Tratamento à pessoa com úlcera venosa realizado no município foi apresentado no Rio de Janeiro

6/11/2018, 11:34h

O cuidado multiprofissional à pessoa com úlcera venosa recidivante, feito através do Centro de Referência Municipal à Pessoa com Doença Falciforme de Feira de Santana, foi apresentado na última sexta-feira, 2, no VII Congresso Brasileiro de Promoção e Tratamento de Feridas, realizado no Centro de Convenções SulAmérica na capital do Rio de Janeiro (RJ). A apresentação teve como objetivo mostrar a eficiência no cuidado a lesão venosa de um paciente de 68 anos, cuja cicatrização ocorreu em apenas 60 dias.

De acordo com a coordenadora e representante do serviço no congresso, Luciana Brito, o paciente R.F.A (abreviação do nome) de 68 anos possuía a ferida há 40 anos na perna esquerda. “Ele foi diagnosticado com insuficiência venosa. Sempre quando perguntávamos sobre a escala da dor, em um número de zero a 10, ele sempre correspondia ao número 10”, informa.

Acolhido pela equipe, R.F.A. seguiu acompanhado com enfermeiro, nutricionista, fisioterapeuta e médico clínico do serviço especializado. Orientações médicas, seguidas pelo paciente, fizeram toda a diferença no tratamento, como a hidratação da pele, uso de meia compressiva, elevação de membros inferiores quando edemaciados, ingestão de água e redução do tabagismo e alcoolismo.

Rápida evolução a partir da assistência multiprofissional

“A rápida evolução no quadro do paciente tem relação com a assistência multiprofissional que foi oferecida, além do uso das coberturas adequadas as alterações e as fases da cicatrização, assim como a amenização da causa da lesão, o que favoreceu a cicatrização”, ressalta.

Além do tratamento multidisciplinar, o Centro de Referência conta com uma sala de curativos cuja estrutura é diferenciada, serviços de musicoterapia e cromoterapia ajudam a relaxar o paciente mediante a dor, o que torna mais tranquilo o tratamento das feridas.

“Esse tratamento diferenciado é importante, pois essas lesões são dolorosas e altamente exsudativas, podendo acontecer de forma recorrente, como foi o caso do paciente”, informa.

O Centro de Referência a Pessoa com Doença Falciforme funciona de segunda a sexta-feira, na Unidade Básica de Saúde do CSU (Centro Social Urbano), no bairro Cidade Nova. Os atendimentos contam com profissionais médico especialista, enfermeiro, hematologista, neuropediatra, fisioterapeuta, nutricionista e serviço social.



  •