SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Telefone sem fio em libras e outras brincadeiras marcam lançamento do Dia B

4/5/2019, 21:13h

Telefone sem fio em libras, o uso de alguns brinquedos e artefatos para encontrar o outro de olhos vendados e brincadeiras usando apenas um lado do corpo. Estas foram algumas das dinâmicas trazidas por Kelly Campos Rossinholi para o lançamento do Dia do Brincar, que aconteceu na tarde desta sexta-feira, 3, no Teatro Municipal Margarida Ribeiro; ela foi a palestrante do evento. “O brincar que abraça a diferença” foi o tema escolhido para o Dia B deste ano.

Kelly é professora da Sala de Recursos Multifuncionais (SRM) da Escola Municipal Maria José Dantas Carneiro, do bairro Caseb. Sua proposta durante o evento foi estimular a sensação da diferença; de se colocar no lugar do outro. Participaram do gestoras escolares e coordenadoras pedagógicas das escolas municipais.

“Brincar faz parte do currículo escolar, do desenvolvimento humano e eu procurei trazer a ideia do brincar a partir de um olhar inclusivo”, destacou a palestrante. E, para ela, a empatia é crucial para que as crianças cresçam sem preconceitos. “Ninguém é igual a ninguém e isso precisa ser um entendimento comum. Buscar padrões é o nosso maior erro”, complementou.

Todas essas atividades propostas pela professora no evento fazem parte de sua prática pedagógica cotidiana, na unidade de ensino em que ela atua. Em 2018, durante a mobilização do Dia B, ela juntou todos os estudantes da Escola Municipal Maria José Carneiro, atendidos na Sala de Recursos, e organizou diversas brincadeiras adaptadas especificamente para eles.

O evento de lançamento do Dia B também contou com relatos da servidora pública e telefonista da Seduc, Luzia Conceição – ela é deficiente visual. Luzia leu, em braile, um texto sobre igualdade e falou sobre as brincadeiras que marcaram sua infância. “Brincava de esconder, de pular, de correr, e não era tratada de forma diferente. Como as crianças faziam de tudo, eu queria estar no meio delas, fazendo tudo também”, relatou, aos risos.

A acolhida foi feita pela professora e facilitadora da Yoga do Riso, Aline Costa – Aline “Amor e Riso”. Ela fez rodas de brincadeiras com as gestoras e integrantes da equipe da Seduc e falou sobre o riso como algo terapêutico.

No próximo 28 de maio, instituições ligadas à infância, como escolas, creches, hospitais e espaços educativos, entre outros, se engajam ao Dia do Brincar. A proposta é fomentar durante todo o dia a prática livre de brincar, para vivenciar a integração da cultura de sua época com a de outras, em contato com brincadeiras individuais, coletivas, cantadas e muitas outras.

Comemorado em mais de 40 países, o “World Play Day” é um evento conhecido como Dia Internacional do Brincar ou Dia Mundial do Brincar. Na data, as instituições e profissionais que trabalham com a Educação Infantil lembram que o brincar é um direito – artigo 31º da Convenção sobre os Direitos da Criança das Nações Unidas – e ainda uma alegria essencial para pessoas de todas as idades. O brincar proporciona vantagens como a diversão, a educação, o aumento da concentração, da criatividade, exploração e convivência.

Em Feira, a iniciativa de mobilizar em torno da data é da Seduc. Entidades privadas, a exemplo do Colégio Padre Ovídio, escolas Rubem Alves, Despertar, Creche Escola Catavento e Prime, além do Hospital Estadual da Criança, entre outras, se somam às escolas públicas municipais. Representantes destas instituições também compareceram ao evento de lançamento.

Brincar também é aprender

Joelma Sobrinho (foto), vice-diretora da Escola Municipal Monsenhor Jessé Torres Cunha, do bairro Aviário, gostou da ideia sugerida para o Dia B deste ano. “Na brincadeira aprendemos sobre raciocínio, a obedecer a regras; sobre respeito, ao interagir com o outro; estimulamos a movimentação. Então, é perfeito este tema porque dá oportunidades a todas as crianças, independentemente de qualquer coisa”, pontuou.

Técnica da equipe de Divisão da Educação Infantil, a professora Candice Diniz, explicou que a escolha deste tema cumpre exatamente este objetivo. “Buscamos explorar a inclusão; tratar da importância do brincar na vida das crianças sem distinções”.

A professora Paula Soto, chefe de Gabinete da Secretaria de Educação, reforçou esse argumento ao propor a extensão da brincadeira como fator pedagógico não somente da Educação Infantil, mas também para os estudantes do Ensino Fundamental e da própria Educação de Jovens e Adultos (EJA).

  •  

Abertas até 10 de maio as inscrições para o PAMMA 2019

2/5/2019, 14:57h

Estão abertas as inscrições para o Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente (PAMMA) 2019; o prazo se encerra no dia 10 de maio. Para efetivar a inscrição, as gestoras devem preencher a ficha enviada por e-mail pela Secretaria Municipal de Educação e reenviá-las a um dos seguintes endereços eletrônicos: tamylla.rosa@belgobekaert.com.br ou dptp@seduc.feiradesantana.ba.gov.br.

Quem desejar fazer a entrega da ficha pessoalmente, pode dirigir-se à sede da Belgo Bekaert Arames, no bairro Tomba, ou procurar a professora Vera Bastos, na Seduc, situada à avenida Senhor dos Passos, nº 197, centro.

Nesta edição, o tema do PAMMA é “Meio ambiente e ciência: água – economizar para não faltar”. O prêmio é desenvolvido pela Belgo Bekaert Arames em colaboração com a Fundação ArcelorMittal e com a Secretaria Municipal de Educação.

O objetivo do prêmio é promover a conscientização ambiental e contribuir para que as novas gerações atinjam sua maturidade melhor preparadas para preservar e valorizar o meio ambiente.

No dia 16 de maio, gestores e/ou coordenadores pedagógicos e um professor de cada escola inscrita irão participar de uma capacitação – o professor deve ser aquele que atuará diretamente no evento. Esta formação será realizada na sede da Belgo, do Tomba, das 8h às 12h.

  •  

Dia do Brincar 2019 será lançado nesta sexta-feira, 3

30/4/2019, 8:48h

O Dia B – Dia do Brincar 2019, cujo tema neste ano é “O Brincar que abraça a diferença”, será lançado sexta-feira, 3, no Teatro Municipal Margarida Ribeiro, das 14h às 17h. O tema foi definido a partir das discussões sobre a inclusão desde a infância. A mobilização tradicional do Dia B, que chega à sua quarta edição, será realizada no dia 28 de maio.

O evento de lançamento contará com a palestra da professora Kelly Campos Rossinholi, que irá abordar a temática geral do evento. Kelly é docente da Rede Municipal de Educação e atua na Sala de Recursos Multifuncionais da Escola Municipal Maria José Dantas Carneiro, bairro Caseb. Num segundo momento, as gestoras e coordenadoras pedagógicas receberão as orientações para o dia da mobilização.

O Dia do Brincar visa proporcionar ao público envolvido um momento de liberdade para brincar; em que se possam expressar vontades e desejos e vivenciar a integração da cultura de sua época com a de outras através de brincadeiras individuais, coletivas, cantadas e muitas outras.

“Este é um dia para chamar a atenção para a importância da brincadeira como fator pedagógico para o desenvolvimento. Não é algo pontual. O brincar é parte do currículo, um eixo estruturante para a Educação Infantil”, defende a professora Fabiana Castele, especialista em Educação, que integra a equipe técnica da Divisão de Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação.

Diversas instituições foram convidadas para o dia de mobilização, dentre escolas da rede pública e privada, academias, centros de cultura, universidades, bibliotecas públicas, brinquedotecas, hospitais infantis, imprensa, institutos, organizações não governamentais, entre outras. Neste dia, todos realizam atividades que enfatizam a importância da brincadeira na vida da criança.

O Dia Mundial do Brincar teve início em Tóquio, em 1999, onde foi realizado um encontro de ludotecas – no Brasil conhecidas como brinquedotecas.  O direito de brincar é assegurado pela Constituição Federal e por todos os documentos normativos de Lei, e funciona como um eixo norteador do currículo escolar.

  •  

Gestores escolares e coordenadores pedagógicos conhecem plano de formação para 2019

25/4/2019, 9:15h

Gestores escolares e coordenadores pedagógicos da Rede Municipal de Feira de Santana conheceram o plano de formação continuada destinado aos professores para o ano de 2019. O planejamento do Departamento de Ensino da Secretaria Municipal de Educação foi apresentado na tarde desta terça-feira, 23, em encontro realizado no Teatro Municipal Margarida Ribeiro.

Dentre as novidades propostas pela equipe pedagógica da Seduc, a Divisão de Educação Infantil anunciou que terá como base de todas as suas formações o Caderno de Objetivos de Aprendizagem, que foi elaborado em conjunto pelos professores da Rede no ano de 2018.

“O Caderno foi uma grande conquista para nós. A partir do estabelecimento dessas metas, podemos pensar em uma educação igual para todas as escolas. Então, iremos focar no caderno: que tipo de ações podem ser desenvolvidas no âmbito da Educação Infantil, tendo como base os objetivos estabelecidos por nós? ”, questionou a professora Darlene Lima, que integra a equipe técnica da Divisão de Educação Infantil.

Durante o encontro, a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, falou sobre os impactos positivos de um bom trabalho realizado em equipe. A professora Jozelia Araujo, diretora do Departamento de Ensino, destacou que as formações são uma importante estratégia no desafio de proporcionar uma educação de qualidade, que driblem as desigualdades sociais e culturais e favoreçam o desenvolvimento de todos no âmbito pedagógico.

Além da Educação Infantil, as equipes do Núcleo de Alfabetização de Feira de Santana (NAFS), Grupo de Currículo do Ensino Fundamental (GCEF), Educação de Jovens e Adultos (EJA), Grupo Mediação e Gestão, Equipe Interprofissional – com o projeto de Prevenção à Violência Escolar – e Educação Especial também apresentaram as ementas das formações.

 

  •  

Projeto Escola Segura é apresentado à secretária de Educação

25/4/2019, 8:27h

O Comitê de Segurança Escolar apresentou nesta terça-feira, 23, à secretária de Educação, Jayana Ribeiro, a proposta do Projeto Escola Segura. O objetivo da iniciativa é definir protocolos e ações para a capacitação de vigilantes, estudantes, professores e funcionários das escolas municipais para situações de risco.

O projeto visa abordar cuidados de segurança para possíveis situações de pânico, invasão, incêndio, acidente e primeiros socorros.

O grupo realizou em março o primeiro Workshop de Segurança Escolar, cujo tema foi: "O ambiente escolar, suas potencialidades e possibilidades”.

A reunião contou com as presenças do professor André Gomes de Matos, presidente do Comitê de Segurança Escolar, e da advogada Ticiana Sampaio, do setor jurídico da Secretaria Municipal de Educação.

  •  

Professor receberá valor de contribuição financeira, descontado em março, em folha complementar

24/4/2019, 19:31h

A Secretaria de Administração da Prefeitura de Feira de Santana fará, nos próximos dias, uma folha complementar para pagar aos professores o valor efetuado no salário da categoria no mês de março, referente ao desconto da contribuição financeira mensal destinada a APLB. A informação é do prefeito Colbert  Martins Filho, que assim já determinou ao secretário João Marinho Gomes Júnior. 

O valor chegou a ser descontado, em contra-cheque, mas não pôde ser repassado para a entidade em razão do cumprimento de uma Medida Provisória Federal, assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelo seu ministro da Fazenda, Paulo Guedes. A MP determina que as contribuições financeiras de trabalhadores para seus sindicatos não poderão mais ser descontadas diretamente dos salários e terão, a partir de agora, que ser pagas exclusivamente por boleto bancário. 

Este mês, os professores já receberam os seus salários sem o desconto. Mês passado, já não era possível efetuar o repasse automático desta contribuição financeira para nenhum sindicato, conforme a Medida Provisória estabelece. Como o desconto ocorreu, de forma equivocada, cada professor será ressarcido em folha complementar.

  •  

Lançado Prêmio MPT na Escola 2019, iniciativa que combate o trabalho infantojuvenil

24/4/2019, 9:16h

Ao longo dos próximos meses, o trabalho infantojuvenil será discutido nas aulas em 15 escolas da Rede Municipal de Educação de forma interdisciplinar. Os debates serão estimulados pelo Prêmio MPT na Escola 2019, lançado na manhã de terça-feira, 23, na sede do Ministério Público do Trabalho. O prêmio integra o projeto do MPT intitulado “Resgate a Infância – Eixo Educação”.

O prêmio é de iniciativa do MPT e será desenvolvido em parceria com o Governo do prefeito Colbert Martins da Silva Filho, por meio das secretarias municipais de Educação e Desenvolvimento Social, nos próximos três meses; ele visa conscientizar e sensibilizar a comunidade escolar sobre os riscos do trabalho infantojuvenil. As escolas foram escolhidas com base em 15 áreas localizadas próximas a Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) do município.

“De certa forma, o trabalho infantil é aceito pela sociedade e nós precisamos acabar com isso”, defende a procuradora do Trabalho, Annelise Pereira, durante a cerimônia de lançamento.

O MPT oferece às escolas sugestões de como inserir o tema no planejamento pedagógico das unidades de ensino, mas quem decide como fazê-lo são as próprias instituições. “Numa aula de português, por exemplo, os alunos podem escrever um texto sobre o tema”, orientou a procuradora.

Até o dia 7 de junho, estudantes de 4º e 5º anos desenvolverão atividades voltadas para esta discussão em cinco categorias: conto, poesia, música, desenho ou curta-metragem. Essa é a data final para a inscrição das produções.

No dia 24 de junho, se encerram as atividades com a premiação da turma e escola vencedoras. No encerramento do prêmio, todos os estudantes das três melhores turmas receberão mochilas e cinco escolas que obtiverem destaque em suas produções ganharão computadores.

A Seduc planeja realizar, no dia 12 de junho, um dia de mobilização nas escolas, voltado para atividades sobre o trabalho infantojuvenil – semelhante ao que é feito no Dia do Brincar.

Durante a cerimônia de lançamento do prêmio, a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, destacou a importância da iniciativa. “Quanto mais órgãos estiverem envolvidos nesta luta, unidos para melhorar a educação, poderemos contar com resultados mais positivos. A discussão é necessária e é importante que comece pelas escolas”, observou.

Também participaram do evento gestores das escolas participantes; a chefe da Divisão de Planejamento e Técnicas Pedagógicas, Luscilla Carvalho Lima; a chefe da Divisão de Ensino Fundamental, Ivamara Bastos; e o chefe da Divisão de Proteção Social Especial, da Sedeso, Roque Luiz Santana de Morais, que representou o secretário da pasta, Ildes Ferreira.

  •  

Prefeitura de Feira convoca mais 150 professores para atuar na Rede Municipal

23/4/2019, 19:22h

Mais 150 professores aprovados no concurso público realizado em 2018 foram convocados para atuar na Rede Municipal de Ensino. O edital de convocação foi publicado nesta terça-feira, 23, no Diário Eletrônico Oficial do município, disponível no link: http://www.diariooficial.feiradesantana.ba.gov.br.  A convocação é assinada pelo prefeito Colbert Martins da Silva Filho.

Os convocados devem comparecer ao Departamento de Recursos Humanos da Secretaria Municipal de Administração, situada à av. Sampaio, nº 344, no centro, no prazo máximo de trinta dias, contados a partir da data de publicação do edital.

Eles devem apresentar os seguintes documentos (originais e cópias): cartão PIS ou PASEP (caso não seja o primeiro contrato de trabalho); carteiras de identidade e de trabalho; certidão de nascimento, se solteiro, ou de casamento, se casado; certificado militar (comprovar que está em dia com as obrigações militares, se do sexo masculino); título de eleitor e comprovação do cumprimento das obrigações eleitorais; uma foto colorida 3x4 recente; registro civil dos filhos, se houver; diploma ou certificado de conclusão de curso, com histórico escolar; comprovante de residência em nome do candidato; atestado ou certidão negativa de antecedentes criminais.

Também é necessário apresentar declaração expressa de exercício ou não de cargo, emprego ou função pública nos órgãos e entidades da Administração Pública Federal, Estadual ou Municipal, para fins de verificação do acúmulo de cargos; e declaração de bens e valores que integram o patrimônio ou última declaração de imposto de renda.

Candidatos aprovados por cotas devem apresentar comprovante de vínculo como aluno oriundo da escola pública ou bolsista de escola particular, quando for o caso; a comprovação da condição de afrodescendente ou indígena será verificada no momento da contratação, mediante a apresentação de documento oficial do candidato ou de parentes por consanguinidade, ascendentes ou colaterais, no qual conste a identificação e a indicação etnicorracial.

Exames

Os convocados devem providenciar diversos exames laboratoriais e complementares. Os exames comuns a todos os candidatos são: hemograma completo, sumário de urina, acuidade visual, fundoscopia e laringoscopia. Todos os convocados com mais de 40 anos devem apresentar: glicemia, em jejum, tonometria e eletrocardiograma.

Exames específicos para candidatas do sexo feminino: avaliação ginecológica, colposcopia, citologia e microflora. As professoras convocadas, com mais de 40 anos: devem apresentar ainda mamografia.

E finalmente, exames específicos para candidatos, com mais de 40 anos, do sexo masculino: antígeno prostático específico (PSA).

Os profissionais deverão dirigir-se ao Instituto de Previdência de Feira de Santana (IPFS), ao obterem os exames solicitados, para que possam se submeter à inspeção médica, respeitando os 30 dias de publicação do edital.

 

 

  •  

Estudantes da Escola Regina Vital vencem Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente na categoria cientista mirim

22/4/2019, 14:31h

Uma ideia extensa e que englobou também a comunidade do bairro Campo Limpo. Assim nasceu o “Meio Ambiente e Ciência: reduzir, reutilizar e reciclar – os 3 Rs no meu dia a dia”, projeto desenvolvido por estudantes do 4º e 5º anos da Escola Municipal Regina Vital no ano passado. Nessa terça-feira, 16, 25 alunos de ambas as turmas receberam o Prêmio ArcelorMittal de Meio Ambiente (PAMMA) 2018, na categoria cientista mirim.

O objetivo do PAMMA é promover a conscientização ambiental e contribuir para que as novas gerações atinjam sua maturidade melhor preparadas para preservar e valorizar o meio ambiente. O programa é desenvolvido com a participação das escolas, que recebem material educativo para ser trabalhado em sala de aula. Iniciativas voltadas a conscientização e preservação do meio ambiente contam com o apoio e incentivo do Governo do prefeito Colbert Martins Filho.

A escola se transformou em um ponto de referência para o descarte consciente de lixo eletrônico no bairro. Foi a partir destes objetos levados à escola que os alunos construíram muita coisa. Após participarem de uma oficina de robótica do Ecoba – instituição que faz o recolhimento deste tipo de lixo –, os estudantes criaram porta-retratos, porta-canetas e até carrinhos.

Eles fizeram uma pesquisa na comunidade para investigar a disposição das pessoas para com o descarte consciente desse tipo de lixo. Várias outras atividades permearam o andamento do projeto durante os cinco meses que precederam sua culminância, em setembro do ano passado, com a realização de uma feira de ciências.

O projeto foi tão bem aceito pela comunidade que a escola continua sendo ponto de descarte consciente até hoje, e não somente de lixo eletrônico. A ideia de reaproveitamento do lixo passou a integrar a política pedagógica. Alunos e moradores da comunidade descartam também na unidade de ensino óleo de fritura; já os restos alimentares são reaproveitados em sua horta.

“Queremos fazer com que nossos alunos já enxerguem sua parcela de responsabilidade nesse assunto. A escola tem esse foco ambiental de que cada ação individual reflete no conceito de coletividade”, defende a diretora da unidade de ensino, Indaiara Sant’anna.

  •  

Escola Antônio Alves Lopes promove caminhada contra o mosquito da dengue e mobiliza comunidade do Viveiros

17/4/2019, 9:14h

“Xô, Aedes Aegypti”. Este é o título do projeto que mobilizou os alunos da Escola Municipal Professor Antônio Alves Lopes, do bairro Viveiros, até esta terça-feira, 16. Os alunos do 1º ao 5º ano, sob a orientação das professoras, prepararam faixas, cartazes, fantasias e foram às ruas do bairro para a caminhada que encerrou as atividades do projeto. O objetivo principal do evento foi conscientizar também os moradores.

O projeto foi executado pela primeira vez em 2016 e retomado este ano. Em fevereiro, o bairro estava entre os que apresentavam maior índice da doença transmitida pelo mosquito em Feira de Santana, segundo dados da Secretaria Municipal de Saúde. A gestão da escola foi procurada por uma equipe do posto de saúde do bairro para desenvolver de maneira conjunta atividades de conscientização. A partir daí o “mosquito da dengue” se tornou alvo de maior atenção na unidade de ensino, e segue também recomendação da gestão do prefeito Colbert Martins Filho.

Os estudantes entrevistaram 25 moradores do bairro; destes, 12 relataram ter tido dengue nos últimos quatro meses – entre dezembro e março. Além desta pesquisa, eles também aprenderam sobre a fisiologia do mosquito, como combatê-lo, quais os sintomas das doenças transmitidas por ele, quando procurar o posto de saúde em caso de suspeitas, entre outros pontos.

“Há medicamentos não recomendados em casos de suspeita de dengue, então a primeira orientação é procurar o posto de saúde, ao invés de se automedicar”, explica Barbara Barreto Silva, diretora da Escola Antônio Alves Lopes. “O Viveiros já tem um histórico de altos índices de dengue, por isso retomamos o projeto com mais força este ano. A escola entende que precisa participar deste trabalho, desenvolvendo estudo e conscientização sobre o combate ao mosquito dentro da comunidade”, argumenta.

Durante a caminhada, os alunos distribuíram panfletos e materiais cedidos pela Secretaria de Saúde. Todas as turmas prepararam ações também para o encerramento da atividade, dentre eles, paródias, dramatizações, cartazes e faixas.

  •