SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Escola pública discute educação inclusiva, a partir desta quarta

20/3/2018, 14:52h

Discutir a Educação Inclusiva. Este é o objetivo do seminário “Todas as escolas são para todos”, realizado pelo Ministério Público da Bahia, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, na próxima quarta-feira, 21, a partir das 14h, no Centro de Cultura Maestro Miro. A programação é voltada para gestores das escolas públicas municipais e estaduais.

Com abertura da promotora de justiça de Feira de Santana, Idelzuith Freitas de Oliveira Nunes, o seminário recebe ainda Cíntia Guanaes, promotora de justiça e membro do Grupo de Atuação Especial na Defesa da Educação – GEDUC, que falará sobre a legislação que visa garantir o direito à Educação Inclusiva. Como parte das palestras, a professora especialista Edna Santana, também participará trazendo o debate sobre os aspectos pedagógicos da Educação Especial.

“Nosso objetivo é discutir a Educação Inclusiva e garantir os direitos dos alunos a uma escola que, de fato, seja para todos”, afirma Cíntia Guanaes.

  •  

Professores terão atividade complementar na programação de reserva de carga horária

18/3/2018, 6:55h

Com o objetivo de orientar e acompanhar os professores na implementação das propostas curriculares das escolas municipais, a Secretaria de Educação oferecerá entre março e novembro de 2018, 37 encontros formativos nas áreas de humanas, linguagens e matemática e ciências.

De acordo com a escala, os encontros vão acontecer às terças-feiras para os profissionais de Ciências Humanas e suas Tecnologias; às quartas-feiras para Linguagens e suas Tecnologias; e finalmente às quintas-feiras para Matemática, Ciências Naturais e suas Tecnologias. Cada formação tem carga horária de 4 horas, totalizando 80 horas no decorrer do ano.

As atividades complementares estão previstas na programação da reserva de carga horária que vem sendo implementada pela Seduc. Elas abordam as habilidades, conhecimentos e competências que visam complementar o currículo acadêmico dos profissionais da Educação.

  •  

Com abordagem artística, convivência no trânsito será tema de festival estudantil em Feira

17/3/2018, 10:31h

Cerca de mil estudantes do Ensino Fundamental I, do 1º ao 5º ano, terão a oportunidade de produzir trabalhos diversos nas modalidades de teatro, poesia, danças, música, texto, mural e até maquete sobre a convivência no trânsito. A proposta é do Festival Estudantil Temático de Trânsito – FETRAN, que será desenvolvido em Feira de Santana através da parceria entre a Polícia Rodoviária Federal e Secretaria Municipal de Educação, a partir do mês de julho.

Para discutir o plano de ação visando à realização do evento, o Grupo de Educação para o Trânsito da PRF na Bahia apresentou detalhes do projeto aos técnicos da Secretaria de Educação, na manhã de terça-feira, 13. Durante o encontro foi assinado o termo de adesão ao projeto, que contará com a participação de três escolas municipais: Maria Antônia da Costa (Santa Mônica), Otaviano Ferreira Campos (Novo Horizonte), Antônio Alves Lopes (Viveiros) e Escola da Amizade (Limoeiro).

Criado em 2004 e desenvolvido em diversas regiões do Brasil, o Festival Estudantil Temático de Trânsito é um projeto de educação para o trânsito que utiliza atividades pedagógicas e inclui transversalmente a temática do trânsito no cotidiano escolar, sempre procurando valorizar a diversidade escolar e cultural.

“Essa é uma proposta importante, principalmente para a nossa escola que fica às margens de uma rodovia. Acredito que as ações vão ajudar a prevenir acidentes e conscientizar não só os alunos, como também seus pais e responsáveis, uma vez que os estudantes acabam se tornando multiplicadores”, destaca a professora Bárbara Barretos, gestora da Escola Municipal Antônio Alves Lopes.

É nessa fase que as crianças estão formando sua personalidade

“Escolhemos envolver os estudantes do Ensino Fundamental por que é nesta fase que as crianças estão formando sua personalidade; então é mais fácil apresentar valores, uma vez que suas ideologias ainda não estão tão solidificadas. É o momento de construção da personalidade e de entender como as noções de trânsito irão refletir não apenas na vida presente dos alunos, mas também no futuro, quando já serão motoristas”, explica a policial Michelle Alencar (foto).

  •  

Apostando na transformação social pela Educação, Prefeitura constrói mais uma creche na Asa Branca

16/3/2018, 13:48h

Com os olhos voltados para a transformação social propocionada pela Educação Infantil, ocorrida, sobretudo, nas estruturas familiares contemporâneas, a Secretaria Municipal de Educação tem intensificado as suas ações pedagógicas para atender a este nincho fundamental do ensino público.

Em decorrência do aumento cronológico do período da infância, e a sua assunção social como detentora de direitos, as crianças passaram a ser vistas pela nova mentalidade pedagógica da política educacional do município, como seres com identidade social, e, consequentemente, não mais como uma demanda secundária.

Em consonância direta com esta realidade, só nos últimos cinco anos, o Governo Municipal ergueu 16 novas creches — a maioria implantada em bairros periféricos da cidade, e onde são identificados maiores índices de necessidade existencial das mães ingressarem no mercado de trabalho contribuindo, assim, com o aumento da renda familiar.

Asa Branca

De acordo com a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, mais três novas creches estão programadas para serem construídas na cidade, obedecendo aos modernos padrões arquitetônicos e pedagógicos que passaram a ser adotados na malha municipal de Educação.

Ainda esta semana, o Governo Municipal deu início a uma nova creche. Seguindo a estes princípios, a região escolhida foi o bairro Asa Branca, onde estão concentradas várias unidades dos condomínios Minha Casa, Minha Vida.

Dentro dos próximos dez meses, esta comunidade será beneficiada com uma creche com capacidade para atender 300 crianças na faixa etária entre 1,5 a 6 anos, em regime integral.

O projeto, orçado em R$ 1.747.582,01, será construindo numa área de 2.400 mil metros quadrados, sendo 1.317,99 metros quadrados de área construída.

Localizado às imediações do condomínio Asa Branca III (avenida Asa Branca), o equipamento está sendo tocado pela T&F Construções, e vai contar com onze salas de aula, refeitório, cozinha, lavanderia, bloco administrativo, pátio coberto,  playground, jardim/horta e castelo d´água.

Atendendo às diferentes estruturas familiares, as creches implantadas pela Secretaria de Educação do Município tornaram-se uma forte aliada das famílias no desenvolvimento integral das crianças, a partir dos conhecimentos que são transmitidos nesta primeira etapa da Educação Básica, cumprindo, assim, o papel social de valorizar os conhecimentos adquiridos, proporcionando oportunidades de novos saberes.

  •  

Escola Municipal Oscar Damião é entregue após reforma à comunidade do bairro Mangabeira

16/3/2018, 9:36h

Os alunos da Escola Municipal Professor Oscar Damião Almeida começaram o ano letivo em uma unidade de ensino completamente reformada na manhã de terça-feira, 13. A entrega da escola contou com a presença de pais, responsáveis e membros da comunidade do bairro Mangabeira.

A unidade que conta com quatro salas de aula, passou por pintura geral, requalificação dos banheiros, retelhamento, revisão hidráulica e elétrica e até ganhou uma nova brinquedoteca. Os alunos e a comunidade comemoraram a entrega da escola.

“Foi muito bom ver a alegria de pais, responsáveis e dos nossos estudantes no primeiro dia de aula”, conta a diretora, Joelma Cruz da Silva Santos. “Não tenho palavras para expressar a felicidade que é ver esta escola toda bonita, pintada, com uma estrutura adequada para receber os alunos. Nossa escola ficou outra, muito melhor”, garante.

“A Oscar Damião agora conta com uma estrutura mais adequada para recepcionar os alunos neste ano letivo”, declara a secretária de Educação, Jayana Ribeiro.

  •  

Uma escola e uma creche serão entregues às comunidades do Calumbi e Muchila

16/3/2018, 9:8h

As comunidades dos bairros Calumbi e Muchila ganharão, respectivamente, mais uma escola e uma creche municipais. Na manhã de terça-feira, 14, a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, acompanhada de técnicos da Seduc, visitou as obras da Escola Municipal Carlos Alberto do Carmo e do Centro Municipal de Educação Infantil Hugo Navarro Silva.

Com nove salas de aula, a Escola Municipal Carlos Alberto do Carmo, dispõe ainda de biblioteca, sala dos professores, secretaria, diretoria, área de convivência, depósitos, despensa, além de sanitários masculino, feminino e PNE.

Já a CMEI Hugo Navarro Silva possui oito salas de aula, brinquedoteca, sala de informática, diretoria, secretaria, sala dos professores, depósitos, pátio coberto, banheiros e sanitários masculino, feminino e PNE.

“As escolas estão praticamente prontas e serão entregues nos próximos dias, faltam apenas alguns ajustes, mas em breve as comunidades dos bairros Calumbi e Muchila receberão as novas unidades”, afirma a secretária de Educação, Jayana Ribeiro.

  •  

Escola Alda Marques é reinaugurada completamente reformada e ampliada

14/3/2018, 15:14h

Atendendo a uma demanda aproximada de 160 alunos, a nova Pré-Escola Municipal Alda Marques, após passar por uma profunda reforma e ampliação de suas instalações foi reinaugurada, na manhã desta quarta-feira, 14, no bairro Santa Mônica.

A oferta de salas dobrou de quatro para oito unidades, cada uma delas contando com sanitários adaptados para as crianças, chuveiro elétrico e pia. Mais arejadas, as paredes do educandário foram revestidas com cores vivas. O espaço ganhou, ainda, novas janelas e esquadrias de alumínio e vidraças, objetivando proporcionar melhor ventilação e luminosidade.

Agora, as crianças vão contar também com uma brinquedoteca totalmente equipada, um amplo espaço coberto para recreação, sendo que o muro foi suspenso com mais um metro de altura, e o parque infantil passou por reforma; uma copa e uma cozinha para o preparo das refeições.

A estrutura administrativa conta com salas de professores e uma diretoria, área de serviço, uma dispensa, depósitos de objetos e de merenda. Outra novidade na escola é a instalação do sistema de vigilância eletrônica, com sensores de presença, em infravermelho, e câmeras de segurança.

“Lindo e amplo”

“Enfim, estamos com o nosso novo espaço, funcional, lindo e amplo, e com um ambiente arejado para que possamos consolidar uma educação de qualidade”, comemorou a professora Jussara Lopsia Martins Almeida (foto - de preto), diretora do equipamento.

Por seu turno, a secretária de Educação Jayana Ribeiro (foto - de branco), frisou o salto qualitativo que a política educacional do município conseguiu empreender, contabilizando a construção de 32 novas escolas construídas, além de 120 unidades ampliadas e reformadas.

"Em verdade, a Escola Alda Marques foi totalmente reconstruída. Mas, nós não só construímos mais escolas, como também requalificamos a educação ofertada aos alunos da malha municipal, contando com pessoas comprometidas com a  Educação", ponderou Jayana Ribeiro.

Histórico

A Pré-Escola Alda Marques foi construída no governo do prefeito José Falcão da Silva, e inaugurada no dia 23 de março de 1986, tendo como secretário de Educação do Município o professor Wilson Mascarenhas. À época, Feira de Santana contava com cerca de 300 mil habitantes.

  •  

Programa atende a crianças com defasagem de habilidades na rede municipal

13/3/2018, 13:41h

Crianças que possuam qualquer tipo de defasagem na conquista de suas habilidades são o foco do  programa Mais Alfabetização, executado na rede municipal de ensino, este ano. A iniciativa é do Ministério da Educação em parceria com a Secretaria de Educação da Prefeitura de Feira de Santana. Aproximadamente 70 alunos vão ser contemplados.

Para a execução do programa, será feita uma seleção de professores que vão atuar como auxiliares nas escolas. Poderão participar estudantes e graduados em pedagogia. Já os professores do magistério poderão participar da seleção desde que apresentem comprovantes de atuação em turmas de alfabetização. O edital será divulgado em breve pela Seduc e o programa começará a ser desenvolvido ainda no primeiro semestre deste ano.

Além do Mais Alfabetização, que terá como alvo a aprendizagem das crianças de 1º e 2º ano, também será aplicado em Feira de Santana o programa Mais Educação, que atenderá aos alunos do 3º ao 9º ano, no contraturno, com atividades inseridas no currículo regular. Ambos se complementam. 

Gestores escolares recebem orientação técnica

Para conhecer as formas de atuação dos programas Mais Alfabetização e Mais Educação, implementados este ano na rede municipal de ensino, gestores das escolas receberam orientações dos técnicos da Secretaria de Educação. A intenção é que um professor auxiliar atue em parceria com o educador regente, mas com foco principal no desenvolvimento dos alunos que ainda estão nos processos de escrita e leitura.

Apoio as escolas fortalece a leitura e a escrita

Para a professora Suzana Alves, coordenadora dos programas Mais Alfabetização e Mais Educação, o programa garante ainda mais apoio às escolas no processo de garantia do direito à aprendizagem, “uma vez que fortalece a leitura e escrita, que são competências fundamentais para toda a vida acadêmica dos estudantes”. 

Atenção mais personalizada no processo de alfabetização

“Este programa apoia as escolas municipais no processo de alfabetização das crianças nas turmas de 1º e 2º anos do Ensino Fundamental e é uma oportunidade para que elas passem a contar com uma atenção mais personalizada, com o apoio do professor auxiliar”, explica, Andrea Carla Correia do Carmo, gestora da Escola Municipal Antônio Brandão de Souza, que aderiu ao programa.

  •  

Escola Joviniano Cordeiro Vitório é reinaugurada no distrito de Tiquaruçu

12/3/2018, 14:42h

A Secretaria Municipal de Educação reinaugurou, na manhã desta segunda-feira, 12, a Escola Municipal Joviniano Cordeiro Vitório, no povoado de Piabas, no distrito de Tiquaruçu.

Completamente reformado e requalificado, o educandário dispõe de duas salas de aula, secretaria, diretoria, biblioteca, sanitários masculino e feminino (e para pessoas com necessidades especiais - PNE), salas de informática e  multiuso, depósito e refeitório.

A secretária de Educação, Jayana Ribeiro, frisou que a unidade de ensino, durante o período de reforma, continuou funcionando numa casa alugada pela Prefeitura Municipal, e que a reforma e ampliação da escola obedeceram aos mesmos padrões de qualidade utilizados nas escolas que vêm sendo entregues, na sede do Município.

Padrão de qualidade

“Tanto a concepção do ambiente escolar, quanto à estrutura e a competência pedagógica seguem o mesmo projeto que adotamos na rede de ensino, na sede“, reiterou Jayana.

O ato inaugural contou com a presença de Silvéria Vitório, representando a família do patrono da Escola, além da apresentação do grupo de capoeira Arte Corpo, do mestre Siri na Lata (Julio Celso).

Histórico

A Escola Joviniano Cordeiro Vitório foi inaugurada em 24 de agosto de 1986, na gestão do prefeito Jose Falcão da Silva, tendo como secretario de Educação o professor Wilson Mascarenhas, e como superintendente da Surfeira o arquiteto Joao Inácio Cerqueira do Vale.

  •  

Duas escolas reformadas vão ser reabertas próxima semana

11/3/2018, 12:49h

Após a reforma, as comunidades do distrito de Tiquaruçu e do bairro Santa Mônica recebem, na próxima semana, as escolas municipais Joviniano Cordeiro Vitório e Alda Marques, respectivamente. A primeira será reinaugurada nesta segunda-feira, 12, às 8h, e a segunda, na quarta-feira, 14.

Contando antes da reforma com duas salas de aula, sanitários e cozinha, a Escola Municipal Joviniano Cordeiro Vitório ganhou sala de professores, secretaria, diretoria, sanitários masculino, feminino e para pessoas com deficiência - PNE, sala de informática, sala multiuso, depósitos e refeitório. A unidade de ensino fica na localidade Fazenda Piabas.

A Pré-Escola Municipal Alda Marques, que antes dispunha de quatro salas de aula, ganhou outras quatro, que foram divididas entre as modalidades de Educação Infantil e Ensino Fundamental. A escola passou a contar ainda com cantina, copa, lavanderia, secretaria, diretoria, sala dos professores, sanitários masculino, feminino e PNE. As salas de educação infantil também ganharam sanitários internos.

“Estamos felizes por poder entregar às comunidades as novas instalações de mais duas escolas municipais. O ano letivo de 2018 começa com os alunos podendo contar com um ambiente mais adequado e melhor preparados para recebê-los. Ao longo do semestre, vamos entregar ainda outras escolas que estão sendo recuperadas”, afirma a secretária de Educação, Jayana Ribeiro.

  •