SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Servidor da educação em Feira tem até dia 21 para fazer recadastramento

6/10/2017, 14:4h

Mais de 60% dos servidores que atuam na Rede Municipal de Ensino já fizeram o seu recadastramento junto à Secretaria Municipal de Educação. No ato do recadastramento, os servidores atualizam os dados pessoais e informações da sua vida profissional, como formação e local de lotação. O prazo encerra no dia 21 de outubro.

“Este é um procedimento comum para que possamos manter o nosso contato com os servidores atualizado. É preciso rever informações como telefone, endereço, lotação e verificar a situação funcional de cada profissional”, explica a secretária de Educação, Jayana Ribeiro.

Para fazer o recadastramento, os servidores devem acessar o endereço eletrônico: www.sagres.wimax.com.br/agendamento, e marcar dia e horário para comparecimento à Seduc. O não comparecimento até o encerramento do prazo pode implicar no bloqueio do salário do servidor.

Na data e horário marcados para o procedimento, os funcionários devem apresentar os documentos necessários: identidade com foto (Registro Geral – RG, Cadastro Nacional de Habilitação - CNH ou passaporte, etc); Cadastro de Pessoa Física – CPF; uma fotografia 3x4; contracheque; comprovante de residência atualizado; diploma de graduação e, caso haja, diploma de pós-graduação.

  •  

Alunos criam o "Super-Anchieta", para comemorar o Dia das Crianças

6/10/2017, 8:42h

Com a aproximação do Dia das Crianças, comemorado no dia 12 de outubro, o Centro Municipal de Educação Infantil Manoel Anchieta Nery de Souza, localizado no bairro Mangabeira, promove entre os dias 4 e 11 de outubro a "Semana da Criança Super Incrível!". Com o tema “Os super-heróis”, a decoração e atividades terão a representação dos personagens preferidos das crianças.

Para alegrar ainda mais o projeto, a escola criou um super-herói próprio: o “Super Anchieta”. O personagem é representado pelo funcionário da unidade de ensino, Divaldo Vilas Boas, e faz parte da programação todos os dias. O personagem participará de diversas contações de histórias e atividades lúdicas, como o “Circuito de Brincadeiras”.

“Criamos a programação e o Incrível Anchieta para envolver as crianças em aventuras que tragam diversão e aprendizado. Junto com o nosso personagem eles lutam contra as coisas ruins e percebem como juntos podemos vencer qualquer problema do universo deles. Assim trabalhamos os valores que são nosso tema anual escolar e também o espírito de grupo e a identidade”, relata a diretora do Cmei, Livya Moura.

  •  

Festa de 15 anos de estudantes teve Naldinho e Leo Rios

4/10/2017, 15:13h

Superar a baixa autoestima, os desafios da vida e ter ânimo para se sentirem verdadeiras princesas - no sentido mais amplo da expressão. Princesas que têm sonhos e vencem dificuldades das mais comuns da vida. Assim comemoraram as 24 debutantes da Escola Municipal Maria Antonia da Costa, do bairro Santa Mônica, a chegada aos 15 anos.

Foi neste clima de reino de princesas da vida real que o Projeto 15 Primaveras promoveu na noite desta terça-feira, 3, na Mansão 888, no bairro Santa Mônica, a 6ª edição do baile de debutantes das estudantes que sonham com uma festa para marcar a data, mas por diversas razões - maioria delas, materiais - não têm acesso à comemoração.

Na programação, uma surpresa toda especial para as estudantes. De súbito, o espaço foi invadido pelos cantores da banda Naldinho e Léo Rios que fizeram um show para elas e ainda dançaram como acompanhantes das princesas. As adolescentes também "curtiram uma boate" ao som do DJ Simba.

“Nosso objetivo é fazer esta festa ainda mais especial a cada ano”, avalia a diretora da escola, Nelcilandia Arouca. “Mesmo com toda a ansiedade envolvida, percebemos que fica fácil quando colocamos nosso amor e dedicação ao projeto. Não podemos deixar que estas alunas em algum momento desistam delas, por isso, tentamos fortalecer a autoestima e força de vontade nesta fase da adolescência”, explica a diretora.

Nesta edição, a emoção das estudantes, dos familiares e parceiros do projeto foi notável. Ao longo do ano, o Projeto 15 Primaveras, além da celebração, promoveu diversas palestras e momentos de diálogo com as jovens sobre temas como empoderamento, solidariedade, amadurecimento, autoestima e planos para o futuro.

“Passei muito tempo com a autoestima baixa, depois do projeto me sinto forte e empoderada”, conta a debutante Naiara Henrique Sobrinho. “Agora me sinto uma princesa, e sei que para isso não preciso levar uma vida de riqueza, mas me sentir como uma. No projeto, a gente aprende que esta fase não vivenciamos apenas a festa. Todas as palestras e conversas das quais  participamos me fizeram muito bem, cresci muito”, afirma.

O prefeito José Ronaldo de Carvalho e a equipe da Secretaria Municipal de Educação prestigiaram o evento. “É importante parabenizar todos os envolvidos nesta iniciativa tão bonita; também aos pais, amigos e todos que, de alguma forma, contribuíram para a 6ª edição", comemora José Ronaldo. O prefeito também aconselho as alunas: "Espero que cada uma destas debutantes estude muito para que daqui a uns anos eu seja convidado para a formatura delas”, disse.

Num clima de cumplicidade e amizade, as estudantes apresentaram coreografias e performances que incluíram até mesmo canção em Libras - a Língua Brasileira de Sinais - para permitir maior integração da debutante Vanessa Vitória Gomes, deficiente auditiva.

A festa foi também marcada por homenagens. A professora aposentada, Célia Maria Simões de Santos, idealizadora do projeto, recebeu o reconhecimento das meninas e de toda equipe da escola: “Um dia vi várias colegas se reunindo para colaborar e organizar os 15 anos de uma aluna. Desde então sonhei que nenhuma destas meninas visse uma data tão especial passar em branco e coloquei a ideia no papel", conta. A professora disse que o mais gratificante é ver "o número de pessoas que abraçaram a proposta e há seis anos fazem esta comemoração tão especial”, comemora Célia. 

PARCERIAS

Uma série de instituições e empresas de Feira de Santana apoiam a iniciativa da Escola Municipal Maria Antonia da Costa a fim de manter vivo o Projeto 15 Primaveras. Sem eles, a realização de várias etapas, entre as quais, o baile de debutantes, a produção das estudantes, organização de palestras e oficinas seria impossível. A escola destaca-se a lista: Casal 20, Laine Coiffeur, Brasfrut, Paixão Espaço de Beleza (Capuchinhos e Getúlio Vargas), André Animale, Maridete Beleza e Estética, DJ Symba, Fabiana Galvão Noivas e Festas, Enllace A Rigor,  Mansão 888, Spassos Turismo, Primícias Noivas, Sposa Nova A Rigor, Dete Bolo Cenográfico, Stilu´s A Rigor, Vitrine A Rigor, Prefeitura de Feira de Santana, Secretaria Municipal de Educação, O Boticário, Magda Doces e Salgados, Rosely A Rigor, Leal A Rigor, Elegance A Rigor, Jaide´s A Rigor, Marivete Eventos, Marcela Eventos, Cravo e Panela Restaurante, Diego Aliança Emplacamentos, Rosângela Doces e Salgados, Laiane Formanda, Supermercado Predileto, Supermercado 1ª Opção, Supermercado Galego, Supermercado Iguatemi, Lavanderia Cisne, Anderson A2 Produções e Eventos, Mersan Calçados, Sílvio Tito Fotografia, Edelzuíta Freitas e Milenia Borges, Gab´s A Rigor, Kaline A Rigor, Acrylic, Renato Ribeiro, Vereador João Bililiu, José Ronaldo de Carvalho, Vereador Luís da Feira, Programa Carlos Geilson e Programa Acorda Cidade.

  •  

Pré-escola municipal comemora 25 anos de atividades

4/10/2017, 8:51h

Alunos, ex-alunos, professores, ex-funcionários e toda a comunidade escolar do bairro Queimadinha comemoraram no último sábado, 30, os 25 anos da Pré-Escola Municipal Coriolano Farias de Carvalho. A unidade de ensino foi fundada em 20 de setembro de 1992.

Para marcar a data, a professora Leia Margareth Vidal, que atua na escola, escreveu um poema que simboliza a paixão pela unidade de ensino: “Com ensino de qualidade/ Todos juntos para edificar/ Professores, crianças e funcionários/ Com a comunidade vão festejar”, rimam os versos.

Gestora da Pré-Escola Coriolano de Carvalho há 4 anos, a professora Maria das Graças do Espírito Santo fala do orgulho de pertencimento ao bairro: “Temos uma ótima relação com a comunidade e uma equipe de professores e funcionários bastante empenhada em fazer o melhor pelos nossos alunos”, comenta.

Durante a celebração pelo aniversário da escola, os estudantes apresentaram a música “Tempo de Alegria”, originalmente cantada pela cantora Ivete Sangalo, que fala sobre festejar os bons momentos da vida. Um vídeo com os melhores momentos das atividades da escola também foi apresentado.

O encerramento da atividade ficou por conta de um parabéns festivo, com direito a bolo de aniversário. O evento contou ainda com o lançamento da música “Jubileu do Cori”, composta pelas professoras Valentina Ramos e Leia Margareth.

  •  

Professor da rede municipal é preparado para o Prova Brasil

3/10/2017, 17:45h

Professores do 5º ao 9º ano das escolas da Rede Municipal de Ensino que participarão do exame Prova Brasil, participam até o dia 19 de outubro do I Ciclo Formativo de Acompanhamento do Desenvolvimento das Habilidades Relativas ao Letramento em Língua Portuguesa e Matemática. Nesta segunda-feira, 2, os do 5º ano participaram da formação.

O Prova Brasil tem como objetivo de avaliar a qualidade do ensino oferecido pelo sistema educacional brasileiro. As provas serão realizadas em todo o Brasil entre os dias 23 de outubro e 3 de novembro. As formações para professores colaboram com a troca de experiências, discussão sobre desafios em sala de aula e sugestões para o desenvolvimento da prática pedagógica. O resultado do desempenho das provas é um dos elementos que compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Os alunos do 5º ao 9º ano participaram de simulado online para testar as habilidades nas áreas de português e matemática, e no dia 9 de outubro irão realizar a o segundo simulado da prova no formato impresso.

  •  

Reivindicações da comunidade são defendidas durante eleição para gestores escolares

30/9/2017, 19:8h

“É importante que quem esteja à frente da gestão saiba ouvir as necessidades da equipe escolar e da comunidade. Já quem vota precisa analisar de forma consciente as propostas e novas ideias dos concorrentes”. O argumento foi defendido pela professora Cristiane Sousa Santos, da Pré-Escola Municipal Judith Alencar Marinho, durante a eleição para escolha dos novos gestores das escolas municipais, que transcorreu nesta sexta-feira, 29. Cristiane, assim como todos os professores efetivos, exerceram hoje o direito ao voto.

Além de professores, funcionários efetivos, representantes de pais e alunos puderam escolher de forma democrática os diretores que assumirão a função para os próximos quatro anos. As aulas foram mantidas durante a eleição, uma vez que não atrapalham o processo.

O pleito transcorreu normalmente em 130 escolas - nem todas promovem a eleição por que na zona rural dezenas de unidades são ligadas a um mesmo núcleo, escola principal com um corpo gestor responsável pela direção de dois ou três prédios. Desta forma, a Rede Municipal soma um número maior de prédios escolares.

O processo democrático foi defendido por alguns estudantes e professores. “Precisamos aprender a votar de forma consciente desde cedo, para crescermos sabendo escolher nossos representantes", avalia Maria Clara da Silva Marques, aluna do 4º ano da Escola Municipal Dr. Noide Cerqueira.

“Nós precisamos escolher quem queremos para as nossas escolas, saber o que eles defendem para melhorar as escolas. É importante que saibamos disso desde criança”, acredita Maria Clara.

“É bom que os pais tenham a oportunidade de participar, pois sabemos que queremos apenas o melhor para os nossos filhos. Precisamos estar presentes na escola e conhecer quem a está administrando”, destaca a dona de casa Neuza de Souza de Jesus, mãe de aluno.

Quem disputa os cargos?

Concorreram aos cargos, professores e especialistas em educação que são efetivos da Rede Municipal e com experiência no magistério de, no mínimo, três anos. Além disso, os candidatos deveriam ter formação em pedagogia ou em licenciatura, desde que tenham especialização em gestão escolar.

Os resultados da eleição foram apurados nas próprias escolas e o material, com boletim informativo, foi entregue na Secretaria Municipal de Educação a fim de ser conferido e homologado pela Comissão Eleitoral Central; a expectativa dos membros da Comissão é que os resultados finais sejam divulgados no prazo de, no máximo, 15 dias após a eleição. 

Renovação nas escolas municipais

O processo de escolha de um novo gestor e o trabalho desenvolvido por ele pode levar a escola a um novo momento. A proposta de substituição dos gestores e/ou de renovação se dá para que a comunidade escolar consiga democraticamente optar por possíveis mudanças e novos administradores.
É justamente neste momento que os candidatos avaliam as gestões passadas e propõem novidades que irão contribuir para o desenvolvimento do trabalho pedagógico que já acontece em cada unidade. É o exemplo da Pré-Escola Municipal Judith Alencar Marinho, na qual duas chapas disputam os cargos de gestor e vice-gestor.

Luciene Azevedo, atual gestora da unidade, deixará o cargo. Estão disputando o cargo a coordenadora pedagógica Rejane Almeida e a professora do grupo 4, Flávia Oliveira. Ambas ratificam o trabalho desenvolvido pela atual gestão, mas dizem trazer novas proposta que poderão ser explorados caso vençam a eleição realizada nesta sexta-feira, 29.

“O meu objetivo é garantir a qualidade do ensino e sei que isso só será possível com a participação dos pais, de toda equipe escolar e, também, da Secretaria de Educação”, defende Rejane Almeida. A segunda candidata, Flávia Almeida aposta no relacionamento com o bairro. “Já temos um bom relacionamento com a comunidade escolar, o nosso trabalho será no sentido de fortalecer isso. Vou me empenhar para ouvir e fazer o possível para atender a todos”, destaca.

Em muitas escolas foi registrada apenas chapa única para o pleito de 2017. É o caso da Escola Municipal Dr. Noide Cerqueira. Leiva Beatriz Maria Santana Franco é a única candidata à gestora da unidade de ensino, cargo que já ocupa.

Apesar de já estar na posição de gestora, ela garante que isso não diminui o seu comprometimento: “Estar disputando sozinha é mais tranquilo, mas já houve eleição em que disputei com outras quatro chapas. O fato de eu me candidatar à vaga é por que me identifico com o que eu faço”.

A professora argumenta ainda que o comodismo não pesa na sua decisão de concorrer novamente ao cargo. "Não sou gestora por acomodação, mas sim por vontade. Reconheço todo o empenho da equipe da escola e isso aumenta ainda mais o meu desejo de continuar desempenhando o meu papel de gestora”, comenta Leiva.

  •  

Eleição de gestores das escolas municipais é nesta sexta

28/9/2017, 16:3h

Está tudo pronto para a eleição de gestores e vice-gestores das escolas que compõe a Rede Municipal de Ensino. O pleito acontece nesta sexta-feira, 29, das 8h às 17h, nas escolas que funcionam nos turnos matutino e vespertino; e até as 21h, naquelas com atividades no noturno.

Para que as eleições aconteçam, a Seduc enviou para as escolas urnas eleitorais, atas para as eleições, além de formulários para a lista de eleitores. Todo o material de apoio à eleição foi entregue à junta eleitoral de cada escola, formada por dois professores e/ou especialistas, um servidor efetivo e um aluno. 

Após o pleito e a apuração dos votos em cada unidade de ensino, a junta eleitoral trará para a sede da Seduc todo o material que será entregue à Comissão Eleitoral Central, que coordena a eleição.

Processo democrático 

Ao todo, 131 escolas realizam o processo democrático para a escolha dos novos dirigentes. "A eleição acontece nas escolas onde foram inscritas chapas. Conforme o professor Marcos da Silva Rosa, membro da Comissão Eleitoral Central, que coordena o pleito, tem direito a voto um representante por segmento da comunidade escolar: dos alunos por classe do ensino fundamental I; dos alunos por classe do ensino fundamental II; dos pais por classe; professores e demais servidores efetivos lotados nas respectivas escolas onde acontece o pleito.

Concorrem aos cargos, professores e especialistas em educação que sejam efetivos da Rede Municipal e com experiência no magistério de, no mínimo, três anos. Além disso, os candidatos devem ter formação em pedagogia ou em licenciatura, desde que tenha especialização em gestão escolar.

A chapa eleita ficará no cargo por quatro anos. Cada diretor e vice-diretor pode se reeleger para o período subsequente apenas uma vez, conforme orienta a lei municipal nº 3.392, de 20 de junho de 2013. A expectativa da Comissão Eleitoral Central é que os resultados sejam divulgados no prazo de, no máximo, 15 dias após a eleição. “Esperamos que seja um processo tranquilo, que as juntas eleitorais cumpram o seu papel de apoiar e coordenar o pleito em cada escola. E que todos os eleitores escolham com responsabilidade os futuros dirigentes das escolas municipais”, ressalta Marcos Rosa.

  •  

Professor e aluno da rede municipal têm 100 mil de bônus na Feira do Livro

28/9/2017, 13:21h

“O acesso aos livros é um dos primeiros passos para oportunizar às crianças uma viagem indescritível pelo mundo da leitura”. A fala é da professora Renata Carmezin, coordenadora pedagógica do Centro Municipal de Educação Infantil Eduarda Oliveira França, que levou pela primeira vez as crianças dos grupos 4 e 5 à Feira do Livro de Feira de Santana. O CMEI, que fica no bairro Conceição, é uma das dezenas de escolas municipais que visitam o Festival Literário até sexta-feira, 29.

A Feira do Livro é promovida pela Universidade Estadual de Feira de Santana, com o apoio de algumas instituições, dentre as quais, as secretarias municipais de Educação, Cultura, Esporte e Lazer. O evento segue até o próximo dia 1º de outubro.

As crianças matriculadas nas creches estão começando a estudar as letras, mas já trazem o gosto pelas histórias e também pela leitura, a exemplo de Natália de Araújo Lima, do grupo 5, que com 6 anos, adora os contos de fadas: “Eu não sei ler, mas, toda noite, minha mãe lê histórias para mim. Eu gosto muito de ouvir e de ver os desenhos”. Através do vale-livro fornecido pela Seduc, Natália levou para casa uma coleção de clássicos das princesas.

A coordenadora pedagógica Renata Carmezin observou a Feira como uma forma de dar início a um projeto de leitura na creche: “No terceiro trimestre faremos um projeto de leitura intitulado “Lendo e Aprendendo”; então, esta visita ao Festival é a primeira ação do projeto. Nele, os alunos aprenderão sobre cantigas de roda, clássicos da literatura e poemas”, enumera.

O incentivo à leitura deve ser uma atividade cotidiana nas escolas, defende a secretária de Educação, Jayana Ribeiro: “Todos os anos, através da Prefeitura de Feira de Santana, investimos uma quantia significativa da ordem de R$ 100 mil que promove a aquisição de vales-livro, dos quais R$ 75 mil são direcionados aos estudantes, e R$ 25 mil, aos professores. É uma forma de valorização dos profissionais e dos alunos, além de proporcionar o acesso aos livros. É uma iniciativa que a Seduc abraça e faz questão de apoiar”, ressalta Jayana.

A Feira também é o momento de apresentar um grande evento literário aos estudantes das escolas públicas, a exemplo do aluno Nilton dos Anjos Sacramento, que cursa o 5º ano na Associação Feirense de Assistência Social (AFAS), escola conveniada à Rede Municipal de Ensino: “Eu não morava na cidade de Feira de Santana e me mudei recentemente. É a minha primeira Feira do Livro e estou feliz de poder comprar meus livros de aventura e emoção, que são os que mais gosto de ler”, conta Nilton.

Mais de 2.600 alunos serão beneficiados pelos vales-livros no valor de R$ 28,00. E aproximadamente 500 professores recebem o vale no valor de R$ 50,00.

A Feira do Livro, que começou na última terça-feira, 26, acontece na Praça João Barbosa de Carvalho, a Praça do Fórum, até o dia 1º de outubro.

  •  

Tecnologia da lousa digital é atração em estande na Feira do Livro

28/9/2017, 13:17h

A Feira do Livro - Festival Literário e Cultural de Feira de Santana - é um espaço para compartilhar conhecimento, cultura e novidades. Pensando em reforçar estes valores, a Secretaria Municipal de Educação, uma das parceiras do evento, oferece atividades lúdico-pedagógicas em estande montado especialmente para o evento, que segue até o dia 1º de outubro, na Praça João Barbosa de Carvalho, a Praça do Fórum.

Aberto ao público, o estande está recebendo um público significativo e animado, oferecendo às crianças atividades lúdicas da lousa digital, um recurso já acessível nas salas de aula das escolas municipais. As atividades são monitoradas e coordenadas pelo Núcleo de Tecnologia Aplicada à Educação – NUTEC, da Seduc, em parceria com o Instituto Paramitas, que desenvolve estratégias para aliar a tecnologia à Educação.

Quem chega à feira tem a chance de conhecer e também testar a lousa digital. “As lousas têm o objetivo de aliar a tecnologia ao aprendizado. Nelas, podem ser executadas aulas interativas, desenhos, contas, atividades colaborativas e diversos jogos educativos”, explica Ludmilla Moreira Bezerra, do NUTEC.

“A tecnologia traz para os alunos outras possibilidades de interação, criatividade e autonomia no momento da aprendizagem”, defende Edivone Bispo dos Santos, coordenadora pedagógica da Escola Municipal Dr. Nilton Bellas Vieiras, do Parque Getúlio Vargas. “Os estudantes hoje em dia têm muito contato com o espaço virtual, é uma linguagem que eles já conhecem”, afirma.

  •  

Leitura, cultura regional, filmes e atividades lúdicas marcam a 10ª Feira do Livro

27/9/2017, 11:5h

Leitura, cultura regional, exibição de filmes, oficinas, atividades lúdicas, música e apresentações culturais marcaram o primeiro dia da 10ª edição da Feira do Livro - Festival Literário e Cultural de Feira de Santana, nesta terça-feira, 26. O evento, que acontece na Praça João Barbosa de Carvalho, a Praça do Fórum, segue até o dia 1º de outubro. A Feira do Livro é realizada pela Universidade Estadual de Feira de Santana.

As escolas da Rede Municipal de Ensino participam ativamente da feira, na visitação aos diversos stands e também apresentações artístico-culturais. Alunos e professores foram beneficiados com vales-livros de R$ 28,00 e R$ 50,00, respectivamente, somando um investimento feito pela Secretaria Municipal de Educação no valor de R$ 100 mil. A Prefeitura apoia o evento.

Para as apresentações, foram selecionadas 18 escolas municipais, que trazem para o público dramatizações, danças, práticas circenses, recitações de cordeis e poesias, canções e outras atividades, todas com foco na leitura e literatura.

A aluna Fabiana Rabelo de Jesus, do 4º ano da Escola da Associação Feirense Minhas Crianças, do Parque Ipê, gosta de escrever e faz questão de visitar a feira anualmente. “Este já é meu terceiro ano. Adoro escrever músicas e, por isso, gosto de estar sempre lendo. Poder comprar livros aqui é um incentivo para que eu continue me desenvolvendo na leitura e na escrita”, acredita a menina.

A Orquestra Sinfônica Infantojuvenil Princesa do Sertão, composta por alunos do Programa Música na Escola, brindou o público na solenidade de abertura da Feira do Livro, com um repertório que mescla música erudita e música popular brasileira.
 
A solenidade contou com a presença do reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana, Evandro do Nascimento Silva; do vice-prefeito Colbert Martins, que representou o prefeito José Ronaldo; dos secretários Jayana Ribeiro, de Educação; e Edson Borges, de Cultura Esporte e Lazer; arcebispo metropolitano de Feira de Santana, Dom Zanoni Demettino Castro, entre outras autoridades ligadas à educação e à cultura.
“A prefeitura colabora com a Feira do Livro desde o seu primeiro ano e tem total intenção de continuar investindo em algo tão importante para o desenvolvimento da sociedade feirense”, defendeu o vice-prefeito Colbert Martins.
A professora Jayana Ribeiro prestou homenagem à ex-secretária de Educação, Ana Rita de Almeida Neves, que recebeu nesta edição uma arena com seu nome. “A Feira do Livro é um evento de suma importância para a cidade e principalmente para a educação. Estudantes e professores têm aqui a oportunidade de aceder à cultura em diversas expressões; o Festival é também importante por que incentiva a leitura entre as crianças e jovens”, argumenta Jayana.

Apresentaram-se nos palcos do festival nesta terça-feira, 26, as escolas municipais Ambrósio Bispo de Araújo, Normando Alves Barreto (Apae), Centro Integrado de Educação Municipal Professor Joselito Falcão de Amorim e Luís Alberto da Associação União e Força.

Diversas instituições apoiam o Festival Literário, dentre as quais, a Prefeitura de Feira de Santana, através das secretarias municipais de Cultura, Esporte e Lazer, Educação, Fundação Municipal Egberto Costa; Arquidiocese de Feira de Santana; Serviço Social do Comércio; e o Governo do Estado.

  •