SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Evento da Escola Regina Vital incentiva participação da família no processo educacional dos alunos

23/5/2019, 18:14h

Criar possibilidades dentro do espaço escolar para que haja uma efetiva participação dos pais no processo educacional de seus filhos. Este foi o principal objetivo do IV Encontro da Família na Escola, que reuniu toda a comunidade no espaço da Escola Municipal Regina Vital, do bairro Campo Limpo, na última sexta-feira.

Este é um momento tradicional da unidade de ensino em que os pais são apresentados ao funcionamento da escola. Além de assistir a uma palestra com o tema “Mãos que constroem”, eles tiveram acesso a atendimento psicológico, clínicos gerais e enfermeiras, fisioterapeuta, educador físico, teste de glicemia, aferição de pressão e muito mais.

  •  

Desconto salarial determinado pela justiça para professor que participou de greve é complementado na folha de maio

22/5/2019, 19:0h

Não houve um “segundo corte” no salário dos professores, afirma a secretária de Educação do Município, Jayana Ribeiro, sobre reclamação da APLB. A entidade e alguns docentes da rede municipal que participaram da greve que paralisou as aulas por 15 dias, entre os meses de março e abril, assim interpretaram um novo desconto no contra-cheque do salário de maio. 

O contra-cheque já está disponível no portal da Prefeitura de Feira de Santana, embora o pagamento da folha esteja previsto para o dia 31 deste mês. A secretária explica que o desconto efetuado no salário de abril diz respeito a 11 dos 15 dias de paralisação. Os outros quatro dias estão sendo descontados do salário de maio.

Foi necessário dividir a penalidade em dois meses porque quando a folha de abril foi preparada a greve ainda não havia terminado. A medida foi adotada em cumprimento de decisão judicial. A Justiça considerou a greve ilegal e determinou o desconto dos dias parados. “Portanto, não existe nenhum professor sofrendo desconto indevido, ou em duplicidade”, afirma a secretária.

A APLB reclama também que uma parte dos professores teria recebido de volta o valor descontado em abril, e outra não. Mas esta informação também não procede. “Absolutamente, não houve isto. Todos os professores que faltaram a 15 dias de aula tiveram redução proporcional em seus salários, conforme determinou o Poder Judiciário”, diz Jayana.

O que houve, esclarece ela, foi reembolso a alguns professores, quantidade bem menor que 121, que provaram ter ocorrido erro no desconto, envolvendo profissionais que, efetivamente, não participaram da greve. “Corrigimos esse lapso, pois o nosso interesse não é o de prejudicar ou ser injusto com os nossos professores”.

Quanto a reivindicação de reembolso desses valores em vista de que foi definido um calendário de reposição de aulas, a posição da Prefeitura, reitera a secretária, é de “cumprir a decisão judicial”. A Procuradoria Geral do Município entende que “a reposição é obrigatória  para o cumprimento do calendário letivo, mas uma vez a greve tendo sido considerada ilegal, não existe dívida do Município com os professores em razão disso”.

  •  

Pais podem acompanhar on line desempenho escolar dos filhos

20/5/2019, 8:12h

Ferramenta on line, oferecida pela Secretaria de Educação de Feira de Santana, permite que pais e responsáveis acompanhem pela internet a vida escolar dos seus filhos, como notas e frequência.

Para tanto, ao interessado basta se cadastrar no Portal do Aluno no link Sempre Junto. Deve digitar os nomes do aluno e da mãe, mais a data do nascimento.

O acompanhamento à distância, entretanto, não deve ser usada como substituto das visitas às unidades escolares, para que pais e responsáveis não enfraqueçam os vínculos com a escola.

A avaliação da vida escolar dos filhos – se as notas boas ou o desempenho está sendo insatisfatório, está a um acesso à internet – www.feiradesantana.ba.gov.br.

A ferramenta também pode ser uma boa alternativa para aproximar os pais das escolas, porque os boletins tradicionais são entregues nas reuniões, mas nem sempre estes participam destes encontros.

E apenas nestes encontros é que eles ficam sabendo das dificuldades enfrentadas pelos filhos ou que eles não estão frequentando as escolas como deveriam, mesmo que saiam das suas casas com este objetivo.

  •  

Projeto da Escola Chico Mendes debate Dia da Abolição da Escravatura com atividades de cunho histórico

19/5/2019, 11:0h

Em alusão ao Dia da Abolição da Escravatura, lembrado no último dia 13, os estudantes e professores da Escola Municipal Chico Mendes, do bairro Campo Limpo, puseram em prática nesta sexta-feira, 17, as atividades do Projeto Ateliê de História.

O propósito é desenvolver uma abordagem da história com exercícios que enriqueçam e complementem o conhecimento dos alunos sobre o povo negro ao longo da história do Brasil.

O projeto foi idealizado por Sidney Oliveira, professor de História da unidade de ensino e contou com a parceria da equipe do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) da área e colaboração dos gestores e dos professores da escola.

Dentre das atividades propostas, além das reflexões, ocorreram oficinas de capoeira angola, penteados afro, desenho, música, contos africanos e a exposição de bonecas abayomi. 

  •  

Brinquedoteca sustentável é inaugurada na Creche Escola Dalva Suzart

19/5/2019, 10:58h

A brincadeira se tornou mais sustentável na Creche Escola Municipal Professora Dalva Suzart Gomes, do bairro Papagaio. Nesta sexta-feira, 17, a brinquedoteca da unidade de ensino foi reinaugurada com brinquedos recicláveis, produzidos pelas professoras, organizados em diversos cantinhos que ganharam nomes especiais: espaço da saúde, feira livre, cozinha, salão de beleza e palco musical.

Papel, papelão, garrafas, caixas e muita criatividade foram utilizados na confecção dos brinquedos. “Estamos desde março projetando estes novos espaços de forma mais elaborada. Aqui é mais um dos locais de brincadeira para as crianças, onde elas podem explorar a imaginação”, destacou a coordenadora pedagógica da creche, professora Selma Mendes Mascarenhas.

O corte da faixa de inauguração ficou por conta das mães que participaram da cerimônia e as crianças que acompanhavam tudo de perto fizeram a festa nos novos cantinhos. Para Ygor Luis Carneiro Venas, de 5 anos, foi a oportunidade de explorar a paixão pela música no palco confeccionado especialmente para a brinquedoteca. “Ele adora cantar em casa, agora vai poder fazer isso aqui também. Achei tudo muito bonito e arrumado”, conta a mãe, Merionelia Carneiro.

“Construir este espaço sob a perspectiva da reciclagem é muito interessante”, defende a professora Darlene Lima, que integra a equipe técnica da Divisão de Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação. “Aqui, além da imaginação, as crianças vão poder desenvolver seus papeis sociais e aprender coisas novas a partir da brincadeira”, reconhece a professora. 

  •  

Professores têm formação sobre o desperdício da água, tema do prêmio Belgo de Meio Ambiente para este ano

17/5/2019, 17:55h

Estimular entre os estudantes e comunidade escolar uma conscientização para além do desperdício da água da torneira. Esta foi a principal mensagem para os educadores da Rede Municipal de Educação durante a capacitação do Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente, PAMMA 2019. A formação, oferecida pela Belgo Bekaert Arames, foi realizada na sede da empresa, no bairro Tomba, na manhã desta quinta-feira, 16.

Durante o encontro, os professores assistiram a uma palestra e receberam as orientações para elaboração dos projetos de suas escolas. Cada um deles – uma escola inscreve até quatro ideias – pode contar com a integração de até quatro professores de diferentes disciplinas, turmas e/ou séries. Nesta edição, o tema do PAMMA é “Meio ambiente e ciência: água – economizar para não faltar”.

Cada projeto inscrito pode ter o envolvimento de, no máximo, 80 alunos; as equipes podem ser formadas por turmas inteiras ou por um grupo específico menor. As escolas que apresentarem seus pré-projetos até o próximo dia 4 de junho recebem da Belgo um “kit ciência” para apoiar o desenvolvimento das atividades – o que não impede as demais unidades de ensino de continuarem a tocar sua iniciativa. Os pré-projetos podem ser enviados ao e-mail tamylla.rosa@belgobekaert.com.br.

Os projetos finais devem ser enviados ao mesmo endereço eletrônico até 6 de junho. Eles serão avaliados na etapa local até o dia 4 de outubro; a premiação desta fase ocorre em novembro.

Eduardo Cohim, professor do Departamento de Tecnologia e do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil e Engenharia Ambiental (PPGECEA), da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), ministrou palestra no evento. Ele buscou estimular ideias e reflexões acerca do desperdício da água e sugerir possibilidades para os trabalhos dos estudantes.

“A água é um recurso com o qual estamos tendo problemas quantitativos e qualitativos, então precisamos de mudanças de atitudes. Um exemplo: desperdiçar alimento também significa desperdiçar água por que ela é um recurso utilizado na produção do primeiro. Reduzir a quantidade de alimentos produzidos para evitar o desperdício de ambos é necessário. É preciso um equilíbrio”, pontuou o professor.

Analista de projetos da Fundação ArcelorMittal, Catarina Lutero, celebrou a adesão de um grande número de escolas ao PAMMA deste ano - 37 unidades de ensino se inscreveram. “Estamos muito felizes, pois essa é uma mensagem importantíssima, que precisa ser discutida. Para se ter ideia, são necessários 5 mil litros de água para a produção de 1 kg de queijo. Queremos que essas crianças cresçam sabendo a importância da água na manutenção de nossas vidas”, enfatizou.

O prêmio é desenvolvido pela Belgo Bekaert Arames em colaboração com a Fundação ArcelorMittal e com a Secretaria Municipal de Educação. Seu objetivo é promover a conscientização ambiental e contribuir para que as novas gerações atinjam sua maturidade melhor preparadas para preservar e valorizar o meio ambiente.

Neste ano, ele está diretamente vinculado a dois dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU): assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos (objetivo de nº 6) e conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável (objetivo de nº 14).

  •  

Gestores da Rede Municipal discutem implementação do currículo nas escolas

17/5/2019, 17:45h

Gestores das unidades de ensino e representantes da Secretaria de Educação da Prefeitura de Feira de Santana reuniram-se esta quinta-feira, 16, para debater o tema “BNCC em perspectiva: implementação do currículo escolar a partir dos objetivos de aprendizagem na Rede Municipal de Educação”. O encontro aconteceu durante todo o dia, no Teatro Margarida Ribeiro.

A Base Nacional Curricular Comum (BNCC) é o documento de caráter normativo que define o conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais que todos os alunos devem desenvolver ao longo das etapas e modalidades da Educação Básica. A reunião teve como objetivo ouvir dos diretores, vice-diretores e coordenadores pedagógicos sobre as dúvidas, dificuldades e experiências sobre o tema.

“Trouxemos a equipe pedagógica da Seduc para que pudéssemos discutir como está o andamento da implementação do currículo, saber diretamente dos gestores quais as principais demandas deste processo. Estes profissionais são sujeitos importantes para a materialização deste documento no chão da escola´”, destaca a professora Alexandra Soares Silva, da equipe de Mediação de Gestão da Seduc.

“Além de termos a oportunidade de ouvir dos outros gestores como estão sendo suas experiências, principalmente para que os mais novos conheçam outras realidades, a oportunidade de sermos ouvidos faz com que me sinta valorizada como profissional”, acredita Adriana Pereira da Silva Oliveira, vice-diretora da Escola Municipal Oyama Figueiredo.

Os debates visando a melhoria da qualidade do ensino na rede municipal de educação são constantes no Governo do prefeito Colbert Martins Filho. 

ELEIÇÃO PARA O FUNDEB

Durante o encontro, os gestores também elegeram seus representantes para o Conselho do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, Fundeb, que vão atuar a partir de 14 de junho de 2019 e mantém o mandato até 2021. Marcelo Augusto Daltro Martins, da Escola Municipal Quinze de Novembro, foi reeleito como titular com 52 votos; e Jeovania Sobrinho Alves Batista, da Escola Municipal Monsenhor Jessé Torres Cunha, foi eleita como suplente com 30 votos. 

  •  

Projeto Identidades, da Escola Municipal Quinze de Novembro, promove histórias de vida das crianças

13/5/2019, 16:31h

O apoio das mães foi essencial para o lançamento do Projeto Identidades na Escola Municipal Quinze de Novembro, do distrito de Jaíba, na última quinta-feira, 9. A iniciativa, que tem como temática principal “Minha história, Minha vida”, busca incentivar entre os alunos dos grupos 4 e 5 o conhecimento de si próprio e do mundo através da identidade.

Para aliar o primeiro contato com o projeto e o Dia das Mães, que será comemorado este domingo, 12, foram convidadas três mães das crianças que fizeram relatos e apresentaram curiosidades sobre o nascimento e também sobre a criação dos filhos. Foram expostos ultrassons, fotos das mamães-gestantes e dos bebês, roupas de diferentes tamanhos, entre outras lembranças.

“Achamos que nada melhor do que convidar as pessoas que conhecem as crianças desde que elas nasceram, para contar um pouco sobre suas histórias e famílias”, destaca a professora Kamilla de Fátima Magalhães Peixinho, do Grupo 5.

Durante o projeto, os alunos e professores vão abordar também o conhecimento do corpo, das árvores genealógicas – tudo isso de forma interdisciplinar, tratando do crescimento físico destas crianças através de números e diferentes tipos de linguagens, entre outros. “As crianças trazem muito de si para a sala de aula, queremos conhecer mais sobre eles e elas, e aguçar a curiosidade”, ressalta a professora.

  •  

Divulgado novo calendário letivo para a Rede Municipal

13/5/2019, 16:23h

Divulgado no último sábado, 11, o novo calendário letivo para a Rede Municipal de Educação. O documento reúne as datas estabelecidas pelo Conselho Municipal de Educação (CME) para a reposição das aulas não realizadas durante o período da greve dos professores – a paralisação durou 15 dias úteis e também houve mais dois dias paralisados por outras razões. Ao todo, foram inseridos 17 sábados letivos. O primeiro deles será o próximo 18 de maio. 

Com a medida, o calendário 2019 volta a ter 200 dias letivos, conforme orienta a legislação brasileira. De acordo com o novo documento, o encerramento do ano letivo está previsto para 19 de dezembro; os rendimentos parciais serão divulgados no dia seguinte. As recuperações e avaliação final acontecem nos dias 21, 23 e 26; e o fechamento dos resultados finais está marcado para o dia 27 do último mês do ano.

O calendário está disponível no Diário Oficial Eletrônico do município, edição 999. O documento foi aprovado pelo Conselho Municipal de Educação, no último dia 7, quando o colegiado se reuniu. Daí, a publicação na resolução nº 01/2019. É obrigatória a exposição deste calendário em local visível, além da sua divulgação nos eventos realizados pela unidade escolar, no decorrer do ano letivo.

Ainda estão previstos para o restante do ano 11 dias não letivos – dentre feriados e/ou pontos facultativos para as escolas – além dos recessos junino (21 de junho a 2 de julho) e natalino (24 e 25 de dezembro). A determinação do prefeito Colbert Martins Filho é que os alunos não sejam prejudicados devido a paralisações e/ou greves dos professores. 

  •  

Moradores da comunidade Conder comemoram reforma e ampliação da Escola Almira Oliveira Santos

10/5/2019, 15:18h

Com o aporte financeiro da ordem de R$ 1.261,900 mi, o Governo Municipal deu início, na manhã desta sexta-feira,10, às obras de reforma e ampliação da escola Professora Almira Oliveira Santos, no bairro Conceição II.

Localizada na comunidade da “Conder”, o educandário foi inaugurado em abril de 2014, quando da gestão do prefeito José Ronaldo de Carvalho, atendendo a mobilização dos moradores desta região, sendo dotada, à época, de quatro salas de aula, destinadas a alunos do Curso Fundamental I.

Para fazer frente à crescente demanda registrada no bairro, nos últimos cinco anos, o prefeito Colbert Martins Filho deu a ordem de serviço para promover uma profunda reforma no equipamento,que passará de quatro para catorze salas de aula, além de sala de computação, biblioteca, baterias de sanitário, novas salas de diretoria e administração.

O espaço será aclimatado com aparelhos de ar condicionado, equipado com placas voltaicas para a geração de energia solar, e está previsto para ser entregue à comunidade, dentro dos próximos 18 meses, de acordo com os responsáveis técnicos da Construtora GMC, vencedora do processo de licitação.

A secretária de Educação, Jayana Ribeiro, ao revelar que a nova escola Almira Oliveira terá a sua oferta de vagas ampliada de 100 para 400 alunos, em regime de dois turnos, disse que “a comunidade é quem sai beneficiada com este equipamento, que passará a contar com uma melhor estrutura física e pedagógica”.

“A Educação é o caminho”

Para o prefeito Colbert Filho, as obras de reforma e ampliação do equipamento vão redimensionar a qualidade do ensino prestado pelo seu governo, nesta região carente da cidade, pontuando que “trata-se de uma nova e grande escola”.

“Neste mundo de hoje, se não houver educação de qualidade nós não vamos a lugar nenhum; não há outra saída: a educação é o caminho. Este projeto foi iniciado no governo do prefeito José Ronaldo de Carvalho, e nós estamos dando continuidade a esta política de oferecer educação de qualidade à população”, disse Colbert.

O ato contou com as presenças dos secretários Paulo Aquino (Governo), José Pinheiro (Desenvolvimento Urbano), Ozeny Moraes (Gestão e Convênio); os vereadores João Bililiu e Lulinha de Jesus; e o diretor do Departamento de Obras, José Braga Neto.

  •