UPAs e Policlínicas são destinadas para atendimento de urgência e emergência

5/8/2022, 15:43 | Foto: Jorge Magalhães
Pacientes mais graves têm o atendimento priorizado

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e policlínicas municipais são destinadas à assistência de casos mais complexos, moderados e graves. A orientação é da Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana, diante da alta procura de pessoas com quadro leve na rede de urgência e emergência.

A procura provoca superlotação das unidades e demora no atendimento. É que as UPAs e Policlínicas atendem conforme classificação de risco e não por ordem de chegada. Nas unidades básicas são realizados serviços de curativo, nebulização, consultas, entre outros.

Nesta quinta-feira, 4, situação semelhante ocorreu na UPA Mangabeira. Uma paciente com dores nas pernas reclamou da demora no atendimento. No entanto, diante dos sintomas, o caso foi classificado como leve. Sendo assim, outros pacientes mais graves tiveram o atendimento priorizado.

“Casos de menor complexidade impactam diretamente no tempo de espera. Orientamos a população sobre a necessidade de priorizar pacientes mais graves”, explica a coordenadora das UPAs e Policlínicas, Vera Lúcia Galindo.



  •