Entrosamento entre forças de segurança é fundamental em situação de sinistro

13/7/2018, 9:54h

O SEI (Sistema de Comando de Incidentes) é um curso focado na integração e gestão das forças que agem numa situação de sinistro, explica o tenente-coronel Antônio Júlio Nascimento Silva, do Corpo de Bombeiros da Bahia e facilitador no evento que está sendo realizado na UEFS.

“As pessoas precisam estar entrosadas, se conhecer, se integrar e saber o que fazer numa situação destas”, diz o especialista. Sabendo onde como atuar, o participante não interfere em outros setores. “Se estarmos interagindo, o evento fica menor, por mais complexo que seja”.

O Sistema de Comando de Incidentes, ferramenta difundida em todo o mundo, foi criado pela Guarda Costeira dos Estados Unidos e mostra para as autoridades do setor como agir em caso de desastres – em qualquer situação. “Os acidentes são amorfos. Por isso, a integração é necessária para o sucesso”.

O curso, que acontece até o próximo sábado, é parte da preparação das forças de segurança que participarão do III III CIDEM (Curso Internacional de Desastres em Massa) vai ser realizado entre os dias 23 e 25 de agosto, em Feira de Santana.

O professor Gedson Marques, que coordena ambos os eventos, disse que no sábado, dia do encerramento do treinamento, será inaugurado o Centro de Treinamento da UEFS. Três aviões, doados pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), serão usados numa simulação de acidente.

As forças de segurança são os representantes do 35º BI, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, DPT (Departamento de Polícia Técnica), Polícia Rodoviária Federal, Polícia Rodoviária Estadual, Inema, Secretaria de Meio Ambiente, Defesa Civil.

Além da parte teórica, os participantes serão orientados diretamente numa maquete da área da Fazenda do Menor, no Aviário, onde vai acontecer a parte prática do III CIDEM, com a simulação de um acidente. A maquete foi produzida no NEEPFON, da Unef.



  •