Aulas nas escolas municipais seguem até 31 de janeiro

21/12/2021, 7:40 | Foto: ACM
As unidades de ensino podem cumprir 130 dias letivos em situações específicas como a pandemia

O ano letivo de 2021 para as escolas da rede municipal de Educação será encerrado no dia 31 de janeiro do próximo ano, obedecendo o calendário especial aprovado pelo Conselho Municipal de Educação. 

As escolas podem cumprir 130 dias letivos e garantir a oferta de 800 horas em situações muito específicas como a que se deu no contexto da pandemia pela Covid-19, conforme aponta o parecer do Conselho Nacional de Educação. 

As aulas deste ano letivo começaram em 23 de agosto, inicialmente no formato híbrido, com a alternância dos estudantes, o apoio das atividades não presenciais e também a utilização de conteúdos e plataformas digitais, além da transmissão de aulas pela TV aberta. 

Desde o último mês de novembro, as escolas começaram, de forma gradativa, a retornar à modalidade 100% presencial. Em alguns casos bem excepcionais, algumas unidades de ensino estão com atividades no formato híbrido. 

Para a oferta de aulas no modelo não presencial, inicialmente na retomada pedagógica durante o primeiro semestre e em seguida no modelo híbrido, a Secretaria de Educação investiu na formação da equipe docente, na produção de conteúdos digitais, produção e montagem de videoaulas através de plataformas digitais diversas. 

No primeiro semestre, as aulas foram transmitidas pelo canal da Seduc no YouTube e, desde o último mês julho, concomitantemente, pela TV aberta, através de dois canais da Rede Bahia, de acordo com o contrato firmado com a emissora. Os canais são o 10.2 e 10.3, cada um com programação dedicada a um segmento escolar. 

MATERIAL DIDÁTICO E CHROMEBOOKS 

Neste ano letivo, a Secretaria de Educação também distribuiu kits de material didático para todos os estudantes, com itens destinados a cada ano escolar. E os 17 mil Chromebooks adquiridos pela Prefeitura estão deixando as escolas ainda mais conectadas. Eles já estão sendo utilizados nas diversas atividades em sala de aula pelos estudantes e professores de dezenas de escolas. 

O Governo Municipal ainda prevê a ampliação para 30 mil Chromebooks. Os dispositivos, que tornam as aulas mais interativas e criativas, são aparelhos similares aos notebooks, porém, com a especificidade de acessar os materiais apenas na “nuvem”. Ou seja, tudo que é produzido e guardado através do equipamento deve estar na Internet. Os aparelhos são configurados e cadastrados na plataforma do Google e chegam às escolas prontos para serem utilizados.



  •