Policlínica do Feira X também atenderá programa Hora da Saúde

8/5/2018, 17:27h

Devido a grande demanda na marcação de consultas por especialidades para o programa "Hora da Saúde", os atendimentos realizados no Ambulatório do Hospital Dom Pedro de Alcântara passarão a ser feitos também na Policlínica do Feira X. O apoio de um novo endereço começa neste sábado, 12, inicialmente para consultas de dermatologia.

“Os agendamentos das consultas na Policlínica do Feira X seguem a mesma lógica dos atendimentos do Hora da saúde, com marcação pela Central de Regulação, a partir da demanda reprimida das unidades básicas de saúde”, orienta o supervisor da Divisão Médica, Dr. Rodrigo Matos.

Entre março e abril, o programa agendou 1.259 consultas, sendo atendidos até o fim do mês 863 pessoas. A meta é que até o fim do mutirão três mil atendimentos sejam realizados para as especialidades de angiologia, endocrinologia, gastroenterologia, reumatologia e dermatologia.

“Há um grande número de consultas a serem feitas, por isso selecionamos um novo endereço para agilizar os atendimentos e assim beneficiar ainda mais a população, diminuindo o tempo de espera daqueles que estão há alguns meses aguardando atendimento", informa Rodrigo Matos.

Além das consultas, alguns dos exames solicitados durante o mutirão estão sendo autorizados no próprio local de atendimento. Uma equipe de profissionais da Secretaria Municipal de Saúde está presente para fazer todas as orientações, tanto do encaminhamento para exames, como da marcação de consulta de retorno.



  •  

Noções sobre segurança no trânsito para alunos da zona rural

8/5/2018, 16:20h

A importância da segurança no trânsito foi abordada com mais de 100 alunos da Escola Municipal Agrário de Oliveira Melo, do distrito Governador João Durval Carneiro, antigo Ipuaçu, nesta segunda-feira, 7. 

Através do projeto Saúde no Trecho, parceria entre a Viabahia e Vitamed, os estudantes puderam aprender, desde cedo, a importância do cinto de segurança, de sempre utilizarem a passarela para atravessar a rodovia, dentre outras orientações.

Alunos conheceram unidade de resgate

Os alunos também tiveram a oportunidade de conhecer uma unidade de resgate e entender um pouco sobre o seu funcionamento. Elas participaram ativamente da ação, atuando em simulações orientadas pela equipe presente. “É interessante porque, normalmente, eles nunca teriam acesso a esse tipo de questões e eles estavam entusiasmados, curiosos”, afirma Cristhiane dos Santos Góes, coordenadora da escola.

Realização de consultas gratuitas

O evento também proporcionou à comunidade local a realização de consultas ambulatoriais gratuitas, testes de glicemia e aferição de pressão arterial. Cerca de 40 pessoas foram atendidas durante a ação.

O Saúde no Trecho se estende até setembro. Neste período, irá contemplar mais 25 municípios – que dão apoio através de suas Secretarias – que têm ligação com trechos de rodovias que estão sob concessão da Viabahia. O projeto atende o trecho da BR-324 entre Feira de Santana e Salvador, e da BR-116 entre Feira e a divisa com Minas Gerais.

Projeto tem objetivo de disponibilizar serviços para as comunidades

Segundo Felipe Zamarioli, analista de Comunicação da Viabahia, o projeto tem como objetivo disponibilizar serviços de saúde às comunidades pelas quais a empresa passa, oferecendo retorno social para elas. “Além dos exames oferecidos, a equipe médica fala sobre a importância do serviço de resgate e também sobre o comportamento seguro no trânsito, que é relevante tanto para as crianças quanto para os pais. Então, além dos atendimentos, queremos levar um pouco do conhecimento”, afirma.



  •  

Pequeno agricultor em Feira já recebeu 1,4 mil horas gratuitas de trator

8/5/2018, 9:9h

Desde o dia 1º de abril, a Prefeitura de Feira de Santana já destinou quase 1.400 horas de trator para preparar terrenos dos pequenos agricultores do município para a safra de inverno. Neste ano, mais 1,5 mil famílias serão beneficiadas pelo maquinário.

O secretário de Agricultura, Joedilson Freitas, disse que a data da descompactação dos terrenos está obedecendo a lista de inscrição, nas associações comunitárias. “Quem chegou no início das chuvas foram os primeiros a serem atendidos”.

Ele afirmou que a Prefeitura está trabalhando para atender a demanda. “A Prefeitura atende exclusivamente aos pequenos produtores, aqueles cujos terrenos tem até duas tarefas”.

O serviço, de acordo com o secretário, é realizado a partir das demandas apresentadas pelas associações – tendo como prioridade aquelas que não possuem tratores. “Como o ciclo de chuvas é curto, todos devem estar preparados para o serviço”.

A corrida pelo maquinário é curta e há necessidade que a terra seja preparada rapidamente, para que as sementes aproveitem a umidade para germinar. “Daí a necessidade de que as associações comunitárias tenham seus próprios tratores”, afirmou o secretário.



  •  

Grupo feirense leva chorinho ao Mercado de Arte

7/5/2018


Compartilhar no Facebook    
  •  

Manter o Chorinho na terra do axé é desafio, diz um dos fundadores de grupo feirense

7/5/2018, 17:36h

“É um desafio”, diz João Dias (foto), o Didi, um dos fundadores do grupo Chorinho e Samba entre Amigos, de Feira de Santana sobre manter um trabalho musical que viveu o seu apogeu há várias décadas, especialmente em uma cidade baiana dominada pelo axé, pagode, arrocha, entre outros ritmos.

“Mas não podemos deixar morrer essa cultura tão linda, porque o chorinho é, antes de qualquer coisa, uma cultura brasileira”, afirma, determinado a seguir adiante. O chorinho surgiu no Rio de Janeiro em meados de 1870. É um gênero de música popular e instrumental brasileira.

No sábado, 4, o grupo se apresentou no Mercado de Arte Popular, no centro da cidade, em uma promoção da Prefeitura de Feira de Santana, através da Fundação Cultural Egberto Costa, órgão vinculado a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer. 

O show faz parte de um projeto da Fundação de estimular a cena cultural e proporcionar lazer para os feirenses amantes da boa música. No mês de abril, a atração foi Ensaios de Micareta, com o cantor Djalma Ferreira e seus convidados. O horário do almoço, aos sábados, é uma escolha estratégica.

É uma luta prazerosa, diz cantora

Maura Araújo é a cantora do grupo Chorinho e Samba entre Amigos. Ela destaca a batalha árdua de quem trabalha com estilos pouco difundidos na Bahia, como o chorinho. “Mas acaba sendo uma luta prazerosa, porque fazemos com amor”, salienta.

Amigos criaram grupo após fechamento de bar

Formado há 16 anos, o grupo Chorinho e Samba entre Amigos tem sete componentes fixos. Entre eles o gaúcho Laerte Costa (foto). “Havia um grupo de amigos que se apresentava em um bar, tocando samba. O estabelecimento fechou e então veio a ideia de incorporar o chorinho ao repertório e profissionalizar o grupo. Queríamos oferecer uma novidade que nos distinguisse dos demais grupos de samba existentes”, explica.

Estudante não conhecia, gostou e dançou

A estudante Mirella Bonfim (foto) foi ao Mercado de Arte Popular de Feira de Santana no sábado, 05, em busca de diversão. Acompanhada da amiga Carla Oliveira queria dançar. Surpreendeu-se quando soube que a atração musical do dia seria um grupo de chorinho. “Mas o que é chorinho? Dá pra dançar?”, perguntou ao repórter. Devidamente informada, Mirella resolveu esperar a apresentação do grupo de Chorinho e Samba Entre Amigos. Não se arrependeu. “Gostei. Não conhecia, mas dá pra dançar legal”.

Mecânico diz que música de qualidade fez bem

Na apresentação no Mercado de Arte o grupo conseguiu agradar em cheio, mesmo a ouvidos acostumados a estilos musicais menos refinados. “Eu gosto mais do arrocha romântico, mas ouvir música de qualidade faz bem em qualquer situação”, diz o mecânico Aroldo Sena.



  •  

Tratamento deixa gramado amarelo mas mantém qualidade

7/5/2018, 15:24h

O gramado do Estádio Alberto Oliveira, em Feira de Santana, está com uma coloração amarelada em razão de um tratamento que deve ser feito, mas não há qualquer perda de qualidade para a realização de jogos, conforme explicações do agrônomo Djael Dias da Silva Jr.

“São duas operações importantes que estão sendo feitas, tendo como objetivos o rejuvenescimento do gramado e a correção de alguns desníveis no campo. Essas operações devem ser realizadas duas vezes por ano”, detalha o agrônomo que integra a empresa responsável pela manutenção.

Ele avisa que a bela coloração verde estará de volta em poucos dias, mantendo o gramado do Joia da Princesa como um dos melhores do Brasil.



  •  

Mulheres deixam a enxada e agora produzem e comercializam alimentos

7/5/2018, 14:50h

Mulheres que vivem na zona rural de Feira de Santana estão trocando o trabalho pesado com a enxada pela produção de alimentos na cozinha industrial. A mudança, bem avaliada por elas, é proporcionada pelo projeto de economia popular solidária Feira Produtiva, desenvolvido pelo Prefeitura por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso).

É o que acontece com algumas agricultoras do povoado do Caroá, no distrito Governador João Durval. Elas estão trocando as incertezas da produção agrícola, debaixo do sol escaldante e constantes perdas de safras, pela fabricação de sequilhos, biscoitos e doces. 

A iniciativa já conta com a parceria de sete mulheres, capacitadas pelo Feira Produtiva para a produção industrial dos alimentos com todas as técnicas que garantem a higiene e qualidade dos alimentos, formação de preço justo e comercialização. 

E o sucesso é tanto que as produtoras cooperadas estão esticando os horários de trabalho para atender à demanda de solicitações de produção. Fornecem os alimentos para alimentação de alunos nas escolas da rede municipal, abastecem mercados e também comercializam seus produtos na Loja Solidária, na praça do Tropeiro.

“Está mil vezes melhor”

Desde janeiro envolvida no projeto, Rita Aparecida dos Santos (foto) comemora o sucesso do empreendimento. “Hoje está mil vezes melhor do que o trabalho com enxada. Na cozinha é um trabalho mais descansado, longe do sol. E melhora a nossa situação financeira”. 

Mudança “alimenta sonhos”

A mesma perspectiva é de Railda Adorno Pereira Conceição (foto). “Eu trabalhava na roça, na agricultura, e nem sempre dava resultado por causa da seca. Agora trabalho produzindo sequilhos, bolos e bolachas, alimentando sonhos de termos uma vida bem melhor e nos desenvolver”, afirmou.

Renda para pessoas de baixo poder aquisitivo

O secretário de Desenvolvimento Social de Feira de Santana, sociólogo Ildes Ferreira, ressalta a importância da iniciativa exitosa. Para ele, a maior satisfação do Feira Produtiva é garantir alternativa viável de geração de trabalho e renda independente para pessoas de baixo poder aquisitivo, transformando vidas.

Estrutura completa montada em cooperativa

Para garantir a produção, a Desenvolvimento Social de Feira de Santana montou toda estrutura de uma cozinha industrial, com fogão, freezer, doceira e mesa em aço inoxidável, nas instalações da unidade da Cooperlago, a Cooperativa dos Agricultores e Pescadores de Pedra do Cavalo. 

Mais 11 grupos estão sendo preparados

O coordenador do projeto, João Bosco da Silva (foto) explica que o Feira Produtiva já vem atuando com 28 grupos e outros 11 já estão sendo preparados para receberem equipamentos até final deste ano. A iniciativa funciona nas áreas de floricultura, artesanato, reciclagem e alimentação, além da área de estética que entrará em funcionamento em breve.



  •  

Cinco casos confirmados de H1N1 no município, dentre 33 notificações de suspeitas este ano

7/5/2018, 14:16h

Os dados constam do mais recente Boletim Epidemiológico, liberado no fim de semana, pela Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana: Do total de 33 casos suspeitos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), este ano, cinco foram confirmados para H1N1. Outros seis se referem a SRAG por outros vírus, e cinco não  especificados. Seguem em investigação 17 casos.

A Vigilância Epidemiológica do município foi informada que há mais um caso confirmado de H1N1, residente de Feira de Santana, tratado na cidade de Salvador. No entanto, a SMS aguarda recebimento da ficha de notificação, para poder averiguar e confirmar a informação.

Para proteger a população, desde o dia 23 a vacina contra gripe está em vigor no município. Até o momento foram contempladas 28 mil pessoas, estas pertencentes ao grupo prioritário estabelecido pelo Ministério da Saúde. 

Além disso, a SMS tem intensificado ações de conscientização em vários pontos da cidade. A equipe de educação em saúde tem percorrido escolas, pontos de ônibus, rodoviária, entre outros locais de grande fluxo para incentivar a prática de hábitos de higiene que previnem a doença, como: lavar sempre as mãos com água e sabão ou  utilizar álcool 70; não tossir e espirrar diretamente nas mãos; utilizar lenços descartáveis ao invés dos de pano e evitar lugares aglomerados ao perceber sintomas da gripe.

A influenza, conhecida como gripe, é uma doença viral, aguda, benigna e o quadro da doença é geralmente resolvido em uma semana. Os sintomas são febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor de garganta, falta de apetite, tosse e coriza. A doença pode evoluir, em alguns casos, com complicações levando a um quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com sinais de desconforto respiratório, pressão baixa e desidratação.



  •  

Resultado de seleção para oficineiros do Maestro Miro sai até fim do mês

7/5/2018, 11:45h

A Fundação Cultural Egberto Costa divulga, até fim deste mês, o resultado da seleção para oficineiros do Centro de Cultura Maestro Miro (CCMM). O contrato será por um período de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período, já a partir do final deste semestre, para atuar em diversas áreas de produção cultural.

O diretor do Departamento de Atividades Culturais, Luiz Augusto de Queiroz, revela que 57 professores estão concorrendo a 40 vagas de oficineiros em várias atividades. “Oferecemos oficinas de balé, dança do ventre, dança popular, dança de salão e jazz, teatro infantil, adolescentes, adultos e para a terceira idade, desenho e pintura, música, artes plásticas e capoeira”, revelou.

A primeira etapa da seleção foi realizadas nos dias 16 e 17 de abril, com apresentação de documentação e currículum. Já nos dias 2 e 3 deste mês foi realizada a etapa de parte prática e entrevista. “Os profissionais a serem contratados deverão iniciar as atividades no começo do segundo semestre deste ano”, informa Luiz Augusto.



  •  

Paciente de chikungunya crônica sente menos dor, com acupuntura

7/5/2018, 9:13h

Toda manhã de sexta-feira a rotina é a mesma para aposentada Lucília Carvalho (foto), 59 anos, acordar cedo e ir ao auditório Dr. João Batista Cerqueira, na Secretaria Municipal de Saúde, onde participa de sessões de acupuntura. A paciente que tem Chikungunya crônica, caracterizada pela falta de melhora com remédios, é acompanhada pelo serviço municipal há três anos.

“Com a acupuntura eu sou outra pessoa. Antes de começar a participar das sessões, eu sentia muitas dores no corpo, meus pés inchavam, e agora com a acupuntura me sinto bem melhor. Vi resultado no primeiro dia de tratamento”, relata a aposentada, que diz ter melhora até no sono.

Pacientes melhoram significativamente, afirma médica

A médica acupunturista e clínica da dor, Arabi Xinguara (foto), responsável por realizar o procedimento nos pacientes com Chikungunya crônica, aponta a evolução de Lucília Carvalho. “Ela é acompanhada desde o início do programa. Lembro bem quando chegou aqui com edema de punho, joelho e sola do pé, houve uma melhora significativa”, afirma.

Entre os pontos positivos do tratamento está a redução na quantidade de remédios usados pelos pacientes. Segundo Arabi Xinguara, “os anti-inflamatórios são medicamentos fortes e podem afetar outros órgãos, então a acupuntura diminui a dor e por causa disso a quantidade de remédios também é reduzida.

Idosos são os que mais procuram o tratamento

Ela ainda relata que a busca pelo tratamento é liderada pelos idosos. “O programa atende, em sua maioria, idosos porque são os que mais desenvolvem a Chikungunya crônica. Os remédios não têm tanta eficiência e a alternativa é acupuntura”, afirma.

Por se tratar de uma doença recente, a médica realizou estudos específicos para eleger os melhores pontos a serem trabalhados com os pacientes. “Durante minha pesquisa encontrei 10 pontos que alcançam o corpo todo, e os pacientes confirmaram a melhora nas dores”, informa.

A Chikungunya é uma doença proveniente da picada do Aedes Aegypti, e a melhor maneira de evita-la é impedindo a proliferação do mosquito, através de medidas simples, como não deixar água parada. Conhecendo bem as consequências, a paciente Lucília Carvalho, relata que fica atenta a locais que possam servir como criadouro do mosquito. “Meu cuidado dobrou em relação a água parada, mas eu queria que o cuidado de outras pessoas fossem o mesmo”, ressalta.



  •