Ato de se tocar é muito importante para diagnóstico precoce do câncer de mama, diz sexóloga

23/10/2018, 18:14h

“As mulheres foram ensinadas ao longo da história a não se tocar e isso repercutiu diretamente na saúde. Uma mulher que não tem o hábito de se tocar pode estar desenvolvendo o câncer de mama e nem sabe”. A afirmação é da sexóloga e fisioterapeuta pélvica, Bianca Herbe, durante palestra realizada nesta terça-feira, 23, com o tema "Outubro Rosa, sexualidade e empreendedorismo" na Unidade de Saúde da Família Campo Limpo I, V e VI.

Para a sexóloga o ato de se tocar é muito importante para o diagnóstico precoce do câncer de mama. “Até que essa mulher se dê conta de que algo está errado a doença já avançou. A mulher que se olha ou que se toca tem menos chances de ser acometidas por alguma doença”, afirma Bianca Herbe.

Câncer de mama pode acometer homens

Ainda que em menor proporção, o câncer de mama pode acometer também os homens e por conta disso a enfermeira Danielle Almeida (foto) alerta sobre a importância do autoexame. “É um número bem menor, mas se nós não nos preocuparmos hoje, lá na frente os homens vão estar no mesmo patamar do câncer de mama nas mulheres. Por isso, estimulem seus pais ou maridos a realizar o autoexame”, orienta.

Importância da prevenção

Paciente da unidade, Sileide Conceição (foto) conta que foi em uma palestra como essa no ano passado que se atentou sobre a importância da prevenção. “Percebi que eu nunca tinha me tocado na vida, mas a partir da palestra, no ano passado passei a realizar o autoexame e me tocar”, relata.

“Existe uma estatística que diz que de 2018 a 2019 serão acometidas mais de 200 mil mulheres. Precisamos ter a responsabilidade de ser multiplicadoras dessa luta mobilizando  mulheres e homens ao nosso redor”, ressalta Danielle Almeida.



  •