Aos 72, ela controla o diabetes com fruta, verdura e atividade física

14/11/2017, 13:28h

Há cerca de dez anos, Nilza Santana, 72, descobriu que tem diabetes através de exames. Na época levou um susto, mas logo se conscientizou e hoje sabe conviver com a doença. “Controlo minha alimentação, consumindo alimentos mais naturais, a exemplo de frutas e verduras, e pratico aulas de dança e hidroginástica. E assim, levo uma vida feliz”. 

Na manhã desta terça-feira, 14, ela participou da mobilização referente ao Dia Mundial do Diabetes, promovida pelo Centro de Atendimento ao Diabético e Hipertenso (Cadh), no estacionamento da Prefeitura.

O evento que teve como tema “Mulheres e diabetes – nosso direito a um futuro saudável”, ofertou diversos serviços à população, como testes de glicemia, aferição de pressão arterial e orientações nutricionais.

A secretária municipal de Saúde, Denise Mascarenhas, esteve presente na abertura da mobilização pelo Dia Mundial do Diabetes. Ela destacou a importância da mobilização para promover a saúde da população do município, reforçando a atenção que as pessoas devem dar a sua saúde buscando sempre a prevenção. “Através de ações como essa, conseguimos atingir um maior número de pessoas. Ao tempo que, estamos promovendo a saúde de cada um dos participantes”, ressaltou. 

Estilo de vida poderia reduzir casos em 70%

A coordenadora do Centro de Atendimento ao Diabético e Hipertenso (Cadh), Andrea Silva, destacou uma pesquisa desenvolvida pela Federação Internacional do Diabetes em que aponta que “70% das pessoas que têm a doença poderia ter sido evitada, caso tivessem adotado um estilo de vida saudável”. “Por isso, sempre alertamos que a alimentação saudável e a prática de atividade física regular são fatores de prevenção”, afirma. A diabetes é uma doença considerada silenciosa e é caracterizada pelo aumento da taxa glicêmica - acima de 99mg/dl já indicativo para controle do açúcar no sangue.

“A mulher é um agente influenciador de hábitos saudáveis. Portanto, se ela for melhor informada e tiver melhores recursos vai conseguir uma resposta positiva para a saúde da sua família”, considerou 

PERSONAGEM

 

“Encontrei essa oportunidade enquanto me deslocava para o comércio e gostei. Graças a Deus, fiz o teste de glicemia e está tudo bem com a minha saúde”.

Eugênia Dantas, 52 anos, pela primeira vez submetida ao teste de glicemia.

Há 35 anos convivendo com a doença

 

Paciente do Cadh, Inaldo Soares, de 57 anos, também participou da ação. Há 35 anos descobriu que tem diabetes. E por conta da doença, aprendeu a adotar novos hábitos alimentares, evitando o consumo de açúcares e abolindo a ingestão de refrigerantes. “Eu me convenci que tenho diabetes. Ainda assim, com os cuidados que adquiri, precisei amputar alguns dedos do pé”, contou o motorista aposentado que diz “não abrir mão de um baile”.

Servicos prestados na mobilização atraiu muita gente

 

Os participantes da mobilização realizada no estacionamento da Prefeitura Municipal pelo Dia Mundial do Diabetes também tiveram acesso a teste de fundo de olho para diabetes e puderam atualizar a caderneta de vacinação. Foram disponibilizados cortes de cabelo, limpeza de pele, maquiagem, além de atividade física.

  •