Atividade cultural resgata autoestima das crianças no CMEI Antônio Carlos Machado

17/12/2018, 15:33h

Desde outubro, quando foi realizada a III Mostra de Artes do Centro Municipal de Educação Infantil Antônio Carlos Machado, do bairro Feira VII, algo mudou na vida de Thaiza Moreira, do Grupo 3, filha de Leiva Moreira: a pequena se apaixonou por uma das obras estudadas. Naquele período o CMEI realizava a primeira etapa do projeto “África para Pequeninos”.

Na sexta-feira, 14, Thaíza também fez parte dos grupos que se apresentaram no III Musical do Centro de Educação Infantil, culminância do projeto.

Leiva conta que sua filha não parou de pedir-lhe o livro “Menina Bonita do Laço de Fita”, desde que o conheceu durante as aulas. “Ela decorou todas as palavras e ilustrações do livro. Me corrige sempre que eu erro algum detalhe”, relata, risonha. Diz que as duas foram juntas à 11ª Feira do Livro em busca da obra, mas não a encontraram.

Necessário que as crianças aprendam sobre sua cultura

“Depois disso, eu procurei o livro na internet, mas o preço não era dos mais acessíveis. Então, o pai dela imprimiu algumas páginas. Ela ficou superfeliz!”, completa. “É realmente necessário que as crianças aprendam sobre sua cultura. É um conhecimento importante”, avalia.

Além desta, histórias como “O cabelo de Lelê” e “Obax” foram contadas aos alunos durante as aulas do projeto. Segundo Ana Carolina Carneiro, coordenadora pedagógica do CMEI, todos os livros utilizados no projeto têm em comum a abordagem de aspectos da cultura africana.

Trabalhar a desconstrução do racismo desde a infância

“Trabalhar a desconstrução do racismo desde a infância é muito importante. Buscamos aqui valorizar a autoestima e a identidade dos alunos enquanto pessoas negras. Eu vi uma aluna comemorar sua semelhança com a personagem Obax: ‘eu me pareço com ela, pró!’. Essa é a representatividade de que eles precisam”, argumenta.