SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Moradores das Baraúnas levam cães e gatos para tomar vacina

17/12/2017, 13:33h

A dona de casa, Jucileide Vieira, não quis arriscar e logo cedo pegou os dois cachorros pela coleira e o levou à UBS Milésio Ledoux Vargas, na Baraúnas, para ser vacinado contra a raiva, neste sábado, 16. Nesta semana foi registrado um caso da doença no bairro. Daí a necessidade da imunização de cães e gatos.

“E ainda vou buscar os meus cinco gatos que precisam se prevenir contra esta doença”, afirmou. São animais da raça persa e mestiços. “Ao vacina-los não estamos apenas protegendo os bichinhos de estimação, mas protegendo nossas famílias, principalmente”.

A equipe do Centro de Controle de Zoonoses de Feira de Santana aplicou a vacina até o meio-dia. Numa caderneta, além dos nomes dos animais, foi colocada a data. A vacina é a única forma de prevenção segura da raiva animal.

Inicialmente foi realizado o bloqueio vacinal. A partir de segunda-feira, 18, as equipes de vacinação do CCZ vão visitar todas as casas do bairro à procura destes animais que podem transmitir a raiva para vaciná-los.

A doença é incurável entre o animais - é fatal em 100% dos casos, também pode afetar os seres humanos - pode ser extremamente agressiva e fatal. Em cães e humanos o vírus da raiva pode ficar incubado por até dois meses, antes de aparecerem os primeiros sintomas.

  •  

No dia de luta contra o aedes, equipes da Saúde fazem ação de impacto no bairro Caseb

15/12/2017, 18:46h

No dia “D” de mobilização nacional contra o mosquito aedes aegypti, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Divisão de Vigilância Epidemiológica, realizou uma ação de impacto no bairro Caseb. A localidade apresentou Índice de Infestação Predial de 3,47%, quando o aceitável pelo Ministério da Saúde é de até 1%. Isso representa a quantidade de mosquito circulando nessa área.

A mobilização contou com a participação de agentes comunitários de saúde, agentes de endemias e da equipe de Educação em Saúde. Visitaram os domicílios, conversaram com os moradores e distribuíram material educativo. Alertaram a comunidade sobre os riscos e meios de prevenção ao vetor, que é responsável em transmitir a dengue, chikungunya, zika vírus e a febre amarela.  

“No trabalho de rotina dos agentes de endemias foram encontrados no bairro Caseb, em seis quarteirões, larvas do mosquito. Por isso, retornamos no dia de hoje, numa força tarefa, para chamar a atenção novamente da comunidade para que redobre os cuidados na prevenção e eliminação do mosquito”, afirmou Aurea Cerqueira, coordenadora de Educação em Saúde.  

A residência de dona Maria Dantas foi um dos imóveis visitados. Os agentes observaram o quintal de sua casa, se havia algum recipiente ou plantas com acumulo de água. “Até mesmo a folha de uma planta pode ser local propicio para a formação do mosquito”, explicou o agente de endemias, Oscar Nogueira.

A campanha de mobilização contra o ades aegypti teve como tema “Um mosquito pode prejudicar uma vida. E o combate começa por você – Sexta sem Mosquito”. As unidades de saúde também realizaram no dia de hoje salas de espera, através de palestras e atividades lúdicas. 

  •  

CCZ vai vacinar cães e gatos nas Baraúnas, neste sábado

14/12/2017, 18:28h

O Centro Municipal de Controle de Zoonoses (CCZ) estará vacinando neste sábado, 16, no bairro Baraúnas, cães e gatos contra a raiva animal. A ação será das 8h30 ao meio-dia, na unidade de saúde. O órgão pede que os moradores, que possuem animais de estimação, se mobilizem e os levem para receber a dose do imunizante.

De acordo com a coordenadora do Centro de Zoonoses, Mirza Cordeiro, desde o início desta semana, quando foi confirmado um caso de raiva animal na localidade, prepostos do órgão têm feito o bloqueio de foco no raio de 5 km a partir do local onde ocorreu o caso, que já resultou na vacinação de 88 animais. O último registro de raiva canina havia sido em 2004.

"No bairro Baraúnas, esse ano, superamos a vacinação do ano passado. Mesmo assim estamos revacinando os animais para que não tenha nenhum advento da raiva", reitera a coordenadora.

Segundo explica Mirza, a ação no sábado é mais uma oportunidade para os animais serem vacinados. "Encontramos muitas residências fechadas. Por isso, vamos realizar a vacinação nesse dia para que as pessoas, que trabalham durante a semana, possam garantir a proteção do seu bicho de estimação", afirma.

CASO

Na última terça-feira, 12, o Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) confirmou a positividade da doença após análise das amostras do tecido nervoso do animal que mordeu uma criança no bairro Baraúnas, no mês de novembro. O material foi coletado e encaminhado pelo Centro Municipal de Controle de Zoonoses (CCZ).

O acidente aconteceu no dia 04 de novembro. Dois dias depois a vítima foi levada para o CSE (Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Leda), onde continua sendo acompanhada, bem como pelo Hospital Estadual da Criança, conforme preconizado. Ela já recebeu três doses da vacina, além do soro antirrábico.

  •  

Dia de luta contra o aedes aegypti, nesta sexta-feira

14/12/2017, 16:16h

Alertar a comunidade sobre os riscos e meios de prevenção ao mosquito Aedes Aegypti são alguns dos objetivos do Dia D de Mobilização Nacional, que vai ocorrer nesta sexta-feira, 15.

A campanha tem como tema “Um mosquito pode prejudicar uma vida. E o combate começa por você – Sexta sem Mosquito”.  Em Feira de Santana, a iniciativa será coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica.

No dia de mobilização, informa a coordenadora da Viep, Francisca Lúcia Oliveira, serão realizadas ações educativas nas unidades de saúde e os agentes de endemias estarão concentrados nos bairros que apresentaram maior número de infestação do mosquito.

“Somente com a colaboração de todos e mudanças de hábitos nas residências, locais de trabalho e lazer podemos prevenir a proliferação do mosquito”, afirmou. A orientação é não jogar lixo nas ruas, a tampar tanques e caixas d’água e não deixar água acumulada.

  •  

Moradores do Sobradinho e do George Américo comemoram Unidade de Saúde

13/12/2017, 15:51h

Localizada na rua Sarandi, na divisa entre os bairros Sobradinho e George Américo, a Unidade de Saúde da Família Simplício Pereira Almeida foi inaugurada na manhã desta quarta-feira,13, com capacidade para atender 8 mil moradores da região.

Com este novo equipamento, o Governo Municipal contabiliza 118 unidades de saúde entregues à população, colocando Feira de Santana entre as cidades brasileiras com a maior cobertura de saúde pública.

“Saúde se faz é com acolhimento, e este posto é de muita importância para atender as demandas de saúde de milhares de pessoas que moram nesta região, com ações também na área esportiva”, disse a secretária de Saúde, Denise Mascarenhas.

Falando em nome da família de Simplício Pereira Almeida, falecido recentemente, Gilmara Almeida agradeceu a homenagem “ao legado de bondade e dedicação que meu pais nos deixou, e com esta homenagem ele se torna imortal”.

O vice-prefeito Colbert Martins enfatizou que, “além de se esforçar para oferecer saúde com qualidade, o governo José Ronaldo também se empenha em ampliar a rede de atendimento para as pessoas, com uma das maiores e melhores coberturas de saúde do país”.

Num breve relato sobre a sua convivência com o então enfermeiro Simplício Pereira Almeida, iniciada quando dirigiu o Hospital Dom Pedro de Alcântara, em meados dos anos 1970, o prefeito José Ronaldo de Carvalho sublinhou a dedicação com que ele tratava igualmente a todos os pacientes que acorriam aos seus serviços.

José Ronaldo anunciou que todas as ruas situadas no entorno desta unidade de saúde serão pavimentadas, até o mês de março.

O ato contou com as presenças dos secretários Ozeny Moraes (Convênio e Gestão), Valdomiro Silva (Comunicação), os vereadores Gilmar Amorim, Fabiano da Van, Rom do Povo e Luiz Augusto de Jesus.

  •  

Criança mordida por cão contaminado com raiva animal está recebendo acompanhamento

12/12/2017, 20:7h

A criança residente no bairro Baraúnas que foi mordida por um cão contaminado com raiva animal no mês de novembro, em Feira de Santana, está recebendo acompanhamento médido no Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Leda e no Hospital Estadual da Criança. O acidente aconteceu no dia 04 de novembro. Dois dias depois a vítima foi levada para o CSE, onde recebeu a primeira dose da vacina antirrábica. 

No dia 10 de novembro a família informou o óbito do animal, que foi recolhido ao Centro Municipal de Controle de Zoonoses. No mesmo dia foram coletadas amostras do tecido nervoso e encaminhadas para o Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública). Nesta segunda-feira, 11, o órgão confirmou a positividade da amostra. A criança já recebeu três doses da vacina, além do soro antirrábico, aplicado no Hospital Estadual da Criança. 

Nesta terça-feira, 12, a equipe do Centro de Controle de Zoonoses esteve na localidade onde o animal foi contaminado e realizou o bloqueio de foco em todo o quarteirão, resultando na vacinação de 68 cães e gatos. Nessa quarta-feira o trabalho continua, com o bloqueio vacinal em todas as outras vias da localidade. A coordenadora do Centro de Zoonoses, Mirza Cordeiro, explica que a contaminação se deu possivelmente através da mordida de um morcego no animal de estimação da família. 

"É a primeira vez em quase 14 anos que está sendo registrado um caso. O último caso de raiva canina havia sido em 2004. Era um cão domiciliar, que era vacinado pela proprietária", informa. Ela ressalta que Feira de Santana é um dos poucos municípios da Bahia que encaminha mensalmente amostras de tecido nervoso ao Lacen. "Estamos sempre mandando amostras de morcegos, micos, cães e gatos para que seja feito o controle da circulação", completa.

Além da vacinação de cães e gatos no raio de 5km a partir do local onde ocorreu o caso, o CCZ está trabalhando na identificação de possíveis colônias de morcegos na região. "No bairro Baraúnas, esse ano, superamos a vacinação do ano passado. Mesmo assim estamos revacinando os animais para que não tenha nenhum advento da raiva", reitera a coordenadora. 

As ações de prevenção a raiva animal no município são rotineiras. De junho até dezembro foram realizadas vacinações em todas as unidades de saúde, além de outros locais estratégicos. Aos sábados o trabalho é realizado na zona rural. Esta semana a imunização está sendo feita na localidade de São Cristóvão. Na semana seguinte o trabalho acontecerá no povoado de Galhardo.

  •  

240 pessoas doaram sangue durante campanha realizada pela Secretaria de Saúde e Hemoba

12/12/2017, 16:42h

Quase 240 bolsas de sangue foram coletadas entre os dias 4 e 8 deste mês durante a campanha “O melhor presente é aquele que vem do coração”. A quantidade foi cerca de 20% menor do que o esperado - 300 bolsas, mesmo número da campanha realizada no ano passado.

Durante a semana foram realizados 339 cadastros – pessoas que se candidatam a doar. Entretanto, nos procedimentos iniciais, 101 pessoas foram consideradas inaptas. Estatisticamente, 20% das doações são descartadas depois da realização dos exames laboratoriais – é detectada alguma patologia infecciosa.

Os testes são feitos pela Fundação Hemoba. Quando apresentam problemas, explica a enfermeira Ana Verena Argolo, do Hemoba, o doador é avisado e são realizados novos exames. Apenas 43 pessoas se cadastraram como doadores de medula óssea.

Mas a quantidade de doações foi considerada satisfatória, pela Secretaria de Saúde e pelo Hemoba, que conjuntamente realizaram a campanha. As bolsas com os hemocomponentes reforçarão o estoque da instituição num período em que tradicionalmente a procura por este produto aumenta.

Afirmar que doar sangue salva vidas, diz a enfermeira Ana Verena Argolo, é muito mais do que uma frase de efeito. Em cada doação são coletados cerca de 450 ml, que são desdobrados em concentrados de hemácias e plaquetas e unidades de plasma e crioprecipitada, totalizando quase 800 bolsas de hemocomponentes.

“O fracionamento permite que o paciente receba apenas o componente sanguíneo que necessita para o seu tratamento”, explica a enfermeira. A renovação do estoque é necessária porque as plaquetas, por exemplo, tem vida útil de apenas cinco dias.

Para Carlos José da Silva, umas últimas pessoas que doaram sangue na campanha, o ato está relacionado ao desejo explícito de salvar vidas. “E, mais importante, sem saber quem vai receber o sangue. Gosto de poder ajudar”.

  •  

Unidade de Saúde da Queimadinha já começou a funcionar nesta segunda

11/12/2017, 9:21h

A Unidade de Saúde da Família Dr. Hilarião Gomes da Silva Filho (USF), construída no bairro Queimadinha, na localidade da Fonte do Lili, começou a funcionar nesta segunda-feira, 11, com toda equipe de profissionais de saúde para garantir ganhos na qualidade de vida de uma das comunidades mais carentes de Feira de Santana e que mais experimentaram a modernização nos últimos anos. O equipamento foi entregue pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho, durante solenidade no final da tarde de domingo, 10.

Ao entregar a USF, José Ronaldo fez um relato dos investimentos promovidos pela sua administração municipal visando urbanizar a localidade, levando pavimentação, infraestrutura e inclusive viabilizando a construção de casas para famílias que viviam em condições subumanas em barracões construídos em locais que eram charcos.

UPA será entregue no início de 2018

José Ronaldo informou ainda sobre a pretensão de inaugurar a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro no início do próximo ano. “É uma das obras da saúde mais bonitas de Feira de Santana. Vai ter aparelho de Raio X e laboratório para que os pacientes possam fazer os exames no próprio local”, frisou.

O vice-prefeito Colbert Martins da Silva Filho ressaltou a importância da unidade de saúde, que vai proporcionar ganhos na qualidade de vida da comunidade.

Já o suplente de deputado federal Zé Chico observou que a iniciativa do Governo do prefeito José Ronaldo vem atender aos anseios da comunidade, que tanto necessitavam deste serviço.

Uma série de serviços será ofertada para a comunidade

Ao agradecer a Deus por dar forças à administração municipal para continuar o trabalho, a secretária de Saúde, Denise Mascarenhas (foto - discursando), observou que além da equipe de médicos, enfermeiros e auxiliares de enfermagem, na USF também vai funcionar um núcleo do Nasf, com oferta de serviços de assistente social, nutricionista e psicóloga.

Comunidade vem ganhando melhorias nos últimos anos

Presidente da Associação de Moradores, Ana Rita de Souza Brito (foto - discursando), ou simplesmente Rita Gorda, como faz questão de ser chamada, fez um retrospecto dos últimos 20 anos na comunidade. “Nem nos melhores sonhos da gente imaginaríamos estar aqui hoje ganhando uma unidade de saúde. Agora a comunidade respira dignidade”, afirmou.

Liderança comunitária, Washington da Silva Andrade, mais conhecido como Carlinhos, ressaltou a busca da comunidade por melhorias e o empenho do Governo Municipal. A mesma observação foi feita por Nego Eder.

  •  

Saúde promove encontro de Natal para mães de crianças com microcefalia

8/12/2017, 16:18h

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da Vigilância Epidemiológica e a Atenção Básica, promoveu o “Natal do Aconchego”, na tarde desta quarta-feira, 6, para crianças com microcefalia e seus familiares. O evento, realizado no auditório Dr. João Batista de Cerqueira, também marcou o último encontro do ano do projeto “Aconchego: Compartilhando Emoções e Experiências”.

A secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, compareceu na confraternização, marcada por troca de experiências, momentos lúdicos, distribuição de kits de higiene pessoal para as crianças e lanches. Cestas de alimentos, que foram arrecadados nas coordenações da SMS, também foram entregues para as 23 famílias acompanhadas, atualmente.

O preconceito ainda é uma grande barreira

Mãe do pequeno Artur Macedo Galindo, de 2 anos e 7 meses, Érica Silva (foto) falou da sua experiência em cuida-lo e como enfrentou o diagnóstico. “Descobri que o meu filho tinha microcefalia após o parto. Naquele momento levei um susto, mas depois superei e hoje, ele é o meu melhor presente”, disse a dona de casa.

Para Érica o preconceito ainda é uma grande barreira a ser vencida. “Ele é uma criança com necessidades, que precisa aprender e brincar dentro das suas limitações".

PERSONAGEM

Sara Timóteo da Silva, mãe de Lara Vitória, recebendo a cesta de Natal

“Microcefalia não é doença. É uma condição de vida”, afirmou Sara Timóteo da Silva, mãe de Lara Vitória, 1 ano e 10 meses.

PREMIADO


Em julho deste ano, o Projeto Aconchego foi premiado, em Brasília, durante o 33º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde. Através do projeto mães e crianças com microcefalia recebem o acompanhamento do município desde a descoberta da doença. A Vigilância Epidemiológica tem feito o acolhimento dessas mães a partir de notificações que permitem acompanhar a gestação.

  •  

Campanha de doação de sangue faz cadastro de medula óssea

7/12/2017, 8:3h

Durante a Campanha de Doação de Sangue, que acontece até sexta-feira, 8, no estacionamento da Prefeitura, os participantes também poderão se cadastrar para doação de medula óssea - tecido gelatinoso encontrado no interior dos ossos, popularmente conhecido como tutano. A campanha é uma realização da Secretaria Municipal de Saúde, através da Seção de Capacitação Permanente, em parceria com o Hemoba.

É na medula óssea que são produzidos os componentes do sangue: as hemácias, leucócitos e plaquetas. Para realizar o cadastro é necessário preencher um termo de consentimento, fornecendo os dados pessoais. Também é feita a coleta de uma amostra de 5 ml de sangue, que passará por exame para identificar suas características.

Em caso de compatibilidade, muitas esperanças são geradas

“É importante que ao decidir se cadastrar a pessoa o faça de forma consciente e responsável, pois em caso de compatibilidade muitas esperanças são geradas”, afirma a enfermeira do Hemoba, Ana Verena Argolo.

Os dados pessoais e as informações do sangue do doador ficam armazenados no REDOME – Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea. Sendo assim, o cadastro só precisa ser feito uma única vez.

Para se cadastrar a pessoa precisa ter entre 18 e 55 anos de idade e estar em bom estado de saúde – não ter doença infecciosa ou incapacitante. É necessário também apresentar um documento de identidade com foto.

Ainda de acordo com a enfermeira, a compatibilidade de medula é determinada pela genética. “Se o sistema encontrar um doador compatível com um dos pacientes que estão na espera de um transplante, eles entrarão em contato para colher uma nova amostra de sangue e confirmar a compatibilidade”, explica. A medula óssea do doador se recompõe em 15 dias.

  •