Cuidadores de pacientes acamados recebem acolhimento psicológico

4/10/2018, 17:43h

A aposentada Elza Lima, 81 anos, é acompanhada pelo Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) da Secretaria Municipal de Saúde há quatro meses, desde que foi desospitalizada com quadro de demência senil associada a AVC (Acidente Vascular Cerebral). Em casa, os cuidados da paciente ficam por conta de seu esposo, Viriato Manuel de Sena, que conta com mais duas pessoas o auxiliando nas atividades diárias. Nesta quarta-feira, 03, mais uma visita da equipe foi realizada, porém o acolhimento teve outro foco: cuidar de quem cuida.

A iniciativa faz parte do projeto Cuidando do Cuidador que acontece até esta sexta-feira, 05, no município. De acordo com a enfermeira referência, Mirella Ribeiro, o objetivo é promover o bem-estar para essas pessoas que acabam deixando tudo de si para ajudar o outro. “Eles geralmente estão sobrecarregados por tarefas domésticas, administração de medicamento, dar banho e fazer a refeição. Se essa pessoa adoece, sofre ele e o paciente”, ressalta.

Viriato admite que tem descuidado de sua própria saúde

Viriato Manuel concorda que acabou deixando de cuidar de sua saúde. Em conversa com a psicóloga do serviço, ele relata que o seu foco “é ela” (a esposa). “Agora com as instruções que recebi, vou tentar me adaptar pra poder ficar forte e cuidar da minha preta”, comenta carinhosamente.

Alívio dos sintomas do estresse e ansiedade

A sessão com a psicóloga, Sofia Portugal, que ajudou Viriato a refletir sobre o seu estado físico e emocional tem sido realizada com todos os cuidadores de paciente, por meio de uma escuta qualificada.  “A proposta é oferecer acolhimento para alívio dos sintomas do estresse, ansiedade e se o caso for muito crítico, como uma depressão por exemplo, essa pessoa é encaminhada para acompanhamento psicológico”, explica Sofia.

Questionado se está satisfeito com serviço, Viriato não poupa elogios. “Desde o primeiro dia que eles vieram aqui percebi que é uma equipe muito competente, amorosa e dedicada”, pontua.

Para ser contemplado com o serviço de equipe multidisciplinar em seu domicílio é necessário que seja solicitado avaliação médica na unidade de saúde mais próxima de sua residência. “Após avaliação e com relatório médico, a unidade de saúde encaminha para o SAD, caso o paciente se enquadre nos critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde”, informa Mirella Ribeiro.



  •