Repentista sergipano promove dia de versos e rimas no MAP

13/7/2018, 17:14h

O poeta e repentista sergipano Rafael Neto fez uma apresentação especial nesta sexta-feira, 13, no palco do Mercado de Arte Popular (MAP). Estava acompanhado pelo também repentista Zé Tavares, pernambucano radicado em Feira de Santana há mais de três décadas.

Foi uma manhã e tarde de versos, rimas e o improviso que apenas a rica cultura nordestina pode oferecer. “Existem mais de 200 modalidades de cantorias”, diz Rafael, que é filho e neto de cantadores. “O profissional deve dominar mais de cem modalidades”.

Revelou que está na estrada há 18 anos – tem 26, e que já conheceu muitas cidades participando de eventos culturais com cantadores ou fazendo apresentações especiais.

“Não ter emprego fixo é liberdade”

Ele afirmou que gosta da liberdade de não ter emprego fixo. “Vivo de um produto chamado cultura”. Participa de cantorias de bandeja – quando este utensílio é estrategicamente colocado para receber as doações. “Quem é do meio sabe que deve dar sua contribuição para os cantadores”.

Comentou que apenas trabalhou como carteira assinada um ano e três meses. “E foi forçado”. É um cantador que pra tudo tem uma rima. Os versos improvisados são tirados do ambiente onde o repente está acontecendo.



  •