SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Unidades Básicas de Saúde voltam a contar com vacina pentavalente

10/5/2018, 16:9h

A partir desta quinta-feira, 10, a Secretaria Municipal de Saúde começou a distribuir 2 mil doses da vacina pentavelente para as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Cassa (situada no bairro Capuchinhos), Caseb I, Jardim Cruzeiro, Serraria Brasil e CSU (no bairro Cidade Nova). O imunizante que estava em falta devido um desabastecimento no laboratório do Ministério da Saúde, chegou ao município no final da tarde desta quarta-feira, 9.

Neste primeiro momento, aqueles que precisam atualizar a caderneta vacinal da criança devem se dirigir a uma dessas UBS de segunda a sexta-feira. Os locais foram definidos a partir de uma estratégia elaborada pela Secretaria de Saúde para atender a demanda diante da redução do fornecimento da vacina.

“Estamos dinamizando a distribuição da vacina até a situação ser totalmente normalizada”, informa o enfermeiro e referência técnica da Rede de Frio, Carlos Henrique Valverde.

Parte do calendário de vacinação da criança, a pentavalente protege contra tétano, difteria, meningite, coqueluche, hepatite B e doenças causadas por Haemophilus influenza e tipo b. O imunizante deve ser aplicado aos dois, quatro e seis meses de vida.

  •  

Técnicas de auxílio a respiração em sessão científica do SAMU, nesta quarta

8/5/2018, 18:34h

Mais uma Sessão Cientifica será realizada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), em Feira de Santana, nesta quarta-feira, 9. O evento promovido pelo SAMU trará como tema Ventilação Mecânica, às 19h, no auditório Dr. João Batista Cerqueira.

A capacitação será conduzida pelo médico fisioterapeuta Vinicius Oliveira, com o objetivo de melhor preparar os profissionais da área para situações em que o paciente necessita da técnica de auxílio a respiração.

O método viabiliza as trocas gasosas normalmente feitas pela respiração espontânea, e é indicado quando o organismo do paciente se encontra incapaz de manter o ciclo respiratório normal.

  •  

Policlínica do Feira X também atenderá programa Hora da Saúde

8/5/2018, 17:27h

Devido a grande demanda na marcação de consultas por especialidades para o programa "Hora da Saúde", os atendimentos realizados no Ambulatório do Hospital Dom Pedro de Alcântara passarão a ser feitos também na Policlínica do Feira X. O apoio de um novo endereço começa neste sábado, 12, inicialmente para consultas de dermatologia.

“Os agendamentos das consultas na Policlínica do Feira X seguem a mesma lógica dos atendimentos do Hora da saúde, com marcação pela Central de Regulação, a partir da demanda reprimida das unidades básicas de saúde”, orienta o supervisor da Divisão Médica, Dr. Rodrigo Matos.

Entre março e abril, o programa agendou 1.259 consultas, sendo atendidos até o fim do mês 863 pessoas. A meta é que até o fim do mutirão três mil atendimentos sejam realizados para as especialidades de angiologia, endocrinologia, gastroenterologia, reumatologia e dermatologia.

“Há um grande número de consultas a serem feitas, por isso selecionamos um novo endereço para agilizar os atendimentos e assim beneficiar ainda mais a população, diminuindo o tempo de espera daqueles que estão há alguns meses aguardando atendimento", informa Rodrigo Matos.

Além das consultas, alguns dos exames solicitados durante o mutirão estão sendo autorizados no próprio local de atendimento. Uma equipe de profissionais da Secretaria Municipal de Saúde está presente para fazer todas as orientações, tanto do encaminhamento para exames, como da marcação de consulta de retorno.

  •  

Cinco casos confirmados de H1N1 no município, dentre 33 notificações de suspeitas este ano

7/5/2018, 14:16h

Os dados constam do mais recente Boletim Epidemiológico, liberado no fim de semana, pela Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana: Do total de 33 casos suspeitos da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), este ano, cinco foram confirmados para H1N1. Outros seis se referem a SRAG por outros vírus, e cinco não  especificados. Seguem em investigação 17 casos.

A Vigilância Epidemiológica do município foi informada que há mais um caso confirmado de H1N1, residente de Feira de Santana, tratado na cidade de Salvador. No entanto, a SMS aguarda recebimento da ficha de notificação, para poder averiguar e confirmar a informação.

Para proteger a população, desde o dia 23 a vacina contra gripe está em vigor no município. Até o momento foram contempladas 28 mil pessoas, estas pertencentes ao grupo prioritário estabelecido pelo Ministério da Saúde. 

Além disso, a SMS tem intensificado ações de conscientização em vários pontos da cidade. A equipe de educação em saúde tem percorrido escolas, pontos de ônibus, rodoviária, entre outros locais de grande fluxo para incentivar a prática de hábitos de higiene que previnem a doença, como: lavar sempre as mãos com água e sabão ou  utilizar álcool 70; não tossir e espirrar diretamente nas mãos; utilizar lenços descartáveis ao invés dos de pano e evitar lugares aglomerados ao perceber sintomas da gripe.

A influenza, conhecida como gripe, é uma doença viral, aguda, benigna e o quadro da doença é geralmente resolvido em uma semana. Os sintomas são febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor de garganta, falta de apetite, tosse e coriza. A doença pode evoluir, em alguns casos, com complicações levando a um quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com sinais de desconforto respiratório, pressão baixa e desidratação.

  •  

Paciente de chikungunya crônica sente menos dor, com acupuntura

7/5/2018, 9:13h

Toda manhã de sexta-feira a rotina é a mesma para aposentada Lucília Carvalho (foto), 59 anos, acordar cedo e ir ao auditório Dr. João Batista Cerqueira, na Secretaria Municipal de Saúde, onde participa de sessões de acupuntura. A paciente que tem Chikungunya crônica, caracterizada pela falta de melhora com remédios, é acompanhada pelo serviço municipal há três anos.

“Com a acupuntura eu sou outra pessoa. Antes de começar a participar das sessões, eu sentia muitas dores no corpo, meus pés inchavam, e agora com a acupuntura me sinto bem melhor. Vi resultado no primeiro dia de tratamento”, relata a aposentada, que diz ter melhora até no sono.

Pacientes melhoram significativamente, afirma médica

A médica acupunturista e clínica da dor, Arabi Xinguara (foto), responsável por realizar o procedimento nos pacientes com Chikungunya crônica, aponta a evolução de Lucília Carvalho. “Ela é acompanhada desde o início do programa. Lembro bem quando chegou aqui com edema de punho, joelho e sola do pé, houve uma melhora significativa”, afirma.

Entre os pontos positivos do tratamento está a redução na quantidade de remédios usados pelos pacientes. Segundo Arabi Xinguara, “os anti-inflamatórios são medicamentos fortes e podem afetar outros órgãos, então a acupuntura diminui a dor e por causa disso a quantidade de remédios também é reduzida.

Idosos são os que mais procuram o tratamento

Ela ainda relata que a busca pelo tratamento é liderada pelos idosos. “O programa atende, em sua maioria, idosos porque são os que mais desenvolvem a Chikungunya crônica. Os remédios não têm tanta eficiência e a alternativa é acupuntura”, afirma.

Por se tratar de uma doença recente, a médica realizou estudos específicos para eleger os melhores pontos a serem trabalhados com os pacientes. “Durante minha pesquisa encontrei 10 pontos que alcançam o corpo todo, e os pacientes confirmaram a melhora nas dores”, informa.

A Chikungunya é uma doença proveniente da picada do Aedes Aegypti, e a melhor maneira de evita-la é impedindo a proliferação do mosquito, através de medidas simples, como não deixar água parada. Conhecendo bem as consequências, a paciente Lucília Carvalho, relata que fica atenta a locais que possam servir como criadouro do mosquito. “Meu cuidado dobrou em relação a água parada, mas eu queria que o cuidado de outras pessoas fossem o mesmo”, ressalta.

  •  

Mais de 21 mil pessoas vacinadas contra gripe em Feira de Santana

4/5/2018, 10:29h

A primeira semana da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe alcançou 21.990 pessoas em Feira de Santana. Mesmo com foco inicial nos profissionais de saúde, apenas 6.926 pessoas do grupo foram imunizadas. O destaque na procura foram de idosos, correspondendo a 8.778 aplicações das doses e em seguida as crianças com 4.785.

A partir desta quinta-feira, 03, a prioridade será do público infantil, com idade superior a seis meses e menor de cinco anos. Para atender a demanda, o município recebeu mais 12 mil doses, correspondentes a segunda remessa, estas já distribuídas nas Unidades de Saúde da Família e Unidades Básicas de Saúde.

"Fizemos o cronograma por categoria para conseguir atender todos os grupos conforme o quantitativo de vacina recebido. Por isso é importante que a população fiquem atenta a sua data de imunização", ressalta o coordenador da rede de Frio, Carlos Henrique Valverde.

Acerca da vacinação das crianças, Carlos Henrique ressalta a importância de pais ou responsáveis não esquecer de levar a caderneta vacinal. “É imprescindível o cartão de vacina para avaliarmos o histórico de imunização”, informa.

A campanha segue até o dia 01 de Junho, sendo o dia D 12 de Maio. Tem direito a vacina crianças de seis a menores de cinco anos, gestantes, puérperas (até 45 dias pós parto), idosos com 60 anos ou mais, funcionários da área da saúde, indígenas, população e funcionários do sistema prisional, portadores de doenças crônicas não transmissíveis, em exceção ao portador da hipertensão sem comorbidade, e professores da rede pública e privada.

Cronograma

 

Profissionais de Saúde      

23 de Abril a 02 de Maio      

Crianças      

03 de Maio a 12 de Maio      

Gestantes, puérperas e idosos      

14 de Maio a 18 de Maio      

Privados de liberdade e medidas socioeducativas      

25 de Maio a 01 de Junho      

Comorbidades e professores      

19 de Maio a 25 de Maio     

 
  •  

Empresa que fará gestão da UPA da Queimadinha assume atividades dia 16

3/5/2018, 16:34h

A Prefeitura de Feira de Santana assinou nesta quarta-feira, 2, o contrato com o instituto InSaúde para gestão da Unidade de Pronto Atendimento 24h, localizada no bairro Queimadinha. A empresa ganhadora da licitação irá iniciar o gerenciamento e execução das atividades a partir do dia 16.

“Pretendemos fornecer a população um atendimento condizente e digno, retribuindo a confiança da prefeitura em nosso trabalho”, informa Walter Souza, diretor geral do grupo.

O contrato tem duração de 12 meses, podendo ser renovado por igual período com vigência de até cinco anos. O investimento mensal no equipamento será de aproximadamente um milhão de reais.

Segundo a secretária de saúde, Denise Lima Mascarenhas, ficará por parte da InSaúde a seleção pública para contratação. “Essa é a nossa primeira experiência de gestão e espero que seja positiva, podendo servir como projeto para as demais”, informa. 

A UPA foi entregue no dia 4 de abril pelo governo municipal. A unidade de porte II, isto é com capacidade para até 4.500 pacientes mensais, possui 1,7 mil metros quadrados de área útil, com estacionamento e área exclusiva para embarque e desembarque de ambulâncias.

  •  

Trabalhador acidentado em horário de almoço é orientado a procurar o Cerest

27/4/2018, 19:2h

Um trabalhador que sofreu acidente durante o horário de almoço pode ter direitos junto ao INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). A dúvida foi levantada pela dona de casa Renilda Ribeiro, uma das participantes da ação desenvolvida nesta sexta-feira, 27, pelo Cerest (Centro de Referência em Saúde do Trabalhador), em alusão ao Dia da Segurança e Saúde do Trabalhador.

A atividade aconteceu na unidade de Saúde da Família do bairro Feira IX. Na oportunidade Renilda relatou o caso do trabalhador que teria sido atingido por uma árvore, durante o horário de almoço. A advogada do Cerest, Sheila Araújo, orientou que o acidentado procure o centro. 

“É necessário que façamos primeiro uma avaliação, onde será averiguado se a situação se enquadra como acidente de trabalho, precisamos de mais informações. Portanto o trabalhador deve comparecer ao Centro”, afirmou.

Não notificação de acidentes dificulta trabalho do órgão

A enfermeira do Cerest, Daiane Lopes [foto], explicou que casos semelhantes ao relatado pela moradora acontecem com frequência, quando alguns trabalhadores não notificam o órgão sobre acidentes ocorridos no trabalho, o que dificulta a ação do Cerest. 

“É importante que a pessoa procure saber de seus direitos e nos acione, pois vamos averiguar se o acidente tem nexo com o trabalho, se confirmado, através de nossa avaliação, o trabalhador poderá dar entrada no INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) ou numa ação judicial contra a empresa”, informa.

Cerest atende trabalhadores formais e informais

São assistidos pelo Cerest trabalhadores formais e informais que possuem alguma doença ocupacional ou sofreram acidente de trabalho. Para acionar o serviço, o trabalhador deve realizar agendamento e em seguida comparecer com a documentação solicitada pelo centro. “O relatório médico é um dos documentos importantes para avaliação”, ressalta a advogada.

O Cerest também realiza fiscalização de empresas, onde é averiguado o mapeamento de risco e através deste são feitas recomendações de reajustes para evitar acidentes. Após todas as orientações e realização do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), a equipe retorna a empresa para checar se as mudanças foram feitas. A equipe conta com profissionais de diversas áreas, entre esses fisioterapeuta, médico do trabalho, advogado, psicólogo, assistente social, enfermeira e técnica de enfermagem.

  •  

Campo Limpo receberá ações intensivas de combate a leishmaniose nos próximos dois anos

27/4/2018, 15:23h

Nos próximos dois anos, o bairro Campo Limpo será alvo de ações intensivas em combate a vetores como a leishmaniose. No último dia 10 foi registrado o óbito de uma pessoa que havia contraído a doença. Nesta quinta-feira, 26, foi iniciado o trabalho intensivo pela equipe da Vigilância Epidemiológica.    

Neste primeiro dia, os agentes de endemias realizaram a borrifação em cerca de 30 imóveis. O veneno é aplicado nas paredes das casas, lugar onde o flebótomo (mosquito transmissor da leishmaniose) costuma se esconder. 

Segundo o supervisor de endemias, Ronaldo Lima, esses insetos se aproveitam do local, principalmente se tiverem buracos ou brechas. “O veneno vai proteger durante 90 dias e se o mosquito retornar a parede ele vai morrer”, explica.

Vítima demorou a procurar atendimento

A pessoa que foi a óbito no bairro Campo Limpo possuía a doença há seis meses, além de outras patologias como anemia e doença no fígado, o que pode ter agravado o caso. A procura por atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Hospital Geral Clériston Andrade só se deu um mês antes do óbito, onde não foi diagnosticado. No dia 9, ele foi levado por familiares a UPA da Mangabeira, com estágio avançado, mas teve o pedido de regulação estadual negado. Ele faleceu no dia seguinte.

Abalada pela perda, a irmã Lílian Cerqueira (foto) informa que a vítima não procurou atendimento antes por não suspeitar da doença. “Sentimos muita falta dele. Os primeiros sintomas foram muita febre, mesmo no calor ele sentia frio. Nós não suspeitávamos que fosse essa doença, não sabíamos o que era a leishmaniose”, relata.

Febre persistente por mais de sete dias é um dos sintomas

A referência técnica em leishmaniose, Taís Peixoto (foto), ressalta que a comunidade deve ficar atenta aos sintomas de febre imune a remédios e persistente por mais de sete dias, sangramento e barriga d’água, procurando de imediato atendimento numa unidade de saúde. “Tivemos cinco casos confirmados durante esse ano, desses, os dois que evoluíram a óbito tiveram diagnóstico tardio. Quanto mais cedo a pessoa procura atendimento médico, maiores são as chances de cura”, informa.

Segundo Taís Peixoto, o vetor da leishmaniose é muito parecido com a dengue, porém com uma letalidade maior. “O mosquito pode picar qualquer pessoa, mas as chances maiores do desenvolvimento da doença estão naquelas com a imunidade baixa”, afirma.

Dicas para prevenir a doença

A transmissão da leishmaniose acontece através do flebótomo (também conhecido como mosquito palha). Tanto homens, como animais estão suscetíveis a doença. Para afastar o mosquito transmissor da sua residência, mantenha seu quintal limpo: remova materiais orgânicos como folhas, restos de comida, frutos e fezes de animais. Também mantenha a vacina dos seus cães em dia.

  •  

Atendimentos ambulatoriais suspensos na próxima segunda-feira

27/4/2018, 15:0h

Estão suspensos exames e consultas agendados para a próxima segunda-feira, 30, pela Central Municipal de Regulação. O cancelamento dos atendimentos ambulatoriais é devido a publicação de ponto facultativo nas repartições públicas.

Com exceção aos agendamentos marcados para o CMPC (Centro Municipal de Prevenção ao Câncer) e CMDI (Centro Municipal de Diagnóstico por imagem), a orientação é que os pacientes procurem suas respectivas unidades de saúde para que os atendimentos tenham suas datas remarcadas.

Entram em recesso neste feriado, as Unidades Básicas de Saúde, Unidades de Saúde da Família e Ambulatórios de Especialidades, que retornam ao funcionamento na próxima quarta-feira, 02. Os atendimentos de urgência e emergência, como Policlínicas, Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e Hospital da mulher permanecem com atendimento assegurado.

  •