Prefeitura suspende repasse à Policlínica Regional enquanto o Estado não compatibilizar o investimento com o atendimento prestado

24/10/2018, 15:23h

Com o objetivo de compatibilizar os recursos pagos pelo Município aos serviços prestados pela Policlínica Regional, o prefeito Colbert Martins Filho suspendeu o repasse de R$ 215 mil ao consórcio composto por 28 municípios.

O Governo do Estado arca com 40% dos custos de manutenção da Policlínica Regional e os 60% restantes são rateados entre os municípios consorciados, proporcionalmente à demanda populacional. A medida adotada pelo prefeito Colbert Filho visa equacionar os serviços previamente pactuados entre a Prefeitura e o equipamento, ou seja, 2.700 atendimentos/mês.

“Como a Policlínica não opera com toda a sua capacidade, ela só está entregando cerca de 800 atendimentos por mês, Feira de Santana está pagando, portanto, mais que o dobro em relação à quantidade de atendimento a que tem direito”, ponderou o prefeito, durante coletiva realizada na tarde desta terça-feira, 23, na Sala de Imprensa Jornalista Arnold Silva, no Centro de Atendimento ao Feirense (CEAF).

Visando obter um entendimento plausível quanto a essa discrepante diferença contábil, o prefeito Colbert Martins espera que a direção da Policlínica Regional  “estabeleça um valor compatível com os serviços que estão sendo entregues, salvaguardando o interesse do Município, e em respeito ao dinheiro do contribuinte”, disse.



  •