A emocionante relação de fé e devoção de uma família a Senhor do Bonfim

16/1/2018


Compartilhar no Facebook    
  •  

Paciente de AVC aos 83 anos, dona Noélia evolui, com Serviço de Atenção Domiciliar

17/1/2018, 9:36h

Dona Noélia Cerqueira Maciel, de 83 anos, sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e há cerca de dois anos convive com as sequelas da doença. Desde março de 2017, ela tem recebido os cuidados de uma equipe de multiprofissionais da Secretaria Municipal de Saúde. Através do Serviço de Atenção Domiciliar (Sad), dona Noélia tem apresentado evolução clínica: de acamada já consegue dar alguns passos com o auxílio da equipe de saúde.

Caminhar até a janela de sua residência para o banho de sol pode parecer um gesto simples, porém é de grande significância para a aposentada e para quem a acompanha. “Dona Noélia não aguentava ficar sentada. Ela já consegue andar apoiada e tem superado a dificuldade no falar, apresentando discurso coerente e lúcido, e melhorou sua autoestima. Nos recebe com risos e nos reconhece pelo nome. São conquistas que deixa toda a equipe feliz", comenta a enfermeira referência técnica, Mirella Ribeiro.

Desde que foi implantado no município há três anos, o Serviço de Atenção Domiciliar (Sad) assistiu 142 pacientes. Atualmente 29 pessoas estão sendo acompanhadas. O atendimento é assegurado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através da Atenção Básica, a pessoas que apresentam dificuldades ou impossibilidade física de locomoção até uma unidade de saúde. Atende de crianças a idosos.

Para solicitar o serviço, a demanda pode ser espontânea ou o paciente é encaminhado através da unidade de saúde. A base do Sad funciona na rua Barão do Rio Branco, número 1.054, Centro.

Equipe de atendimento tem sete profissionais



Uma vez na semana, a equipe do Sad vai até a residência de dona Noélia. Além do fisioterapeuta, que tem feito a estimulação no lado esquerdo do corpo da paciente, como o abrir e fechar da mão e o movimento dos dedos, a equipe inclui médico, fonoaudiólogo, nutricionista, enfermeiro, técnico de enfermagem e assistente social. “O nosso objetivo é ofertar a ela uma melhor qualidade de vida”, afirma o fisioterapeuta João Batista Amaro.

Família festeja evolução no quadro



Adriana Mascarenhas, filha da aposentada, também comemora as conquistas da mãe. "Graças a Deus ela está sendo bem assistida em casa”. Além do trabalho dos profissionais de saúde, são disponibilizados pela Secretaria de Saúde os medicamentos e fraudas para a paciente.

Desospitalização, a principal meta do programa



O programa busca promover a autonomia do paciente, a integração familiar e, sobretudo, a desospitalização. Desta forma, contribuiu para a evolução do seu quadro clínico”, afirma a enfermeira Mirella Ribeiro.
São pacientes que requerem maior frequência de cuidado, recursos de saúde e acompanhamento contínuo, a exemplo de portadores de sequelas por conta de um AVC (Acidente Vascular Cerebral), como disfagia (dificuldade na deglutição) e afásica (não falam); crianças portadoras de paralisia cerebral e adultos acometidos por trauma raquimedular – vítimas de arma de fogo ou quem sofreu uma queda e ficou tetraplégico. A equipe atua também na reabilitação de pacientes desnutridos ou com obesidade e oferta ventilação mecânica.

De acordo com a enfermeira, são pacientes com maior complexidade e que apresentam dificuldade de locomover-se até a unidade de saúde. “Outro pré-requisito para receber a assistência da equipe do Sad é a presença de um cuidador, que pode ser alguém da família ou não. Esta pessoa é treinada e orientada pela equipe para dar sequência ao tratamento”, acrescenta.



  •  

Vacinação contra a raiva no George Américo, Campo Limpo, Morada das Árvores e Jardim Cruzeiro nesta quarta

16/1/2018, 17:13h

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Centro Municipal de Controle em Zoonoses (CCZ), iniciou nesta terça-feira, 16, a vacinação de cães e gatos contra a raiva nos bairros: Novo Horizonte, Feira VI, Alto do Papagaio, Baraúna e Sobradinho. Nesta quarta-feira a imunização estará disponível nos bairros George Américo, Campo Limpo, Morada das Árvores e Jardim Cruzeiro.  

Até o dia 26, a vacinação irá contemplar 38 bairros. Dentre esses: Cidade Nova, Parque Ipê, Rua Nova, Conjunto Centenário, Morada Tropical, Feira IX, Expansão do Feira IX e Nova Esperança. Os postos de vacinação funcionam das 9h às 15h.

Clemiuda chegou cedo para vacinar seus cães

Clemiuda Reis, 58 anos, chegou cedo na Unidade de Saúde da Família do Feira VI para imunizar os seus dois cães. “Eu sempre trago Pretinha e Pingo para vacinar. É importante estar com o cartão dos cachorros atualizados, pois corre o risco de morder alguém e transmitir a doença”, ressalta.

Vacinação chegará também a zona rural

“Após o término da vacinação nos bairros, os agentes vão concentrar os trabalhos nos distritos”, informa a coordenadora do CCZ, Mirza Cordeiro.

Confira abaixo o cronograma:

 

 

 

17/01  

18/01  

19/01  

22/01  

23/01  

24/01  

25/01  

26/01  


George Américo  


Cidade Nova  


Morada Tropical  


Asa Branca  


Pampalona  


Conceição  


Aviário  


Eucalipto  


Campo Limpo  


Parque Ipê  


Feira IX  


Gabriela  


Sitio Novo  


Mangabeira  


Subaé  


Jardim Acácia  


Morada das Árvores  


Rua Nova  


Expansão do Feira IX  


Homero Figueiredo  


Jussara  


Parque Brasil  


Santa Mônica  


Serraria Brasil  


Jardim Cruzeiro  


Conjunto Centenário  


Nova Esperança  


Campo do Gado Novo  


Pedra descanso  


Santo Antônio dos Prazeres  

   


Chácara São Cosme  

   

   

   


Parque Servilha  


Viveiros  

   

   

   

 

 



  •  

Matrícula para oficinas culturais do Programa Arte de Viver encerra dia 22

16/1/2018, 17:0h
Foram mais de 3 mil inscrições nas 20 oficinas gratuitas de arte-educação, para um total de aproximadamente 2.500 vagas. Os interessados, que foram selecionados, tem até o dia 22, próxima segunda-feira, para fazer a matrícula. As informações são referentes ao programa Arte de Viver, iniciativa da Prefeitura de Feira de Santana, através da Fundação Egberto Costa.

A relação dos selecionados pode ser vista na internet bastando acessar o link https://goo.gl/r77Cju. Quem não comparecer e apresentar a documentação exigida no prazo estabelecido perde o direito a vaga.

As oficinas, nas mais diversas atividades culturais, serão realizadas no primeiro semestre de 2018, no Centro de Cultura Maestro Miro e nos três CEU’s (Centros de Artes e Esportes Unificados) localizados nos bairros Cidade Nova, Aviário e Jardim Acácia.

Os inscritos selecionados podem efetuar a matrícula no próprio Centro de Cultura Maestro Miro, das 8h ao meio dia e das 14 ás 18h. É necessário levar a via original do RG, CPF e comprovante de residência. O telefone do Maestro Miro, para contato, é o 75 3614 8410. Se você não sabe como chegar ao equipamento, click aqui e trace sua rota: https://goo.gl/8ssVkV

Inscrições deram um salto de 600 para mais de três mil



O Programa Arte de Viver, realizado pelo Município através da Fundação Egberto Costa (Funtitec), saltou de cerca de 600 inscritos para mais de três mil. “Estamos em crescimento e com praticamente nossa capacidade esgotada”, diz o Diretor de Atividades Artísticas da Funtitec, Luiz Augusto Oliveira (foto). Segundo ele a intenção é, futuramente, expandir o número de vagas e locais de realização do Arte de Viver.

Irmã mudou opção de Cláudia

Claudia Souza, não deixou para ultima hora e já se matriculou na oficina de Dança do Ventre. A escolha da oficina foi por causa de um equívoco na hora da inscrição. “Eu queria fazer a oficina de violino mas minha irmã, que foi quem me inscreveu, acabou selecionando a opção de Dança do Ventre. Mas eu vou enfrentar esse desafio!”, contou.

“Acho um luxo, é mágico”

Para Luciene Miranda, se matricular na oficina é a realização de um sonho. “Eu acho um luxo os movimentos e os acessórios utilizados. Eu sou apaixonada. Eu nunca tive a oportunidade de fazer mas sempre tive vontade”. E ainda deixou um recado para Cláudia, sua nova colega de turma. “Com certeza ela vai adorar, é mágico”, apostou.



  •  

A alegria de Zenilda e Vera com a pavimentação de ruas na Pampalona

16/1/2018, 16:46h
Em uma cidade grande como Feira de Santana, a espera as vezes é longa, pela pavimentação de uma rua. Mas o benefício acaba chegando. No bairro Pampalona, precisamente na rua Alan Kardeck e travessa com o mesmo nome de um dos ícones do espiritismo, foram três décadas de expectativa, para as donas de casa Zenilda dos Santos Conceição e Vera Fiúza (fotos abaixo), além de outros tantos moradores dessas vias.



Na segunda-feira, 15, enfim, chegou o grande dia. Zenilda e Vera celebraram a inauguração da obra, que dá uma outra qualidade de vida para todos ali. Ambas disseram estar extremamente felizes com o benefício, proporcionado pela Prefeitura Municipal.

“A gente agora quer mais é usufruir este presente nos dado pela administração municipal, que está presente nos bairros mais afastados”, comentou Zenilda. “A rua pavimentada foi o que a gente mais desejou nestas décadas. Finalmente podemos comemorar”, afirmou Vera.

Ronaldo vê satisfação de moradores, em caminhada



Caminhar pela rua Alan Kardec e da Travessa Alan Kardec, na Pampalona, foi o termômetro usado pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho para medir a satisfação dos moradores de ambas as artérias com as obras de pavimentação.

E pela quantidade de abraços que ele recebeu, as avaliações são as mais positivas. O prefeito ficou emocionado com a maneira como foi recebido. Além do vice-prefeito Colbert Filho, estiveram presentes ao evento secretários municipais e vereadores da bancada governista.

“O que a gente vê aqui, bem como em todas as localidades nas quais estamos indo para iniciar obras ou entrega-las oficialmente, como hoje, são pessoas alegres, satisfeitas com a pavimentação”, afirmou José Ronaldo. “E se elas ficam contentes e a gente também fica feliz por saber que atendeu as suas expectativas”.



  •  

Nova Fonte dos Milagres, na Gabriela, vai ser inaugurada nesta quinta-feira, 18

16/1/2018, 16:23h
Uma das nascentes mais importantes de Feira de Santana, tanto em termos históricos como espaço de lazer, a nova Fonte dos Milagres, localizada na Gabriela, será inaugurada nesta quinta-feira, 18, pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho. O evento está marcado para as 08h30.

A fonte passou por um amplo processo de reestruturação, que vai garantir a sua revitalização. Ganhou uma praça – dotada de parque infantil, bancos de madeira à sua volta. Em março de 2017 foi o local escolhido para o plantio de árvores pela Rede Internacional de Plantio Global.

A reestruturação da APP (Área de Proteção Permanente), localizada entre as ruas Pantanal e Flamengo e a Travessa Casarão levou a Prefeitura a tomar medidas legais que garantirão a preservação da fonte como espaço de uso comum, como a recuperação de áreas da APP que estavam invadidas.

Muitas pessoas virão em busca de diversão como nos velhos tempos, diz moradora

 

Morando a cerca de 50 metros da nova fonte, a dona de casa Rosângela de Jesus Lima elogia o serviço que foi realizado. “Ficou muito bonito e tenho a certeza de que muitas pessoas virão aqui em busca de diversão, como nos velhos tempos”.

Há alguns anos existiam barracas em volta da Fonte dos Milagres. E várias famílias tiravam os seus sustentos da venda de bebida e comida. Pessoas de vários bairros iam se divertir no local, principalmente aos finais de semana.



  •  

Prefeitura fará licitação para alambrado de oito campos de futebol

16/1/2018, 11:0h

Até meados de março, a Prefeitura de Feira de Santana vai realizar licitações para a construção de alambrados em oito campos de futebol em bairros e localizados próximos a residências.

A licitação para o alambrado do campo da comunidade da Tapera, no distrito de Jaíba, já foi homologada, ato pelo qual é ratificado todo o processo licitatório.

No dia 31 deste mês acontece a licitação para um campo localizado na Conceição e está marcada para o dia 21 de fevereiro a que define a empresa que vai construir o alambrado e vestiário do campo do Parque Linear, no Jomafa.

As licitações para este serviço nos campos localizados na avenida Amado Bahia, e outro que fica entre a Contendas do Simões e a avenida Amado Bahia, no Tomba, acontecem no dia 15 e 16 de março.

Três licitações para a construção de alambrados acontecerão no dia 20 de março: para os campos localizados no Campo Limpo, Asa Branca e no Conjunto Elza Azevedo – na região do Tomba.

Obras visam evitar transtornos para quem mora perto das praças esportivas

Estes equipamentos são compromissos assumidos pelo prefeito José Ronaldo de Carvalho com desportistas e com quem mora próximo aos campos, que enfrentam problemas devido as bolas que caem sobre suas casas.

Recentemente o prefeito conversou com atletas que praticam futebol na região do Tomba [na foto acima] quando anunciou que as licitações aconteceriam até o primeiro trimestre, confirmadas com as publicações no Diário Oficial.



  •  

Samu vai ampliar frota de ambulâncias em Feira

15/1/2018


Compartilhar no Facebook    
  •  

"Agora a gente tá no céu", diz primeira moradora da localidade Dois é Um, ao comemorar pavimentação

15/1/2018, 17:49h

“Aqui tudo era mato. Caatinga. Ninguém via uma casa aqui. Pra entrar um carro, era difícil. Atolava. Não tinha estrada, não tinha nada.” Um pequeno pedaço de Jaguara descrito nas palavras de dona Maria, de 62 anos, e que vive há 44 na comunidade de Dois é Um, nome dado devido ao fato de, durante muito tempo, a localidade ter apenas uma casa e, quando ganhou a segunda, ele se consolidou.

Dona Maria acompanhou toda a evolução de sua localidade. Viu a chegada da eletricidade, banheiros construído em todas as casas e a mais recente das obras: a pavimentação de toda a comunidade. Um passado que não volta mais, segundo a mesma dona Maria. “Agora a gente tá no céu!”.

Tinha muita lama, lembra Gilmara

Dona Gilmara, nascida e criada na comunidade, também foi testemunha deste processo e, de sua janela, olhando para o presente, lembra de como foi tudo até ali. “Tinha muita lama. Quando eu era criança, eu brincava nela. Mas também já caí por causa dela. Já caí até com um balde d’água na cabeça. Às vezes ficava até puxando de uma perna. Tinha que tirar com a enxada pra jogar no mato. Mas agora. Agora vai ficar bom. Ninguém cai mais”, relata aos risos.

O prefeito José Ronaldo esteve presente na comunidade na manhã deste domingo, 14, para comemorar mais esta vitória junto ao povo de Dois é Um, onde foi oferecida uma feijoada para a ocasião.



  •  

Nora herdou missão de cuidar da Igreja Senhor do Bonfim, construída há 78 anos na Terra Dura

15/1/2018, 15:58h

Uma das representações religiosas mais louvadas na Bahia, Senhor do Bonfim faz parte da vida da comunidade rural da Terra Dura há quase oito décadas. A igreja, que leva o nome do santo, foi construída na localidade há exatos 78 anos. Desde então é realizada no povoado do distrito de Humildes uma procissão para marcar o dia de Senhor do Bonfim. Neste domingo, 15, o evento religioso contou com a participação de centenas de fieis. O prefeito José Ronaldo de Carvalho acompanhou a missa celebrada pelo padre Cristiano Fechine. 

Atualmente, a procissão de Senhor do Bonfim é um dos eventos importantes do calendário católico no município. Mas durante muito tempo, para que ela fosse realizada, foi preciso esforço, fé e dedicação especiais de uma pessoa em particular: Emiliana Pires de Oliveira, a fundadora da Igreja.

Pedido feito semanas antes de partir, revela Nilza

Emiliana faleceu em setembro de 2000. Algumas semanas antes, já adoecida, ela chamou sua nora, Nilza de Oliveira, e lhe fez um pedido. Que cuidasse da Igreja dali em diante. “Ô minha filha, leve as coisas da Igreja lá pra sua casa, que eu já tô fraquinha e não consigo fazer mais nada”, relata dona Nilza, sobre o pedido de sua sogra.

A razão pela qual ela foi a escolhida, Dona Nilza não sabe. Mas ela deixa bem claro que pretende honrar sua promessa. “Ela me pediu tanto. Como é que eu posso desistir? Então, enquanto eu puder, eu tô aqui na luta”.

Seu Vavá: "Senhor do Bonfim representa tudo na minha vida"  

Evaldo Pires, conhecido como seu “Vavá” em toda a comunidade, é o esposo de dona Nilza e filho de dona Emiliana, mais um devoto de Senhor do Bonfim, mas este, no centro dos principais capítulos dessa história.

“Sou nascido e criado aqui. Senhor do Bonfim representa tudo na minha vida! Tenho essa ligação muito por conta dessa Igreja ter sido fundada pela minha mãe e agora estar sendo cuidada pela minha esposa. Ele, aqui nessa área, é tudo não só para mim, mas para todos”, afirma seu Vavá. 

Prefeito destaca manifestação de fé dos devotos de Senhor do Bonfim

Para o prefeito José Ronaldo, a procissão de Senhor do Bonfim, no distrito da Terra Dura, é uma das mais belas manifestações religiosas dentre as muitas que ocorrem no município durante todo o ano. "A comunidade sempre comparece em bom número e percebemos que é uma devoção muito bonita por parte dos moradores". O gestor municipal esteve acompanhado pelo chefe de Gabinete, Mário Borges. Também marcou presença no evento o vereador Zé Curuca. 

 



  •  

FEIRA EM HISTÓRIA: Reminiscências do passado de um feirense

15/1/2018, 10:47h

Por: Adilson Simas

Em artigo assinado para publicação em livro do Instituto Histórico e Geográfico de Feira de Santana, o industrial feirense Helnando Ramos Simões [na foto abaixo] viaja no tempo, lembrando fatos ocorridos durante sua infância e adolescência. Lembranças como a do Continental Circo, que armado na Praça Padre Ovídio foi o primeiro a trazer a esta cidade um “grande elefante, vários leões e outras feras”, assim como a primeira transmissão de rádio, ocorrida durante a posse do prefeito Aguinaldo Boaventura, efetuada pelo rádio técnico Raul Barbosa que tinha sua oficina em frente à casa de Francisco Pinto. Vamos, pois, acompanhar Helnando nesta nostálgica viagem: 


 
- Quero relatar alguns fatos que lembro de terem ocorridos durante a minha infância e adolescência. Morei na Rua Direita, hoje Rua Conselheiro Franco, onde tudo acontecia, em frente a Escola Normal, que uma vez por semana, arrumava seus alunos, os quais, em frente à mesma, cantavam o Hino Nacional diante da Bandeira Brasileira.

Lembro-me das Festas de Santana, quando os pisos, ao redor do coreto em que as filarmônicas tocavam, ficavam cobertos de confetes entrelaçados de serpentinas. O lança-perfume corria solto, era vendido em duas bancas: a do Sr. Eugênio e a do gringo Sabino Smera, juntamente com bolas coloridas, serpentinas e confetes.

Depois vinham as procissões da Semana Santa, em seguida a Micareta, que naquela época, os préstitos com os carros alegóricos eram a grande atração. Quero destacar a de 1938, em que foi feito uma biga romana com dois cavalos empinados. Em 1938 foi a vez do préstito denominado “A visita da Rainha de Sabá ao Rei Salomão”. Eram dois elefantes e dois camelos que traziam em seu dorso senhoritas e também um carro com uma “corbreille” com a rainha e suas damas de honra, conduzindo o estandarte do Clube “Flor do Carnaval” que desfilava.

No mesmo ano veio o Clube Cruz Vermelha, de Salvador, com seus belíssimos carros alegóricos iluminados. Em 1940 foi a vez de um carro alegórico com uma grande baiana, com um tabuleiro na cabeça, ela gritava e sambava, foi um grande sucesso! Esses carros alegóricos eram confeccionados pelos artistas João Bojô e Maneca Ferreira.

Outro fato que lembro foi o dia em que faltaram pães na cidade, quando chegou o exército com quase mil homens e que compraram quase todo pão existente. E ainda, a queda do avião do Aero Clube, um Cessna ou Teco-teco amarelo de prefixo PP-TMI. Os voos rasantes nas Avenidas Senhor dos Passos [foto acima] e Getúlio Vargas eram tão baixos que se via a fisionomia dos pilotos. Esses aviões eram americanos, sediados em Salvador durante a Segunda Guerra Mundial e que vinham sempre nas segundas-feiras. Veio aqui também um dirigível prateado muito bonito nessa mesma época.

Houve aqui um quebra-quebra da Companhia de Energia Elétrica e Telefônica, cuja frente do prédio era toda de vidro – e que ficava na Rua Direita – motivada pelas constantes faltas de energia elétrica, que ocorria entre 18 e 22 h diariamente.

Aconteceu também aqui uma passeata de protesto contra a instalação da Mafrisa em Cachoeira, onde o Dr. Áureo Filho, discursando  nas escadarias da Escola Normal, proferiu a seguinte frase: “Que o governo nada nos dê, mas que não tire o que é nosso por direito”.

Aconteciam aqui também corridas de cavalos, sendo realizadas nas imediações do Ponto Central numa estrada de poeira. Os páreos mais concorridos eram entre os cavalos “Rio Pardo”, de Carlito Bahia e o  cavalo “Duvidoso”, pertencente a João Almeida.

Lembro-me também da vinda dos cavaleiros cossacos russos, aqui se exibiam no campo do Sr. Flávio, que ficava próximo a Usina de Algodão.
Recordo-me do Zoológico Continental Circo, instalado na Praça Padre Ovídio, o primeiro circo a trazer um grande elefante, vários leões e outras feras.

Lembro-me também das marinetes que eram fabricadas aqui em Feira de Santana pelo Sr. Esaltino Costa, onde é hoje a Escola Ruy Barbosa. As estruturas da carroceria eram feitas de madeiras e chapas de zinco, montadas em chassis de caminhão.

Recordo-me do eclipse total do sol. Era mais ou menos entre nove e dez horas da manhã, quando o dia foi escurecendo como se fosse o começo da noite. As estrelas apareceram no céu, as aves começaram a recolher-se, durante alguns minutos.

Por último esclareço sobre a primeira transmissão de rádio, em Feira de Santana, que muitos pensam que foi em período pré-micaretesco. Porém, esta ocorreu, durante a posse do prefeito, Sr. Aguinaldo Boaventura. A transmissão foi efetuada pelo rádio técnico, Raul Barbosa, que tinha sua oficina na Rua Senhor dos Passos, em frente à residência do Dr. Francisco Pinto [foto acima].

São esses alguns fatos que marcaram a minha memória



  •