Atenção ao ambiente durante socorro à vítima de queimadura é fundamental, diz especialista

7/6/2018, 15:49h

As condutas do profissional de saúde e do socorrista leigo para minimizar a exposição de uma ou mais vítimas ao agente causador de uma queimadura foi assunto abordado na Sessão Científica do SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), realizada na noite desta quarta-feira, 6, no Planetário do Museu Parque do Saber Dival da Silva Pitombo.  

A palestra foi conduzida pela enfermeira Monneglesia Cardoso que afirmou que as queimaduras podem ter várias causas (etiologia), entre elas, líquido quente ou combustível; chama quente, produto químico e eletricidade. “As primeiras condutas serão a de sanar a exposição da vítima ao agente causador da queimadura”, disse.

Ela advertiu que o socorrista, sobretudo o leigo, deve se atentar para o ambiente, preservando a sua segurança. “Além disso, deve se manter calmo e solicitar os serviços 193 (Corpo de Bombeiros) e 192 (Samu)”, acrescentou.

Durante a palestra, a enfermeira intensivista fez associações entre a teoria e a prática. Iniciou a conversa com os profissionais de saúde e estudantes da área, após exibir uma reportagem sobre o incêndio na Boate Kiss, que ocorreu há cinco anos, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul. 

Cerca de um milhão de acidentes com queimaduras acontecem por ano no Brasil

Segundo dados apresentados por Monneglesia Cardoso (foto), estima-se que ocorram cerca de 1.000.000 de acidentes com queimaduras no Brasil por ano, sem restrição de sexo, procedência ou classe social. Destas vítimas, cerca de 100.000 poderão procurar atendimento hospitalar e em torno de 2.500 podem chegar a óbito.

Índices aumentam consideravelmente em junho

A importância em capacitar os profissionais da área para prestar atendimento a esse tipo de ocorrência, nesta época do ano, foi destacada pela coordenadora do Núcleo de Educação Permanente do SAMU, Fabrícia Pinto.

“Consideramos que junho é um mês em que as ocorrências relacionadas a queimaduras aumentam, por conta dos festejos do período. Sendo assim, o órgão trouxe esse tema visando capacitar e atualizar os profissionais de saúde para que possam melhor prestar o atendimento a possíveis vítimas de queimadura”, considerou. 
  
SIMULADO

O SAMU também vai realizar o III Grande Simulado Junino, no dia 13 de junho, às 9h, na avenida Nóide Cerqueira. Um desastre com 100 vítimas, decorrido de um incêndio numa casa de shows, será o tema do evento, cujo objetivo é treinar e capacitar as equipes de profissionais, bem como alertar a população para os riscos do uso de fogos de artifício em ambientes fechados. Está prevista a participação de diversas instituições.



  •