Comemoração e orgulho de estudantes da Escola Geraldo Dias com premiação dupla em festival de vídeo

15/11/2018, 12:39h

A emoção tomou conta da Escola Municipal Geraldo Dias de Souza, do distrito de Humildes, que conquistou o 1º lugar nas categorias vídeo e e-book. A unidade de ensino, que contou parte da biografia do patrono em suas produções para o “Feira Que Te Quero Ver”, vibrou e comemorou durante a divulgação dos resultados.

A história de Geraldo Dias de Souza, empreendedor do distrito que deixou um legado histórico e cultural, foi tema de pesquisa levantada pelos estudantes. Além do estudo, eles fizeram entrevistas na própria comunidade, que permitiram a produção dos textos e vídeos. Geraldo de Souza faleceu em 26 de fevereiro de 2013.

“Mudei para Feira de Santana ainda este ano e não fazia ideia da importância do patrono da minha escola para a comunidade”, relata o aluno do 8º ano, Darlan Cristian de Oliveira Araújo (foto). “Participei da produção nas duas categorias e foi muito interessante, uma experiência maravilhosa”, afirma.

Professor que já trabalhou com o homenageado destaca felicidade

A proximidade do patrono com a comunidade deu maior ênfase aos trabalho, principalmente pela participação do professor Reginaldo da Silva Santos (foto) que contou ter trabalhado com Geraldo de Souza. “A maioria dos professores da escola conhecia e tinha algum contato com ele, era uma pessoa que defendia diversos valores positivos como a solidariedade, educação e honestidade. Fiquei muito feliz de ter a oportunidade de dividir com os alunos uma trajetória tão bonita”, ressalta o professor.

Além do trabalho de pesquisa realizado para conhecer a vida do patrono, os alunos também relacionaram as informações com períodos históricos marcantes. “Eles se tornaram pesquisadores, foram atrás de fontes confiáveis, ouviram a mesma história através de diversas pessoas para garantirem a coerência. Ficamos muito felizes com o prêmio, mas, principalmente, pela participação em um projeto cuja proposta é tão importante”, destaca Reginaldo.



  •  

Ação de prevenção a diabetes atraiu mais de 500 pessoas nesta quarta

15/11/2018, 12:2h

Em prol do Dia Mundial de Diabetes, a Secretaria Municipal de Saúde promoveu nesta quarta-feira, 14, a sexta edição do evento Feira de Olho no Diabetes. Com um público estimado em 500 pessoas, os mais variados serviços de saúde e atendimento com profissionais médico, endocrinologista, oftalmologista, odontólogo, nutricionista, psicólogo, assistente social, fisioterapeuta, entre outros, foram ofertados no Ginásio Municipal Joselito Amorim

De acordo com a coordenadora do Centro de Atendimento ao Diabético e Hipertenso (CADH), Andreia Silva (foto), o evento teve o objetivo de despertar a população sobre a importância de estar se cuidando para prevenir a doença e mostrar aos pacientes que é possível ter uma vida com qualidade, basta ter comprometimento com o tratamento e um bom controle da glicemia.

“A Federação Nacional de Diabetes informa que uma a cada duas pessoas tem diabetes e não sabe. Sendo que 90% das pessoas diabéticas possuem a doença do tipo 2, que é evitável com atividade física regular e alimentação saudável. É um número muito grande e estamos aqui para conscientizar sobre isso”, ressalta.

Maria aproveitou a oportunidade para atendimento médico

Maria Pereira (foto), 68 anos, tem diabetes há quatro anos. Ela ouviu falar sobre o evento no rádio e foi uma das primeiras a ser atendida. “Vim aferir a glicemia e já vou aproveitar para atendimento médico, pois eu fiz um exame de abdome total e acusou que meus rins estão desidratados, então eu quero entender melhor”, relata.

Quem também esteve presente foi Marina Coelho (foto), 69 anos, mais de seis anos com diabetes. Ela estava precisando de uma consulta com endocrinologista, soube do profissional no local ao aferir a glicemia. “A glicemia está um pouco alta, vou levar para ele avaliar. Meu médico já tinha solicitado que eu passasse por um endocrinologista, então vou aproveitar a oportunidade e fazer logo a consulta”, afirma.

O diabetes é uma doença multifatorial, uma síndrome metabólica onde o paciente tem um aumento elevado da glicose no sangue. “Geralmente o paciente tem grande perda de peso em pouco espaço de tempo, urina excessiva, sede excessiva, há situações que o paciente descobre porque tem uma lesão de difícil cicatrização ou vai percebendo dificuldade da visão”, informa Andreia Silva.

Em Feira de Santana o atendimento a esse público é assegurado pela Atenção Básica através das Unidades Básicas de Saúde e também pelo CADH, Centro especial voltado ao público, que atende pacientes com complicações em diabetes e hipertensão.



  •  

Colegiado de Gestores de Assistência Social discute atraso de có-financiamentos do Estado

15/11/2018, 11:58h

O Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social do Estado da Bahia (Coegemas) discute, na próxima segunda-feira, 19, durante reunião mensal, a questão do atraso nos repasses de co-financiamentos do Estado com os Municípios. O secretário de Desenvolvimento Social (Sedeso) de Feira de Santana, Ildes Ferreira estará presente durante a reunião, que será realizada no período da manhã.

Já no período da tarde, o secretário Ildes Ferreira participa da reunião mensal de membros da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), também em Salvador, para deliberar sobre o projeto “Meninas que ocupam” e apresentação do Fórum de Combate à Violência Contra Pessoa com Deficiência.

Durante a reunião também vai discutir sobre panorama de acompanhamento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) no estado da Bahia e ainda a Casa Abrigo da Mulher.



  •  

Comissão vai discutir organização da Expofeira de 2019

15/11/2018, 11:31h

A Exposição Agropecuária de Feira de Santana de 2019 será discutida, nos próximos meses, por uma comissão que vai ser formada por representantes da Prefeitura de Feira de Santana, dos setores produtivos e financeiro que efetivamente participam da mostra.

A formação do grupo ficou definida durante reunião que aconteceu na manhã desta quarta-feira, 14, no Paço Maria Quitéria, e que contou com as presenças do prefeito Colbert Filho e das instituições que participam da organização da Expofeira.

Eventos relacionados à mostra deverão ser regulares

Para o prefeito Colbert Martins (foto), a organização da Exposição deve ser plural e os eventos relacionados à mostra deverão ser regulares. “Estas discussões deverão ser regulares porque é importante que a Prefeitura receba sugestões das classes produtores, principalmente”.

Ele ainda disse concordar que a exposição, como querem os produtores, deve incorporar elementos tecnológicos relacionados ao campo. “Esta comissão deverá defender, desde já, ações para a próxima Expofeira”. A periodicidade dos encontros ainda serão definidos.

Participação voluntária

O secretário de Agricultura, Joedilson Freitas (foto), disse que todos os representantes das associações de criadores e de instituições outras que participam da organização da mostra receberão e-mail informando sobre a criação da comissão.

“A participação é voluntária, mas acredito que é um desejo de todos estar presente nestas discussões”, afirmou o secretário. A FAEB (Federação da Agricultura do Estado da Bahia), Sindicato dos Produtores Rurais e instituições bancárias afirmaram que irão participar.

O presidente da FAEB, Humberto Oliveira (foto), elogiou a iniciativa da Prefeitura ao propor a criação da comissão para discutir a próxima Expofeira. “São ações como estas que contribuem para tornar o setor agropecuários cada vez mais produtivo”.

O ex-presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Carlos Henrique Rodrigues (foto), vê como positiva a antecipação das discussões para a próxima exposição. “Quanto mais a gente discuti-la as chances de sucesso são ainda mais ampliadas”.

Além de representantes de várias associações de criadores, também participou da reunião o secretário de Comunicação, Valdomiro Silva.



  •  

História de vida de Geraldo Dias garante 1º lugar em duas categorias do "Feira Que Te Quero Ver"

15/11/2018, 11:24h

O homem que, na escola da vida, adquiriu quatro diplomas: de generosidade, ativismo social, empreendedorismo e humanidade. Foi desta forma que os estudantes da Escola Municipal Geraldo Dias de Souza, do distrito de Humildes, descreveram o patrono da unidade de ensino.

A história de vida de Geraldo de Souza garantiu a estes alunos o primeiro lugar em duas categorias do projeto “Feira Que Te Quero Ver”: vídeo e e-book. O projeto é de iniciativa da Secretaria Municipal de Educação, com a participação de estudantes de 25 escolas de Ensino Fundamental II – do 6º ao 9º ano.

Durante a produção do vídeo, os alunos entrevistaram Raulinda Rodrigues Souza, viúva de Geraldo de Souza; José Carlos Souza, filho do casal; e algumas pessoas da comunidade que conviveram com o subdelegado do distrito, como o comerciante Silvestre Nascimento, a lavradora Maria Borges, entre outros personagens.

No e-book, os alunos narram os esforços de Geraldo de Souza para garantir benefícios à comunidade na área de educação e até mesmo para a construção do Estádio José Araújo dos Santos.

Ao todo, oito escolas foram premiadas na tarde dessa terça-feira, 13, durante a solenidade que aconteceu na Secretaria de Educação, com a presença de um representante de cada escola. Este ano, os alunos e professores assistiram à entrega dos troféus diretamente das unidades de ensino, através de uma videoconferência.

O tema do projeto para 2018 foram as grandes personalidades histórico-culturais de Feira de Santana.  A Escola Ana Maria Alves dos Santos, do bairro Muchila, conquistou o primeiro lugar na categoria fotografia. Em 2017, a escola havia figurado em terceiro na mesma categoria, um fato que demonstra o empenho da unidade de ensino para com o projeto.

A diretora da Escola Municipal Geraldo Dias de Souza, Jacelí Silva Cerqueira, recebeu os dois troféus, com alegria. “A sensação é maravilhosa, mas esse prêmio vai para todos os professores e estudantes envolvidos nas produções. Vale ressaltar que todos os alunos que participaram se envolveram por livre escolha”, destacou a diretora.

Grandes histórias foram premiadas 

Grandes histórias foram contadas nesta terceira edição, como a de Julieta Carteado, bibliotecária que dedicou dez anos de sua vida à Biblioteca Central da Universidade Estadual de Feira de Santana. O relato garantiu o segundo lugar aos alunos da Escola Municipal Chico Mendes, do bairro Campo Limpo, na categoria vídeo.

Teve também a história de Joaquim Pereira dos Santos, lavrador, pai de família e militante na luta por terra no distrito que hoje é conhecido como Matinha – sua história em e-book rendeu aos alunos da Escola Municipal Rosa Maria Esperidião Leite, do mesmo distrito, o segundo lugar na categoria.

A secretária de Educação, Jayana Ribeiro – idealizadora do “Feira Que Te Quero Ver” – foi  uma das coordenadoras da solenidade de premiação; em sua fala, reforçou a importância do projeto no desenvolvimento dos estudantes. “É um projeto que tem a cara da cidade. Os estudantes reconstroem a história de Feira, seus bairros e personalidades a partir da sua perspectiva. A escola e eles próprios não são mais os mesmos neste momento. Aprenderam algo significativo – relacionado às suas origens e comunidade”, ressalta.

Foram jurados nesta edição do projeto Cristiano Cardoso, diretor do Museu Regional de Arte; Valmir Almeida Júnior, fotógrafo; Maria das Graças Cordeiro, diretora do Departamento de Turismo da Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico; Maria Salete, coordenadora do Polo Universidade Aberta do Brasil; e Hosana Carolina Bastos, historiadora.

As Escolas Municipais Rosa Maria Esperidião Leite, do distrito da Matinha, e Doutor Colbert Martins da Silva, do distrito de Jaguara, receberam menção honrosa pela qualidade de seus trabalhos.

Patrimômio histórico-cultural

O “Feira Que Te Quero Ver” visa promover a difusão do patrimônio histórico-cultural do município a partir do estudo dirigido e da visitação de estudantes e professores aos bairros, distritos e entorno das escolas, além de incentivar o uso da tecnologia a favor da educação.

Ao longo das produções, alunos da sede e zona rural participaram de oficinas educativas e de interpretação artística que auxiliaram na produção dos materiais. Os estudantes dos distritos participaram das formações no Ônibus Digital da Seduc, que levou todo o aparato tecnológico necessário até eles; já os estudantes da sede receberam as orientações no Centro Digital das Baraúnas.

As produções estiveram disponíveis para votação da comunidade feirense e foram também avaliadas por uma comissão composta por professores, pesquisadores e produtores ligados à articulação do audiovisual com a educação.

Categoria Vídeo
1º - Escola Municipal Geraldo Dias de Souza, do distrito de Humildes
2º - Escola Municipal Chico Mendes, do bairro Campo Limpo
3º - Escola Municipal Faustino Dias Lima, do bairro Feira VII

Categoria E-book
1º - Escola Municipal Geraldo Dias de Souza, do distrito de Humildes
2º - Escola Municipal Rosa Maria Esperidião Leite, do distrito de Matinha
3º - Centro de Educação Básica da UEFS – do bairro Novo Horizonte

Categoria Fotografia
1º - Escola Municipal Ana Maria Alves dos Santos, do bairro Feira X
2º - Escola Municipal Ana Brandoa, do bairro Tomba
3º - Escola Municipal Professora Julieta Frutuoso de Araújo, do distrito de Tiquaruçu



  •  

Quase metade dos pacientes diabéticos desenvolvem doença renal, alerta especialista

15/11/2018, 11:5h

Considerado um problema de saúde pública no Brasil e no mundo, o diabetes é caracterizado pelo descontrole do nível de açúcar no sangue. Em função da doença, complicações podem acometer outros órgãos, como os rins. Para alertar profissionais e estudantes de saúde, o Centro de Atenção ao Hipertenso e Diabético (CADH) promoveu nesta terça-feira, 13, um Seminário com as abordagens “Diabetes e os meus rins” e “A família e o diabetes”.

O evento, que aconteceu no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, contou com a médica Isabel Sento Sé (foto) alertando sobre os fatores de risco e tratamento da nefropatia diabética.  Segundo a médica, 20 a 40% dos pacientes diabéticos tipo 1 e tipo 2 possuem a doença renal. Os primeiros sinais podem levar 10 a 15 anos para aparecer após o diabetes.

“O mal controle glicêmico, a dislipidemia, hipertensão, obesidade, tabagismo e a susceptibilidade genética são alguns dos fatores que acomete o problema renal”, ressalta.

Isabel afirma que o tratamento da doença é cuidar de todos esses fatores de risco que a desencadeia, e alerta os profissionais para ter um olhar individualizado. “É preciso levar em conta se o paciente é idoso, cardiopata, se está em diálise. Então não tem uma receita para todos”, ressalta.

Participação da família é fator importante

Para a psicóloga e também palestrante do evento, Priscila Morais, durante o tratamento do paciente diabético a participação da família é um fator importante. “O fato da doença ser crônica causa um bloqueio no paciente, ele acaba se rotulando como doente, ele não consegue se enxergar de uma forma diferente e isso dificulta o tratamento, desencadeando muitas vezes no isolamento social”, relata.

Andreia Santos (foto), coordenadora do Centro de Atendimento ao Diabético e Hipertenso (CADH), aproveitou o momento para incentivar os profissionais a a conscientizar os familiares sobre a inserção durante esse processo. “Hoje 425 milhões de pessoas convivem com a diabetes, que é evitável. Então se no conceito do paciente, a gente consegue inserir a família, fazendo que esta também venha aderir uma alimentação ideal, não como alguém que está doente, mas como alguém que deve se alimentar melhor, a gente vai conseguir uma adesão mais satisfatória ao tratamento e a prevenção dos outros familiares”, afirma.



  •  

Secretaria de Meio Ambiente solicita a Coelba laudos sobre compartilhamento de postes

14/11/2018, 18:9h

O Governo Municipal, através da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semmam), solicitou a Coelba os laudos técnicos referentes ao compartilhamento de postes entre a distribuidora de energia elétrica e as prestadoras de serviços de telecomunicações, baseado na resolução da Aneel – Agência Nacional de Energia Elétrica. 

O documento encaminhado à empresa, conforme o titular da pasta, visa combater a poluição visual proveniente do emaranhado de fios fixados entre os postes, sobretudo, no centro da cidade. 

Preocupação com poluição visual

“Estamos preocupados com a poluição visual. Neste sentido, solicitamos à Coelba que nos encaminhe os laudos técnicos do compartilhamento dos postes com as redes de telefonia”, afirma Arcênio Oliveira.

O secretário municipal informa, ainda, que foi solicitado informações referentes a manutenção dos transformadores, cuja responsabilidade é da Coelba, visando a segurança dos transeuntes. “Pedimos o laudo de manutenção, pois sabemos que esses dispositivos podem representar perigo aos pedestres”, pontua.



  •  

Prefeitura já beneficiou mais de 200 mulheres com cirurgia de gigantomastia

14/11/2018, 18:1h

Mais de 200 mulheres feirenses já foram contempladas, desde 2010, com cirurgia reparadora de mama através do Programa Municipal de Tratamento das Gigantomastias realizado no Hospital Inácia Pinto dos Santos (HIPS), o Hospital da Mulher.

Único no país, o programa é totalmente custeado pelo Poder Público Municipal através da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS) e atende exclusivamente mulheres que residam na cidade. Além disso, a prioridade são pacientes que estejam em situação de vulnerabilidade econômico-social, além de ser mãe, maior de idade e com mamas com peso superior a 4 quilos, critérios da triagem bianual.

Segundo o coordenador do programa, o médico cirurgião-plástico César Kelly VillaFuerte Velez, após a retirada do excesso das mamas “as mulheres se sentem renovadas e passam a ter uma vida muito melhor, uma autoestima e uma vida sexual completamente melhoradas”.

Exemplo a ser seguido por outras prefeituras

O médico pontua também que a iniciativa municipal é um exemplo a ser seguido por outras prefeituras do Brasil. “Os estados já poderiam ter seus próprios programas, pois trata-se de um problema de saúde pública e tem como diferencial proporcionar apoio às mulheres”, salienta César Kelly (foto).

Seriedade no critério de seleção

Presente ao evento de celebração realizado no mezanino do HIPS, na manhã desta terça-feira, 13, o prefeito Colbert Martins Filho assegurou a continuidade do programa e ressaltou a seriedade dos critérios para a seleção das pacientes.

“A Prefeitura faz todo o esforço e atende todas as mulheres que buscam essa cirurgia especial não ofertada em outros hospitais, a exemplo do Estado. Além disso, respeitamos os critérios de seleção e entendemos que esses recursos do município devem ser aplicados com as mulheres daqui de Feira para que elas tenham uma vida normal, digna”.

Em dezembro do ano passado mais de 150 mulheres participaram da triagem no Hospital da Mulher e 60 foram selecionadas para a realização da mamoplastia redutora.

Após retirar sete quilos de mama, Itamara relata mudança na qualidade de vida

“Não sei mais o que é falta de ar, vestir roupa com dificuldade ou até mesmo não encontrar um sutiã que caiba em mim”, relata a moradora do bairro Asa Branca, Itamara Santana Ribeiro (foto), 31 anos, submetida à cirurgia reparadora no mês de agosto deste ano. Ela não esconde o antigo sofrimento e afirma que até a higiene pessoal era prejudicada. “Agora minha autoestima foi lá pra cima após retirar 7 quilos de mama”, conta expressando o sorriso no rosto.

Liliane vive expectativa de se livrar das dores de coluna

No aguardo do cronograma de cirurgias que ocorre duas ou até quatro vezes ao mês, a dona de casa do conjunto Feira X, Liliane da Mota Carvalho (foto), não vê a hora de ficar livre das dores na coluna. “Tem dia que eu não consigo pegar o mínimo de peso, sem contar a minha autoestima que vai lá pra baixo”, desabafa.

"Hoje sou outra pessoa", relata Aparecida

Outra paciente fez questão de marcar presença nas comemorações, a comerciária Aparecida Brito (foto), e conscientizar as mulheres selecionadas para aguardar tudo com tranquilidade até ser chamada para a cirurgia.

“Confiem que vocês vão fazer a cirurgia. Deu certo comigo e hoje sou outra pessoa após esse médico e esse programa mudarem a minha vida”, afirma. Após duas tentativas em triagens, Aparecida foi selecionada e submetida ao processo cirúrgico em abril deste ano.

Após o processo de triagem, as mulheres selecionadas passam por mais duas etapas: a visita do assistente social até à casa das mesmas e a realização de exames solicitados antes da cirurgia, como ECG (eletrocardiograma), hemograma, do pulmão e mamografia. 

Exames totalmente custeados pelo Município

Segundo Gilberte Lucas, presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), os exames são totalmente custeados pela Prefeitura e as cirurgias selecionadas ocorrem durante todo o ano.

“O apoio da Prefeitura é fundamental para a realização da operação, já que todo o custeio é cem por cento da gestão municipal via Fundação Hospitalar”, explica a gestora.

Diante da seriedade do trabalho do cirurgião pelo Programa Municipal de Tratamento das Gigantomastias, no dia 29 deste mês a Câmara Municipal de Feira de Santana presta homenagem ao médico César Kelly com a outorga da Comenda Doutor Gastão Guimarães, em sessão solene a ser realizada às 19h30, no plenário da Casa Legislativa.



  •  

Gincana Solidária da Escola Adenil Falcão doa uma tonelada de alimentos e roupas a pessoas em situação de rua

14/11/2018, 17:51h

Uma tonelada de alimentos e centenas de peças de roupas foram arrecadados pelos alunos da Escola Municipal Adenil da Costa Falcão, do bairro Brasília, na Gincana Solidária que chega ao sexto ano. A mobilização de estudantes e professores beneficia diferentes grupos da sociedade, geralmente carentes de atenção e donativos.

Esta quarta-feira, 14, a partir das 15h, os alunos e professores fizeram a entrega das doações ao Centro Social Monsenhor Jessé, que atende a população em situação de rua.

A gincana busca fortalecer valores como respeito, cidadania, solidariedade e boa convivência. Antes da arrecadação, os alunos participam de palestras, debatem durante as aulas, produzem trabalhos artísticos e socializam a aprendizagem.

Idosos, crianças com câncer e pessoas com anemia falciforme já foram beneficiados pela gincana nas edições anteriores. Este ano, o trabalho foi dirigido às pessoas em situação de rua que, muitas vezes, se tornam invisíveis à sociedade.

O Centro Social Monsenhor Jessé atende aproximadamente 300 pessoas por dia. “Todo ano trabalhamos com um grupo diferente, mas sempre escolhendo pessoas que precisam de ajuda, que estão esquecidas pela sociedade”, destaca a professora Geruza Ferreira Ribeiro de Souza, diretora da escola. “Eles são dignos de respeito e buscamos sempre ensinar isto aos nossos estudantes”, defende.



  •  

Secretaria de Saúde leva a campanha Novembro Azul a funcionários da Sustentare

14/11/2018, 15:16h

Dando prosseguimento a campanha Novembro Azul, que tem por objetivo combater o câncer de próstata, uma série de ações preventivas foram desenvolvidas pela Secretaria de Saúde, junto a funcionários do Centro Operacional da Sustentare, empresa responsável pela coleta de lixo da cidade.

Em parceria com alunos do curso de Enfermagem da Universidade Estadual de Feira de Santana, a Secretaria de Saúde disponibilizou testes rápidos como PSA, HIV, sífilis, hepatite B e C, exames de sangue e laboratoriais.

Levar o serviço para quem não tem tempo

De acordo com a coordenadora de Atenção Básica da Secretaria, Valdenice Queiroz (foto), "esta programação tem o intuito de prover para estes trabalhadores que não dispõem de tempo, no seu dia a dia, ações que permitam cuidar da saúde ".

Iniciativa importante, afirma coordenador

Para o coordenador de Coleta da Sustentare, Raimundo Costa Santos (foto), "esta iniciativa é importante para conscientizar a todos nós a necessidade de combater o câncer de próstata".

A programação, ocorrida na tarde desta quarta-feira, 14, no Aterro Sanitário da Sustentare, no bairro Nova Esperança, contou com a presença do prefeito Colbert Martins Filho, e foi encerrada com uma palestra proferida pelo urologista Bessa Júnior.



  •