Projeto Copa do Mundo leva ex-jogadores a escola municipal

15/5/2018, 17:36h

A manhã desta terça-feira, 15, foi bem diferente para os estudantes da Escola Municipal Horácio Silva Bastos, no bairro Caseb. Os alunos do grupo 4 ao 5º ano do Ensino Fundamental trocaram a sala de aula pelo pátio para receber a visita do ex-jogador de futebol Fábio Grego, que é de Feira de Santana. O encontro foi marcado por um bate-papo, com perguntas e respostas.  

A interação dos estudantes com o jogador faz parte das atividades do projeto “Copa do Mundo”, iniciado nessa terça-feira. Até o dia 15 de julho, os professores vão desenvolver atividades interdisciplinares, por meio de leituras e dinâmicas, sobre a cultura, história e localização geográfica da Rússia, país que sediará a Copa do Mundo. Também estão previstas, ainda nesta semana, as visitas dos ex-jogadores Fábio Baiano e Jorge Wagner.

Futebol como instrumento de ascensão social

“Levamos para a sala de aula um tema atual, que é a Copa do Mundo. As crianças se identificam com o futebol. Desta forma, despertamos o interesse pelo aprendizado, de maneira diferente e atrativa”, justifica a professora e coordenadora do projeto, Sarita Taila Araújo (foto), reconhecendo que apresentar um jogador, que passou por grandes clubes brasileiros, como São Paulo, Grêmio e o Atlético, e também do exterior, representa a concretização de um sonho.

“Muitas dessas crianças sonham em ser um atleta no futuro. Depositam no esporte, principalmente no futebol, o desejo de mudança social. Mas, não há outro caminho para se promoverem dentro do próprio esporte se não for através da Educação”, acrescentou a professora Neuracy Ribeiro.

Decisões em fração de segundos

Fábio Grego (foto) defendeu o aprendizado dentro da sala de aula para quem quer investir como esportista profissional. “Se quiserem ser jogador ou qualquer outra profissão tem que estudar. O futebol é didático. O jogador, dentro de campo, precisa tomar decisões em fração de segundos. Se ele não tiver estudo, não terá um bom desempenho”, ensina Fábio.

O ex-jogador compartilhou um pouco de sua trajetória e disse que mantém há um ano e meio uma escola de futebol, no bairro Conceição. Dos oitenta alunos, 35 deles são bolsistas. “São meninos carentes, com idades de cinco aos 15 anos, que precisam de uma oportunidade. Lá eles são treinados duas vezes na semana”, disse, comentando que alguns desses jovens já foram encaminhados para times profissionais.

PERSONAGEM

Depois do bate-papo, o pequeno Douglas dos Santos (foto), de 10 anos, aluno do 4º ano, fez algumas embaixadinhas e bateu bola com Fábio Grego. Ao final, toda a garotada correu para o abraço em agradecimento pela visita.



  •