SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Professores devem ater-se a sinais de violência apresentados pelas crianças, apontam conselheiros tutelares

21/3/2019, 17:2h

Professores das escolas básicas devem ater-se de maneira mais cuidadosa aos sinais que as crianças apresentam em situações de violência. De acordo com os conselheiros tutelares, este é um fator fundamental para aprimorar a relação entre escola e instituições da rede de proteção à criança. O assunto foi tema da capacitação oferecida pela Equipe Interprofissional, da Secretaria de Educação da Prefeitura de Feira de Santana, aos conselheiros tutelares. A atividade, de iniciativa do governo do prefeito Colbert Martins Filho, aconteceu na manhã desta quarta-feira, 20, na própria Seduc.

De acordo com os profissionais, outros fatores importantes são a notificação da família nos casos em que os alunos apresentam baixa frequência nas aulas e atitudes que podem prevenir determinados problemas. O objetivo do encontro foi ouvir os conselheiros tutelares sobre os desafios de sua relação com as escolas municipais e apontar sugestões para melhorar essa interação.

A Equipe Interprofissional realiza atendimentos a estudantes, professores, equipe gestora e pais, em situações verificadas nas escolas que apresentam demandas psicopedagógicas e sociais; encaminhamentos à Rede de Atendimento, visitas institucionais para averiguar casos de dificuldades de aprendizagem e conhecer a dinâmica institucional para posteriores encaminhamentos; mediação entre escola e família; oficinas socioeducativas e/ou atividades didático-pedagógicas.

De acordo com as profissionais da Equipe Interprofissional, essas situações estão ligadas a um ruído de comunicação existente entre as unidades de ensino e as instituições que compõem a rede de proteção da criança – Centro de Referência de Assistência Social (CRAS); Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS); Ronda Escolar, dentre outros.

A capacitação é uma iniciativa do Projeto de Prevenção à Violência Escolar (Prevesc), que busca desenvolver ações de combate aos problemas relacionados à violência no ambiente educacional. O encontro funciona como uma ouvidoria para que estas sugestões e orientações cheguem às gestoras das escolas.

“Por vezes, gestores ou professores não sabem como proceder ou recorrem ao órgão incorreto diante de uma situação específica de violência. Isto é prejudicial. É importante até mesmo que as próprias instituições estejam cientes das responsabilidades de cada uma para que possam orientar essas pessoas em casos de equívoco. Esta capacitação serve para articular estas instituições e as escolas”, explica Nadjane Oliveira, psicopedagoga da Equipe Interprofissional da Seduc e coordenadora do projeto.

Na visão dos especialistas, os profissionais da educação devem denunciar os casos de abuso sexual sempre que cientes deles. “Existem situações em que eles não denunciam por medo, receio de se envolverem. Denunciar é orientação do Estatuto da Criança e do Adolescente e as denúncias podem ser feitas em anonimato. A escola pode ser acusada até mesmo de negligência ou cumplicidade, de estar sendo conivente com o abuso”.

No período da tarde, os conselheiros participaram do minicurso “Automutilação na Adolescência”, ministrado pela psicóloga Lívia Leite, do Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Violência e Saúde, NIEVS, da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS).

A equipe volta a se reunir no próximo dia 27 com profissionais dos CRAS e CREAS. Um terceiro encontro acontecerá em seguida com as gestoras das escolas da Rede Municipal de Educação. Participaram da capacitação membros dos Conselhos Tutelares I, II e III e uma representante do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Feira de Santana.

  •  

Prefeitura vai cortar ponto de professor que falta as aulas por greve, em março

15/3/2019, 8:29h

A Prefeitura fará corte dos dias nao trabalhados,   para professores que estejam faltando a sala de aula, na rede municipal de educação, em virtude da greve comandada pela APLB. De acordo com o prefeito Colbert  Martins Filho, desde o início do movimento a Secretaria de Educação  está  orientada a registrar as ausências e cortar o ponto dos que não estejam comparecendo.

"Estamos honrando com todos os compromissos salariais com os nossos professores nos últimos anos e a maioria reconhece este esforço, rejeitando esta greve estimulada pela APLB, que todos sabem conta com uma diretoria vinculada à oposição ao Governo Municipal e que nos trata com muita diferença em relação ao Estadual", afirma o prefeito.

Ele lembra que a Prefeitura concedeu mais de 50% de reajuste aos  professores nos últimos cinco anos, enquanto o Estado, zero. Mesmo assim o Município enfrentou greves. Já  o Governo da Bahia,  de quem a presidente da APLB é  aliada politicamente, tem sido "poupado". 

O prefeito está determinado a "continuar nos avanços da educação em Feira de Santana, tanto no seu nível,  melhorando o Ideb das escolas,  quanto no incentivo aos professores e sua valorização". Mas empreenderá todos os esforços possíveis para garantir as aulas. "As crianças e seus pais não podem ser penalizados".

A Prefeitura encaminhou para a Câmara o projeto concedendo o reajuste  salarial sugerido pelo MEC para 2019, de 4,17%. Sobre outras reivindicações da pauta da APLB, as respostas da Prefeitura  são as seguintes:

Precatórios do FUNDEB

A APLB quer 150 milhões desses recursos. O Supremo Tribunal Federal e o Tribunal de Contas da União vedam a distribuição do dinheiro dos precatórios  para abono ou gratificação de professores.

Plano de Carreira Unificado

Existe um Plano De Carreira do Magistério, em capítulo exclusivo na Lei 01/94. Ele vem sendo atualizado ao longo dos anos. Uma comissão foi criada pela Prefeitura para avaliar pleitos da APLB quanto ao assunto, mas chegou-se a conclusão de que acarretariam em despesas para o Município. O prefeito Colbert Filho pretende implantar critérios de meritocracia para possibilitar novas vantagens salariais para a categoria de acordo com metas atingidas junto ao desempenho dos alunos.

Gratificação de diretores escolares

Professores que atuam na direção de escolas não dão aula. Trocam a sala de aula pela gestão. Não existe acúmulo de função.  A reivindicação deverá seguir o mesmo caminho: ganhos por metas atingidas no estabelecimento de ensino, para diretor. 

Gratificação por cursos feitos e avanços curriculares

Em estudo,  proposta de vantagens salariais de acordo com a realização de cursos e/ou especializações que sejam indicadas pela Secretaria de Educação e que comprovadamente tenham relação com as estratégias pedagógicas estabelecidas. O foco será atingir as metas no desempenho dos alunos. 

Convênio com o IFBA

Há alguns anos o Governo Federal extinguiu o referido programa com as prefeituras municipais e os seus Institutos Federais de Ensino. É  preciso a APLB atualizar-se dos fatos.

  •  

Colbert vai cumprir reajuste do professor proposto pelo MEC e diz que adotará "todas as medidas legais" para garantir aulas

8/3/2019, 8:15h

A Prefeitura de Feira de Santana vai cumprir o reajuste previsto pelo MEC para o piso salarial de 2019 dos professores da rede municipal de educação. O anúncio é do prefeito Colbert Martins Filho, que chama a atenção da APLB para a gravidade de uma paralisação da categoria, anunciada para a próxima segunda-feira.

“Estamos em período de   exame do Ideb 2019. Esta é uma avaliação dos nossos alunos, mas tambem algo intrinsecamente vinculado ao  desempenho dos professores. Não há aluno bem sucedido, sem que esteja sob o acompanhamento de um professor capaz e dedicado”, diz o prefeito. Colbert observa que  o Ideb  impactar no volume de recursos destinados pela União para o ensino fundamental em Feira de Santana.

O prefeito lembra que o Município está rigorosamente em dia com os compromissos salariais dos professores e cumprirá este ano  o reajuste proposto pelo MEC. "Feira de Santana vive uma situação  bem adversa de muitos municípios e de estados que sequer estão  repondo a inflação nos últimos anos". 

Sobre recursos dos precatórios do Fundeb, Colbert  relembra que uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) veda o uso da verba para remuneração de professores, a qualquer título.   

E reitera o compromisso de adotar “todas as medidas legais e possíveis” para manter as aulas, “um direito das nossas crianças e das famílias”. Segundo ele, os pais dos estudantes merecem de todos "o respeito e o empenho em torno dos seus filhos".

  •  

Obras importantes na Rede Municipal de Educação estão sendo concluídas

2/3/2019, 19:49h

Obras importantes de reforma, ampliação e construção de escolas da Rede Municipal de Educação estão sendo concluídas pela Prefeitura de Feira de Santana. A secretária de Educação, Jayana Ribeiro, visitou na manhã desta quinta-feira, 28, três dessas unidades de ensino a fim de acompanhar o andamento das atividades. Ela esteve acompanhada das equipes dos setores de Manutenção e Merenda Escolar, da Seduc.

Após a reforma da Escola Municipal Valdemira Alves Brito, do bairro Tomba, todas as suas dez salas de aula serão mais arejadas e iluminadas e todas as paredes da unidade de ensino terão revestimento. A escola passará a contar com biblioteca, quadra poliesportiva com vestiário, sala de informática, sala multifuncional de recursos, nova cozinha, refeitório, banheiros adaptados para pessoas com necessidades especiais, entre outros.

A secretária Jayana Ribeiro também visitou a escola que está sendo construída no distrito de Maria Quitéria. A unidade de ensino terá dez salas de aula – duas delas equipadas com banheiro, para alunos da Educação Infantil, e uma com fraldário.

A unidade de ensino contará também com auditório equipado com camarins, quadra poliesportiva com vestiário, pátio coberto, sala de recursos multifuncionais, para atender a crianças com deficiência, sala de informática, depósito para merenda e material de limpeza; e ainda quatro banheiros (adaptados para pessoas com necessidades especiais), entre outros espaços.

Jayana Ribeiro aproveitou também para ir à Escola Municipal Vasco da Gama, vizinha à nova unidade de ensino, e verificar a quantidade de alimentos disponíveis em estoque para a merenda. A escola dispõe de itens como carne de charque e acém, macarrão, arroz, açúcar, biscoitos doces e salgados, farinhas de milho, tapioca e mandioca, cenoura, cebola, tomate, polpas de fruta e outros produtos.

ESCOLA FRANCISCO MARTINS

Além dessas unidades, a professora Jayana Ribeiro esteve na Escola Municipal Francisco Martins da Silva, também de Maria Quitéria. A Secretaria Municipal de Educação vem buscando um lugar adequado para o funcionamento das aulas da unidade de ensino desde dezembro de 2018, visando a reforma do prédio. No entanto, os imóveis encontrados não dispunham da documentação necessária para contratação com a Prefeitura.

Um imóvel próximo à escola já foi escolhido pela equipe técnica da Seduc para receber parte dos alunos logo após o Carnaval. Outra parte, cerca de 130 estudantes, terá aulas no próprio prédio da escola, em uma ala separada das obras.

A escola ganhará mais três salas de aula – além de banheiros ampliados, sala de recursos multifuncionais, refeitório, depósitos para itens da merenda, material de limpeza, dentre outras mudanças.

A Escola Municipal Valdemira Alves Brito também retomará suas atividades após o feriado, pois as salas de aula já estão liberadas para o funcionamento. Ambas as escolas terão seus calendários escolares modificados para se adequarem à reposição das atividades deste primeiro mês do ano letivo.

  •  

Adolescentes vítimas de automutilação podem tornar-se suicidas, alerta especialista

28/2/2019, 8:47h

Cada vez mais comuns, os casos de automutilação entre adolescentes já viraram uma preocupação para os profissionais no âmbito da saúde e, em algumas situações, da educação também. E o que é mais grave: o adolescente que se automutila pode ser, no futuro, um suicida em potencial, alertam os especialistas.

Na manhã desta quarta-feira, 27, membros da Equipe Interprofissional da Secretaria Municipal de Educação e dos Conselhos Tutelares I e II participaram de uma capacitação sobre o tema, na Seduc.

A formação integrou o calendário de atividades do Projeto de Prevenção à Violência Escolar, Prevesc, de iniciativa da Seduc, além de fortalecer a atuação da equipe junto ao NIEVS, Núcleo Interdisciplinar de Estudos sobre Vulnerabilidade e Saúde, do Departamento de Saúde da Universidade Estadual de Feira de Santana; a capacitação foi dirigida por profissionais do NIEVS.

De acordo com a professora Sinara de Lima Souza, coordenadora do núcleo, apesar da falta de dados, sabe-se que há um significativo crescimento dos casos de automutilação e ideação suicida, principalmente entre os adolescentes.

O trabalho mais integrado entre as duas equipes deve, entre outras medidas, facilitar o acesso à informação pelos gestores escolares e coordenadores pedagógicos que estão nas escolas públicas, além da busca por ajuda e assistência mais especializada.

“Os profissionais de saúde e educação podem ser melhor orientados e instrumentalizados para este tipo de situação que é muito específica. Na verdade, todos estamos aprendendo a lidar com estas ocorrências”, admite Sinara de Lima Souza.

Segundo o NIEVS, é fundamental a orientação aos professores, pois “na maioria das vezes é na escola que são identificados primeiramente os casos em que os alunos precisam de ajuda”, observa.

A professora disse que é importante entender o contexto de vida destes adolescentes, de onde ele está vindo, as causas deste sofrimento. “Ao contrário do que muita gente pensa, estes sintomas muitas vezes não são ‘modinha da idade’, ‘algo que vai passar com o tempo’. Não se deve ignorar por que, ao contrário do que se pensa, essa situação tende a se agravar”, alerta.

Orientações à família

É extremamente relevante a posição dos familiares e das pessoas próximas aos adolescentes durante essas situações de automutilação.

A conduta mais indicada, alertam os profissionais, é evitar críticas e atitudes repressoras; o que se deve fazer, ao contrário, é escutar e buscar compreender o momento pelo qual o jovem está passando. “O que pode parecer uma frescura, para quem sofre, é algo que causa dor, inclusive, a dor física é usada para aliviar a dor da alma, no psicológico”, alerta Sinara (foto).

  •  

Secretária de Educação visita Creche Maria de Lourdes Pellegrini e Escola Nantes Bellas Vieira

28/2/2019, 8:43h

Para avaliar as questões estruturais e administrativas da Creche Municipal Maria de Lourdes Pellegrini Freitas Silva, do bairro Nova Esperança, a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, visitou a unidade de ensino na manhã desta quarta-feira, 27, com equipes dos setores de Manutenção e Merenda Escolar. Durante a visita foram discutidas as necessidades da creche, que já está passando por reparos.

Foi verificada durante a visita que a escola dispõe de itens da merenda escolar mais que suficiente para atender aos 60 alunos matriculados. Somente no mês de fevereiro, a creche recebeu: 29 kg em itens de hortifrúti como abóbora, batata, chuchu, couve, limão, mamão, melancia, quiabo e tomate – dia 11; 16 kg de açúcar, 12 kg de arroz, 32 unidades de biscoito, farinha de mandioca, milho e tapioca, 11 kg de feijão, 32 unidades de macarrão, oléo, sal, tempero e vinagre – no dia 12;  61 kg em itens de hortifrúti batata, banana, mamão e melancia – no dia 13; 107 unidades de itens como cereal, leite em pó e sequilho – dia 15; e 45 kg de carne no último dia 21.

Durante o feriado de carnaval, a unidade receberá pequenos reparos de infraestrutura necessários, como revisão elétrica, hidráulica e do forro, requalificação do parque infantil e pintura.

Para atender às solicitações da comunidade, a creche também ganhará novos espaços na área externa – serão construídos dois depósitos, uma secretaria e um banheiro.

“Esta unidade foi reformada em 2014. Sabemos que em três anos parte do prédio precisa de alguns reparos, mas também queremos reforçar a importância do cuidado para a preservação do patrimônio público. De toda forma, atenderemos às demandas apontadas o mais rápido possível”, afirma Jayana Ribeiro.

A secretária visitou ainda a Pré-Escola Municipal Dr. Nantes Bellas Vieira, do bairro Pedra do Descanso, que também passa por reparos. A previsão é que a unidade de ensino seja entregue à comunidade logo após o carnaval. Foram feitas revisão elétrica, hidráulica, limpeza do reservatório de água, pintura e será construída uma área de recreação coberta.

  •  

Prefeito Colbert Martins Filho empossa mais 75 professores aprovados em concurso público

21/2/2019, 11:38h

Aprovada no concurso público homologado pela Secretaria de Administração, em dezembro de 2018, coube à professora Cássia Mascarenhas Lopes Santiago ler o juramento protocolar obrigatório, simbolizando os 74 colegas que tomaram posse para atuar na Rede Municipal de Educação.

A solenidade de posse, ocorrida na manhã desta quinta-feira, 21, no auditório da Secretaria de Saúde, foi presidida pelo prefeito Colbert Martins Filho, que no início do mês deu posse a 51 professores.

Ao total, 354 aprovados no último concurso foram convocados até o momento. Os 125 novos educadores empossados já estão sendo encaminhados às escolas municipais. A secretária de Educação, Jayana Ribeiro, revelou que a Rede Municipal está sendo renovada em função do número de professores que estão se aposentado. Jayana pontuou que “ os novos professores estão cientes das nossas metas e estratégias pedagógicas, e estão chegando com garra para atender à demanda”.

Ao destacar a importância da Educação como “base fundamental para o desenvolvimento dos cidadãos, através da construção do conhecimento”, o prefeito Colbert Filho lembrou que a Prefeitura de Feira de Santana paga um dos melhores salários da Bahia, “valorizando os profissionais e seu comprometimento com a escola pública”.

De acordo com o gestor, na medida em que os 128 professores que ainda não foram efetivados providenciem a documentação necessária, junto à Secretaria de Administração, eles serão empossados e simultaneamente distribuídos nas salas de aula.

O ato contou ainda com as presenças dos secretários João Marinho Gomes (Administração) e Denise Mascarenhas (Saúde).

 

 

 

  •  

Alunos da Escola Municipal Célida Soares vão aprender a programar robô

19/2/2019, 16:35h

Cinqueta alunos da Escola Municipal Célida Soares Rocha, do bairro Rua Nova, vão aprender a projetar e programar um robô. Eles vão participar do Projeto Meu Robô, de iniciativa da Fundação Arcellor Mittal, com o apoio da Belgo Bekaert Arames e parceria da Secretaria Municipal de Educação. O projeto prevê a realização de oficinas de robótica em todas as turmas de ensino fundamental da unidade de ensino.

A partir das oficinas, os estudantes que se destacarem vão continuar tendo orientações mais aprofundadas sobre o tema. A expectativa é que as crianças estejam aptas a projetar e programar robôs e possam participar da Olimpíada Brasileira de Robótica, respondendo aos desafios propostos na competição.

A realização do projeto foi confirmada na manhã desta segunda-feira, 18, em reunião da secretária de Educação, Jayana Ribeiro, com representantes de ambas as instituições. No encontro, foram apresentados os resultados obtidos pelos programas já desenvolvidos nas escolas municipais em 2018; os representantes também confirmaram a renovação das atividades – a exemplo dos programas Acordes, Ver e Viver, Vida + Segura, Circuito Cultural Belgo Bekaert, entre outros.

Dois novos programas foram apresentados à secretária Jayana Ribeiro: um que ofertará oficinas de grafite a 120 alunos e outro, que envolverá mais 100 alunos com idade entre 8 e 15 anos na prática de futebol.

O Prêmio Arcelor Mittal de Meio Ambiente (PAMMA) também está garantido para o ano de 2019. Neste ano, os alunos vão explorar o tema da água. As atividades serão desenvolvidas de março até outubro.

  •  

Mais 72 professores aprovados no concurso público nomeados

18/2/2019, 19:25h

Mais 72 professores aprovados no concurso público para atuar na Educação Infantil e no Ensino Fundamental II da Rede Municipal de Educação foram nomeados este sábado, 16. A relação foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do Município, de acordo com a área de atuação de cada profissional.

Foram nomeados 51 pedagogos, cinco professores de Educação Física,  cinco de Matemática, quatro de Ciências, três de Língua Portuguesa e três de História. O decreto de nomeação pode ser acessado no link: http://www.diariooficial.feiradesantana.ba.gov.br/, na 942ª edição do diário, das páginas 1 a 3.

  •  

Rede Municipal vai ganhar três novas creches e reforma 20 escolas

15/2/2019, 17:39h

A Rede Municipal de Educação de Feira de Santana começa o ano letivo de 2019 com diversas obras em andamento. Estão em construção três novos centros municipais de Educação Infantil, que também são chamados de creches, localizados nos bairros Aviário, Asa Branca e Sitio Mathias; e ainda duas escolas de ensino fundamental, localizadas no distrito de Maria Quitéria, e outra, no bairro Brasília. Além destas, 20 escolas estão em reforma.

Os novos CMEI´s seguem o padrão arquitetônico das creches da Rede Municipal de Educação, com oito salas de aula, sala de leitura, de multimídia, biblioteca, diretoria, secretaria, sala de reunião/professores, almoxarifado, copa, cozinha, lavanderia, área de serviço, depósito, sala para perecíveis, rouparia, vestiários, lactário, repouso, solário, parquinho para recreação, anfiteatro, refeitório e os sanitários.

A Escola Municipal Adenil da Costa Falcão, do bairro Brasília, que foi municipalizada, também ganhará um novo prédio – que está sendo construído ao lado do Centro Municipal de Educação Infantil Luzia de Almeida Souza, no bairro Irmã Dulce.

Já a nova escola do distrito de Maria Quitéria será de grande porte e conta com dez salas de aula. Localizada em região quilombola, a unidade de ensino terá refeitório, ginásio de esporte coberto, auditório, biblioteca, sanitários, secretaria, diretoria e salas de reunião.

Reformas

Vinte unidades de ensino estão em reforma e outras 31 estão recebendo serviços de pequeno porte. Dentre aquelas que estão sendo recuperadas estão a Julieta Frutuoso de Araújo, do distrito de Tiquaruçu; Doutor Francisco Martins da Silva, de Maria Quitéria; Centro Municipal de Educação Infantil Marília Queiroz Silva, do bairro Nova Esperança; e o Centro Integrado de Educação Municipal Professor Joselito Falcão de Amorim (centro), que ganhou uma nova sede e está quase pronto. Dessas escolas, várias estão sendo ampliadas.

Também passam por reformas de menor proporção as escolas Horácio Silva Bastos, no Caseb; Godofredo Coutinho Pereira, também em Tiquaruçu; Valdemira Alves Brito, no Tomba; e Otaviano Ferreira Campos, tanto a escola localizada no Novo Horizonte quanto a do distrito de Ipuaçu – são homônimas. Estas unidades de ensino também estão sendo ampliadas. A Escola Municipal Chico Mendes também passa por uma reforma geral, mas o prédio não aumentará.

Já em relação a pequenos reparos, como serviços de estrutura e pintura geral, foram contempladas as unidades de ensino: Doutor Rubens Carvalho – assim como também seu anexo, na Pampalona; a Maria do Carmo Góes, no distrito de Humildes; Elcida Ramos de Souza, no Jomafa, que acabou de ser municipalizada; Otávio Mansur de Carvalho, no bairro São João; e Áureo de Oliveira Filho, nos Capuchinhos.

Novo Joselito Amorim

O Joselito Amorim passa por uma das maiores reformas estruturais da Rede. Com capacidade para atender mais de um mil alunos, a escola será a primeira a contar com uma cozinha totalmente industrial, além de dispor de um novo jardim sensorial, um auditório, um amplo pátio coberto, rampas para garantir a acessibilidade e refeitório. 

  •