Tribuna Feirense destaca elevada queda de mortes por coronavírus em Feira

30/3/2021, 9:25 | Foto: Washington Nery - Arquivo SECOM
Redução de mortes é observada na última semana de março

O jornal Tribuna Feirense realizou levantamento das mortes por Covid-19 durante o mês de março. O relatório aponta redução significativa dos óbitos pela doença na última semana. Confira na íntegra a matéria divulgada nesta segunda-feira, 29: 

Caíram drasticamente as mortes por Covid-19, em Feira de Santana, nos últimos sete dias. É o que revela um levantamento exclusivo feito pelo jornal Tribuna Feirense Online em relação às recentes quatro semanas do mês de março. O veículo leva em consideração as datas em que efetivamente ocorreram os óbitos. A Secretaria de Saúde do Município e a imprensa em geral fazem uma conta diferente. Avaliam os números de acordo com o dia em que as mortes são anunciadas, independente da data em que cada uma delas foi registrada. 

Por exemplo: nesta segunda-feira, pela forma divulgada, seriam oito mortes contabilizadas. Quando se examina as datas, simplesmente não há nenhuma morte do dia de hoje na tabela. Elas ocorreram dias 6, 11, 20 (dois óbitos), 21, 22 e 28 (dois óbitos). A metodologia de cálculo do Tribuna Feirense permite chegar ao número real de mortes por cada dia do mês, sendo possível atingir uma estatística fiel aos fatos e não aquela outra, superficial.
 
Assim, conforme dados estatísticos fornecidos diariamente pela Secretaria de Comunicação Social, ocorreram 18 óbitos por coronavírus em Feira de Santana na semana de 1 a 7 de março. Na segunda semana do mês (8 a 14 de março), o número oscilou levemente para baixo, com a ocorrência de 16 mortes causadas pelo vírus. O período seguinte, terceira semana, entre os dias 15 e 21, aconteceu o pico do mês, com 20 vidas perdidas. Felizmente, agora as autoridades veem uma redução significativa, que ocorre na quarta semana, iniciada no dia 22 e encerrada em 28 de  março: 6 mortes.
 
Isto representa no mínimo duas vezes menos óbitos do que qualquer das semanas anteriores. O que não é pouca coisa, em um cenário tão difícil quanto o que se apresenta. Seria esta diminuição, na quarta das últimas semanas, uma mera coincidência, ou resultado de uma série de medidas governamentais ultimamente adotadas no município, em busca de uma contenção para o quadro crescente de óbitos? É  possível que a vacinação da população idosa, em curso, já esteja proporcionando algum avanço? São possibilidades que devem ser avaliadas pelos especialistas, ao se debruçarem sobre esses números.



  •