Feira será incluída no roteiro turístico do Sesc

16/8/2018, 11:17h

Feira de Santana será incluída no roteiro turístico oferecido pelo Serviço Social do Comércio (Sesc). Esta semana, representantes da unidade em Salvador, estiveram na Secretaria Municipal do Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico (Settdec) para alinhar os locais de visitação. Foram recebidos pela diretora do Departamento de Turismo, Graça Cordeiro.

“Reconhecemos que Feira tem potencial para receber o turista”, afirma a coordenadora de Turismo do Sesc, Maria Altair Paim. “Isso abre a possibilidade para oferecermos aos nossos clientes novos destinos, além de Salvador” acentua. A previsão é de que até 2019 o Roteiro Caminhos de Maria Quitéria seja comercializado pelo Sesc.

“Não vamos mais perder tempo. O passo seguinte é a visitação técnica, onde vamos observar a infraestrutura e a logística oferecida”, informa. No roteiro constam o Mercado de Arte Popular, Museu Regional de Arte, Museu Casa do Sertão, Observatório Antares, Igreja Senhor dos Passos, Ponto Turístico Náutico Maria Quitéria, no Lago de Pedra do Cavalo.

Parque do saber no Turismo Educacional

Maria Altair (foto) afirma, ainda, que o Parque do Saber Dival da Silva Pitombo pode ser incluído no roteiro do Turismo Educacional. “Conheci o Planetário e fiquei encantada. Esse equipamento não pode ficar de fora”, disse. Ela estava acompanhada pela gerente do Sesc, em Feira, Ana Silmara Freitas, e a turismóloga Monique Cajado.

“Essa parceria dará maior visibilidade ao município”, considera Graça Cordeiro. O encontro também contou com a presença de Rogério Lacerda, proprietário da Bruno Viagens. Já no período da tarde visitaram o Paço Municipal Maria Quitéria (sede da Prefeitura) e o MAP.



  •  

Odontopediatria no CEO | Vem Ver Feira

16/8/2018


Compartilhar no Facebook    
  •  

Sessão Científica mostra riscos do não uso de luvas na área de saúde

16/8/2018, 9:35h

O preenchimento da ficha de Comunicação de Acidentes de Trabalho (CAT) e a utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) pelos profissionais de saúde foram algumas das orientações passadas durante Sessão Científica da Vigilância Epidemiológica, na manhã de quarta-feira, 15. O evento foi realizado no auditório da Secretaria Municipal de Saúde.

A Sessão teve como tema “Acidente de trabalho grave com exposição a material biológico na rede de atenção à saúde”, e contou com a colaboração dos profissionais do Centro de Referência a Saúde do Trabalhador (Cerest).

“Alguns profissionais de saúde, por exemplo, usam a perda do tato como justificativa para não usar luva, mas o uso desse equipamento previne contra diversas situações de acidentes de trabalho e contaminação”, afirma o enfermeiro do Cerest, Raimundo Mozar.

Testes rápidos para hepatites

Diante de uma situação de acidente de trabalho com contaminação sanguínea, Raimundo Mozar (foto) orienta aos profissionais que “informem aos seus superiores para as medidas cabíveis e realização de testes rápidos para hepatites”.

Ainda de acordo com Raimundo, a ficha de Comunicação de Acidentes de Trabalho é algo que não deve ser dispensado. “Alguns profissionais acreditam que por gerar afastamento, a ficha não deve ser emitida, mas é importante o seu preenchimento e necessário sua emissão”, explica.

Para a referência técnica da Vigilância Epidemiológica, Neuza Santos, o encontro é uma forma de capacitar e melhor qualificar os profissionais. “Capacitando os profissionais melhoramos a qualidade do serviço de saúde municipal. Através deles, a população pode receber orientações mais precisas e esse é o objetivo da Sessão Científica”, afirma.



  •  

Crianças autistas melhoram comportamento a partir da prática do caratê

15/8/2018, 18:7h

Jaiane Jesus é mãe de Henrique Gabriel Jesus Pinheiro, cinco anos e há três diagnosticado com autismo, e Evanilda Souza Rosário, avó de Luan Henrique, há dois descoberto com o problema. Elas observaram mudança para melhor no comportamento das duas crianças desde que passaram a frequentar as aulas de caratê oferecidas pelo Projeto Família Azul, com apoio da Prefeitura, através da Secretaria de Desenvolvimento Social.

A iniciativa feirense de oferecer o tatame a estas crianças é uma das poucas em todo o país. A disciplina imposta por esta arte marcial aos seus praticantes influencia na mudança de comportamento desta crianças. O contato físico é outro ponto que vem sendo superado por elas. Crianças com autismo não gostam muito de serem apertadas – nem pelos próprios pais.

Henrique Gabriel está mais receptivo às pessoas

A histórias das crianças autistas são parecidas entre si. “Antes, ele (Henrique Gabriel) era agressivo e não se socializava com as outras crianças”, conta a mãe do garoto. “A disciplina do caratê mudou o seu comportamento. Agora melhorou na escola, faz as tarefas de casa, coisa que antes não fazia e está mais receptivo às pessoas”, enumera a dona de casa. “É maravilhoso”, define a iniciativa.

Avó de Luan destaca calma e interatividade

Dona Evanilda Souza observou que com o caratê o neto, antes irritado, está mais calmo e está interagindo mais com as pessoas da família e da vizinhança. E ela credita a positiva mudança de comportamento à atividade esportiva. “Ele fica mais tranquilo e brinca mais com os amigos”. E durante as aulas, que duram em média duas horas, elas gastam muita energia no corre-corre.

Estão mais obedientes, diz professor

O professor Oldac Araújo (foto), da Shotokan JKS, por mais de 15 anos deu aulas para alunos portadores da Síndrome de Down, na APAE e agora está à frente deste projeto, vê avanços comportamentais nas crianças, principalmente na parte da obediência. “É difícil fazer eles pararem, mas a gente consegue”, diz, ao ver a criançada correndo de um lado para o outro sobre o tatame.

Diz saber que o processo de aprendizado de uma criança autista é mais demorado do que aquelas que não tem a doença. “Mas todos são inteligentes e, respeitando seus tempos, podem chegar longe no caratê”. Uma destas crianças vai mudar de faixa – vai passar da branca para a amarela – e se destaca no katá, que é uma luta imaginária.

O professor disse que o governo municipal abraçou o projeto do qual cerca de 30 crianças estão participando – a quantidade de vagas chega a 40. Mas existem problemas de descontinuidade, por motivos variados, que reduz o número de participantes. As aulas são realizadas no CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) do Jardim Acácia.



  •  

Pais recorrem até a promessa de presente para criança aceitar vacina

15/8/2018, 15:4h

Marcelo de Jesus levou o filho de um ano e 10 meses para receber as doses das vacinas tríplice viral e poliomielite na Unidade Básica de Saúde do Caseb, na manhã de segunda-feira, 13. O pequeno Henry Cauê é uma das 7 mil crianças que já foram imunizadas contra as duas doenças em Feira de Santana. Para garantir a vacina da meninada, tem pai que faz até promessas.

“Vacinar é importante porque previne contra muitas doenças, por isso a caderneta de Cauê sempre está em dia”, afirma Marcelo de Jesus (foto), pai do garoto.

A campanha teve início no último dia 6 e segue até o dia 31 de agosto com expectativa de imunizar 33.751 crianças, com faixa etária entre um a quatro anos, 11 meses e 29 dias.

Necessidade do apoio dos pais

Mas segundo Carlos Henrique Valverde, referência técnica em imunização, a procura pelo imunizante ainda é baixa. “Precisamos do apoio dos pais para que levem as crianças aos postos, mesmo as que já possuem o esquema vacinal completo para receber uma dose extra da vacina”, destaca.

Promessa de presente no shopping

Para conseguir vacinar os filhos, alguns pais usam de argumentos. Raqueline Maria (foto), mãe da Ana Beatriz que também foi imunizada na segunda-feira, prometeu presentear a filha. “Toda tentativa é válida já que imunizar é preciso. A vacina protege contra várias doenças e eu disse que se ela tomasse a vacina iríamos ao shopping comprar um presente. Agora, estamos indo cumprir a promessa”, afirma.

DIA D

O dia “D” de mobilização acontece no próximo sábado, 18, e pretende imunizar 10 mil crianças. Todos as unidades de saúde estarão abertas das 8h às 17h, além de três postos de vacinação acessíveis a comunidade, são eles: a Secretaria Municipal de Saúde, o estacionamento do Shopping Boulevard (Saída da Le Biscuit) e a Fundação Jonathas Teles de Carvalho (localizada na avenida Eduardo Fróes da Mota, Santa Mônica).

Observação sobre a vacina

Não há contraindicação para vacina tríplice viral que está sendo utilizada neste momento de campanha, porém não deve ser administrada junto com a vacina da febre amarela quando a criança possuir idade menor que dois anos.

Já a vacina da poliomielite deve ser evitada quando a criança apresentar imunossupressão (imunidade baixa) ou quadro febril. “Encontramos alguns pais que não querem vacinar os filhos devido um quadro de rinite ou gripe, mas é importante ressaltar que não há contraindicação para isso”, afirma Carlos Henrique Valverde.



  •  

Dicas para conseguir emprego mais rápido no EJA em Foco 2018

15/8/2018, 10:12h

Dicas para conseguir um emprego de maneira mais rápida, o uso educacional da internet e ainda o sistema digital de TV foram alguns dos temas atuais que marcaram a segunda edição do EJA em Foco, realizado na sede da Secretaria Municipal de Educação.

O evento atraiu centenas de alunos da Educação de Jovens e Adultos, dos 15 aos 75 anos, de 21 escolas justamente no dia dedicado aos estudantes. Durante o evento, eles participaram de várias oficinas, se divertiram e também aprenderam sobre assuntos mais sérios.

A oficina voltada ao mercado de trabalho foi oferecida pelo Núcleo de Tecnologia (Nutec) da Seduc. Os estudantes receberam orientações sobre comportamento e postura em entrevistas de emprego, por exemplo, e como estudar através de ferramentas online como o Youtube.

Importante que esteja bem vestida

“Numa entrevista de emprego, é importante que a pessoa esteja bem vestida. Deve-se evitar sandálias, roupas chamativas, uso de gírias, mas, em contrapartida, sempre procurar manter contato visual, uma boa postura, não mentir, entre outros”, recomenda Ludmilla Pachu, técnica formadora do Nutec.

Os alunos também foram orientados sobre fatores como a elaboração de currículo, preenchimento correto do corpo de um e-mail, canais de introdução ao mercado de trabalho - como o site Acorda Cidade, Central de Apoio ao Trabalho (CAT Feira de Santana), cursos online, dentre outros aspectos.

Onde procurar emprego e o currículo

“Muitos desses jovens querem se inserir no mercado de trabalho, mas não sabem onde procurar emprego ou como elaborar o currículo, por exemplo, então achamos importante esclarecer algumas dessas dúvidas”, diz Ludmilla.

“Neste segundo evento, tivemos mais atividades e parceiros. As oficinas foram visitadas por todos os públicos, então tivemos uma experiência mais enriquecedora e, por isso, ficamos muito satisfeitos”, avalia a professora Marly.

Oficina sobre sistema analógico

Além da oficina sobre o sistema analógico e digital das emissoras de TV, oferecida por uma equipe da TV Subaé, afiliada da Rede Bahia/Globo em Feira de Santana, também foram ofertadas oficinas de gastronomia, de maquiagem, turbante, cortes de cabelo masculino e feminino, orientação nutricional, aferição de pressão arterial e testes de glicemia.

Oportunidade para os estudantes

Para a professora Marly Damasceno (foto), coordenadora pedagógica do setor e organizadora do evento, o EJA em Foco cumpriu seu objetivo: buscamos dar oportunidades aos estudantes; proporcionar a eles um espaço inovador, criando alternativas de divulgação das produções das salas de aula. Desta forma, a EJA ganha visibilidade e eles podem aprender mais”, declara.



  •  

Vacinação Antipólio | Vem Ver Feira

15/8/2018


Compartilhar no Facebook    
  •  

Trânsito será tema em escolas municipais durante festival

15/8/2018, 10:0h

Sensibilização da comunidade escolar, leitura de imagens, urbanidade, estatísticas e meios de transporte. Estes serão os quatro eixos abordados pelos professores das cinco escolas da Rede Municipal de Educação que vão participar do Festival Estudantil Temático de Trânsito (Fetran). O evento reúne estudantes do Ensino Fundamental I que nos próximos quatro meses terão a oportunidade de discutir e elaborar atividades relacionadas ao trânsito.

Na tarde de segunda-feira, 13, os educadores das escolas municipais participaram da formação com os oficiais do Grupo de Educação para o Trânsito (Getran) da Polícia Rodoviária Federal (PRF). O encontro aconteceu no Centro Universitário de Cultura e Arte (Cuca).

Quatro eixos dentro das disciplinas

Segundo Michelle Alencar, policial integrante do Getran, a ideia é que os professores tratem dos quatro eixos dentro das disciplinas do currículo de maneira transversal. “Uma professora de português ou redação pode solicitar aos alunos a escrita de um texto sobre segurança no trânsito ou uma professora de história pode falar sobre a história do desenvolvimento dos meios de transportes”, exemplifica.

Escolas podem solicitar palestras

Cada escola deverá elaborar um plano de ação e enviá-lo à Polícia Rodoviária Federal até o fim do mês para aprovação. Durante esse período, os gestores das escolas municipais podem solicitar o agendamento de palestras que serão ministradas pela equipe da PRF.

Uma vez aprovado o planejamento, será a vez dos professores elaborarem seus planos de aula e porem em prática as atividades.  Os meses seguintes serão dedicados ao repasse desses conceitos aos alunos, trabalhados diretamente pelos professores em sala de aula e finalmente a produção dos trabalhos.

Feira de Trânsito em novembro

Em novembro, as escolas envolvidas promoverão a Feira do Trânsito em suas unidades de ensino, quando os estudantes vão expor as produções desenvolvidas neste período. O objetivo é que as feiras sejam realizadas em datas diferentes para que possam contar a participação do Getran. O encerramento do projeto também se dará em novembro, com a exposição de todos os trabalhos no Festival.

Crianças precisam dessa orientação

“As nossas crianças precisam dessa orientação sobre o trânsito dentro das escolas. Elas também são pedestres e o trânsito faz parte do seu dia-a-dia. É fundamental que entendam as sinalizações, que saibam fazer essa leitura de imagens para se movimentar com segurança”, afirma a professora Ana Cristina Batista Neves, vice-diretora da Escola Municipal Otaviano Ferreira Campos, do bairro Novo Horizonte, uma das 27 professoras que participaram da formação no Cuca.

Disseminar o conhecimento

Para Luscilla Lima, chefe da Divisão de Planejamento e Técnicas Pedagógicas da Seduc, a inserção das atividades do Fetran nas escolas é de suma importância, pois elas têm a oportunidade de aprender sobre os riscos envolvidos, seus direitos e também podem atuar como disseminadores desse conhecimento adquirido.



  •  

Profissionais da UPA participaram de treinamento de Suporte Básico de Vida

15/8/2018, 9:45h

Os profissionais da Unidade de Pronto Atendimento do bairro Queimadinha (UPA) participaram de dois dias de capacitação para Suporte Básico de Vida. O treinamento teve como objetivo reforçar procedimentos importantes em situações emergenciais que possam ocorrer dentro ou fora do serviço.

Manter a tranquilidade, observar a segurança do local em que a vítima está para que não ocorram outros acidentes ou tenham novas vítimas e acionar o Samu são algumas das orientações recebidas durante o treinamento que teve a colaboração da Liga do Trauma e Emergência da Faculdade Nobre.

A ação de iniciativa da Educação Permanente, teve o comando do enfermeiro Sebastião Edmilson Oliveira, que esteve ensinando técnicas de auxílio para a manutenção dos sinais vitais.  “O suporte básico de vida é utilizado em ocasiões de parada cardiorrespiratória ou situação de engasgo (obstrução de vias aéreas por corpos estranhos). Essa atividade educativa é fundamental para que os funcionários da UPA, que não são profissionais de saúde, compreendam que todo cidadão precisa realizar conduta de primeiros socorros”, afirma o enfermeiro.

Risco iminente de morte

De acordo com o diretor médico da UPA, Denisval Cavalcanti, a capacitação visa disseminar conhecimentos básicos que devem ser prestados a uma pessoa com risco iminente de morte. “Hoje todos os profissionais, independentemente de onde atuam, serviço geral, portaria, administração, têm condições de prestar o mínimo de suporte na unidade e na comunidade onde os mesmos residem. E isso vai nos ajudar no dia a dia, porque torna a nossa equipe ainda mais capacitada”, ressalta.

O Suporte Básico de Vida é o conjunto de procedimentos técnicos que visam dar auxílio à vítima, realizando a manutenção dos sinais vitais. As técnicas de primeiros socorros devem ocorrer até a chegada da equipe emergencial e os procedimentos não podem comprometer nem agravar a situação da vítima.



  •  

Garçons festejam dia dedicado a eles com corrida

14/8/2018, 17:7h

Os garçons Renato Souza Correia e Cleide de Oliveira foram os vencedores, nas respectivas categorias, na 2º Corrida dos Garçons, evento relacionado à passagem do dia dedicado a estes profissionais, comemorado em 11 de agosto, sábado passado.

Ambos foram beneficiados pelo regulamento e percorreram os aproximados 50 metros da pista montada na rua Venezuela, nos Capuchinhos, sem que os copos cheios de água, lata e garrafa de refrigerantes e garrafa de água caíssem na bandeja.

Vencedores ganharam uma bicicleta cada

Renato Souza Correia, há 28 anos na profissão, dedicou a vitória às filhas – ganhou uma bicicleta, mesma premiação para a garçonete primeira colocada. Os três primeiros colocados de cada categoria também foram premiados. Ele trabalha no The House Restaurante.

“O segredo para vencer foi equilibrar os produtos sobre a bandeja e correr bem”, afirmou o garçom vitorioso da tarde. Opinião parecida tem a garçonete. “Estava nervosa, mas consegui chegar na linha sem derrubar nada”, disse a jovem, há 11 anos na profissão e que em 2017 chegou em terceiro.

Mãe e filha, colegas de profissão, participaram da disputa

Neste ano, mãe e filha participaram da competição: Alexandra Lima, há 12 anos na profissão, e Iamanjara Diana, há apenas um mês na atividade, que não chegaram na frente, mas afirmaram que o mais importante foi participar da festa.

A corrida foi promovida pelo Sindfeira de Santana, patronal, e pelo Sindtturhfs, dos empregados, com apoio do Sesc e da Prefeitura de Feira de Santana – por meio da Secretaria de Saúde e da SMT (Superintendência Municipal de Trânsito).

Proporcionar interação

“Além de comemorar a passagem do Dia do Garçom, a corrida é uma oportunidade para que a categoria interaja. “São profissionais que trabalham muito e este momento de lazer é importante para todos”, diz Getúlio Barbosa, do Sindfeira.  

A inscrição foi mediante a apresentação de três quilos de alimentos não perecíveis, que foram destinados à AAPC (Associação de Apoio às Pessoas com Câncer), entidade que hospeda pacientes de outras cidades em tratamento e distribuiu cestas de alimentos para moradores locais diagnosticados com câncer.



  •