompanhando todas as festas do MAP. É o caso de Valmeire (foto). “É muito bom, quem não vem para cá está perdendo porque aqui é um lugar de felicidade, aqui só traz alegria para todos. Qualquer um que chega aqui e pode dançar o forró sem preocupação”, exclama.

Programação definida para o próximo sábado

A festa continuou com a banda Girimum com Mel, que trouxe um repertório para agradar a todos os públicos, com o forró das antigas e sucessos mais atuais, incluindo até o sertanejo. “É um grande preparativo para o São João. É um evento muito bom e importante para levar a música nordestina para o público de todas as idades. Cantamos aqui no MAP para um público bem variado e maravilhoso”, disse o cantor Paulo Bindá.

O Arraial do MAP continua até o mês de junho. No próximo sábado, 26, está programada apresentação da Banda Chuá de Cabaça e o cantor Djalma Ferreira.

  •  

Público prestigia exposição "Babel"

19/5/2018, 9:55h

Veteranos e novatos, artistas plásticos e poetas baianos e de alguns países contribuíram para a formação do acervo de “Babel”, exposição coletiva aberta na noite de quinta-feira, 17, no Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira. O espaço recebeu um dos maiores públicos dos últimos tempos, para uma noite de estreia.

Será encerrada no dia 14 de junho, quando será transferida, com novos trabalhos, para o MRA (Museu Regional de Artes), no Cuca (Centro Universitário de Cultura e Artes), onde fica de 24 de junho a 24 de julho.

Mostra leva artistas a novos horizontes

A I Exposição de Arte reúne 40 telas e fotografias, mais vários poemas de autores locais, nacionais e estrangeiros. “É uma mostra importante e que pode nos levar a novos horizontes”, diz o estreante Jayckson Araújo (foto). Seus trabalhos tem como tema “Ancestralidade”.

Artista define a exposição com excelente proposta de cultura

O artista plástico Galeano (foto), veterano em exposições, define a mostra como excelente proposta de cultura por reunir num mesmo espaço trabalhos de artistas experiente e aqueles que estão começando.

Importante intercâmbio, diz artista

Dom Guto (foto), que teve dois trabalhos escolhidos para a exposição, diz que as telas e poemas resultam em importante intercâmbio, principalmente para os jovens artistas, que precisam ter esta experiência.

Visitante destaca a qualidade da mostra

Para a visitante Norma Suely Alves Silva (foto), a exposição está interessante e que a participação de artistas conhecidos e de outros países – argentinos, espanhóis, franceses, colombiano - aumenta a expectativa dos admiradores das artes plásticas.

A resposta do público foi excelente

Curador da exposição, Júlio Firmo (foto) disse que a resposta do público foi excelente que “Babel”, pela participação de artistas de outros países, tem uma relação estreita com Feira de Santana. “É um município formado por pessoas de diversas origens”.

Clarissa Macedo e Jean Lima também atuaram como curadores, que são as pessoas responsáveis pela concepção das obras de arte, montagem e supervisão de uma exposição.

  •  

No Dia do Museu, Parque do Saber discute novas demandas da museologia

19/5/2018, 9:39h

Discutir uma aproximação dos museus com seus públicos tanto pelo viés tecnológico quanto por outras conexões. Esta foi a proposta da 16ª Semana de Museus que está sendo realizada em 1.130 instituições de todo Brasil, até o dia 20 de maio. Em Feira de Santana, o Parque do Saber também participou da programação, promovendo palestra e mesa redonda sobre o assunto, na manhã desta sexta-feira, 18, dia internacional do museu.

O Parque do Saber Dival da Silva Pitombo se insere pela terceira vez na programação nacional do evento que é coordenado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). “A gente está falando de uma tema especialmente que trata de tecnologia, novos públicos, inovação e ciência, que é a nossa missão maior. É um tema muito oportuno”, disse o diretor do Parque do Saber e chefe da divisão de Difusão Científica da Fundação Egberto Costa, autarquia que administra o equipamento, Basílio Fernandez.

Os museus entram na era digital

“Naturalmente os Museus estão se adaptando, porque se ele não se adaptar ao digital ele acaba sendo colocado de lado. E não é só uma questão de exposição, mas também administrativa, de gestão da informação. É uma demanda dos museus não só digitalizar seu acervo mas, além disso, estabelecer sistemas de informação, de busca e gerenciamento, de forma que você consiga recuperar esse acervo a partir de sistemas eletrônicos”, disse o museólogo Rubens Ramos (foto) que participou da mesa redonda ao lado de Alex Coelho e o professor do curso de cinema da UFRB Adriano oliveira.

Estiveram presentes no evento o presidente da Fundação Egberto Costa, Antônio Carlos Coelho  e o Prefeito de Feira de Santana Colbert Martins.

Conhecemos coisas novas, diz aluna

A Semana Nacional de Museus no Parque do Saber também reuniu estudantes do município de Valença. “Foi muito interessante. Foi uma maneira de conhecer coisas que não conhecíamos e que nos despertou interesse. Temas diversos sobre coisas que a gente nunca tinha ouvido falar”, disse Luma Sabrina (foto), estudante do 9º ano. 

Para conferir a programação de cada estado na Semana Nacional de Museus, acesse http://guiadaprogramacao.museus.gov.br/arquivos/guia-da-programacao.pdf.

  •  

"Babel" reúne obras de latinos e europeus no Museu de Arte Contemporânea

16/5/2018, 9:18h

Trabalhos de mais de duas dezenas de artistas latinos – incluindo locais - e europeus, farão parte da mostra “Babel” que será aberta no Museu de Arte Contemporânea Raimundo de Oliveira, nesta quinta-feira, 17. Será encerrada no dia 14 de junho.

“Esta exposição é uma declaração de amizade, uma resposta ao carinho recebido de todos eles”, diz o artista plástico feirense Júlio Firmo (foto), que é um dos curadores da mostra – os outros são Clarissa Macedo e Jean Lima. “São amigos que fiz ao longo da vida”, observa.

Além das telas, serão mostrados textos e poemas de autores colombiano, peruano, cubano, argentino, italiano, espanhol, russo e português, mais os feirenses. O que se deseja é mostrar linguagens artísticas.

Conceito de arte contemporânea

Depois do MAC, os artistas levam a mostra ao Museu Regional de Arte, entre os dias 24 de junho e 24 de julho. O curador explica que outros trabalhos serão levados ao MRA. Cada um dos expositores terá dois trabalhos mostrados em cada uma das exposições.

“Procuramos trazer para o MAC as obras que se encaixam no conceito de arte contemporânea, como é perfil do museu, e serão levadas ao MRA aquelas que têm a linguagem daquele museu”, disse Júlio Firmo.

Ele destacou o apoio recebido do MAC, instituição municipal da Fundação Cultural Egberto Costa.

  •  

Comemoração antecipada pelo Dia das Mães movimenta CEUs do Aviário e Jardim Acácia

14/5/2018, 15:17h

Shows musicais, arte e serviços gratuitos. Foi assim que o Dia das Mães foi comemorado, antecipadamente, nas praças do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU), em Feira de Santana. A promoção, realizada na sexta-feira, 11, foi da Fundação Cultural Egberto Costa, que administra os CEUs no município.

As donas de casa Suely Santiago (foto) e Jaqueline Lopes são mães-alunas das aulas de ginástica e street dance na praça do CEU localizado no bairro Jardim Acácia. As duas estavam entre as dezenas de mães homenageadas. “Essa praça mudou bastante o bairro. Agora a gente tem mais opção de lazer”, disse Suely. Jaqueline avalia que depois da construção da unidade, o bairro ganhou um novo astral. “É o que estava precisando aqui no bairro”, salienta. 

Quixabeira da Matinha e Paulo Bindá, as atrações musicais

Na parte musical, dois estilos bem diferentes animaram as mamães homenageadas. O cantor Paulo Bindá se apresentou no CEU do Aviário, enquanto o grupo Quixabeira da Matinha agitou a unidade do bairro Jardim Acácia.

A programação também contou aulão de dança, feira de artesanato, apresentações artísticas, além de serviços de estética, consulta ao Serasa/SPC e atendimento médico. Tudo gratuito. 

Hemérito Neto é o coordenador do CEU no bairro Jardim Acácia. Para ele, a unidade tem cumprido bem seu papel. “Temos aqui um espaço que busca a promoção desta interação, conhecendo as carências e o perfil da comunidade através desta aproximação”, destaca.

  •  

Fole começa a roncar no Arraial do MAP

14/5/2018, 9:39h

Como em qualquer sertanejo no salão de forró, quem foi à abertura do Arraial do MAP, neste sábado, 12, se mostrou tímido. O primeiro par de dançarinas apareceu mais de 15 minutos depois de o cantor Abrahão Simões iniciar a sua apresentação. Bem, inaugurado o evento e passada a timidez inicial, o que mais se ouviu foi o chiado da chinela e o ronco do fole.

A gente está aqui para se divertir

Como se diz nos bailes do sertão, dona Margarida e dona Regina Tranzillo (foto) “bateram mocotó” (quando uma mulher dança com outra, situação comum nestes eventos). “Gosto demais de festa e de forró então...”, disse dona Regina. “A gente tá aqui para se divertir e vai muito”, completou dona Margarida, dona de uma experiência de 94 anos.

Evento valoriza a cultura

E Abrahão Simões (foto) mostrou um repertório diversificado, com forró tradicional, o conhecido pé-de-serra, passeou no forró modernizado e cantou músicas sertanejas. “A diversificação é para agradar a todos”. Fez algumas releituras de canções de cantores nordestinos. Os Andrades o sucederam no palco do MAP.

Para o cantor, o projeto Arraial do MAP não apenas valoriza os artistas locais, mas da a sua contribuição para que a cultura regional seja levada ao público. “É um espaço que expressa a cultura”. Os forrós acontecerão aos sábados, até o dia 30 de junho. As próximas atrações serão Nenem do Acordeon e Jerimum com Mel. O evento é uma promoção da Prefeitura de Feira de Santana, através da Fundação Municipal de Tecnologia da Informação, Telecomunicação e Cultura Egberto Tavares Costa.

Melhor época do ano, diz estudante

A estudante Maria de Fátima de Oliveira (foto) disse que o São João é a melhor festa do ano. “E quem não gosta de dançar um forró pé-de-serra? Aqui no MAP a gente vai ter muita animação. É um lugar ideal para o lazer”.

  •  

Ex-apresentadora do Fantástico e Jornal Nacional se impressiona ao visitar o Parque do Saber

12/5/2018, 8:43h

Apresentadora com passagem pelo Jornal Nacional, Fantástico, Jornal Hoje, entre outros telejornais, a jornalista Carla Vilhena visitou esta semana o Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo, equipamento da Prefeitura de Feira de Santana administrado pela Fundação Egberto Costa. Ela deixou a cidade impressionada com o planetário e seu projetor ZKP-4 Quinto, primeiro a ser instalado na América do Sul.

Carla tem familiares e amigos em Feira de Santana, motivo de sua segunda visita – a primeira ocorreu há quatro anos. “Já fiquei surpresa na primeira vez, porque vi uma cidade muito desenvolvida. Quando as pessoas pensam em Bahia, lembram só de praia, mas aqui a gente vê uma atividade econômica forte”, disse ela. Nesta nova estada aqui, passou quatro dias. 

“A cidade está de parabéns, com um planetário surpreendente, que não se encontra em outros lugares do Brasil”, comentou a jornalista ex-TV Globo. Ela já havia visto esse modelo de projeção, mas no exterior: “Aqui no Brasil é  motivo de orgulho para Feira de Santana, tamanha sofisticação no campo da astronomia”.

A jornalista não apenas obteve conhecimento, mas também se divertiu ao assistir  a uma sessão de cinema no planetário junto aos aprendizes do Instituto Brasileiro Pró-Educação, Trabalho e Desenvolvimento – Isbet, que também visitavam o local. “Sinto  muita alegria e satisfação por conhecer um equipamento tão sofisticado que a cidade possui, além de saber que vocês estão cuidando de uma coisa tão importante como ensinar ciência para os jovens”.

Jornalista amplia repercussão do planetário

O diretor do Museu Dival Pitombo, Basílio Fernandes, recepcionou a jornalista e lhe apresentou os detalhes do equipamento. “Toda visita ao planetário é importante, e em se tratando de uma jornalista de tanta experiência, a repercussão do nosso espaço fora da cidade e do estado se amplia ainda mais”. Segundo ele, é um momento para troca de experiências e, para ela, “a oportunidade de conhecer o universo sob nossa tecnologia”.

Visita é histórica e vai “além das estatísticas”

“É uma honra receber uma visitante da importância da jornalista Carla Vilhena”, diz o presidente da Fundação Egberto Costa, Antonio Carlos Coelho. “Muito interessante que uma profissional de imprensa de renome nacional veja o que oferece Feira de Santana em recursos tecnológicos e educacionais para a comunidade. Ela não apenas será registrada para efeito de número na nossa estatística anual de visitações. É uma visita histórica e que por certo trará repercussões positivas para a cidade”.

  •  

Com quase 90 trabalhos inscritos, Concurso Municipal de Poesia anuncia vencedores dia 22

11/5/2018, 16:52h

O número de inscritos para o 4º Concurso Municipal de Poesia – Prêmio Georgina Erismann, chegou a 87 trabalhos – foram abertas no dia 20 de abril e encerradas no dia 3 deste mês.

Os resultados serão anunciados no dia 22. De acordo com o diretor do MAC (Museu de Arte Contemporânea), Edson Machado, os trabalhos serão enviados à comissão julgadora ainda nesta semana.

“A gente está finalizando as análises da documentação exigida para depois encaminhar as poesias para a comissão, que deverá se pronunciar dentro do prazo previsto no edital”, diz o diretor.

Também já foram homenageados os poetas feirenses Gastão Guimarães, que também foi médico e professor, Godofredo Filho e Eurico Alves Boaventura.

O concurso é realizado pela Funtitec (Fundação de Tecnologia da Informação, Telecomunicação e Cultura Egberto Tavares Costa). No ano passado quase 90 trabalhos foram inscritos.

Neste ano, a comissão que vai analisar os trabalhos será formada pelos poetas Arailton Públio, Gabriel Evangelista de Souza e Telma Siqueira Alves.

Serão premiados os três melhores pontuados. O primeiro na classificação geral receberá R$ 2 mil, o segundo, R$ 1,5 mil e o terceiro, R$ 1 mil.

  •  

Manter o Chorinho na terra do axé é desafio, diz um dos fundadores de grupo feirense

7/5/2018, 17:36h

“É um desafio”, diz João Dias (foto), o Didi, um dos fundadores do grupo Chorinho e Samba entre Amigos, de Feira de Santana sobre manter um trabalho musical que viveu o seu apogeu há várias décadas, especialmente em uma cidade baiana dominada pelo axé, pagode, arrocha, entre outros ritmos.

“Mas não podemos deixar morrer essa cultura tão linda, porque o chorinho é, antes de qualquer coisa, uma cultura brasileira”, afirma, determinado a seguir adiante. O chorinho surgiu no Rio de Janeiro em meados de 1870. É um gênero de música popular e instrumental brasileira.

No sábado, 4, o grupo se apresentou no Mercado de Arte Popular, no centro da cidade, em uma promoção da Prefeitura de Feira de Santana, através da Fundação Cultural Egberto Costa, órgão vinculado a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer. 

O show faz parte de um projeto da Fundação de estimular a cena cultural e proporcionar lazer para os feirenses amantes da boa música. No mês de abril, a atração foi Ensaios de Micareta, com o cantor Djalma Ferreira e seus convidados. O horário do almoço, aos sábados, é uma escolha estratégica.

É uma luta prazerosa, diz cantora

Maura Araújo é a cantora do grupo Chorinho e Samba entre Amigos. Ela destaca a batalha árdua de quem trabalha com estilos pouco difundidos na Bahia, como o chorinho. “Mas acaba sendo uma luta prazerosa, porque fazemos com amor”, salienta.

Amigos criaram grupo após fechamento de bar

Formado há 16 anos, o grupo Chorinho e Samba entre Amigos tem sete componentes fixos. Entre eles o gaúcho Laerte Costa (foto). “Havia um grupo de amigos que se apresentava em um bar, tocando samba. O estabelecimento fechou e então veio a ideia de incorporar o chorinho ao repertório e profissionalizar o grupo. Queríamos oferecer uma novidade que nos distinguisse dos demais grupos de samba existentes”, explica.

Estudante não conhecia, gostou e dançou

A estudante Mirella Bonfim (foto) foi ao Mercado de Arte Popular de Feira de Santana no sábado, 05, em busca de diversão. Acompanhada da amiga Carla Oliveira queria dançar. Surpreendeu-se quando soube que a atração musical do dia seria um grupo de chorinho. “Mas o que é chorinho? Dá pra dançar?”, perguntou ao repórter. Devidamente informada, Mirella resolveu esperar a apresentação do grupo de Chorinho e Samba Entre Amigos. Não se arrependeu. “Gostei. Não conhecia, mas dá pra dançar legal”.

Mecânico diz que música de qualidade fez bem

Na apresentação no Mercado de Arte o grupo conseguiu agradar em cheio, mesmo a ouvidos acostumados a estilos musicais menos refinados. “Eu gosto mais do arrocha romântico, mas ouvir música de qualidade faz bem em qualquer situação”, diz o mecânico Aroldo Sena.

  •  

Resultado de seleção para oficineiros do Maestro Miro sai até fim do mês

7/5/2018, 11:45h

A Fundação Cultural Egberto Costa divulga, até fim deste mês, o resultado da seleção para oficineiros do Centro de Cultura Maestro Miro (CCMM). O contrato será por um período de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período, já a partir do final deste semestre, para atuar em diversas áreas de produção cultural.

O diretor do Departamento de Atividades Culturais, Luiz Augusto de Queiroz, revela que 57 professores estão concorrendo a 40 vagas de oficineiros em várias atividades. “Oferecemos oficinas de balé, dança do ventre, dança popular, dança de salão e jazz, teatro infantil, adolescentes, adultos e para a terceira idade, desenho e pintura, música, artes plásticas e capoeira”, revelou.

A primeira etapa da seleção foi realizadas nos dias 16 e 17 de abril, com apresentação de documentação e currículum. Já nos dias 2 e 3 deste mês foi realizada a etapa de parte prática e entrevista. “Os profissionais a serem contratados deverão iniciar as atividades no começo do segundo semestre deste ano”, informa Luiz Augusto.

  •