Brincadeiras livres ou dirigidas devem ser prioridade na infância, defende professora

13/6/2018, 16:36h

Brincadeiras livres, dirigidas e de cunho pedagógico devem ser incentivadas também nas escolas. A afirmação partiu da professora Darlene Lima, da Divisão de Educação Infantil da Secretaria de Educação, nesta segunda-feira, 11, durante o primeiro dia da formação para os professores da pasta. Até sexta-feira, 15, os profissionais que atuam do grupo 1 ao 5 discutem a importância do brincar para o desenvolvimento infantil.

“Após as ações do Dia do Brincar, realizadas no último 28 de maio, precisamos reforçar a importância dos jogos e da diversão todos os dias na infância. Além do brincar dirigido, ou seja, orientado pelos professores, muitas vezes com cunho pedagógico, é necessário lembrarmos que as crianças precisam praticar o brincar livre, deixar que desenvolvam a imaginação e criatividade”, destaca Darlene.

A troca de experiências foi destacada pela professora Francisca de Assis Figueiredo Mota, da Escola Municipal Álvaro Pereira Boaventura, do distrito de Bonfim de Feira. “Este é o momento de dividirmos uns com os outros nossas vivências nas escolas, nossas ideias e relatos sobre as atividades sobre as brincadeiras. O que o outro colega já realizou com os alunos pode ser importante para mim também”, diz.



  •