Feira de Santana tem serviço de coleta de pneu, o amigo do aedes aegipty, basta telefonar

7/3/2018, 22:23h

Conscientizar a população, que em sua maioria, desconhece a maneira correta de armazenar e descartar pneus (além de reaproveitar e reciclar esse material). Este foi um dos focos, talvez o principal, da I Feira de Ação e Saúde, realizada nesta quarta-feira, 7, no estacionamento da Prefeitura, centro da cidade. 

O evento foi iniciativa da Secretaria Municipal de Saúde, através do Departamento de Vigilância Epidemiológica, em parceria com o Ecoponto (Local de entrega de produtos recicláveis). O pneu é um dos principais agentes de proliferação do mosquito Aedes Aegypti, transmissor de várias doenças.

“As pessoas costumam jogar pneus usados em terrenos baldios, borracharias, entre outros locais, de forma aleatória. Nós estamos aqui hoje para informar a população que é importante entrar em contato conosco (0800-286-6656) e solicitar o recolhimento”, diz o coordenador do Setor de Endemias, Edilson Matos. Segundo ele, diariamente, três carros da equipe de endemias percorrem ruas da cidade fazendo o recolhimento de pneus usados e abandonados. 

Em 2017, coletados 120 mil pneus; Exército usa material em estruturas de treinamento

Só no ano de 2017, foram coletados 120 mil pneus em Feira de Santana. O material é encaminhado inicialmente para o Ecoponto. Depois é disponibilizado para órgãos parceiros, a exemplo do Exército, que utiliza os pneus para construir pistas e estruturas de treinamento. "Nós temos essa parceria muito  importante. Construímos estruturas de pneus, nas quais simulamos pequenos ambientes confinados, para que a nossa tropa possa treinar e aumentar seu nível de adestramento", informa o sargento do 35º Batalhão de Infantaria, Samuel Lima (foto). Ele observa que a corporação dispõe de uma estrutura de 600 metros quadrados e 1,80 metro de altura, onde preenche os pneus com barrote e areia para evitar que água seja acumulada. 

Pneus são transformados em mesa, poltronas e outros objetos

Durante o evento, foram expostos em estandes algumas maneiras de reaproveitamento, os pneus ganham formas de mesa, poltrona e enfeites para jardim. Tudo feito artesanalmente. 

PERSONAGEM

Monica Santos (foto), 24 anos, estava passando pelo Centro da cidade e resolveu conferir o que acontecia no local. Além de conhecer os estandes e o trabalho realizado pelos agentes de endemias, ela aproveitou o momento para mudar o visual, através de serviços de beleza oferecidos no local. “Pude ter o conhecimento de como evitar essas doenças e ainda cuidar do cabelo e da unha. É bom que já economizo. Uma opção bem agradável”.



  •