SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

OAB Feira discute sistema de regulação e processos envolvendo a saúde

20/7/2018, 16:32h

Estabelecer o diálogo entre a Saúde e a Justiça, em decorrência do elevado número de processos judiciais, e discutir o sistema de regulação de procedimentos da saúde, foram os temas abordados no I Encontro da Comissão de Saúde da OAB/BA, subseção de Feira de Santana de Saúde.

O Encontro, realizado na manhã desta sexta-feira, 20, no auditório da Secretaria Municipal de Saúde, teve como tema “ Saúde como direito de todos e dever do Estado”, sendo aberto com explanações de Rita de Cássia Silva Santos e Taís Gaspar, da Coordenadoria de Regulação da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia.

O Sistema de Regulação e a Judicialização da Saúde, considerados temas cruciais à população que recorre às unidades de saúde do Estado, foram discutidos em duas mesas redondas mediadas, respectivamente, por Jaqueline Bonfim e Rita de Cássia; e Maurício Dias e Albertone Amorim.

Judicialização: processos mais recorrentes

De acordo com a advogada Liliane Cotias, membro da Comissão de Saúde da OAB, “os processos mais recorrentes na Justiça, em relação ao atendimento da saúde pública, dizem respeito a procedimentos como exames,  cirurgias e medicamentos que não são contemplados pelos pacientes”.

Além de profissionais de saúde e advogados, o evento também foi prestigiado pelo prefeito Colbert Martins Filho e a secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas.

  •  

Adultos com mais de 40 anos devem fazer Teste Rápido para Hepatite C

20/7/2018, 12:5h
Mesmo sem existência de vacina para prevenção da hepatite C, a doença tem cura e a Secretaria Municipal de Saúde tem contribuído para o plano de erradicação da enfermidade no Brasil até o ano de 2030. Para tanto, o Programa Municipal de Hepatites Virais convoca a população feirense com idade superior a 40 anos para testagem e diagnóstico.

Segundo Telma Nandiara, coordenadora do Programa de Hepatites Virais, quem tem tatuagem ou piercing deve ter uma preocupação maior em realizar o teste. Isso porque há alguns não se tinha o hábito de descartar objetos perfurantes, como agulhas, que possuem contato com o sangue e quando compartilhados são propícios para transmissão da doença.

"Por isso estamos reforçando o diagnóstico e encaminhando os casos positivos para tratamento, que dura em torno de 12 a 24 semanas", ressalta.

Idosos têm acesso à vacina e testes rápidos

Maria de Fátima dos Santos, 62 anos, aproveitou a ação do Julho Amarelo, campanha de prevenção às hepatites virais, no Centro de Convivência para Idosos Dona Zazinha Cerqueira, e fez o teste rápido na quinta-feira, 19. “Eu vim para a aula de massagem e fiz logo o teste. Achei ótima essa ação, pois tem pessoas que não sabem direito o que é a hepatite”, relata.

Desde cedo participando das atividades no Centro, Maria da Graça da Silva, 70 anos, tomou pela primeira vez a vacina. “Nunca tinha me vacinado contra hepatite e aprendi muita coisa aqui hoje. Tenho muito cuidado com meus esmaltes, alicate e não deixo ninguém pegar em minhas coisas”, ressalta.

Várias atividades no dia 28 de julho

Para quem ainda não realizou o exame, a mobilização no dia D, 28 de julho, Dia Mundial de Luta contra as Hepatites, é uma oportunidade. O evento será marcado com testes rápidos, distribuição de preservativos e vacinação gratuita no estacionamento da Prefeitura, na avenida Getúlio Vargas, das 8h às 12h.

  •  

12 mil cães e gatos foram vacinados no Dia D

18/7/2018, 10:34h

Em Feira de Santana, pouco mais de 12 mil cães e gatos foram vacinados no último sábado, ‘Dia D’ da campanha nacional de vacinação contra a raiva, que prossegue até o dia 16 de agosto.

De acordo com a coordenadora do Centro de Controle de Zoonoses, Mirza Cordeiro, até o dia 14, cerca de 18 mil animais foram imunizados contra a doença a partir do dia 3, início da campanha.

A coordenadora orienta que os donos destes animais devem leva-los aos locais onde as imunizantes estão sendo aplicados. A vacinação é gratuita. No município vivem aproximadamente 70 mil cães e gatos – a maior parte de cães. Segundo ela, a vacinação está sendo aplicada em unidades de saúde e por equipes volantes.

Nesta terça-feira, 17, as equipes estiveram no conjunto Feira IX e na Expansão do Feira IX. No sábado, a vacinação feita por estes grupos estarão na Matinha.

Feira de Santana registrou um caso de raiva animal em dezembro do ano passado, depois de 14 anos do último aparecimento da doença no município, o que motivou imunização emergencial.

A vacina antirrábica é a única forma de prevenção contra a doença, 100% letal nos animais e que se não tratada, leva humanos à morte. Cães e gatos saudáveis a partir de três meses devem ser vacinados.

Em caso de acidente: lavar o ferimento com água e sabão e procurar orientação médica, identifique o animal agressor e seu dono, caso o cão ou gato for conhecido, observar o animal por dez dias.

Caso o animal não tenha dono, desapareça, adoeça ou morra, procure imediatamente orientação com o Centro de Controle de Zoonoses.

  •  

Campanha de Vacinação contra Sarampo e Poliomielite em agosto

17/7/2018, 16:45h

Entre os dias 6 e 31 de agosto, a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Saúde, desenvolve em Feira de Santana a Campanha de Vacinação contra Poliomielite e Sarampo, tendo 18 de agosto como o dia D de mobilização nacional. Este ano a meta da Secretaria é imunizar 95% do público alvo, formado por crianças de um ano até quatro anos, 11 meses e 29 dias de vida.

“Estaremos orientando pais e responsáveis, através dos profissionais de saúde, sobre a importância de levar as crianças para serem imunizadas, minimizando as chances de adoecimento e ajudando a manter essas doenças sob controle”, informa a referência técnica em imunização, Carlos Henrique Valverde.

A campanha tem como foco o público infantil devido à baixa cobertura vacinal apontada pelo Ministério da Saúde. Mas as vacinas contra sarampo e poliomielite são distribuídas durante todo o ano nas Unidades de Saúde para crianças de um a três anos e pessoas com idade entre 12 e 49 anos que nunca foram vacinadas.

“Para o público de 12 a 29 anos são administradas duas doses com intervalo de 30 dias. Já os adultos de 30 a 49 anos necessitam apenas de uma dose. Lembrando que essas pessoas só recebem a vacina caso não tenham tomado durante a infância”, ressalta.

Transmissão através de via oral

A poliomielite é uma doença infectocontagiosa viral aguda, caracterizada por um quadro de paralisia flácida. Sua principal característica é a flacidez muscular com sensibilidade. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa pela via oral (ao falar, tossir ou espirar), por objetos, alimentos e água contaminada com fezes de portadores da doença. Desde 1990 não são registrados casos no Brasil.

O último surto de sarampo foi registrado em 2015, tendo atualmente casos registrados em Roraima e Amazonas. A doença tem como sintomas: tosse, coriza, olhos inflamados, dor de garganta, febre e irritação na pele com manchas vermelhas. A transmissão ocorre de pessoa para pessoa, por meio de secreções respiratórias. A vacina é o meio mais eficaz para prevenção.

  •  

Milhares de cães e gatos são vacinados neste sábado, Dia D

14/7/2018, 20:49h

Mesmo controlada no município, cães e gatos devem ser vacinados contra a raiva. Em Feira de Santana, ‘O Dia D’, dia de mobilização da campanha aconteceu neste sábado, 14. Os animais foram imunizados em 17 pontos montados nos bairros pela Secretaria de Saúde. As equipes ficaram de plantão em unidades de saúde e praças.

É importante que os animais sejam imunizados

Tânia Maria Costa (foto) levou dois cães para a unidade da Queimadinha: o chow chow Max, de sete meses e que recebeu o imunizante pela primeira vez, e o RND Bruno, de quatro anos.

“É importante que os animais sejam imunizados porque é a única forma de evitar esta doença. E a gente gosta deles”, diz Tânia Maria. Na casa dela vivem alguns gatos, que também foram vacinados.

Daniel Gomes disse que sempre vacinou o seu cão Marrom, porque o animal de estimação, há quase dez anos na família, fica livre da doença que lhe é letal além de evitar a contaminação das pessoas. “Por isso que ela é muito importante”.

Estudante de veterinária leva seus animais para vacinação

Dalila e Paquita – mãe e filha, são duas yorkshire levadas para serem vacinadas por Ariene Oliveira Souza (foto), que estuda veterinária. “É uma vacina fundamental para a boa saúde dos animais”.

A campanha de vacinação prossegue até o dia 4 de agosto, nas unidades de saúde.

  •  

Dia D de vacinação antirrábica neste sábado

13/7/2018, 11:46h

Donos de cães e gatos poderão vacinar seus animais neste sábado, 14, em 17 bairros de Feira de Santana. O dia D de mobilização da campanha antirrábica pretende imunizar seis mil animais, das 9h às 16h. A campanha segue até dia 04 de agosto.

A comunidade deve se dirigir com seus animais neste sábado a sede da Secretaria de Saúde ou a postos de saúde, associações de moradores e praças dos seguintes bairros: Queimadinha, Oyama Figueiredo, Panorama, Feira VI, Liberdade, Sitio Matias, Fraternidade, Francisco Pinto, Panorama, Irmã Dulce (Vietnã), Capuchinhos, Tomba, Feira X, Tanque da Nação, Kalilândia, Jussara e Estação Nova.

Animas agressivos devem ser levados com coleira e mordaça

A orientação para os donos de cães e gatos é que levem o cartão de vacina, se o animal tiver, e coleira para a segurança dos agentes de zoonoses e das pessoas ao redor. “Os animais mais agressivos é necessário que sejam levados com coleira e mordaça”, ressalta a coordenadora do CCZ, Mirza Cordeiro.

Tem direito a vacina cães e gatos a partir de três meses de vida e não tem contra indicação para animais castrados recentemente, além de fêmeas prenhas ou amamentando. “A vacina não é aconselhada para animais debilitados ou que estão fazendo tratamento com antibiótico e corticoide”, afirma a coordenadora.

  •  

Redução de quase 90 por cento nas notificações de Influenza no mês de junho

11/7/2018, 11:21h

O número de notificações de casos suspeitos de Influenza caiu em 88,6% até a semana 26/18 de junho, onde foram notificados cinco casos suspeitos, enquanto no mês de maio o número registrado foi de 44. 

Os dados da Vigilância Epidemiológica foram apresentados nesta terça-feira, 10, durante Seminário de Prevenção e Tratamento de Influenzas, no auditório da Universidade Estadual de Feira de Santana.

Vacina não causa gripe, esclarece especialista

Durante o evento, a infectologista Melissa Falcão (foto) alertou sobre a importância da vacina para prevenção da gripe. “É bom esclarecer que a vacina da gripe não pode causar gripe, como algumas pessoas falam. É um vírus inativado, não tem como ressuscitar”, ressalta.

A infectologista também explicou algumas diferenças dos sintomas de gripe e resfriado. “No resfriado geralmente a febre está ausente, enquanto na gripe a febre é alta e constante, numa média de 37.8º. Mesmo você administrando medicamento, num quadro de gripe, a febre irá retornar. Nós temos que ficar atentos, principalmente se esse quadro febril passar de cinco dias”, ressalta.

Prevenção durante todo o ano

Também palestrante do evento, a enfermeira da Vigilância Epidemiológica, Maricélia Maia (foto) alertou que esses vírus circulam durante todo o ano, porém já é esperado o aumento nesta época, a partir do mês de março devido a mudanças climáticas. “Não podemos nos preocupar apenas no período com maior incidência de casos, mas temos que permanecer trabalhando durante todo o ano com estratégias que busquem reduzir o número de casos e as complicações da doença, principalmente entre crianças e idosos”, pontua.

Crianças de cinco a nove anos e adultos de 50 a 59 podem se vacinar

Mesmo com o fim da campanha de vacinação contra a influenza, onde 130.178 pessoas foram imunizadas em Feira de Santana (103,25% do público alvo), a Secretaria Municipal de Saúde continua a realizar a vacinação utilizando as doses restantes com adesão de um novo público: crianças de cinco a nove anos e adultos de 50 a 59 anos.

Permanece tendo direito a vacina, o grupo prioritário, que são idosos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, mulheres em período pós-parto, portadores de doenças crônicas, professores da rede pública e privada, trabalhadores da saúde, indígenas, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional.

  •  

Redução de casos confirmados de Dengue e Chikungunya nos seis primeiros meses do ano

10/7/2018, 18:29h

Mesmo com a diminuição dos casos confirmados para Chikungunya (65%) e Dengue (26,9%), e a redução de notificações suspeitas de Zika (50,6%), a população feirense não deve se descuidar em relação ao mosquito aedes aegypti, principalmente no período pós chuva. O alerta da Vigilância Epidemiológica é referente aos dados dos primeiros seis meses de 2018 comparados ao mesmo período do ano passado.

Enquanto em 2017, entre os meses de janeiro a junho, foram confirmados 80 casos de Chikungunya, este ano o número caiu para 28. O mesmo aconteceu com os casos de dengue, no mesmo período do ano passado foram confirmados 52 casos contra 38 este ano. Já Zika não houve confirmação de caso, apenas notificações, 79 no primeiro semestre de 2017 e 39 em 2018.

Cuidados devem ser mantidos


 
De acordo com a coordenadora da Vigilância Epidemiológica, Neuza Santos, a população deve manter seus cuidados, mesmo com a queda dos números. “Feira de Santana passou por um período de muita chuva e neste momento de estiagem é que está o perigo.  Após duas a três semanas com sol, os ovos do mosquito eclodem e com três semanas esses vetores já estão voando com capacidade de transmitir doenças”, informa.
 
Ela ainda ressalta que o cuidado com o quintal é essencial. “Vamos evitar restos de materiais de construção, entulhos e acumulo de água parada. Independente de aumento ou diminuição de casos, precisamos estar em alerta com o nosso quintal, nosso ambiente, nossa família, a prevenção é fundamental”, alerta.
 
Para quem nunca teve a doença, os cuidados devem ser ainda maiores. Isso porque a zika e Chikungunya só acontece uma vez o contágio, tornando as pessoas imunes. “Então aqueles que contraíram essas doenças em outra época, não irão adquirir mais. Já a dengue, existe quatro tipos diferentes, ou seja, quatro chances de desenvolver a doença através da picada do mosquito”, explica.
 
A Vigilância Epidemiológica tem feito um trabalho constante de educação em saúde nos bairros e nas escolas, além das ações dos agentes de endemias diariamente nas residências. Denúncias e solicitação de fiscalizações podem ser feitas pela comunidade através do Disk Saúde: 0800 284 66 56.

  •  

Vírus da hepatite pode ser transmitido pelo esmalte de unha, alerta enfermeiro

10/7/2018, 12:9h

Algumas pessoas já sabem que o uso de material individual, como espátulas e alicates, no atendimento com manicures em salões de beleza é essencial para a prevenção de doenças como a hepatite. O que muitas esquecem é que o vírus também pode estar presente em esmaltes de unha. A informação é de Matheus Farias, enfermeiro do Programa Municipal de Hepatites Virais, durante palestra para pacientes do CADH (Centro de Atendimento ao Hipertenso e Diabético), nesta segunda-feira, 09.

“O vírus da hepatite pode estar presente em vários objetos, como alicates, lixas, tesouras e inclusive no esmalte de unha, onde pode ficar encubado dentro do frasco por até sete dias. Por isso é importante levar sempre seu material, para evitar a contaminação através de objetos compartilhados”, informa.

Segundo o enfermeiro, a esterilização desses materiais com álcool, acetona ou estufa de manicure não mata o vírus e nem impede a sua transmissão. “O álcool pode até destruir outros vírus, mas o da hepatite não, pois este é resistente. O que o destrói é a autoclave (máquina que esteriliza os equipamentos por meio do vapor) ou a evacuação do vírus após permanência num ambiente por mais de cinco dias”, ressalta.

O alerta também serviu para as pessoas que possuem ambas as doenças, diabetes e hepatites, priorizem o tratamento. “Uma vez que a hepatites é controlada por meio do tratamento, consequentemente há também uma melhora no quadro de diabetes”, informa.

Importante se prevenir, diz Valdelice

Após participar da palestra, Valdelice Santana, paciente do CADH há três anos, relatou interesse em fazer o teste rápido. “Meu marido tinha a doença e eu nunca dei importância em fazer o exame. É sempre bom a gente ter acesso a essas informações para se prevenir e vou também tomar a vacina”, relata.

A única forma de detectar a doença é através do exame de sangue. O teste rápido é oferecido gratuitamente pelo SUS, assim como a aplicação da vacina. Para ter acesso ao serviço, basta procurar a Unidade de Saúde mais próxima a sua residência ou comparecer ao Programa Municipal de Hepatites Virais, localizado no CSE (Centro de Saúde Especializado Dr. Leone Coelho Lêda).

 

  •  

870 animais imunizados contra a raiva em apenas três dias

9/7/2018, 14:46h

A Secretaria Municipal de Saúde, através do Centro Municipal de Controle de Zoonoses (CCZ), imunizou até a última quinta-feira, 5, 870 animais. Os dados correspondem aos três primeiros dias da campanha de vacinação antirrábica. A expectativa é que 70 mil animais sejam protegidos contra a doença.

A campanha terá o dia D de mobilização municipal no sábado, 14 de julho. Só neste dia, 17 bairros serão contemplados, são eles: Queimadinha, Oyama Figueiredo, Panorama, Feira VI, Liberdade, Sitio Matias, Fraternidade, Francisco Pinto, Panorama, Irmã Dulce (Vietnã), Capuchinhos, Tomba, Feira X, Tanque da Nação, Kalilândia, Jussara e Estação Nova.

Donos devem levar cartão de vacinação dos animais e coleira

A orientação para os donos de cães e gatos é que levem o cartão de vacina, se o animal tiver, e coleira para a segurança dos agentes de zoonoses e das pessoas ao redor. “Os animais mais agressivos é necessário que sejam levados com coleira e mordaça”, ressalta a coordenadora do CCZ, Mirza Cordeiro.

Tem direito a vacina cães e gatos a partir de três meses de vida e não tem contra indicação para animais castrados recentemente, além de fêmeas prenhas ou amamentando. “A vacina não é aconselhada para animais debilitados ou que estão fazendo tratamento com antibiótico e corticoide”, afirma a coordenadora.

Caso haja suspeita de raiva animal, os donos devem ligar para o telefone do CCZ: (75) 3614-3613.

Confira abaixo os locais do dia D de mobilização:

BAIRRO

POSTOS

Queimadinha

1 - Unidade Básica de Saúde 

2 - Praça do Cruzeirinho

3 - Galpão do Amendoim

4- Unidade de Saúde da Família Fonte do Lili

Oyama Figuredo

1 - Unidade de Saúde da Família

2 - Associação do 35BI

Panorama

1 - Unidade de Saúde da Família I e II

2 - Unidade de Saúde da Família III

Feira VII

1 - Associação dos moradores na Praça

Liberdade

  1. - Unidade de Saúde da Família
  2. - Posto antigo
Sitio Matias

1- Unidade de Saúde da Família

Fraternidade

1- Unidade de Saúde da Família I e II

Francisco Pinto

1- Unidade de Saúde da Família

Panorama

1- Unidade de Saúde da Família I e II

2 - Unidade de Saúde da Família III

Irmã Dulce (Vietnã)

1 - Unidade Básica de Saúde Irmã Dulce

Capuchinhos

1 - Unidade Básica de Saúde do Cassa

2 - Colégio Monteiro Lobato

Tomba

1 - Unidade de Saúde da Família I

2 - Unidade de Saúde da Família II

3 - Unidade de Saúde da Família III

4 - Unidade de Saúde da Família IV

Feira X

1 - Unidade de Saúde da Família I

2 - Unidade de Saúde da Família II

3 - Unidade de Saúde da Família III

4 - Unidade de Saúde da Família IV

5 - Unidade de Saúde da Família V

Tanque da Nação

  1. Unidade de Saúde da Família
  2. Associação do Feira IV
  3. Conjunto Morado do Sol
Kalilândia

1 - Praça da Kalilândia   

Jussara

1 - Centro Municipal de Controle de Zoonoses

Estação Nova

1 - Secretaria Municipal de Saúde (Av. João Durval Carneiro, s/n)

  •