Feira de Santana não tem caso confirmado do vírus H1N1, mas SMS está em alerta

11/4/2018, 17:43h

Sem nenhum caso confirmado da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), o município de Feira de Santana está em alerta devido a um óbito de uma criança da região circunvizinha, que estava internada no Hospital Estadual da Criança (HEC). Seis casos suspeitos da doença foram notificados de janeiro a abril deste ano, sendo dois descartados para H1N1 e quatro estão em investigação.

Como precaução, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica (VIEP) está intensificando as ações preventivas, por meio de investigações epidemiológicas e busca ativa de casos suspeitos; educação em saúde na rodoviária, pontos de ônibus e escolas; além de capacitações para os profissionais da rede pública e privada.

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza acontece no período de 23 de abril a 01 de junho, sendo 12/05 o dia D de mobilização nacional. Este ano a meta é vacinar 90% dos grupos prioritários estabelecidos pelo Ministério da Saúde.

A influenza, conhecida como gripe, é uma doença viral, aguda, benigna e o quadro da doença é geralmente resolvido em uma semana. Os sintomas são febre, calafrios, tremores, dor de cabeça, dor de garganta, falta de apetite, tosse e coriza. A doença pode evoluir, em alguns casos, com complicações levando a um quadro de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), com sinais de desconforto respiratório, pressão baixa e desidratação.

Alguns hábitos de higiene são recomendados para a prevenção, como: cobrir o nariz e a boca ao tossir ou espirrar, lavar sempre as mãos com água e sabão ou higienizar com álcool 70; evitar aglomerações se estiver gripado ou resfriado; não compartilhar copos e talheres; dar preferência a lenços de papel, ao invés dos de pano, descartando-os sempre logo após o uso.



  •