Projeto premiado da Escola Regina Vital é apresentado ao grande público na Expoambiental

7/6/2018, 10:16h

Um projeto que pretende influenciar não apenas os estudantes da Escola Municipal Regina Vital, mas também a comunidade de Feira de Santana, o programa “Os 3R´s no meu dia-a-dia” ganhou maior visibilidade ao ser apresentado ao público durante a Expoambiental, nesta terça-feira, 5, evento promovido pela Escola João Paulo I, da rede privada. Em três ações que fazem toda a diferença no dia a dia, os estudantes aprenderam na prática os 3R´s – reduzir, reutilizar e reciclar.

Na Expoambiental, estudantes e professores da Escola Regina Vital ganharam um stand próprio para apresentar os principais resultados do programa.

Os alunos do 5º ano expuseram no stand algumas das ações concretas das atividades, dentre as quais, o Forno Solar, confeccionado com caixas de leite, jornais antigos e papel alumínio, empreendimento da escola que conquistou o Prêmio ArcellorMittal de Meio Ambiente (PAMMA) 2017, na categoria Cientista Mirim I; óleo coletado em suas casas que está sendo doado para reciclagem e transformação de sabão; e os brinquedos feitos com material reciclável.

Criação de uma horta na escola foi um dos resultados do projeto

O projeto também permitiu a criação de uma horta na escola, resultado da reutilização de resíduos sólidos – secos e úmidos. “Pedimos aos alunos que trouxessem placas de ovos para a escola”, conta a professora Katia Araújo, responsável pelo projeto. Elas são utilizadas para o plantio por que são biodegradáveis. Resíduos úmidos – como restos de comida e de jardins – são utilizados como adubo após o processo de compostagem realizado pelos próprios estudantes.

A Expoambiental tem o objetivo de tornar público o conhecimento acerca de desenvolvimento sustentável e acontece há nada menos que nove anos. Segundo a coordenadora do evento, Eide Cairo, o projeto tem apresentado resultados positivos. “Os alunos compartilham esse conhecimento com a família. Recentemente, um estudante comentou comigo que, quando estava em um restaurante com a família, pediu para trocar o copo descartável por um de vidro e chamou a atenção dos pais para fazerem o mesmo”, relembra.

Ponto de coleta sustentável

Na Escola Regina Vital, estudantes e professores vêm discutindo há meses o conceito do lixo. Mas, na prática, os primeiros resultados já começam a surgir. Além de brinquedos feitos com produtos recicláveis, há ainda a possibilidade de tornar a escola um ponto de coleta sustentável, passando a recolher lixo eletrônico, óleo de cozinha, etc.

Segundo a diretora da Regina Vital, Indaiara Santana, esse é um modo de expandir os benefícios das ações. “Celulares e aparelhos em geral muitas vezes são objetos que as pessoas não sabem como descartar corretamente. Daqui, nós daríamos um fim adequado a eles. Há instituições que realizam coletas específicas, com as quais podemos fazer parcerias, de forma que elas possam recolher esse material”, afirma. “Quando conseguimos beneficiar também a comunidade ao nosso redor, temos aí o cumprimento de um dos mais significativos objetivos da escola – garantir o acesso ao conhecimento”, completa.

Laiane Hungria, de 10 anos, aluna da escola, conta que após o início do programa, ela tem levado a discussão sobre sustentabilidade para casa. “É legal porque eu posso ensinar a minha família. Minha mãe me pergunta algumas coisas e me ajuda a entender outras”, relata. “Os 3Rs no meu dia-a-dia” têm foco nas aulas de ciências e artes e também é desenvolvido através do programa Mais Educação.



  •