SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

Seduc abre seleção para assistentes de alfabetização e mediadores de aprendizagem

6/4/2018, 14:40h

Começaram na quinta-feira, 5, as inscrições de voluntários para a seleção pública simplificada para o preenchimento de dez vagas para assistente de alfabetização do Programa Mais Alfabetização e 10 vagas para mediador da aprendizagem do Programa Novo Mais Educação. Os interessados têm até o dia 13 de abril para realizar a inscrição através do link: https://goo.gl/taVLVn .

A seleção será realizada em três etapas: inscrição, entrevista com produção textual e análise de currículo. Os classificados participarão dos programas até dezembro de 2018, com possibilidade de renovação para 2019. Os voluntários receberão auxílio alimentação de transporte, de acordo com o número de turmas que atuarem.

O resultado preliminar da seleção será divulgado pela Secretaria Municipal de Educação no dia 8 de maio de 2018; os recursos, caso existam, poderão ser feitos entre os dias 9 e 10 de maio. O resultado final será no dia 11 de maio.

No ato da inscrição, os candidatos deverão optar entre Programa Mais Alfabetização ou Programa Novo Mais Educação. Não é possível a inscrição em dois Programas. Caso opte pelo Programa Novo Mais Educação, o candidato deverá ainda escolher a área de interesse à qual pretende concorrer à vaga: Língua Portuguesa ou Matemática.

Para mais informações, os candidatos podem acessar o edital disponível na página 18 do Diário Oficial Eletrônico: https://www.diariooficial.feiradesantana.ba.gov.br/abrir.asp?edi=709&p=1 .

  •  

Creche Jornalista Hugo Navarro é inaugurada no Muchila

5/4/2018, 14:59h

Concebida para atender a uma demanda estimada de 240 crianças até cinco anos, em regime de dois turnos, o Centro de Educação Infantil Jornalista Hugo Navarro, no bairro Muchila, foi inaugurada na manhã desta quinta-feira, 5.

O educandário infantil consumiu recursos da ordem de R$ 1.446.587,52, repassados pela União ao Município, através do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

O espaço, dotado de dez salas de aula, brinquedotecas, solário, anfiteatro, refeitório, secretaria, diretoria, refeitório, cozinha, áreas livres de convivência, sanitários masculino e feminino, vai acolher crianças dos bairros do seu entorno, a exemplo do Jussara, Feira X e Viveiros.

Sobre o homenageado

Falecido em 29 de fevereiro de 2015, Hugo Navarro atuou com relevância no sistema judiciário local, além de exercer atividade política. Na década de 1960, ele representou a comunidade de Feira de Santana através do mandato de vereador e, posteriormente, exerceu mandato de deputado estadual.

O jornalista foi responsável pela direção do Folha do Norte, um dos mais antigos jornais em circulação do Nordeste. Além de dirigir o jornal, assinava uma coluna semanal, oportunidade em que expressava opiniões sobre a política, e fatos da sociedade feirense.

Ao lado das irmãs Lícia, Lívia e Lindaura, o advogado Dálvaro Neto (filhos de Hugo Navarro), se emocionou ao descerrar a placa inaugural junto à secretária de Educação Jayana Ribeiro e o vice-prefeito Colbert Martins.

  •  

Centro de Educação Infantil Luzia de Almeida Souza é inaugurada no bairro Irmã Dulce

5/4/2018, 9:19h

Já apelidado de "Creche tia Iaiá" pelos moradores do bairro Irmã Dulce, saudosos da figura humana e solidária com quem conviveram, o Centro de Educação Infantil Luzia de Almeida Souza foi inaugurado, na tarde desta quarta-feira, 4.

Atendendo, inicialmente, a 210 crianças matriculadas e com capacidade de ampliar a oferta de vagas, o espaço educacional nasce com a perspectiva de causar impacto social no Irmã Dulce e bairros do seu entorno.

Além de se constituir numa escola que vai acolher crianças entre 1,5 e 5 anos de idade, "oferecendo educação de qualidade e equipada com tudo que é necessário para o desenvolvimento integral das crianças", como frisou a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, a creche abre o caminho para que as mães possam se inserir no mercado de trabalho, ampliando a renda familiar.

Estrutura

A " Creche tia Iaiá" está equipada com dez salas de aula, auditório, almoxarifado, auditório, banheiros masculino e feminino, PNE, sala de informática, biblioteca, secretaria, diretoria, refeitório, cozinha, lactário, sala multiuso, e seis salas de repouso.

Enquanto a professora Adelaide Maria da Silva Brandão (foto), diretora do equipamento, comemorava "a realização de um grande sonho", o filho da patronesse da creche, Evilásio Almeida de Souza, agradecia a Deus "por se incumbir de homenagear minha mãe numa obra que simboliza o futuro", disse.

  •  

Escola Norma Suely Mascarenhas, no George Américo, é reinaugurada completamente nova

5/4/2018, 9:13h

Depois de passar por uma ampla reforma e ampliação das suas instalações com a construção de mais um pavimento, a Escola Norma Suely Mascarenhas foi reinaugurada, na tarde desta quarta-feira, 4, completamente nova.

O educandário, que tem capacidade para atender a 500 alunos conta, até o momento, com 350 matriculados. De acordo com a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, as mudanças e melhorias agregadas a reforma atenderam a pleitos oriundos da comunidade e ao crescimento da demanda.

Uma nova escola

Fundada há cerca de trinta anos pelo então prefeito Colbert Martins da Silva, a unidade educacional, além de ganhar um pavimento superior, passa a contar também com uma biblioteca, dez salas de aula, auditório, banheiros masculino e feminino, PNE, sala de informática, sala de professores, secretária, diretoria, cozinha, um pátio coberto e refeitório.

Prestigiando a solenidade inaugural ao lado de várias autoridades locais, a ex-vereadora Norma Suely Mascarenhas, patronesse do equipamento, agradeceu ao governo municipal pela reforma da escola, que será dirigida pela professora Jozenaide Gonçalves Santos.

  •  

"Professor Pinguim" dá nome a uma escola no Conjunto Feira IX

3/4/2018, 17:36h

Com capacidade para atender a uma demanda de  420 alunos do Ensino Fundamental, a Escola Carlos Alberto do Carmo (Professor Pinguim), foi inaugurada na manhã desta terça-feira, 3, no Conjunto Feira IX.

O novo educandário segue aos modernos padrões arquitetônicos que passaram a caracterizar a rede publica de Educação do Município, atualmente contando com 217 unidades, concebidas em prédios amplos e revestidos com cores vivas e solares.

Voltado para os cursos do 1º ao 5º anos, o equipamento também oferece educação para jovens e adultos, no período noturno. Segundo a secretária de Educação Jayana Ribeiro, a escola levou dois anos para ser construída, conta com oito salas de aula, auditório, biblioteca, jardim, almoxarifado e área administrativa.

Falando em nome da família do patrono da Escola, Carlos Alberto do Carmo Júnior, filho do Professor Pinguim, agradeceu ao Governo Municipal o reconhecimento à memória do educador que se notabilizou no meio pedagógico da cidade, se transformando numa referência para as gerações de alunos que se nutriram dos seus conhecimentos.

  •  

Rede Municipal de Ensino ganha reforço de mais três novas unidades e da nova Escola Norma Suely

2/4/2018, 18:23h

A Rede Municipal de Educação ganhará, nesta semana, mais duas creches, uma nova escola e as novas instalações da Escola Municipal Norma Suely Mascarenhas, do bairro George Américo. Os Centros Municipais de Educação Infantil Luzia de Almeida Souza e Hugo Navarro Silva, além da Escola Municipal Carlos Alberto do Carmo, beneficiarão, respectivamente, os bairros Brasília, Muchila e Calumbi.

A primeira inauguração da semana acontece nesta terça-feira, 3. A Escola Municipal Carlos Alberto do Carmo será inaugurada a partir das 8 horas. A unidade dispõe de nove salas de aula, auditório, cantina, cozinha, despensa, refeitório, sala de professores, diretoria, secretaria, biblioteca, almoxarifado, espaço de convivência e banheiros masculino, feminino e PNE.

Na quarta-feira, duas unidades serão entregues à população. A partir das 8 horas acontece a reinauguração da Escola Municipal Norma Suely Mascarenhas. Em seguida, a partir das 9h30min, acontece a inauguração do Centro Municipal de Educação Infantil Luzia de Almeida Souza.

A nova Norma Suely dispõe agora de pavimento superior, dez salas de aula, auditório, banheiros feminino, masculino e PNE, sala de informática, biblioteca, sala de professores, secretaria e diretoria, além de cozinha, refeitório e pátio coberto. Já o CMEI Luzia Souza dispõe de almoxarifado, sala dos professores, secretaria, diretoria, refeitório, cozinha, lactário, sala de informática, sala multiuso e oito salas de aula, sendo seis delas com sala de repouso.

A última unidade a ser inaugurada nesta semana é o CMEI Hugo Navarro Silva, que será entregue a população do bairro Muchila a partir das 8h da próxima quinta-feira. A creche dispõe de almoxarifado, sala dos professores, secretaria, diretoria, refeitório, cozinha, lactário, sala de informática, sala multiuso e oito salas de aula, sendo seis delas com sala de repouso.

  •  

Governo Municipal anuncia a construção da terceira creche, em menos de um mês

27/3/2018, 10:43h

Com capacidade para atender até 376 crianças nos turnos matutino e vespertino, ou 188 crianças em período integral, as obras da creche do Condomínio Vida Nova, no Sítio Matias, foram iniciadas na manhã desta terça-feira, 27, e serão concluídas dentro de um ano.

Este é o terceiro projeto arquitetônico de creche que a Secretaria Municipal de Educação dá início, no intervalo de vinte dias. Foram anunciadas, respectivamente, as unidade do bairro Asa Branca, no dia 17, e do  Aviário, no dia 21 de março.

O projeto, orçado em R$ 1,7 milhão, terá uma área construída de 1.500 metros quadrados. O equipamento está sendo tocado pela AVEC Engenharia, e será estruturado com um gradil frontal, um anfiteatro, área coberta para atividades recreativas, onze salas de aula, refeitório, cozinha, lavanderia, bloco administrativo, pátio coberto, playground, jardim/horta, castelo d´água, brinquedoteca e um solário.

Além do foco social

No que pese ser um projeto voltado para a transformação social proporcionada pela Educação Infantil, com ênfase nas estruturas familiares contemporâneas, a construção de creches também oferece oportunidades de trabalho às comunidades carentes.

“Tenho um netinho de um ano e meio que será beneficiado com esta creche. Mas, para mim, ela também significa uma grande oportunidade de emprego. Não só para mim, mas para várias mulheres que moram neste bairro”, disse Maria Nascimento Santana (foto).

Nos últimos cinco anos, o Governo Municipal já construiu dezesseis novas creches — a maioria implantada em bairros periféricos da cidade, onde são identificados os maiores índices de desemprego.

  •  

Debutantes da Escola Antônia Costa recebem CDs com álbuns fotográficos

26/3/2018, 15:14h

As vinte e quatro alunas da Escola Maria Antônia da Costa que participaram, no ano passado, da sexta edição do Projeto 15 Primaveras foram agraciadas, na manhã desta segunda-feira, 26, com a entrega de CDs individuais com um álbum contendo até 150 fotografias.

O evento, criado pela professora Nelsilândia Arouca, diretora do educandário, exige que as alunas participantes sejam assíduas e apresentem bom rendimento escolar. Além de funcionar com um estímulo ao estudo, a promoção proporciona a alta estima das jovens debutantes.

De olho no social

O fotógrafo Silvio Tito, um dos colaborares que mais incentivam o Projeto 15 Primaveras, chama ainda a atenção para o aspecto social do certame, “já que a maioria das alunas contempladas é oriunda de famílias humildes”, pontuo.

Para a edição de 2018 (quando toda a direção da Escola Antônia Costa também estará completando quinze anos), serão contempladas mais 32 alunas, de acordo com a diretora Nelsilândia Arouca.

  •  

Educação Ambiental também é coisa de criança

23/3/2018, 9:18h

“Filhos também podem aconselhar os pais, por isso sempre que eu percebo que minha mãe está fazendo algo que pode afetar o Meio Ambiente, converso com ela”. A fala partiu de Filipe Rodriguês (foto), estudante de 12 anos, do 7º ano A, Escola Municipal Chico Mendes, durante a V Conferência Nacional Infantojuvenil do Meio Ambiente, que aconteceu nesta quinta-feira, 22, no Museu Parque do Saber.

“Nós crianças também podemos fazer nossa parte na preservação do Meio Ambiente. Atitudes pequenas fazem grande diferença, como, por exemplo, não jogar papel no chão, reciclar e até não jogar óleo na pia da cozinha”, afirma Filipe. O secretário de Meio Ambiente, Sérgio Barradas Carneiro concorda com o estudante: “Essa nova geração é a nossa esperança. Precisamos formar cidadãos com consciência ambiental para que eles nos ajudem na missão de preservar a natureza”, comenta.

A ideia é mobilizar estudantes de todo país

Com o tema “Vamos cuidar do Brasil cuidando das águas”, a Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA) é uma iniciativa do Órgão Gestor da Política Nacional de Educação Ambiental (PNEA), constituído pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), que acontece em parceria com as secretarias municipais de Educação, Secretaria Municipal de Meio Ambiente e o Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema).

A ação é uma estratégia de mobilização de estudantes de todo o país com o objetivo de promover a reflexão sobre a preservação do meio ambiente. Para participar da conferência foram convidados alunos das escolas municipais que se destacaram no âmbito socioambiental, sendo elas as Escolas Municipais Maria Antônia da Costa, Regina Vital, Chico Mendes e o Centro de Educação Monteiro Lobato. A escola particular João Paulo I também participou da conferência.

Trabalhando desde a infância, eles se tornam multiplicadores

“A gente precisa trabalhar com os alunos desde a infância pois eles se tornam multiplicadores da preservação do Meio Ambiente. Em nossa escola, condecoramos os alunos do quarto ano como agentes ambientais. Com o título, eles se tornam fiscalizadores não só da escola, como também das suas casas, ajudando a manter o ambiente mais limpo e sem afetar a natureza”, explica Eide Cairo (foto), coordenadora pedagógica da Escola João Paulo I.

  •  

Educação inclusiva amplia de 400 para 2 mil os alunos com deficiência nas escolas municipais

22/3/2018, 14:28h

De 2013 para 2017, a rede municipal de ensino, em Feira de Santana, ampliou de 400 para 2 mil, o número de alunos com deficiência atendidos nas escolas. A informação é da secretária de Educação do Município, Jayana Ribeiro. O processo de ampliação da Educação Inclusiva contempla, atualmente, 52 escolas municipais com Salas de Recursos Multifuncionais. 

Jayana apresentou essas informações durante o seminário “Todas as escolas são para todos”, realizado pelo Ministério Público da Bahia em parceria com a própria Secretaria Municipal de Educação, no Dia Internacional da Síndrome de Down, 21 de março.

O objetivo do encontro foi discutir a Educação Inclusiva com gestores e coordenadores pedagógicos das escolas públicas municipais e estaduais.

A secretária disse que além da inclusão de centenas de novos alunos com deficiência incluídos nas escolas municipais, a Prefeitura criou o Centro Interprofissional de Atendimento Educacional Professora Marliete Santana Bastos (InterEduc), que oferece atendimento especializado funcional, psicológico e psicopedagógico a estudantes e professores. 

É necessário possibilitar o diálogo sobre inclusão

A abertura das discussões foi ministrada pela promotora de justiça de Feira de Santana, Idelzuith Freitas de Oliveira Nunes (foto). “É necessário possibilitar o diálogo sobre inclusão, promover debates sobre a temática”, acredita.

Quatro pilares são importantes para a inclusão

“A escola é para todos, sem nenhum tipo de distinção”, reforçou Cíntia Guanaes (foto), promotora de justiça representante do Grupo de Atuação Especial na Defesa da Educação. “A Lei Brasileira de Inclusão destaca quatro pilares para a educação inclusiva: acesso, permanência, participação e aprendizagem, que são importantes para a garantia deste processo educativo”, explica.

Especialista destacou o trabalho dos professores nas salas de recurso

O encerramento das palestras ficou por conta da professora especialista em Educação Especial, Edna Santana (foto), que debateu com os gestores e coordenadores sobre o trabalho dos professores nas salas de recurso e também nas regulares. “É importante que tenhamos em mente que as Salas de Recursos colaboram para diminuir as barreiras que o aluno possui para que possa assimilar cada vez melhor os conteúdos dados na sala de aula regular”, ressalta Edna.

Alunos da APAE fazem apresentação

A abertura do evento contou com uma apresentação cultural dos alunos que fazem atendimento especializado na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Feira de Santana.

  •