SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

Secretaria de Saúde recolhe até 700 pneus por dia em Feira de Santana

30/11/2018, 8:0h

O descarte incorreto de pneus pode colaborar para o aparecimento de focos do mosquito Aedes Aegypti. Devido ao grande número de recolhimento desses materiais na cidade, a Secretaria Municipal de Saúde realizou nesta quinta-feira, 29, a II Feira de Endemias, no espaço Marcos Moraes na Avenida Getúlio Vargas. O evento, que é parte da Mobilização Contra o Aedes Aegypti, contou com várias exposições e dicas de como reaproveitar os pneus.

Diariamente, cerca de 400 a 700 pneus são recolhidos em Feira de Santana. Estes são enviados para o Ecoponto e ganham novas formas, como objetos de decoração e até cimento. “Alguns desses pneus são enviados para a empresa CBL, onde são triturados e transformados em cimento. Então ao invés de descarta-los erroneamente, é possível reaproveitar e até gerar uma renda”, ressalta a gerente do Ecoponto, Margarete Gonçalves.

Quatro caminhões são utilizados para o trabalho

De acordo com o coordenador de endemias, Edilson Matos (foto), para fazer o recolhimento na cidade são utilizados quatro caminhões. “Estamos localizados num entroncamento rodoviário, então encontramos de fato um grande volume desses materiais descartados”, informa.

"Já quero para minha casa"

A exposição chamou a atenção de Sivoneide Oliveira (foto). Ela conta que estava pesquisando sobre esses objetos e aproveitou para verificar pessoalmente. “Para quem tem uma varanda espaçosa é ótimo. Eu adorei, já quero até pra minha casa”, ressalta.

A programação também serviu para novas parcerias. No local, a Vigilância Epidemiológica esteve recebendo representantes do Conder, que se prontificaram a trabalhar em conjunto no alcance de algumas áreas da cidade, para reduzir os índices de notificações de doenças relacionadas ao Aedes aegypti. “Temos que trabalhar em prol da população. É uma parceria bem-vinda já iremos marcar treinamento com a equipe deles”, informa a supervisora técnica da VIEP, Neuza Santos.

Dia D de Mobilização nesta sexta

Em continuidade com as ações, a Vigilância Epidemiológica realiza nesta sexta-feira, 30, blitz educativa na Avenida João Durval, Estação Nova. Às 8h da manhã agentes comunitários, agentes de endemias, entre outros profissionais, farão a distribuição de informativos, com orientação para população. No mesmo horário, ações semelhantes estarão acontecendo nos bairros Mangabeira, Distrito de Humildes, Gabriela e Santo Antônio.

  •  

Relações étnico-raciais na área de saúde são discutidas no Novembro Negro

29/11/2018, 18:30h

As relações étnico-raciais na área de saúde motivaram reflexões e discussões durante as ações do Novembro Negro. Por iniciativa do Conselho Municipal da Igualdade Racial, o tema reuniu representantes de diversos segmentos organizados da sociedade, no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, visando trazer à tona a questão vivenciada na pele por quem é negro, além de reforçar as políticas de igualdade racial.

A presidente do Conselho Municipal da Igualdade Racial de Feira de Santana, Lurdes Santana, ressaltou as lutas visando assegurar as políticas afirmativas e combater as mais diversas formas de racismo, inclusive o institucional. “Não posso dizer que não existe o racismo institucional. Entretanto, o pior racismo é do negro contra o negro, praticado quando ele vai subindo, crescendo financeiramente”, lamentou.

O tema foi abordado pelo professor de História Renê Brito Nascimento, membro do Núcleo de Estudos das Relações Étnico-raciais e Educação Escolar Quilombola (Nerequi), ao observar que Feira de Santana é uma cidade fruto da diversidade racial. “Não somos iguais. E por isso precisamos refletir como eu me percebo e para os outros”.

Renê Nascimento ressalta a necessidade de humanização do tratamento na saúde. “É o mínimo pois se a atendente não tiver esse cuidado, eu vou e não volto”, alertou.

  •  

Bairro Caseb é primeiro alvo de ações de mobilização para combate ao aedes aegypti

28/11/2018, 17:36h

O Dia D de mobilização em combate ao Aedes Aegypti em Feira de Santana acontece na próxima sexta-feira, 30. A programação contará com uma blitz educativa, às 8h, no semáforo da Avenida João Durval, bairro Estação Nova, e com conscientização em salas de espera das Unidades Básicas de Saúde.

Com foco nos bairros com maiores índices de notificação das arboviroses Dengue, Zika e Chikungunya, as equipes da Vigilância Epidemiológica (VIEP) iniciou a intensificação das ações de conscientização nesta quarta-feira, 28, no bairro Caseb e reforçará ao longo da semana em outras localidades, como Distrito de Humildes, Gabriela, Mangabeira e Santo Antônio dos Prazeres.

Exposição de materiais recicláveis nesta quinta

Já nesta quinta-feira, 29, das 9h30 às 17h, uma exposição de materiais recicláveis, com móveis e objetos feitos de pneus, fará o alerta sobre o reaproveitamento de materiais considerados inutilizáveis.  O evento, que acontece na avenida Getúlio Vargas, em frente ao BRT, no espaço Marcos Moraes, é parceria do Ecoponto, VIEP e Exército.

“Nós tivemos um longo período de estiagem, Feira de Santana tem temperatura elevada, chuva de verão e muitas pessoas que ainda fazem o armazenamento inadequado da água, nosso objetivo é alertar a população sobre a importância de cada um fazer a sua parte no controle do mosquito”, ressalta a coordenadora da VIEP, Francisca Lúcia de Oliveira.

  •  

Novembro Azul será encerrado no Parque da Lagoa, no próximo domingo

28/11/2018, 14:14h

O encerramento da campanha de prevenção ao câncer de próstata, Novembro Azul, acontece no próximo domingo, 2, na Academia da Saúde do Parque Erivaldo Cerqueira. O evento iniciará às 8h30 com uma vasta programação de saúde e lazer.

Vôlei, baralho, dominó e exercício funcional são algumas das ofertas que visam atrair o público masculino, contando com o apoio do NASF (Núcleo de Apoio a Saúde da Família). No local, também serão realizados serviços de aferição de pressão arterial, aferição de glicemia e testes rápidos.

Durante todo o mês, os homens tiveram acesso a realização de exames com livre demanda nos laboratórios conveniados ao SUS. Com o fim da campanha os que ainda não compareceram tem até o dia 30. “Após esta data a rotina de atendimento será normalizada”, informa a referência técnica em saúde do homem, Isabela Machado.

Para Isabela, o Novembro Azul foi uma campanha positiva. “Nós intensificamos ações voltadas para o gênero masculino e os profissionais de saúde buscaram estratégias inovadoras para alcançar os homens que não procuram as Unidades, realizando ações em campo de futebol, bar e sinaleiras. Fechamos o ano trabalhando em uma perspectiva diferenciada, com a introdução do pré-natal do homem, por exemplo”, ressalta.

  •  

Estrutura do Caps III está 80 por cento concluída

28/11/2018, 9:7h

A construção da sede própria do Centro de Atenção Psicossocial João Carlos Lopes Cavalcante (CAPS III), no bairro Olhos D’água, segue em bom ritmo. O equipamento de Saúde será dotado de dois pavimentos e funcionará em área contígua às novas instalações do Caps I (Centro de Atendimento Psicossocial Infantil), cuja obra já foi concluída.

Enquanto isso, os serviços estão concentrados no contrapiso, reboco e na instalação da rede hidráulica. A instalação da cobertura metálica também já teve início.

Funcionário da empresa responsável pelos serviços, Marcelo Estrela, afirma que 80% da estrutura está pronta. Além desse equipamento, a Prefeitura segue com as obras do Caps II, no bairro Mangabeira.  

7.287 pacientes cadastrados

O Caps III é destinado para pacientes com transtornos mentais e persistentes. Atualmente estão cadastrados pela Secretaria Municipal de Saúde 7.287 destas pessoas. Os serviços são gratuitos e ofertados através da Rede de Saúde Mental.

De acordo com a coordenadora de Saúde Mental, os Centros de Atenção Psicossocial promovem a reinserção social de seus pacientes, por meio de tratamento medicamentoso, terapêutico e acompanhamento por uma equipe multiprofissional. Ela acrescenta que a demanda pelo atendimento é espontânea.

  •  

Ambulatório Municipal de Infectologia em novo endereço

26/11/2018, 18:40h

Desde sexta-feira, 23, o Ambulatório Municipal de Infectologia da Secretaria Municipal de Saúde passou a funcionar no térreo do Centro Municipal de Referência em Endemias, na Rua Barão do Rio Branco, 1054. O novo local oferece serviços de acolhimento e tratamento de crianças com microcefalia e acupuntura para pessoas com Chikungunya crônica.

O Ambulatório funciona das 7h às 17h, com atendimento de infectologia, acupuntura, triagem e coleta laboratorial para notificação de agravos. A supervisora técnica da Vigilância Epidemiológica, Neuza Santos, afirma que o novo espaço trará melhorias na assistência. “Antes atendíamos em algumas salas e no auditório da Secretaria de Saúde. Com esse espaço específico, esperamos proporcionar o atendimento mais qualificado”, ressalta.

Mãe de criança com microcefalia elogia nova estrutura

Eva Souza, mãe do João Guilherme de apenas dois anos, descobriu a microcefalia no filho durante o oitavo mês de gestação. Ela conta que desde o nascimento dele, passou a ser rotina o acompanhamento com os profissionais do Ambulatório. “Gostei do novo local, percebi que a estrutura é melhor para as crianças”, ressalta.

Para tratamento na unidade é necessário ter em mãos documento oficial com foto, cartão SUS e relatório médico.

  •  

SAMU de Feira deu apoio em socorro a vítimas de tragédia na Feira-Serrinha

25/11/2018, 17:39h

A prefeitura de Feira de Santana deu apoio, através do SAMU, ao socorro das vítimas de um acidente ocorrido neste domingo, 25, na BR 116 norte, a rodovia Feira-Serrinha, em que morreram cinco pessoas - dezenas encontram-se internadas no Hospital Geral Clériston Andrade e no Hospital Estadual da Criança nesta cidade.

Duas ambulâncias do SAMU de Feira foram deslocadas até o local da tragédia, prestando os primeiros atendimentos e em seguida conduzindo várias vítimas para o HGCA.

De acordo com a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), o acidente ocorrido na região de Santa Bárbara, entre um ônibus escolar e uma carreta teve 32 vítimas, incluindo as cinco mortes. As pessoas foram atendidas no hospital em Santa Bárbara, 19 deram entrada no Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) e quatro foram levadas para o Hospital Estadual da Criança  (HEC), ambos em Feira de Santana. 

O ônibus conduzia estudantes que seguiam para a cidade de Antônio Cardoso. O grupo participaria de um concurso de bandas e fanfarras promovido pela Liga Cultural de Bandas Musicais da Bahia.

  •  

Prefeitura adquire mais cinco ambulâncias para o município

23/11/2018, 18:27h

Cinco novas ambulâncias convencionais foram entregues na tarde desta sexta-feira, 23, pelo Prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho e a Secretária de Saúde, Denise Lima Mascarenhas. Os equipamentos foram adquiridos com recursos próprios do município, num investimento de R$379.220,00.

Com a nova aquisição, Feira de Santana passa a ter o suporte de 18 ambulâncias convencionais. Segundo o Prefeito Colbert Martins, a renovação da frota traz mais segurança para quem precisar do transporte. “Duas dessas cinco ambulâncias vão substituir as antigas nas viagens de pacientes para o Tratamento Fora Domicilio (TFD)”, ressalta.

De acordo com a Secretária de Saúde, os outros três equipamentos ficarão na Central de Ambulâncias, ampliando assim a capacidade de atendimento na sede e nos distritos. “Estas servirão para a regulação e policlínicas município”, informa.

  •  

Fumantes, diabéticos e hipertensos têm mais chances de desenvolver síndrome coronariana

23/11/2018, 8:47h

Com o tema síndrome coronariana, o SAMU (Serviço De Atendimento Móvel e Urgência) encerrou o ciclo das Sessões Cientificas de 2018, nesta quarta-feira, 21. O evento realizado no auditório da Secretaria Municipal de Saúde teve como palestrante o cardiologista Edval Gomes.

A síndrome coronariana ocorre quando há um bloqueio ou fechamento total da artéria que irriga o músculo do coração. Esse acontecimento pode desenvolver outras manifestações clínicas, como angina instável e o infarto.

De acordo com Edval Gomes, o indivíduo diabético, hipertenso e que fuma, tem mais chances de desenvolver esse evento. “Precisamos ficar atentos a esses fatores de risco, pois a melhor maneira de evitar a síndrome coronariana do zero é tratando-os corretamente”, afirma.

Profissionais devem ficar atentos a pacientes que relatem mal-estar no peito

O cardiologista Edval Gomes (foto) também orientou os profissionais a ficarem atentos ao atender pacientes que relatem qualquer mal-estar no peito. “Se tem desconforto torácico, o primeiro passo é fazer o eletrocardiograma”, ressalta.

A síndrome coronariana foi a escolha do último tema a ser trabalhado em 2018, um dos motivos é o grande número de pessoas que morrem por infarto agudo do miocárdio antes do atendimento médico. “Os indicadores apontam um número de 60%”, informa a coordenadora do SAMU, Maiza Macedo.

Conhecimento teórico agregado à prática

De acordo com Maiza (foto), a Sessão Cientifica é hoje dos quatro grandes projetos feitos pelo órgão continuadamente. “Aliamos esse conhecimento teórico com a nossa realidade e com a rede de atenção as urgências. Abarcamos não apenas os profissionais do SAMU, mas toda a rede, agregando também estudantes de medicina e enfermagem”.

Durante todo o ano, o SAMU esteve discutindo variados temas de saúde e atualização de protocolos, a perspectiva é retornar com essas atividades em fevereiro de 2019. “Tivemos o prazer de trazer aqui grandes profissionais, referenciais e pesquisadores de Feira de Santana e Salvador. Essas atividades com certeza vão contribuir com a nossa formação e a assistência que será prestada”, ressalta Tarciso Maia (foto), médico do Núcleo de Educação Permanente do SAMU (NEP).

  •  

População pode solicitar controle de focos do Aedes aegypti através do Disk Dengue

22/11/2018, 14:22h

De segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, a população de Feira de Santana tem a disposição o serviço de solicitação gratuito para o controle de focos do mosquito Aedes aegypti ‘Disk Dengue’. Através do número 0800 284 6656, a Vigilância Epidemiológica (Viep) faz o controle das demandas da população e encaminha os agentes de endemias.

Este ano, 147 denúncias foram recebidas através do serviço. De acordo com a supervisora técnica da Viep, Neuza Santos, o número de solicitações poderia ser maior. “O Disk Dengue é uma ferramenta vantajosa e recebe inclusive denúncia anônima. A população deve usar essa ferramenta, pois assim estará ajudando as autoridades sanitárias do município a combater as doenças acometidas por esses vetores”, ressalta.

Além de ser uma ferramenta que promove o contato direto entre a Vigilância e comunidade, o serviço facilita a ação imediata da equipe e promove a identificação de locais ou terrenos que podem ter passado despercebidos pelos agentes. “Às vezes a equipe já passou na localidade e não tinha nada, então depois de um tempo, ao completar o ciclo, houve a denúncia do morador. Isso facilita e promove uma ação mais rápida”, ressalta.

Para realizar a denúncia ou solicitação do serviço é necessário ficar atento a alguns pontos importantes, como o endereço correto e ponto de referência. A população também pode entrar em contato com o 156, que funciona das 7h às 1h da madrugada, e também serve para denunciar focos do mosquito entre outros fatores.

  •